Campeonato Brasileiro Série A

CBF divulga o Ranking Nacional de Clubes

A Diretoria de Competições da CBF divulgou nesta sexta-feira o novo Ranking Nacional de Clubes. De acordo com o novo sistema de pontuação, o Fluminense é atual líder do ranking, seguido por Corinthians, Vasco e São Paulo.

A edição do Ranking 2013, que traz grandes mudanças na posição dos clubes e, consequentemente, na posição das federações, obedece a uma nova convenção de pontos, conforme explicado nos itens abaixo:

a) Um título de 2012 vale cinco vezes mais do que um de 2008 (critério de pesos 5/4/3/2/1, aplicados aos cinco anos mais recentes);

b) Somente consideramos as competições dos últimos cinco anos; nenhuma anterior entra na pontuação.

c) Há diferenças consideráveis entre as pontuações de um primeiro e um segundo lugar, dentre outros;

d) Há o bônus aplicado aos clubes impedidos de pontuar na Copa do Brasil, por terem disputado a Copa Libertadores e/ou a Copa Sul-Americana

A somatória de pontos de todos os clubes, de cada estado, representa a pontuação da federação correspondente; como a nova convenção de pontos impõe mudanças consideráveis nas posições dos clubes, quando comparamos o ranking de 2012 com o de 2013, obviamente tais mudanças refletem-se no Ranking Nacional das Federações, ou seja, o Ranking Nacional das Federações é consequência direta do Ranking Nacional de Clubes, não podendo ser analisado isoladamente.

Confira nos documentos abaixo a Convenção de Pontos, o ofício da Diretoria de Competições, com as explicações sobre a nova convenção de pontos, a Resolução da Presidência 11/2012, o Ranking Nacional dos Clubes e o Ranking Nacional das Federações.

Convenção de Pontos

Ofício da Diretoria de Competições

RDP 11/2012

Ranking Nacional de Clubes

Ranking Nacional de Federações

Libertadores 2013: conheça as maiores pedreiras e babas do torneio

Esse ano, os 38 clubes classificados para a Taça Libertadores da América chegarão mais ansiosos para o sorteio do emparelhamento da fase preliminar e dos grupos. Isso porque a 54ª edição do torneio, em 2013, tem pela primeira vez todos os candidatos ao título conhecidos antes dos papéis nas bolinhas denifirem o caminho de cada equipe. O sorteio acontecerá nesta sexta-feira na sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai, ao meio-dia no horário de Brasília (11h no horário local). O GLOBOESPORTE.COM acompanha o evento em Tempo Real.

Para as torcidas de Corinthians, Fluminense, Palmeiras, Grêmio, Atlético-MG e São Paulo – os seis representantes do país na competição – ficarem antenadas durante o sorteio, o GLOBOESPORTE.COM ouviu jornalistas sul-americanos e elegeu os cinco adversários mais complicados e os cinco mais tranquilos, teoricamente, para os clubes brasileiros. A relação não inclui as equipes que ainda vão disputar a pré-Libertadores, já que elas correm o risco de ser eliminadas sem alcançar a fase de grupos.

Comemoração do Velez da Argentina (Foto: Agência Reuters)
Campeão do Torneio Inicial, Vélez está entra as possíveis pedreiras para brasileiros (Foto: Agência Reuters)
Dos 38 times classificados, quatro são estreantes na Libertadores: Deportes Iquique (Chile) e Real Garcilaso (Peru), além de Tijuana e León (ambos do México). Apesar de sempre serem considerados pedra no caminho dos brasileiros, especialmente devido a longas viagens, os adversários mexicanos desta vez, com exceção do Toluca, não têm muita experiência e devem oferecer pouca resistência. Entre as equipes com mais tradição em torneios sul-americanos, algumas não vivem bom momento e não entram na disputa como favoritas. É o caso da LDU, do Equador, campeã em 2008 e que este ano pegou a última vaga do país. Apesar de ter a altitude de 2.850m da capital Quito, o time tem um elenco considerado envelhecido, e os últimos reforços não deram resultados.Situação parecida que enfrenta a Universidad de Chile. Campeã da Copa Sul-Americana em 2011 e maior força do Chile nos últimos anos, o clube perdeu seus principais jogadores – incluindo o técnico Jorge Sampaoli para a seleção chilena – e não conseguiu se reforçar à altura.
Header PEDREIRAS Libertadores (Foto: arte esporte)

Vélez Sarsfield (Argentina): campeão do Torneo Inicial (antigo Apertura) em 2012.

“Vélez é a equipe que melhor joga futebol na Argentina. Tem jogadores jovens que não tiveram dificuldade na adaptação. Tem um bom goleiro: Sebastián Sosa (jogou as duas últimas finais de Libertadores, com Peñarol e Boca), o zagueiro Sebastián Domínguez é muito seguro no jogo aéreo e no corpo a corpo. Tem dois laterais-direitos: Cubero, muito experiente, e Gino Peruzzi, que fez boa marcação sobre Neymar. Insúa nem sempre joga bem, mas tem experiência, e quando está bem é um bom condutor: os dois atacantes, Ferreyra e Pratto, estão num momento muito bom. Ferreyra foi o artilheiro do último torneio local.”

Juan Pablo Méndez, jornalista do diário Olé, da Argentina.

Boca Juniors (Argentina): segundo maior pontuador no somatório geral em 2012.

“Recuperou o técnico com o qual ganhou três Libertadores: Carlos Bianchi. Sendo assim, os jogadores estão com menos pressão. A equipe tem tudo armado, mas não sabe se vai recuperar Riquelme. Precisa de um atacante forte porque Silva e Viatri só jogaram bem algumas partidas no (Torneio) Inicial. Há jovens jogadores que responderam bem: o meio-campista Pol Fernández e Leandro Paredes, que pode ser meia ou homem de ligação. Na defesa segue Guillermo Burdisso, um dos melhores zagueiros da Argentina. Mas o treinador ainda espera reforços”.

Juan Pablo Méndez, jornalista do diário Olé, da Argentina.

Peñarol (Uruguai): campeão do Torneio Abertura em 2012.

“No Uruguai, é muito difícil dizer a esta altura qual é o favorito para a Libertadores entre Peñarol e Nacional devido ao fato de ambos estarem em fase de chegada e saída de jogadores. Mas o Peñarol tem uma vantagem sobre o Nacional: ele já ganhou o Torneo Apertura. Quando ambos jogarem a Libertadores, os aurinegros vão poder se dedicar mais ao torneio continental porque já têm assegurada a participação na final (do Campeonato Uruguaio), enquanto o Nacional terá de tentar ganhar o Torneo Clausura para chegar à decisão e tentar levar o tricampeonato – seu objetivo. Por isso, Peñarol tem leve favoritismo. Seus principais jogadores são Marcelo Zalayeta e Juan Manuel Olivera, ambos atacantes, e se espera a recuperação do veterano Tony Pacheco, que teve uma fratura e voltará para a Libertadores”.

Sebastián Amaya, jornalista do El Observador, do Uruguai.

Libertad (Paraguai): campeão do Torneio Clausura em 2012.

“Entre as três equipes paraguaias, as que se encontram atualmente em melhores condições são Libertad e Cerro Porteño, ambos campeões do futebol paraguaio em 2012. O Libertad foi campeão do Torneo Clausura paraguaio, o segundo do ano. A saída de Víctor Cáceres, que agora está no Flamengo, teve seu toque de polêmica entre o jogador e a diretoria do Libertad, mas conseguiu ser superada. O destaque na equipe é que conseguiu o campeonato com um plantel de jogadores jovens, em sua maioria formados pelas categorias de base do clube. Para este campeonato houve o regresso de Rubén Israel como técnico, após quatro anos. O uruguaio havia dirigido o Libertad entre 2007 e 2008, quando ganhou quatro títulos. Agora chegou para o Clausura e já saiu vencedor. O jogador que mais se destacou foi José Ariel Núñez, um jovem atacante muito ágil, que já defendeu a seleção paraguaia nos últimos dois jogos das eliminatórias”.

Juan Carlos Flecha, jornalista da Rede ABC, do Paraguai.

Millonarios (Colômbia): campeão do Torneio Finalización em 2012.

“Do Millonarios é preciso dizer que acaba de ganhar, depois de 24 anos, um campeonato nacional (Liga Postobón II, o segundo torneio do ano). É dirigido por Henrán Torres, um ex-goleiro de várias equipes do futebol colombiano e que, depois de 10 semifinais, duas finais, três Copas Sul-Americanas e duas Libertadores, enfim acaba campeão. Entre seus jogadores-chave está Wason Rentería, que no Brasil jogou em Santos e Internacional. Outra peça-chave é o zagueiro panamenho Román Torres, que dizem ser de interesse do Palmeiras. Um que é fundamental é Rafael Robayo, um meia que mistura gols e boa saída para o jogo, assim como Johny Ramírez, meia com características mais defensivas”.

Jhonsson Rojas, jornalista da Rede Caracol, da Colômbia.

header BABAS Libertadores (Foto: arte esporte)

Entre os clubes que estão garantidos na fase de grupos da Libertadores, a falta de experiência no torneio continental pode pesar para alguns. É o caso do San José (Bolívia) e do Real Garcilaso (Peru). Segundo maior pontuador do Apertura em 2012, a equipe boliviana participará pela quinta vez da disputa e terá como meta sobreviver na fase de grupos. Embora tenha Carlos Saucedo, atacante com média de um gol por jogo e chamado de “Messi boliviano”, o elenco é frágil. Da mesma forma se encontra o clube peruano, vice campeão nacional.

– A verdade é que o Real Garcilaso não chega com opções de se classificar para a segunda fase. O time não se reforçou direito (só contratou Edwin Retamoso) e a base do seu plantel se foi. É o caso do goleador Andy Pando, do zagueiro Fernando Alloco e do atacante Ramón Rodríguez. A equipe só tem um aliado: a vantagem dos 3.400m de altura de Cusco – explicou Miguel Rojas Huapaya, do jornal Líbero, do Peru.

Já o Huachipato (Chile), Deportivo Lara (Venezuela) e Tijuana (México), atuais campeões em seus países, são um pouco mais sonhadores. O grupo chileno foi a surpresa ao conquistar, nos pênaltis, o Torneio Clausura depois de 38 anos, seu segundo título em 65 temporadas de fundação. O time perdeu seu zagueiro argentino Omar Merlo, com uma lesão no joelho, mas manteve a base e tentará ser surpresa também internacionalmente. Os venezuelanos, por sua vez, serão um dos cabeças de chave no sorteio após o título dos Torneios Apertura e Clausura na temporada 2011-2012. Mas em crise financeira, o clube perdeu o técnico Eduardo Saragó. E os mexicanos, campeões do Apertura, são só estreantes na competição.

– O time é equilibrado e conta com jogadores experientes, como Fernando Arce e Javier Gandolfi. Seu plantel é forte mentalmente e pode fazer uma boa Libertadores em sua estreia. Mas ao recomeçar o Campeonato Mexicano, resta saber se terá como competir em ambas competições – avaliou Carlos Yañez, jornalista do jornal Estadio, do México.

globo.com

Grêmio anuncia contratação de Dida

O Grêmio anunciou no início da tarde desta quarta-feira a contratação do goleiro Dida, que disputou o Campeonato Brasileiro pela Portuguesa. Segundo o site oficial do clube, o novo reforço tricolor será apresentado às 16h30m (de Brasília), no Estádio Olímpico. O clube gaúcho não divulgou informações sobre o contrato. Dida chegou a Porto Alegre na terça-feira, e na noite desta quarta participa do Jogo Contra a Pobreza na Arena do Grêmio, sua nova casa.

Na terça-feira, a direção do Grêmio e o jogador se aproximaram do acordo após Dida reduzir sua pedida salarial. O diretor executivo de futebol Rui Costa disse, na ocasião, que o goleiro compreendeu a realidade do Tricolor e gostou do projeto. O Grêmio é um dos seis clubes brasileiros na Taça Libertadores em 2013.

Contratado pela Portuguesa no fim de maio após dois anos de aposentadoria, o goleiro de 39 anos teve boas atuações no Brasileirão, afastou a desconfiança e chamou a atenção de clubes rivais. Logo no fim do campeonato o presidente da Lusa, Manuel da Lupa, já antecipava que o destino seria o Grêmio.

Depois da negociação de Victor com o Atlético-MG, o Grêmio promoveu Marcelo Grohe, de 25 anos, ao posto de titular do gol. Formado na base do clube, ele encerrou bem o ano e é elogiado pela direção.

– Deixando claro, sempre, que o Marcelo (Grohe) é um grande goleiro, de alto nível. Mas é preciso ter mais uma opção experiente – ressaltou Rui Costa ainda antes de o Grêmio oficializar a contraração de Dida.

Globo.com

Lúcio chega ao São Paulo: 'Toda partida para mim é uma guerra'

No Morumbi, Lúcio exibe sua nova camisa, ainda sem número (Foto: Marcelo Prado / Globoesporte.com)

Doze anos de carreira no futebol europeu, um título da Liga dos Campeões, outro do Mundial de Clubes e a Copa do Mundo pela Seleção, em 2002. Agora, Lucio está pronto para iniciar uma nova etapa na carreira. Contratado pelo São Paulo para dar mais experiência à zaga tricolor na Libertadores de 2013, o jogador de 34 anos foi apresentado nesta quarta-feira, no Salão Nobre do Morumbi, e chegou prometendo a raça que se tornou sua principal característica.

– Toda partida para mim é uma guerra, importante. Sabemos que a Libertadores é diferenciada, a concentração tem que ser maior. A vibração, a emoção, tem que ser grande. Temos que passar isso para a equipe. Hoje pertenço ao São Paulo, tenho orgulho disso. Vou de coração defender as cores do clubes, em todas as competições – disse o zagueiro, que ainda não tem o número que usará na camisa definido pelo São Paulo.

O jogador rescindiu com o Juventus, da Itália, e assinou contrato com o São Paulo pelas próximas duas temporadas. A possibilidade de ser novamente lembrado na Seleção com Luiz Felipe Scolari no comando foi determinante na decisão de voltar ao futebol brasileiro – desde o fracasso na Copa América do ano passado, Lúcio ficou fora das convocações de Mano Menezes.

– Fico feliz de poder retornar ao Brasil. Decidi pelo São Paulo, que desde quando se especulou minha saída da Inter de Milão já demonstrou interesse. Isso me deixou muito feliz, ser desejado por um grande clube como o São Paulo. Fico orgulhoso de estar em um clube vencedor, de história, com presente vencedor. Essa foi a decisão. Joguei pouco no Brasil, o desejo de retornar sempre existiu, e hoje realizo esse sonho – disse Lucio.

Lúcio, no Morumbi (Foto: Reprodução)
Antes de apresentação, Lúcio posa ao lado do
escudo tricolor no Morumbi (Foto: Reprodução)

A princípio, Lucio chega para ser titular, mas a disputa promete ser acirrada. A zaga tricolor sofreu somente dois gols em dez jogos na vitoriosa campanha da Copa Sul-Americana. Rafael Toloi e Rhodolfo são os atuais titulares do grupo, que ainda conta com Edson Silva, o jovem Luiz Eduardo e João Filipe, que deve sair.

– O perfil do Lucio é de capitão campeão, o que queremos para nosso clube, junto com nosso capitão Rogério Ceni e os demais valores. Será muito importante para as competições que disputaremos neste ano, com pelo menos quatro internacionais. A vinda de um jogador experiente, nível intelectual elevado, melhora nosso elenco – declarou o vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes.

Revelado pelo Planaltina, do Distrito Federal, Lucio ganhou destaque no futebol brasileiro com a camisa do Internacional. Em 2001, foi negociado com o Bayer Leverkusen, da Alemanha, e lá permaneceu por três temporadas – no Bayern de Munique, ficou mais cinco anos. Em 2009, iniciou sua temporada italiana: primeiro no Internazionale. No tradicional time do norte italiano, viveu grandes momentos e virou ídolo da torcida. Seguiu em Milão até o meio desse ano, quando fechou com o Juventus. Sem espaço e descontente com a reserva, chegou a um acordo, rescindiu seu contrato e rapidamente chegou a um acordo com o Tricolor.

Na entrevista coletiva que concedeu durante aproximadamente 45 minutos, Lúcio abordou vários assuntos. Ele deixou claro que está 100% fisicamente, não sente pressão por ter sido rotulado de novo xerife da zaga e que está muito animado por disputar a Taça Libertadores da América pela primeira vez. Confira os principais trechos.

Libertadores
Na Europa, depois da Copa do Mundo, nada é mais importante do que a Liga dos Campeões. Fui finalista duas vezes. Em 2002, perdi para o Real Madrid (defendia o Bayer Leverkusen-ALE) e em 2010 tive a alegria de vencer, foi uma realização pessoal. Por ter atuado pouco no Brasil, é um sonho disputar a Libertadores. Toda partida para mim é uma guerra. Essa competição é diferenciada. A concentração precisa ser maior, tem de vibrar mais. A equipe precisará ter esse perfil para brigar pelo título.

Condição física
Esse tempo na Europa me ajudou bastante. Os meus índices de condição física estavam melhores agora no Juventus do que na Internazionale. O Juventus tem um grupo muito reduzido, acho que são 26 jogadores para toda a temporada. Todo mundo treina da mesma maneira para estar sempre à disposição. Chego para jogar e para contribuir com o São Paulo. Não estou só falando que estou bem fisicamente, meus testes mostram isso. Meu compromisso com o clube não é só nos treinos ou no estádio. Você precisa se cuidar sempre. Tenho certeza de que minha carreira vai longe.

Xerife
As pessoas gostam de falar isso, mas não me preocupa. Isso não é o fundamental. Só penso em representar bem o São Paulo, em vestir essa camisa com orgulho e jogar com o coração.

Readaptação ao futebol brasileiro
De longe, sempre acompanhei os jogos no Brasil. Acho que não terei problemas. Acredito que é mais difícil se adaptar ao futebol europeu do que ao contrário. Claro que alguns obstáculos vão aparecer no começo, mas nada que impeça a gente de fazer um bom trabalho.

Jogar em que lado da defesa e em qual esquema
Estou acostumado a jogar pelo lado direito, será uma decisão do treinador. Estou à disposição para ajudar da melhor maneira possível. Independente daquilo que já conquistei ou por onde passei, a treinador tem o comando e tenho de respeitar. Não estou aqui para opinar e sim para trabalhar.

Importância da família na decisão de voltar ao Brasil
Sou uma pessoa que conta muito com a minha família para tomar qualquer posição. Tomei junto com minha esposa, meus filhos. A gente joga como um time, eles já estão comigo no Brasil. Em janeiro, vão estar comigo em São Paulo. Para você ter uma vida profissional de sucesso, é preciso ter o suporte familiar. Voltei também para ficar mais perto dos meus pais. Isso é fundamental. O lado emocional ajuda bastante para o êxito do profissional.

Como vê o São Paulo para 2013
O potencial da equipe é enorme. Se pegarmos o nome dos jogadores no papel, veremos que o elenco é excelente. Mas temos de comprovar nosso valor dentro de campo, suando a camisa. O Ney Franco tem competência suficiente para fazer isso acontecer. Tenho certeza de que o grupo estará à disposição para fazer sacríficos. Aqui é time grande e só podemos pensar em títulos.

Globo.com

Ronaldo ajuda, e Atlético-MG acerta com fornecedor por R$ 25 milhões

Como de costume, o presidente Alexandre Kalil utilizou seu perfil no Twitter para anunciar novidades sobre o Atlético-MG. Nesta terça-feira, o mandatário revelou que o Galo, contanto com a ajuda de Ronaldo, terá uma nova fornecedora de material esportivo ao valor de R$ 25 milhões por dois anos de contrato, em substituição à Topper.

“Fechamos o fornecedor de material esportivo, 25 milhões em 2 anos. #Galo”, dizia a publicação. Mais tarde, o dirigente concedeu entrevista à Rádio Itatiaia e deu mais detalhes sobre o negócio. Se não revelou o nome da empresa, Kalil afirmou que o acerto teve participação ativa do ex-jogador e agora empresário Ronaldo.

“O Ronaldo me ligou e pediu para receber o pessoal da marca, teve participação dele, mas logo avisei que o Atlético não paga comissão. Ele me ligou, pediu para receber o pessoal e ele também participou. Graças a Deus é mais um bom contrato para o Atlético, que nos dá tranquilidade”, declarou.

Apesar de exaltar os benefícios que o Galo terá com o novo acordo, o presidente garante que os valores não se aproximam dos recém-fechados negócios de Corinthians e São Paulo com Nike e Penalty, respectivamente. As duas marcas, inclusive, foram especuladas para fornecerem os uniformes do time mineiro.

“É um dos maiores contratos da história do futebol brasileiro, claro que não chega ao de São Paulo e Corinthians, mas eu duvido muito que algum clube do Brasil tenha alcançado o patamar de R$12,5 milhões por ano em contrato. Estou feliz e muito satisfeito. Esperei tanto por isso que estamos com problema de vestuário para a pré-temporada”, ressaltou

Devido a um pedido da nova fornecedora, o Atlético-MG ainda não está autorizado para revelar o nome, mas garantiu que o acerto não foi com a norte-americana Nike. “O fornecedor pediu para não divulgar porque quer fazer uma super divulgação. Mas não é a Nike, é uma empresa que o faturamento do ano passado foi de R$ 1 bilhão”.

Fonte:Placar

Koff assume presidência do Grêmio em cerimônia com tom conciliador

Fábio André Koff assumiu de forma oficial a presidência do Grêmio na noite desta terça-feira pela quarta vez. Em uma cerimônia de tom cordial e pacífico, Paulo Odone, mandatário do clube nos últimos dois anos, transmitiu o cargo ao homem que o derrotou nas eleições de outubro. Nem mesmo a troca de farpas entre ambos nos últimos dias por conta de questões relativas à Arena afetou o clima amistoso da cerimônia.

“Quero fazer um agradecimento a todos. Que o presidente Koff seja iluminado para nos liderar nos próximos dois anos”, resumiu-se a dizer Odone, que encerrou nesta terça seu quinto mandato à frente do clube. “Temos e tivemos divergências, presidente Odone, mas foram sempre conceituais, de ideias. Parabéns pela administração dos últimos dois anos. Tomara que possamos ser tão competentes quanto”, afirmou Koff.

Esquecendo as divergências políticas e bastante emocionado, Koff pediu a união em torno do Grêmio para os próximos dois anos. “A partir de agora, começo um trabalho de união pelo clube. Faremos do Grêmio o maior clube do mundo novamente”, prometeu o novo presidente tricolor, que estará presente, nesta sexta-feira, na sede da Conmebol, para acompanhar o sorteio dos grupos da Libertadores de 2013.

Fábio Koff, 81 anos, assume seu quarto mandato como presidente do Grêmio. O presidente foi no biênio 1982-1983. A seguir, teve dois períodos consecutivos, entre 1993 e 1996. Nestes seis anos em que comandou o Grêmio ganhou um Mundial, duas Libertadores, um Brasileiro, uma Copa do Brasil, uma Recopa e três estaduais, que o fazem o presidente mais vitorioso da história do clube.

Fonte: Placar

São Paulo fecha a contratação de Lúcio para ser o xerife na Libertadores

O São Paulo anunciou na tarde desta terça-feira o seu primeiro reforço para a temporada 2013. Para dar mais experiência ao time que voltará a disputar a Taça Libertadores da América após dois anos, o clube acertou com o zagueiro Lúcio, de 34 anos, que estava no Juventus, da Itália. Revelado pelo Internacional, o defensor vestiu a camisa da seleção brasileira por 11 anos e foi um dos pilares da conquista do pentacampeonato mundial de 2002, na Ásia, sob comando de Luiz Felipe Scolari. O jogador assinou vínculo por duas temporadas e será oficialmente apresentado às 12h desta quarta-feira, no salão nobre do estádio do Morumbi.

Lúcio assina seu contrato no CT  (Foto: Site oficial do São Paulo FC)
Lúcio assina seu contrato com o Tricolor e será apresentado nesta quarta (Foto: Site oficial do São Paulo FC)

O defensor retorna ao futebol brasileiro após 12 anos. Revelado pelo Planaltina, do Distrito Federal, ganhou destaque no futebol brasileiro com a camisa do Internacional. Em 2001, foi negociado com o Bayer Leverkusen, da Alemanha, e lá permaneceu por três temporadas. Na sequência, seguiu no futebol alemão, mas defendendo o Bayern de Munique, onde ficou mais cinco anos. Em 2009, iniciou sua temporada italiana: primeiro no Internazionale. No tradicional time do norte italiano, viveu grandes momentos e virou ídolo da torcida. Seguiu em Milão até o meio desse ano, quando fechou com o Juventus. Sem espaço e descontente com a reserva, chegou a um acordo, rescindiu seu contrato e rapidamente chegou a um acordo com o Tricolor.

– O Lúcio é um sonho antigo do São Paulo. Em julho chegamos muito perto de contratá-lo, mas acabou não sendo possível. Felizmente desta vez deu tudo certo e ele chega para agregar muita qualidade, experiência e liderança ao nosso grupo – afirmou o diretor de futebol do clube, Adalberto Baptista.

O vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, seguiu pela mesma linha de raciocínio.

– Um jogador com essa qualidade e perfil certamente vai qualificar ainda mais o nosso elenco para a disputa das importantes competições internacionais que teremos na próxima temporada – ressaltou.

Confira a ficha técnica do reforço

Nome: Lucimar da Silva Ferreira
Apelido esportivo: Lúcio
Nascimento: 08/05/1978 (34 anos)
Local de nascimento: Planaltina-DF
Altura: 1,88m
Peso: 86kg

Clubes que defendeu

1995/97 – Planaltina E.C.
1998/2000 – S.C. Internacional
2000/2004 – Bayer 04 Leverkusen (ALE)
2004/2009 – F.C. Bayern München (ALE)
2009/2012 – F.C. Internazionale Milano (ITA)
2012 – Juventus F.C. (ITA)
2013 – São Paulo F.C.

Títulos conquistados

1998 – Copa São Paulo de Futebol Júnior
2004 – Copa da Liga Alemã
2004/05 – Copa da Alemanha
2004/05 – Campeonato Alemão
2005/06 – Copa da Alemanha
2005/06 – Campeonato Alemão
2007 – Copa da Liga Alemã
2007/08 – Copa da Alemanha
2007/08 – Campeonato Alemão
2009/10 – Copa da Itália
2009/10 – Campeonato Italiano
2009/10 – Liga dos Campeões da Europa
2010/11 – Supercopa da Itália
2010 – Campeonato Mundial de Clubes da FIFA
2010/11 – Copa da Itália
2012/13 – Supercopa da Itália

Seleção Brasileira

2002 – Copa do Mundo – Japão e Coréia
2005 – Copa das Confederações
2009 – Copa das Confederações

Globo.com

Recebido por Alckmin, Corinthians chega a São Paulo

A delegação do Corinthians que conquistou o título do Mundial de Clubes no último domingo já está em São Paulo. Sem atrasos, o avião que trouxe o elenco de Frankfurt, uma escala da viagem iniciada do Japão, pousou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, aproximadamente às 7 horas desta terça-feira (18).

O elenco foi recepcionado na pista por Geraldo Alckmin, governador de São Paulo. Capitão do Corinthians na conquista do título do Mundial de Clubes, o lateral-direito Alessandro foi o primeiro jogador a deixar o avião, com o troféu do torneio, conquistado com a vitória por 1 a 0 sobre o Chelsea, nas suas mãos.

O zagueiro Paulo André, que optou por permanecer no Japão, e o atacante peruano Paolo Guerrero, que ficou na Alemanha para resolver problemas pessoais, são as ausências no desembarque do elenco campeão do Mundial de Clubes em São Paulo.

A delegação do Corinthians não pôde deixar imediatamente o aeroporto porque precisa realizar os procedimentos legais de um voo internacional, com a passagem pela alfândega e também pela Polícia Federal.

Nesses procedimentos, os jogadores não têm contato com os torcedores. A delegação nem passará pelo saguão, em uma operação especial planejada para evitar confusões no terminal de passageiros, como aconteceu durante o embarque para o Japão.

Após a realização desses procedimentos, a delegação deixou o aeroporto e seguiu para um encontro com o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Depois disso, a partir do meio-dia, os jogadores vão desfilar em um trio elétrico por alguns pontos da cidade e vão em direção ao CT do Parque Ecológico, na Rodovia Ayrton Senna, local final da festa.

O ponto de partida da carreata corintiana é na avenida Tiradentes, com passagens também pela Avenida Santos Dumont e a Praça Heróis da FEB. A delegação, então, ganha a Avenida Cruzeiro do Sul e parte para o acesso à Marginal Tietê na via local em direção ao CT.

Fonte: Agência Estado

MP pede e polícia do Rio investiga Ricardo Teixeira

A Polícia Civil do Rio começou investigação para apurar supostos crimes cometidos pelo ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira. A ação partiu de uma solicitação do Ministério Público Estadual (MP-RJ) e envolve denúncias de irregularidades acerca do amistoso entre Brasil e Portugal, em novembro de 2008, na reinauguração do estádio Bezerrão, no Gama (DF). Teixeira estaria sendo investigado pelos crimes de falsidade ideológica, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e evasão fiscal.

A investigação, ainda em fase preliminar, começou há pouco mais de um mês na 16ª delegacia de Polícia (DP), na Barra da Tijuca, motivada por um procedimento preparatório de inquérito civil encaminhado pelo MP-RJ. A 7ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal do MP pediu à polícia para fazer diligências, levantar sócios de empresas que poderiam ter alguma relação com os supostos crimes e colher depoimentos.

O titular da 16ª DP, Carlos Henrique Pereira Machado, confirmou a investigação, mas não quis dar entrevista. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a apuração está na fase de comunicação às empresas. A Polícia nega que já tenha começado a colher depoimentos. Mas a reportagem tem informação de que duas pessoas já compareceram à delegacia para depor.

O amistoso entre Brasil e Portugal já rendeu uma ação no Distrito Federal, movida pelo Ministério Público do DF depois de investigação da polícia civil local. O processo tramita no Tribunal de Justiça do DF.

O MP-DF constatou superfaturamento de R$ 1,1 milhão da empresa Ailanto, contratada para organizar o jogo, que recebeu sem licitação R$ 9 milhões do governo do DF. Os sócios da empresa são o presidente do Barcelona e amigo de Teixeira, Sandro Rosell e sua secretária, Vanessa Precht. Rosell foi executivo da Nike e fechou com Teixeira o contrato que deu início à parceria entre a empresa e a CBF, em 1996.

Em julho de 2009, o MP-DF ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa contra o então governador José Roberto Arruda, o então secretário estadual de Esporte, Agnaldo Silva de Oliveira, e a Ailanto. Segundo a ação, o contrato entre a empresa e o governo para a realização do amistoso foi assinado uma semana antes da partida, “quando todas as tratativas para o jogo já estavam obviamente consumadas, porque não é com uma antecedência de sete dias que se consegue trazer a seleção brasileira”.

Entre as irregularidades apontadas pela polícia, estava o superfaturamento das diárias de hospedagem das delegações brasileira e portuguesa, e até do voo fretado que transportou Cristiano Ronaldo e demais jogadores de Portugal. O jogo foi vencido pelo Brasil por 6 a 2.

Na ação, o MP-DF pede ressarcimento integral dos R$ 9 milhões pagos pelo governo do DF. Segundo a promotoria, mesmo tendo recebido o dinheiro, a empresa não arcou com todas as obrigações previstas no contrato.

A sede da Ailanto fica no Rio, no Leblon, e foi alvo de buscas da polícia do DF em agosto de 2011, durante a operação Balder II.

Em março deste ano, Ricardo Teixeira renunciou à presidência da CBF e do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo de 2014. Desde então, ele mora em Miami (EUA). A reportagem procurou seu advogado, que não retornou as ligações.

Fonte: Agência Estado

Auremir tem contrato com o Vasco rescindido por falta de pagamento

As dificuldades para quitar as dívidas ocasionaram mais uma baixa no Vasco – que vive um drama com 100% das receitas bloqueadas na Justiça há dois meses. O lateral Auremir teve seu contrato rescindido, segundo publicação no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Assim, o lateral, de 21 anos, volta automaticamente para o Náutico, clube que o revelou e o havia negociado em julho por R$ 500 mil.

A falta de pagamento de duas das cinco parcelas combinadas no acordo previa a situação, de acordo com o Alvirrubro. De mãos atadas, os cruz-maltinos só torceram para que a diretoria do Timbu não fosse radical e tivesse mais paciência, o que não aconteceu. Em novembro, houve a notificação por fax, depois um documento registrado em cartório há algumas semanas e, agora, a oficialização jurídica do caso.

– Auremir é um grande jogador, um ótimo lateral-direito e lógico que ficaremos com ele. Estamos esperando o atleta se reapresentar, pois não dá para perdê-lo. Não tem como vender ou emprestar Auremir novamente, já que é muito difícil conseguir um camisa 2 com essa qualidade – disse Carlos Kila, gerente de futebol do Náutico, que dispensou Alessandro recentemente.

Depois de um período como titular, Auremir perdeu espaço em virtude de uma lesão na coxa e viu Jonas terminar a temporada à sua frente. Antes de ocupar a lateral, foi volante em sua formação e vinha sendo experimentado assim nos últimos treinos do Vasco. O vínculo iria até 2015, e, no planejamento inicial, a comissão técnica contava com seu aproveitamento. O camisa 25 chorou na apresentação ao lembrar da morte do pai, seu grande incentivador.

Mesmo assim, precavido, o Gigante da Colina contratou o lateral Elsinho, ex-Figueirense, que assinou pré-contrato, mas ainda não foi confirmado. Se Jonas permanecer, na teoria o setor estará completo, pois ainda conta com Max, de 21 anos, cria das categorias de base.

Auremir se junta a Fernando Prass, que foi para o Palmeiras após obter o distrato através de seus advogados. A alegação foi o atraso de salários, direitos de imagem e FGTS. Como há propostas por diversos jogadores, outros podem seguir o mesmo caminho em breve.

Globo.com