Campeonato Brasileiro Série D

Vice-campeão estadual, Central está eliminado da Série D com Flamengo e Belo Jardim

O futebol pernambucano está fora da segunda fase da Série D. Os três representantes do estado foram eliminados da competição a uma rodada do fim da fase de grupos. Juntos, Belo Jardim, Central e Flamengo de Arcoverde conseguiram, em 15 jogos, uma vitória, seis empates e oito derrotas. Decepção maior no caso da Patativa, vice-campeão estadual. Na Quarta Divisão, avançam à segunda fase os primeiros colocados de cada um dos 17 grupos, mais os 15 melhores segundo colocados.
Em cinco rodadas, a Patativa não conseguiu uma vitória sequer. Perdeu dois jogos e empatou três. Estreou empatando em 0 a 0 com a Jacuipense, fora de casa. Depois, perdeu em casa por 1 a 0 para o Sergipe, empatou em 3 a 3 com o ASA em Arapiraca, empatou em 0 a 0 em Caruaru com o ASA e, no sábado passado, perdeu por 1 a 0 para o Sergipe fora de casa.No próximo domingo,recebe a Jacuipense no Luiz Lacerda em um jogo que em nada o clima nos duels contra Sport e Náutico, na semifinal e final do Campeonato Pernambucano.
A campanha do Belo Jardim é semelhante. Até estreou conseguindo um bom resultado, empatando em 3 a 3 com o Guarany de Juazeiro fora de casa. Depois disso, só decepcionou. Empatou duas partidas seguidas em casa, ambas em 0 a 0, contra Imperatriz-MA e América-RN, respectivamente. Em seguida, perdeu para esses dois times fora de casa (4 a 2 em Natal e 4 a 0 em São Luís). No próximo domingo, se despede recebendo o Guarany de Juazeiro.
O Flamengo de Arcoverde foi o único time pernambucano que venceu ao menos um jogo na Série D. Foi logo na estreia, por 1 a 0, contra o Murici-AL, em casa. O otimismo durou pouco. Depois desse triunfo, o time perdeu quatro jogos seguidos, com direito a três goleadas (5 a 0 contra o Fluminense de Feira na Bahia, 2 a 1 em casa contra o Campinense, 3 a 0 contra o time paraibano em Campina Grande e, neste domingo, 4 a 0 contra o Fluminense de Feira em Arcoverde). Domingo, enfrenta o Murici fora de casa.
Fonte:  Redação Superesportes /Diario de Pernambuco

Sport estreia diante da Aparecidense na Copa do Brasil

Autor: Wladmir Paulino

O auxiliar técnico de Falcão, Thiago Gomes, vai comandar o Sport na Copa do Brasil. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Três dias depois de anunciar que vai preferir a Sul-Americana, o Sport estreia na Copa do Brasil diante da Aparecidense-GO, fora de casa, nesta quarta-feira (6). Enquanto o jogo de volta só acontecia no dia 27. Como o Leão já deixou claro que não tem interesse pela competição, o técnico Paulo Roberto Falcão optou por mandar o time reserva para o confronto e treinar os titulares visando as fases finais do Campeonato Pernambucano e Copa do Nordeste. Nem o treinador rubro-negro vai comandar a equipe na partida. Quem vai ficar na área técnica é o auxiliar técnico Thiago Gomes, de 31 anos.

“Não vamos querer entrar em campo para empatar e perder. Vamos em busca da vitória. Sul-americana ou Copa do Brasil fica para diretoria decidir”, afirmou o meia Clayton, que após dez dias trabalhando com a camisa vermelha preta vai ter uma chance no time principal. Mesmo não atuando sob os olhares do treinador, o recém-contratado não acredita que isso faça diferença dentro das quatro linhas.

“Não importa quem vai comandar a equipe pela Copa do Brasil. É preciso a gente continuar desempenhando o nosso futebol. Não podemos mudar o jeito de jogar por causa disso. É seguir em busca da melhor atuação”, disse Clayton.

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Contra a Aparecidense, o Leão vai ter oito jogadores reservas e mais três atletas do sub-20. Foto: Guga Matos/JC Imagem

TIME

Para a estreia na Copa do Brasil, o Sport vai mudar o esquema tático. A equipe rubro-negra vai sair do tradicional 4-2-3-1 e assume o 3-5-2. O time titular vai ser completamente diferente com oito jogadores reservas e mais três atletas dos juniores: o zagueiro Adryelson, o lateral-esquerdo Evandro e o volante Thalysson.

Nem o goleiro Magrão, que é o reserva imediato de Danilo Fernandes, vai participar do confronto contra a Aparecidense. Quem vai defender a meta do Leão é Luís Carlos, que vai vestir a camisa vermelha preta pela primeira vez. No ataque, sem muitas opções, o Sport vai com os garotos da base Everton Felipe e Fábio.  Sem o homem de referência que Falcão costuma utilizar desde que assumiu o Leão.

ADVERSÁRIO

O grande destaque no time da Aparecidense é o técnico Márcio Goiano. Além de ter comandado equipes conhecidas como Figueirense, São Caetano, ABC e Goiás, ele atuou com como jogador pelo Sport na década de 90. No Campeonato Goiano, o time não almeja mais nada da competição e não tem chance de disputar as semifinais.

FICHA TÉCNICA

Aparecidense – Busatto; Leonardy, Anderson Santos, Filipe e Chiquinho; Foguinho, Geovani, Washington e Jarllan; Robert e Cadu. Técnico: Márcio Goiano

Sport –  Luiz Carlos; Adryelson, Ewerton Páscoa e Luís Gustavo; Maicon, Thalysson, Neto Moura, Clayton e Evandro; Everton Felipe e Fábio. Técnico: Thiago Gomes (interino)

Local: Estádio Aníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia (GO). Horário: 19h30. Árbitros: Emerson de Almeida Ferreira (MG). Assistentes: Breno Rodrigues e Wesley Moreira de Carvalho (ambos de MG).

Santa quer vencer no retorno aos braços da torcida

Foto: Guga Matos/JC Imagem – Autor: Alvaro Filho

Motivado por duas vitórias nos dois últimos jogos, o Santa Cruz tenta ampliar a sequência vitoriosa contra o Central, neste sábado (5), no Arruda, pela sexta rodada do Campeonato Pernambucano. Para o jogo, ao contrário do que vinha acontecendo, o técnico Marcelo Martelotte praticamente definiu o time, com o retorno de Grafite ao ataque.

A dúvida é justamente quem será o companheiro de “G23”, se Keno ou Lelê, dependendo de avaliação dos niveis de CK. A decisão será tomada após uma avaliação na manhã de sábado.

O Santa Cruz atualmente está em quarto lugar na tabela, com sete pontos, um a mais que o quinto colocado, o América, e dois abaixo do Sport, o terceiro. O Central é o lanterna, ainda sem pontuar, com cinco derrotas em cinco jogos. O líder é o Náutico, com 12, seguido do Salgueiro, com dez.

Retornando ao time após ficar de fora da vitória contra o Juazeirense, Grafite comemora a “pausa” e disse que serviu para que ele recuperasse as forças. “Não gosto de ficar de fora, mas o treinador achou importante. Foi bom”, disse o atacante, que aposta na terceira vitória para trazer a torcida para o lado do time.

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Martelotte também comemora o retorno ao Arruda, não só contra o Central, mas na próxima terça (8), frente o Confiança. “Tivemos um início de temporada muito forte, com vários clássicos seguidos e era normal que a gente oscilasse. Agora, teremos jogos em casa e a condição de encaminhar a classificação”, acredita.

CENTRAL

A grande novidade do Central para o segundo confronto com o Santa Cruz é o jogador Lourival. Regularizado, o atacante fará dupla ofensiva com o experiente Araújo, deixando Candinho no banco. A Patativa, do técnico Flávio Barros, não vai poder contar com três jogadores: os zagueiros Henrique (suspenso) e Manolo (se recuperando de lesão) e o lateral-direito Fabinho

FICHA DO JOGO

Santa Cruz

Tiago Cardoso; Everton Sena, Leonardo, Alemão e Allan Vieira; Wellington Cézar, Marcílio e João Paulo; Keno (Wallyson), Grafite e Lelê.Técnico: Marcelo Martelotte.

Central

Juninho; Gustavo Henrique, Márcio Paraíba, Vinicius Santos e Éverton; Charles Vágner, Moisés, Daniel Paraíba e Giso; Araújo e Lourival. Técnico: Flávio Barros.

Local: Arruda. Horário: 17h. Árbitro: Diego Lima. Assistentes: Albert Júnior e Bruno Vieira. Ingressos: de R$ 10 (atrás do gols, sócios e estudante) a R$50 (cadeira).

Salgueiro vence o ABC e é líder do grupo A do Nordestão

Autor: Davi Saboya

Salgueiro passa pelo ABC no Cornélio de Barros

O Salgueiro bateu por 2×0 o ABC, em partida válida pela 2ª rodada da Copa do Nordeste, nesta quinta-feira (19), no Cornélio de Barros. Os gols da partida foram marcados pelos atacantes Piauí e Jefferson Berguer no início do primeiro e segundo tempo, respectivamente. O Carcará dominou a equipe potiguar no confronto que teve um público de 5.377 torcedores.

Com o resultado, o time sertanejo é o líder do grupo A do Nordestão com quatro pontos. O segundo colocado é o Campinense, que venceu o Imperatriz por 2×1, tem a mesma pontuação, mas perde para o clube pernambucano no saldo de gol. Os dois times se enfrentam na próxima quinta-feira em Campina Grande, na Paraíba.

Câmara aprova ingressos populares em estádios

Por: Marciele Brum

A aprovação da MP 671/15 garante a prorrogação da Lei de Incentivo ao Esporte até 2022, beneficiando projetos sociais em todo o país. Emendas dos deputados do PCdoB João Derly (RS) e Orlando Silva (SP) garantem maior estímulo ao esporte.

Reprodução da Internet
Medida Provisória facilita acesso da população em estádios e clubes

Depois de parlamentares do PCdoB fazerem grande esforço para se chegar a um consenso, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite de terça-feira (7) a Medida Provisória 671/15, conhecida como MP do Futebol. Para manter a validade, a proposta terá de ser apreciada pelo Senado até a próxima semana.

Graças à emenda do vice-líder do governo, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), ficou assegurado a exigência de uma cota de ingressos populares para campeonatos nacionais e regionais a ser definida pelos clubes com base na arrecadação. As autoridades do futebol fiscalizarão o cumprimento da regra. ”Ao mesmo tempo em que estamos fortalecendo o nosso futebol, não podemos permitir a exclusão dos trabalhadores dos estádios brasileiros”, explica Orlando Silva.

Outra vitória importante garantida por meio de emendas do deputado João Derly (PCdoB-RS) e Orlando Silva é a prorrogação da Lei de Incentivo ao Esporte até 2022.  Essa legislação injetou pelo menos R$ 1,3 bilhão no esporte brasileiro desde 2006, quando entrou em vigor. A vigência era apenas até dezembro, antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016.

“A prorrogação da Lei de Incentivo é uma grande conquista do esporte brasileiro. Sem dúvida, temos de comemorar essa vitória como se fosse um triunfo nas quadras, tatames, piscinas ou pistas. A renovação da Lei é a nossa medalha de ouro”, diz João Derly.

A Lei de Incentivo ao Esporte permite a dedução do Imposto de Renda de doações e patrocínios a projetos desportivos e paradesportivos aprovados pelo Ministério do Esporte.

A MP 671 também vincula o parcelamento de dívidas dos clubes desportivos com a União a práticas de gestão mais transparentes, como conselho fiscal independente e limite para a reeleição de dirigentes. “Esta foi uma iniciativa da presidenta da República Dilma Rousseff que introduz mecanismos para aumentar a transparência e garantir democracia nos clubes e nas entidades futebolísticas do Brasil”, afirma Orlando Silva.

Clubes que adotarem gestão transparente poderão parcelar dívidas em até 240 vezes, com redução de 70% das multas, de 40% dos juros e de 100% dos encargos legais.

 

Sport e Central se despedem do Campeonato Pernambucano

Foto: Guga Matos/JC Imagem/Arquivo – Autor: Wladmir Paulino

Tanto para o Sport quanto para o Central o jogo deste sábado (2), a partir das 16h, na Ilha do Retiro, é uma mera formalidade na disputa pelo terceiro lugar do Campeonato Pernambucano. Afinal, a goleada por 5×0 imposta pelos rubro-negros no confronto de ida, na quarta-feira, em Caruaru, deixou a disputa praticamente definida. Para mudar a história a Patativa precisa vencer por seis gols de diferença. Se for por cinco, a decisão vai para as cobranças de pênaltis.

Apesar da grande vantagem, o técnico leonino, Eduardo Baptista, vai usar o que tiver de melhor. A intenção dele é repetir a escalação de quarta-feira, mas está na dependência do lateral-esquerdo Renê e do atacante Joelinton. Ambos apresentaram um desgaste muito alto e caso consigam se recuperar, entram em campo com os demais. A única alteração é a volta do lateral-direito Vítor, que cumpriu suspensão, no lugar de Oswaldo.

Eduardo quer o mesmo time jogando da mesma forma como fez em Caruaru, até porque os próximos compromissos, daqui por diante, serão bem mais complicados. Na quarta (6), o Sport enfrenta a Chapecoense, na segunda fase da Copa do Brasil. No domingo (10), o time inicia a caminhada no Brasileirão, diante do Figueirense, na Ilha.

“O time fez o primeiro jogo bom e vamos fazer o segundo para recuperar a autoestima. A orientação é para trabalharem, fazerem os gols e confirmar a vaga na Copa do Nordeste”, disse.

Sobre a Chapecoense, Eduardo lembrou que é um time com alguns jogadores já conhecidos do Leão, como os atacantes Roger e Ananias, além do meia Camilo e o volante Elicarlos. “É um time que vem se preparando há 15 dias e vem sedento para esse jogo. É de primeira divisão e uma demonstração do que vamos enfrentar lá na frente”, comentou.

CENTRAL
A Patativa vem ao Recife definida. E a única mudança é a volta do zagueiro André Lima, recuperado de contusão. O técnico Humberto Santos acertou a permanência para a disputa da Série D.

Ficha do jogo:

Sport: Magrão; Vítor, Ewerton Páscoa, Durval e Renê (Danilo); Rithely, Wendel (Mancha), Diego Souza e Élber; Felipe Azevedo e Joelinton (Samuel). Técnico: Eduardo Baptista

Central: Beto; Fabinho, Sinval, André Lima e Jaílton; Natan, Jucemar Gaúcho, Luiz Fernando e Juninho Silva; Candinho e Roger. Técnico: Humberto Santos.

Local: Ilha do Retiro. Horário: 16h. Árbitro: Giorgio Wilton. Assistentes: Francisco Bezerra e Bruno Vieira. Ingressos: R$ 10 (sócio), R$ 30 (arquibancada) R$ 40 (cadeira) e R$ 50 (camarote).

Sport e Central procuram motivação para 3º lugar

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem – Autor: Thiago Wagner

Apesar de oficialmente valer algo: a vaga na Copa do Nordeste do ano que vem, a disputa do terceiro lugar entre Central e Sport não tem lá muitos atrativos. Vejamos: são duas equipes derrotadas nas semifinais do Pernambucano e que estão em baixa. Por isso mesmo a disputa nem deveria ocorrer. Não só pelo caráter esportivo, mas pelo financeiro, já que é bem provável que os jogos tenham pouca presença de público. Mas como vai ter partida, então é melhor o torcedor se agendar para os duelos entre a Patativa e Leão. O primeiro é nesta quarta-feira, às 20h, no Lacerdão em Caruaru.

Sport mudado

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

O Leão vem com alteração em relação à equipe que empatou com o Salgueiro no último domingo, na Arena Pernambuco. O lateral-direito Vitor, suspenso pelo cartão vermelho recebido, e o volante Neto Moura, que sentiu uma lesão no púbis, desfalcam o time. Além disso, o técnico Eduardo Baptista estuda fazer alterações no ataque. Régis e Felipe Azevedo podem sair para as entradas de Samuel e Joelinton respectivamente. A definição só em Caruaru.

LEIA MAIS:
> Jogos do terceiro lugar não têm sentido no Estadual

> Brocador é esperança de dias melhores no ataque do Sport

> Torcedores querem permanência de Baptista no Sport

> Análise: “Protesto” no CT do Sport tem caráter político

> Hernane manda recado para torcida do Sport

> Jogadores do Central entram em greve e não treinam nesta terça

Central com problemas

Além de ter que superar as duas derrotas para o Santa Cruz, o Central tem que vencer a crise financeira que assola o clube. Os jogadores chegaram nem treinaram nesta terça-feira por conta da falta de premiações. Apesar disso, os atletas vão para o jogo.

O cara – Durval

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Com tantos jogadores em baixa, resta aos rubro-negros se apegarem ao ídolo Durval. Não que ele vá fazer gols na partida. Mas a experiência dele é fundamental para um momento complicado como esse no lado leonino. É depositar toda a confiança no capitão.

Fique de olho – na vontade dos times

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Em um jogo tão sem graça, vale observar como os atletas irão se comportar no gramado no que diz respeito à motivação. Como já dito aqui no Blog, essa partida não é lá muito empolgante.

FICHA DA PARTIDA – CENTRAL X SPORT

Central: Beto; Ferreira, Fabinho, Mattia Binatti e Jaílton; Natan, Jucemar e Luiz Fernando; Candinho, Roberto Pítio e Roger. Técnico: Humberto Santos.

Sport: Magrão; Oswaldo, Durval, Páscoa e Renê; Rithely, Wendel, Diego Souza, Régis (Samuel) e Élber; Felipe Azevedo (Joelinton). Técnico: Eduardo Baptista.

Pernambucano (disputa do 3º lugar). Local: Lacerdão, Caruaru (PE). Horário: quarta-feira, às 20h. Árbitro: Sebastião Rufino Ribeiro Filho. Auxiliares: Marlon Rafael Gomes de Oliveira e Cleberson Nascimento Leite.

Santa Cruz joga sério, vence o Central novamente e vai decidir com o Salgueiro

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem – Autor: Wladmir Paulino

O Santa Cruz tinha toda condição de levar o jogo em banho-maria depois de constuir uma vantagem monstruosa no primeiro jogo. Mas encarou a segunda partida com o Central como se estivesse tudo começando e venceu por 2×0 para não deixar margem para dúvidas. O resultado agregado ficou em 7×0 e o tricolor vai decidir o Campeonato Pernambucano 2015 a partir de quarta-feira (29), com o Salgueiro.

Nem deu para a Patativa sequer sonhar com a possibilidade de reação. Aos cinco minutos, João Paulo lançou Betinho quase na linha de pequena área. No melhor estilo pivô, o camisa nove ajeitou de cabeça para o lado, onde estava Emerson Santos em excelente condição. Ele chutou forte, sem chance de defesa para Beto. Não era um balde, mas uma caixa d’água fria na cabeça dos alvinegros.

O gol foi a primeira indicação de que o time da capital não jogava com os 4×0 da semana passada na cabeça. E também surpreendeu a disposição centralina, que mesmo com todo prejuízo não abriu mão de buscar o gol. Candinho cabeceou para fora cara a cara com Fred. E Betinho, na mesma posição, mas com os pés, desperdiçou o segundo gol após grande jogada de Tiago Costa. Quando ele finalizou por cima até o goleiro já estava batido.

Jogando sério sem deixar o adversário pressionar, o tricolor manteve o controle da partida. Até o final do primeiro tempo cada time teve outra boa chance. O Santa Cruz com Bruninho, bem defendida por Beto. E o Central com Roberto Pítio. O camisa 9 chegou um pouco atrasado e completou o cruzamento para fora.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Ricardinho voltou com outra postura. Agora era segurar o jogo para evitar desgastes desnecessários e até riscos de contusão. Moisés entrou no lugar de Nininho, que já havia tomado uma pancada mais forte; e Edson Sitta assumiu o posto de Guilherme Biteco.

A primeira grande chance foi da Patativa. Fabinho fez boa jogada pelo lado direito e cruzou para Fabiano. Ele cabeceou com muito perigo, passando perto do travessão. O Santa Cruz respondeu aos 15. Emerson Santos aproveitou rebote da defesa e rolou para João Paulo que vinha sozinho, de frente para o gol. Mas na hora do chute, a bola subiu numa falha do gramado e o camisa 10 isolou a bola.

E como se fosse pouco tudo conspirava contra o time de Caruaru. Aos 24 minutos Everton levou o segundo amarelo e foi expulso. Apenas seis minutos depois, o goleiro Beto sentiu a coxa esquerda. Como as três substituições já haviam sido feitas, ele teve que ficar no sacrifício. Quando tudo já estava definido, o lateral Tiago Costa foi à linha de fundo e cruzou para o meio da área. Anderson Aquino emendou de voleio para fazer um belo gol.

Ficha do jogo:

Central: Beto; Ferreira (Fabinho), Everton, Mattia Binatti (Fabiano) e Jaílton; Natan, Jucemar e Luiz Fernando; Candinho, Roberto Pítio (Fernando Pires e Roger. Técnico: Humberto Santos.

Santa Cruz: Fred; Nininho (Moisés), Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Bileu, Bruninho, João Paulo (Anderson Aquino), Guilherme Biteco (Edson Sitta) e Emerson Santos; Betinho. Técnico: Ricardinho.

Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Árbitro: Nielson Nogueira. Assistentes: Marcelino Castro e Charles Rosas. Gol: Emerson Santos, aos cinco do primeiro. Cartões amarelos: Jaílton, Nininho e João Paulo. Expulsão: Everton.

Ato racista marca a partida entre Tombense (MG) e Operário (MT), pela Série D

LANCEPRESS! – 07/09/2014 – 21:29 Tombos (MG)

Pouco mais de uma semana depois de atos racistas contra o goleiro Aranha, do Santos, marcarem o futebol brasileiro, um novo episódio de racismo aconteceu neste domingo. Pelo Grupo 6 da Série D, Tombense (MG) e Operário (MT) disputavam a oitava rodada da competição até que, aos 36 minutos do primeiro tempo a partida foi interrompida.

Irritado pelo insultos raciais que vinham da torcida do Tombense, o goleiro Igor, do Operário, se irritou e chutou uma bola em direção à torcida e acabou expulso pelo árbitro. Um princípio de confusão aconteceu no gramado e a partida ficou interrompida por 13 minutos. Exaltado, o goleiro Igor deixou o campo alegando ter sido insultado pelos torcedores diversas vezes.

–  Fui chamado de macaco no aquecimento. Bati um tiro de meta e me xingaram. Bati outro e me chamaram de Aranha – disse Igor à TV Integração.

Duas pessoas foram encaminhadas ao 4º Pelotão da Polícia Militar. Um deles foi reconhecido por Igor como o responsável pelas ofensas. O outro se apresentou como testemunha do torcedor acusado. O goleiro Igor registrou um boletim de ocorrência.

Após a interrupção, o jogo voltou a ser disputado e o Tombense venceu por 2 a 1.

Doses de novidades no Nordestão, com lançamento marcado para o Recife

Por: Cassio Zirpoli

O Recife receberá o evento de lançamento da Copa do Nordeste de 2015.

A cerimônia será em 18 de setembro, na Arcádia de Apipucos. Contará com a presença de dirigentes de clubes, federações estaduais, Liga do Nordeste e CBF. Na ocasião, haverá o sorteio dos cinco grupos, numa transmissão ao vivo no canal Esporte Interativo.

Eis algumas novidade já confirmadas para a nova edição do torneio regional:

1) A mudança de maior impacto é a ampliação de 16 para 20 clubes, com a inclusão de 2 times do Piauí e 2 do Maranhão. A mudança vinha sendo costurada há tempos. O impasse sempre foi o “mapa” da CBF, com os dois estados localizados no Norde desde a década de 1970.

2) A taça dourada será redesenhada. Calma. O troféu tem uma aprovação visual de 93,8% junto à torcida (segundo uma pesquisa feita pelo canal detentor dos direitos). Por isso, deve sofrer só uma leve adaptação, com a colocação de mais dois anéis, passando de sete a nove. Cada anel representa um estado.

3) A bola oficial será novamente assinada pela Penalty, e será chamada de “Asa Branca II”. A pelota será produzida na fábrica de Itabuna, no interior baiano.

4) A marca do Nordestão por uma renovação. Na visão do blog, a versão atual já era boa, priorizando a taça. Foram criadas marcas em 2014 e 2013.

5) Ainda não foi revelada a premiação máxima da competição. Sabe-se que haverá um percentual de aumento no mata-mata. A primeira fase segue com R$ 350 mil por equipe – exceto os quatro participantes do Piauí e do Maranhão. Em 2014, a cota distribuída foi de R$ 10 milhões.

6) O álbum de figurinhas, produzido pela Panini, chegará ainda na primeira fase do regional. Em 2014, o álbum chegou nas bancas no mata-mata, com oito clubes já eliminados, num erro de mercado.