Campeonato Brasileiro Série C

Santa Cruz é dominado pelo Salgueiro, que vence e carimba a vaga nas semifinais

Autor: Wladmir Paulino

Rodolfo Potiguar, de pênalti, abriu o caminho para a vitória do Salgueiro. Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem.

Sem mobilidade, criação e poder de fogo, principalmente no primeiro tempo, o Santa Cruz foi mais uma vítima do Salgueiro no Cornélio de Barros ao cair por 3×0 na tarde deste domingo (13) pela sétima rodada do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano. O trio Rodolfo Poriguar, Marcos Tamandaré e Cássio infernizou a vida dos corais pelo lado direito durante 70% da partida sem que o time da capital conseguisse reagir. Os corais ficam em quarto lugar com oito pontos e o Salgueiro dorme isolado na liderança com 16 e confirmou a classificação para as semifinais.

Como era de se esperar, principalmente pela temperatura elevada, o Salgueiro impôs um ritmo mais forte no início. Marcou mais adiantado e usou as triangulações pelo lado direito – sempre com Marcos Tamandaré como vértice principal. Teve volume de jogo mas finalizou numa escala menor por causa dos erros no passe final. Ao Tricolor não faltou qualidade técnica – Leandrinho e Raniel sabem o que fazem com a bola nos pés. O problema foi a bola chegar aos pés deles. A falta de uma movimentação que confundisse a marcação e desse opção de passe acabou com o jogo da equipe da capital. Os jogadores faziam apenas os deslocamentos na vertical – para a frente quando tentavam atacar e para trás quando o adversário tomava a bola. Mesmo assim Raniel ainda teve uma chance mas perdeu por tentar um drible a mais.

De tanto insistir em alçar na área, o Carcará conseguiu seu gol num lance polêmico. Nilson rifou a bola na área e John matou no peito. A bola subiu e bateu no braço de Leonardo, que também subia para afastar. Como o braço estava levantado, o árbitro José Woshington interpretou como tentativa de ampliar a área do corpo e marcou pênalti. Rodolfo Potiguar soltou uma bomba no meio do gol e fez 1×0.

Nem o prejuízo mudou a atitude do Santa Cruz. Leandrinho ainda tentava alguma coisa mas na base da individualidade era praticamente impossível. Por isso o Carcará manteve seu jogo até conseguir o segundo gol numa jogada que era ensaiada desde os primeiros minutos. Tamandaré tabelou com Cássio e foi à linha de fundo cruzar para o camisa 10. Ele mandou rasteiro e deixou a vida dos corais ainda mais complicada.

o Santa voltou para o segundo tempo com Bruno Moraes no lugar de Keno. Mas não aprendeu a lição. Aos cinco minutos, aquela linha de passe pelo lado direito que o Salgueiro enjoou de fazer no primeiro tempo deu certo na primeira dose. Tamandaré rolou para Cássio que entrou como quis na área, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para John empurrar para o gol completamente livre de marcação.

Imediatamente, Martelotte mudou no setor de criação. Trocou Leandrinho por Daniel Costa e Raniel por Marcílio. O time da casa mudou de postura. Encolheu-se em seu campo para segurar o jogo e, se houvesse espaço, sair no no contra-ataque. Só aí as finalizações dos corais deram o ar da graça, já que não houve nenhuma no primeiro tempo. A melhor delas num chute da entrada da área de Lucas Gomes. Mondragon mandou a escanteio.

Aos 36, Mondragon dividiu para Alemão e levou a pior. O zagueiro rolou para Bruno Moraes chutar por cima. Uma pressão muito mais pelo recuo do Salgueiro do que pelas alterações na equipe. Daniel Costa, por exemplo, só se apresentava para o jogo na hora da bola parada. Quem se destacou com mais espaço foi o volante Lucas Gomes. Foi à frente e tentou criar espaço para os atacantes.

Para colocar uma cereja amarga num bolo indigesto, Bruno Moraes deu um carrinho violento e desnecessário em Mondragon aos 46 minutos e foi expulso.

Ficha do jogo

Salgueiro – Mondragon; Marcos Tamandaré (Toty), Ranieri, Luiz Eduardo e Marlon; Rodolfo Potiguar (Moreilândia), Jaíldo, Cássio e Piauí; Nilson e John. Técnico: Sérgio China.

Santa Cruz – Tiago Cardoso; Everton Sena, Alemão, Leonardo e Tiago Costa; Wellington Cézar, Lucas Gomes e Leandrinho (Daniel Costa); Raniel (Marcílio), Keno (Bruno Moraes) e Arthur. Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Cornélio de Barros. Árbitro: José Woshington da Silva (PE). Assistentes: Marcelo Castro (PE) e Ricardo Chianca (PE). Gols: Rodolfo Potiguar, aos 31; e Cássio, aos 47 do primeiro. John, aos cinco do segundo. Cartões amarelos: Marlon, Daniel, Marcílio e Wellington Cézar. Expulsão: Bruno Moraes. Público: 4.292. Renda: R$ 15.970.

Salgueiro perde em casa e se complica

Por PB Esportes – Escrito por João da Paz

Confira a ficha técnica completa da partida entre Salgueiro e Campinense, realizada nesta quinta-feira (3), no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro, em partida válida pela 4ª rodada da primeira fase da Copa do Nordeste.

Ficha Técnica: Salgueiro 1×2 Campinense

Copa do Nordeste -1ª Fase do grupo D – 4ª Rodada

Local: Estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro-PE

Hora: 19h

Árbitro: Eduardo de Santana Nunes SE

Assistentes: Daniel Vidal Pimentel e Rodrigo Guimarães Pereira (ambos de Sergipe).

Público: 2.859 espectadores

Renda: R$ 5.200,00

Cartão Amarelo:

Salgueiro: Ranieri e Daniel;

Campinense: Negretti, Sobral e Magno;

Cartão Vermelho:

Salgueiro: não teve

Campinense: não teve

Gols:

Salgueiro: Cássio (37’1º T)

Campinense: Danilo (9’1º T) e Negretti (22’ 2º T)

Salgueiro

Mondragon, Marcos Tamandaré (Paulinho Mossoró), Ranieri, Rogério e Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Jeferson Berger (Alexon) e Cássio Ortega; Nilson (John) e Piauí. Técnico: Sérgio China.

Campinense

Gledson, Negretti, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Magno, Leandro Sobral, Fernando Pires (Filipe Ramon) e Chapinha (Jussimar); Raul e Rodrigão (Pitbull). Técnico: Francisco Diá.

Câmara aprova ingressos populares em estádios

Por: Marciele Brum

A aprovação da MP 671/15 garante a prorrogação da Lei de Incentivo ao Esporte até 2022, beneficiando projetos sociais em todo o país. Emendas dos deputados do PCdoB João Derly (RS) e Orlando Silva (SP) garantem maior estímulo ao esporte.

Reprodução da Internet
Medida Provisória facilita acesso da população em estádios e clubes

Depois de parlamentares do PCdoB fazerem grande esforço para se chegar a um consenso, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite de terça-feira (7) a Medida Provisória 671/15, conhecida como MP do Futebol. Para manter a validade, a proposta terá de ser apreciada pelo Senado até a próxima semana.

Graças à emenda do vice-líder do governo, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), ficou assegurado a exigência de uma cota de ingressos populares para campeonatos nacionais e regionais a ser definida pelos clubes com base na arrecadação. As autoridades do futebol fiscalizarão o cumprimento da regra. ”Ao mesmo tempo em que estamos fortalecendo o nosso futebol, não podemos permitir a exclusão dos trabalhadores dos estádios brasileiros”, explica Orlando Silva.

Outra vitória importante garantida por meio de emendas do deputado João Derly (PCdoB-RS) e Orlando Silva é a prorrogação da Lei de Incentivo ao Esporte até 2022.  Essa legislação injetou pelo menos R$ 1,3 bilhão no esporte brasileiro desde 2006, quando entrou em vigor. A vigência era apenas até dezembro, antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016.

“A prorrogação da Lei de Incentivo é uma grande conquista do esporte brasileiro. Sem dúvida, temos de comemorar essa vitória como se fosse um triunfo nas quadras, tatames, piscinas ou pistas. A renovação da Lei é a nossa medalha de ouro”, diz João Derly.

A Lei de Incentivo ao Esporte permite a dedução do Imposto de Renda de doações e patrocínios a projetos desportivos e paradesportivos aprovados pelo Ministério do Esporte.

A MP 671 também vincula o parcelamento de dívidas dos clubes desportivos com a União a práticas de gestão mais transparentes, como conselho fiscal independente e limite para a reeleição de dirigentes. “Esta foi uma iniciativa da presidenta da República Dilma Rousseff que introduz mecanismos para aumentar a transparência e garantir democracia nos clubes e nas entidades futebolísticas do Brasil”, afirma Orlando Silva.

Clubes que adotarem gestão transparente poderão parcelar dívidas em até 240 vezes, com redução de 70% das multas, de 40% dos juros e de 100% dos encargos legais.

 

Icasa 1 x 2 Salgueiro – Vitória fora de casa e liderança provisória pro Carcará

O Salgueiro conseguiu um resultado importantíssimo pela terceira rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O Carcará do Sertão bateu o Icasa, fora de casa, por 2 a 1 e assumiu a liderança provisória do Grupo A, com 7 pontos. O resultado manteve o Icasa na última colocação do grupo, ainda sem pontuar na competição.

Os gols do Salgueiro foram marcados através de Casagrande e Anderson Paraíba. Thiago Furlan, descontou para os donos da casa.

O Verdão do Cariri perdeu as três primeiras partidas do torneio, sendo duas delas em casa, para os dois primeiros colocados, Salgueiro e Fortaleza. A equipe precisa se recuperar rapidamente para evitar um rebaixamento para a Série D. O Salgueiro, por sua vez, chega a 7 pontos em 9 disputados e assume a liderança, aguardando o resultado da partida do Fortaleza para saber se permanece em primeiro.
Futebol Interior

Em casa, Salgueiro busca liderança na Série C

Por Leonardo Vasconcelos, da editoria de Esportes do Jornal do Commercio

O Salgueiro estreia em casa nesta Série C do Brasileiro hoje contra o paraense Águia de Marabá de olho na liderança do Grupo A, que conta com outros nove times das Regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Pretensão esperada para quem já surpreendeu ao ficar entre os 8 melhores da Copa do Nordeste e foi vice-campeão do Pernambucano. Para isso, o Carcará terá que vencer o duelo das 16h, no Cornélio de Barros, e engrenar a sua segunda vitória consecutiva.

Na primeira rodada, o Salgueiro não se deixou intimidar e ganhou por 2×1 do tradicional Botafogo-PB, em Campina Grande, no último domingo. O resultado deixou o time pernambucano no G-4, como um dos três times que venceram na estreia. Já o Águia, em casa, não passou do 1×1 com o América de Natal, estando com um ponto. O técnico Sérgio China adotou um tom mais humilde no discurso sobre a possibilidade de liderança.

“Lógico que a primeira colocação dá uma credibilidade, mas a competição está apenas começando e vamos procurar pensar em ganhar jogo a jogo. Ainda faltam muitas rodadas e o nosso pensamento é trabalhar forte para, no final, ficar entre os quatro primeiros e classificar para a próxima fase”, afirmou China.

Em relação ao time que vence o Botafogo, a única mudança deve ser a entrada do lateral-esquerdo Daniel no lugar de Marlon, que se transferiu para o Santa Cruz. Daniel estava no Luverdense e fará a sua reestreia pelo clube sertanejo, pelo qual quase conseguiu o acesso para a Série B nacional no ano passado.  “Em relação a Marlon, Daniel usa mais técnica do que força. O time deve ganhar mais em ofensividade, pois ele tem mais facilidade para chegar ao ataque”, comparou China, mostrando confiança no jogador.

Salgueiro larga bem na Série C

Autor: Thiago Wagner

A boa fase do Salgueiro é mesmo boa. Não bastasse ir bem no Pernambucano, onde foi vice-campeão, e no Nordestão, o Carcará começou bem na Série C. Venceu o Botafogo-PB por 2×1, fora de casa.

Kanu e Paulinho Mossoró marcaram para o Salgueiro, enquanto André Lima anotou para os paraibanos.

Com a vitória, os sertanejos somam três pontos e largam bem na Terceirona.

Salgueiro estreia na Série C neste domingo

Autor: Matheus Albino

Após o vice no Campeonato Pernambucano o Salgueiro se prepara para estrear no Campeonato Brasileiro da Série C. É a principal competição do ano para o Carcará, que almeja voltar para a Série B, que disputou uma única vez em 2011.

O Carcará entra em campo neste domingo, às 16h,  e mede forças com o Botafogo/PB, no Estádio Ernany Satyro, em João Pessoa, pelo Grupo A. O time perdeu peças importantes como os laterais Marlon e Lúcio, ambos acertados com o Santa Cruz.

Entre as novidades está o meia Anderson Paraíba. Além de Salgueiro e Botafogo, completam o grupo: ASA-AL, Águia de Marabá, América-RN, Cuiabá, Confiança-SE, Fortaleza, Icasa, Vila Nova-GO.

"Fotos" Santa Cruz Campeão Pernambucano 2015

Foi tenso e complicado, mas o Santa Cruz festejou seu 28º título ao vencer o Salgueiro por 1×0 neste domingo (3), no estádio do Arruda. Apesar de toda dificuldade em chegar ao gol adversário, o tricolor conseguiu seu quarto título em cinco anos num belo chute de Anderson Aquino, aos 24 do segundo tempo. Ao Salgueiro, que fez até onde seu limite podia, fica o mérito de ter chegado à final e criado muita dificuldade, o que valorizou ainda mais a conquista dos corais.

Fotos: Santa Cruz Futebol Clube – Fotos: Antônio Melcop

#VaiPraCimaDelesTricolor #CampeãoPernambucano2015#SantaCruzDeCorpoEAlma

Santa vence por 1×0 e é o campeão pernambucano de 2015

Foto: Diego Nigro/JC Imagem – Autor: Wladmir Paulino

Foi tenso e complicado, mas o Santa Cruz festejou seu 28º título ao vencer o Salgueiro por 1×0 neste domingo (3), no estádio do Arruda. Apesar de toda dificuldade em chegar ao gol adversário, o tricolor conseguiu seu quarto título em cinco anos num belo chute de Anderson Aquino, aos 24 do segundo tempo. Ao Salgueiro, que fez até onde seu limite podia, fica o mérito de ter chegado à final e criado muita dificuldade, o que valorizou ainda mais a conquista dos corais.

O Salgueiro ensaiou dar um susto no Santa logo no começo do jogo, tanto que aos 30 segundos já tinha o primeiro escanteio da partida. Mas ficou por api mesmo. Quando o jogo foi retomado, o time do sertão foi lá para trás e deu a senha para grande parte do primeiro tempo sem criatividade de um lado e de outro. Com espaço em mais da metade do terreno, o time da casa foi para cima mas sem conseguir dar velocidade ao jogo e envolver a defesa rival.

E tome bola lançada para o ataque e cruzamentos pelo lado vermelho, preto e branco e chutão e rebatidas pelo lado vermelho, verde e branco. As melhores oportunidades, mesmo assim ficaram para os corais. Betinho pegou um rebote de Luciano e João Paulo arriscou de longe. Na primeira, a bola foi para fora. Na segunda, Luciano fez a defesa.

Apesar de não permitir que os atacantes tricolores finalizassem dentro da área, não se pode dizer que a estratégia do Salgueiro estava correta. Primeiro porque dava liberdade até para os volantes adversários. Segundo porque não conseguia conectar um contra-ataque. Teve duas ótimas oportunidades mas em ambas o atacante Kanu perdeu o domínio.

A primeira jogada de qualidade saiu apenas aos 38. Triangulação com passes rápidos no ataque do Santa até Bruninho cruzar voltando para Emerson Santos bater colocado. Luciano deu rebote e João Paulo foi bloquado por Rodolfo Potiguar.

Os dois times voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações que terminaram o primeiro – o Salgueiro teve Cássio entrando no lugar de Marlon. Mas o Carcará encaixou a marcação um pouco melhor no meio de campo, tanto que Edson Sitta não teve a mesma liberdade para chegar perto da área. O que continuou faltando, para ambos, foi técnica.

Muita insistência nas bolas alçadas na área e pouquíssima inspiração. No momento em que o técnico Sérgio China tentava dar mais qualidade ao setor ofensivo o Santa abriu o placar. Anderson Aquino recebeu com liberdde na frente da meia-lua e acertou um belo chute no canto esquerdo de Luciano para fazer o Arruda explodir.

Com a vantagem foi o time da casa a se encolher em seu campo de defesa para arriscar os contra-ataques. Mesmo com mais terreno para trabalhar, o Salgueiro foi, até certo ponto, presa fácil para o sistema defensivo tricolor. Para quem precisava de pelo menos um gol, não conseguir finalizar aumenta e muito o prejuízo.

Ficha do jogo:

Santa Cruz: Fred; Nininho, Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Edson Sitta, Bruninho (Diego Sacoman), Emerson Santos (Renatinho) e João Paulo; Anderson Aquino (Bileu) e Betinho. Técnico: Ricardinho.

Salgueiro: Luciano; Marcos Tamandaré, Ranieri, Rogério Paraíba e Marlon (Cássio); Pio, Moreilândia, Rodolfo Potiguar, Valdeir (Anderson Lessa) e Lúcio; Kanu. Técnico: Sérgio China.

Local: Arruda. Árbitro: Emerson Sobral. Assistentes: Albert Junior e Elan Vieira. Gols: Anderson Aquino, aos 24 do segundo tempo. Cartões amarelos: Nininho, Anderson Aquino, Ranieri, Pio e Moreilândia. Público: 46.370. Renda: R$ 1.106.405.

Poster