Campeonato Brasileiro Série D

VITÓRIA SILENCIOSA DO FUTEBOL

Horas após a convocação da seleção, o futebol brasileiro venceu o seu jogo mais importante.

Não havia tanto glamour e nem telões luminosos com milhares de patrocinadores. Adiado por consecutivas vezes, foi um jogo daqueles duros de se assistir, com jogadas feias, entradas fora do lance e ponta-pés, mas pelo menos uma bola entrou.

Foi aprovado, em Comissão Especial da Câmara, o projeto de Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte. Em síntese, o projeto consiste no parcelamento da dívida fiscal dos clubes, sem nenhuma anistia, mas com contrapartidas às entidades desportivas que aderirem ao programa. Segundo a lei, os clubes deverão sujeitar-se ao cumprimento de sete das oito (7/8) demandas do Fair Play Financeiro proposto pelo Bom Senso F.C..

São elas:

Limitação do déficit dos clubes;
Custo do Futebol menor que 70%;
Incentivo à distribuição equilibrada de receitas;
Garantir cumprimento dos contratos de trabalho;
Responsabilização legal dos dirigentes (gestão temerária);
Padronização das Demonstrações Financeiras;
Reavaliação do endividamento com notas explicativas da auditoria;

A ideia central do Fair Play Financeiro defendido pelo BSFC é a criação de um sistema de incentivos que vise a proteger os clubes. O projeto de lei aprovado ontem cumpre exatamente esse objetivo. A fim de evitar um possível colapso financeiro, as entidades esportivas que aderirem ao parcelamento serão obrigadas a apresentar Certidões Negativas de Débitos (CNDs) para poderem participar das competições. Àqueles que não cumprirem esta regra, existe até o risco de rebaixamento.

O único ponto do Fair Play Financeiro do BSFC ausente no projeto de lei é criação de uma entidade responsável por regular a atividade financeira dos clubes e oferecer cursos profissionalizantes a seus gestores. Neste sentido, o projeto apenas autoriza o Poder Executivo a criar um comitê formado por membros de diversos segmentos do futebol nacional incumbidos de realizar esta fiscalização.

Vale ressaltar que a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte propõe medidas que não fazem parte das nossas demandas. O que não significa dizer que somos contrários a elas.

Sabemos que fazer protestos, criticar dirigentes e acusar os responsáveis pelo estado deplorável do nosso futebol são estratégias populares entre os torcedores – e também muito mais simples. Mas o Bom Senso F.C. não nasceu apenas para ficar reclamando, o movimento nasceu para apontar caminhos, para pensar alternativas à péssima gestão do futebol brasileiro.

O Bom Senso F.C. tem tentado várias formas de diálogo com os responsáveis pelo futebol brasileiro, todas sem sucesso. Mas que todos saibam que não vamos desistir. Apesar das dificuldades em enfrentar o “status quo” que domina o nosso futebol, temos encontrado apoio em diferentes instâncias de pessoas e instituições que querem o melhor para o futebol brasileiro. Isto nos anima a continuar esta luta. Neste sentido reconhecemos o papel do deputado Otávio Leite, que após buscar o entendimento das propostas do Bom Senso F.C., tratou de incluí-las em seu projeto de lei substitutivo do mais que suspeito Proforte.

O jogo ainda não acabou: aprovado nesta Comissão, o projeto agora segue para votação no Plenário da Câmara no dia 20/05, às 16h. Uma vez aprovado na Câmara, seguirá ao Senado e só então para sanção presidencial.

Ainda há muito pela frente. Até lá, as forças retrógradas que dominam o futebol brasileiro vão insistir para virar o jogo nos bastidores. Cabe a nós e a todos aqueles que torcem por um futebol melhor, continuar na marcação.

Bom Senso Futebol Clube

Por um futebol melhor
para quem joga,
para quem torce,
para quem apita,
para quem transmite,
para quem patrocina.

Por um futebol melhor para todos.
Fonte:
Conheça nossas propostas e assine a petição
www.bomsensofc.org

Com poucas dúvidas, Felipão convoca Seleção Brasileira nesta quarta-feira

Thiago Wagner

Da esquerda para a direita e de cima para baixo: David Luiz, Neymar, Hernanes e Paulinho vivem expectativa da convocação. Fotos: AFP

Os nomes dos 23 convocados que irão buscar o hexacampeonato pelo Brasil na Copa do Mundo deste ano serão finalmente conhecidos nesta quarta-feira, a partir das 11h30, na convocação do técnico Luiz Felipe Scolari, que não deve trazer grandes surpresas na lista de jogadores que disputarão o Mundial.

Felipão deve apostar nos nomes que já estão sendo convocados por ele nas convocações anteriores. Há apenas uma outra dúvida como o terceiro goleiro ou o quarto nome para a zaga, por exemplo.


Abaixo, a Arena das Nações lista os prováveis nomes dos 23 atletas que Felipão irá chamar para a Copa:

Goleiros

Nomes: Júlio César (Toronto F.C.), Jefferson (Botafogo) e Victor (Atlético-MG).

Comentário: No gol, Victor pode ceder espaço para Diego Cavalieri, do Fluminense. O goleiro esteve na Copa das Confederações.

Zagueiros

Nomes: Thiago Silva (PSG), David Luiz (Chelsea), Dante (Bayern de Munique) e Dedé (Cruzeiro).

Comentário: A defesa dificilmente terá alguma grande surpresa. Somente o quarto nome do setor é que pode trazer alguém diferente da aposta.

Laterais

Nomes: Daniel Alves (Barcelona), Marcelo (Real Madrid), Rafinha (Bayern de Munique) e Maxwell (PSG).

Comentário: Rafinha e Maxwell devem ganhar as segundas vagas nas laterais. Maicon, da Roma, e Filipe Luís, do Atlético de Madrid, estão na briga também.

Volantes

Nomes: Paulinho (Tottenham), Luiz Gustavo (Wolfsburg), Ramires (Chelsea) e Fernandinho (Manchester City).

Comentário: Aqui não há grandes dúvidas. Fernandinho é quem briga com Lucas, do Liverpool, por um espaço na Copa.

Meias

Nomes: Oscar (Chelsea), William (Chelsea) e Hernanes (Internazionale).

Comentário: Felipão já confirmou dois nomes para a posição – Oscar e William. O pernambucano Hernanes não foi dado como certo, mas dificilmente ficará de fora.

Atacantes

Nomes: Jô (Atlético-MG), Neymar (Barcelona), Fred (Fluminense), Bernard (Shakhtar) e Hulk (Zenit).

Comentário: Neste setor, Felipão possui praticamente nenhuma dúvida. Os cinco nomes são certos salvo alguma lesão de última hora.

Campeões regionais, Brasília e Sport medem forças pela Copa do Brasil

Brasília venceu a Copa Verde e o Sport foi o campeão da Copa do Nordeste  (Foto: Adalberto Marques e Aldo Carneiro) – Globo Esporte Brasília-DF

Após conquistarem os dois campeonatos regionais já realizados pela CBF este ano, Brasília e Sport agora buscam o Brasil. Ou melhor, a Copa do Brasil. Campeão da Copa Verde – torneio entre times do Norte, Centro-Oeste e Espírito Santo -, o Brasília recebe o Sport, vencedor da Copa do Nordeste. A partida, válida ainda pela primeira fase da competição, está marcada para esta quinta-feira, às 21h50, no Estádio Mané Garrincha, no Distrito Federal.

Com bom retrospecto no ano – 12 vitórias, sete empates e apenas três derrotas -, o Brasília chega otimista para o confronto com o Sport. No entanto, o técnico Luiz Carlos Souza reconhece que o time pernambucano é o adversário mais qualificado até o momento na temporada.

Apesar de ter um time de Série A pela frente, o treinador do Colorado garante que seu time entrará em campo pensando na vitória. Segundo Luiz Carlos Souza, o fato de uma derrota por dois ou mais gols de diferença eliminar o jogo de volta não terá influência na postura do Brasília.
De olho na vaga da Copa Sul-Americana, o Sport inicia a Copa do Brasil em meio a um dilema: de acordo com o regulamento da CBF, para disputar o torneio continental, o Leão terá que ser eliminado da competição nacional antes das oitavas de final. No entanto, ainda que o técnico Eduardo Baptista já tenha revelado a preferência pela Sul-Americana, o confronto diante do Brasília tem seu valor.

Atento à receita que as duas primeiras fases do torneio pode gerar aos cofres do clube – cerca de R$ 415 mil – o treinador cobrou seriedade dos jogadores, que receberam a missão de tentar eliminar o jogo da volta. Isso permitiria ao Leão alguns dias de descanso, aliviando o desgaste por conta das finais da Copa do Nordeste e Campeonato Pernambucano.

A partida desta quinta-feira será comandada pelo árbitro de Tocantins, Jânio Pires Gonçalves. Ele será auxiliado por Adailton Fernando Menezes e Edson Antônio de Sousa, ambos de Goiás.

HEADER escalacoes 690 (Foto: Infoesporte)

Brasília: Mesmo vindo de uma maratona de jogos pela Copa Verde e o Campeonato Brasiliense, o técnico Luiz Carlos Souza colocará em campo o que tem de melhor. O time deve ser o mesmo que venceu o Brasiliense no último fim de semana, pelas semifinais do campeonato local: Artur; Fernando, André Nunes, Márcio Santos e Kaká; Pedro Ayub, Clécio, Matheuzinho, Vitor Hugo e Alekito; Claudecir.

Sport: Preocupado com o desgaste do grupo, o técnico Eduardo Baptista optou por escalar uma equipe formada praticamente por reservas. A exceção fica por conta do goleiro Magrão, que preferiu ser escalado. Com isso, o Sport vai para o jogo com Magrão; Igor, Eweron Páscoa, Oswaldo e Danilo; Augusto César, Rithely, Wendel e Renan Teixeira; Felipe Azevedo e Leonardo.

header quem está fora (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

Brasília: sem desfalques

Sport: Ainda recuperando-se de uma lesão no joelho, Anderson Pedra está fora da partida.

Narrador Luciano do Valle morre após passar mal em Uberlândia

Fernanda Resende e Gullit Pacielle Do G1 Triângulo Mineiro

O narrador esportivo Luciano do Valle, de 70 anos, morreu na tarde deste sábado (19) em Uberlândia, depois de passar mal e ser internado em um hospital particular da cidade. Ele saiu de São Paulo (SP) e foi socorrido ainda no aeroporto do município mineiro, pelo Corpo de Bombeiros. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.

O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece no domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão).Luciano do Valle

Segundo assessoria da Infraero, o apresentador estava no voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia acompanhado de um médico. Ele passou mal ainda no avião, que pousou às 14h30 na cidade. A Infraero disponibilizou um desfibrilador e bombeiros do aeroporto, que o conduziu até o hospital.

De acordo com assessoria de imprensa do hospital particular, o narrador deu entrada às 15h10 com parada respiratória e foi direto para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15 .

O jornalista da TV Globo Marco Aurelio Souza estava no mesmo voo do narrador e contou ao GloboEsporte.com o que se passou no avião. “Ele não se sentiu bem durante o voo. Não teve nenhum rebuliço no avião. Ele só comunicou à comissária que não se sentia bem e pediu que, quando o avião descesse, chamassem um médico. Estava na primeira fileira. Todos os passageiros saíram, mas ele permaneceu. Quando eu saía, o comandante já tinha saído da cabine e conversava com ele indicando que tinha chamado um médico. A gente ficaria no mesmo hotel. Quem me relatava as coisas era o Fernando Fernandes, da Band. O Luciano já foi muito mal para o hospital. Meia hora depois, o Fernando me ligou para dizer que ele tinha morrido de um problema do coração”, relatou o jornalista.

Ituano surpreende, bate o Santos nos pênaltis e conquista o bi do Paulistão

O surpreendente Ituano mostrou qualidade desde a primeira rodada, saiu na frente na primeira decisão, perdeu a partida final no tempo normal para o Santos por 1 a 0, neste domingo, no Pacaembu, mas, com muita garra e determinação, conquistou o bicampeonato do Paulistão nos pênaltis (7×6). Uma conquista digna da grandeza da famosa cidade de Itu.

Mas a conquista do Galo não foi fácil. Longe disso. O time comandado pelo ex-volante Doriva precisou superar a falta de favoritismo e, principalmente, a derrota no tempo normal na finalíssima. Em uma disputa equilibrada de pênaltis, o goleiro Vagner defendeu a cobrança do zagueiro Neto e fechou com chave de ouro a belíssima campanha do Ituano.

23 FALTAS, UM GOL

Pressão do Santos, cera do Ituano. Nervosismo do Santos, desequilibrio do Ituano. O primeiro tempo da decisão do Paulistão teve pouca bola rolando e confusões de sobra. Ao todo, foram 24 faltas (13 do Ituano e 11 do Santos), quatro cartões amarelos e inúmeras discussões. Até Vladimir, goleiro reserva do Peixe, teve a proeza de receber cartão.

Em desvantagem na soma dos placares e apoiado pelos mais de 30 mil torcedores presentes no Pacaembu, o Peixe foi para cima desde o primeiro minuto. A ameaça ofensiva foi grande, mas a equipe visitante soube segurar o jogo. Ora na bola, ora com falta.

A pressão do Santos ganhou corpo nos minutos finais, quando o Ituano, com três jogadores amarelados, deu um tempo nas faltas. Aos 39 minutos, o grito de gol quase ecoou no estádio. Geuvânio lançou Leandro Damião dentro da área. O atacante escorou de cabeça para Cícero, que, bem marcado, não conseguiu tocar a bola para o fundo do gol de Vagner.

Aos 46 minutos, festa nas arquibancadas. A 13ª falta do Ituano na etapa inicial deu ao Peixe a chance de ir para o intervalo na frente do placar. Após bate e rebate dentro da área do Ituano, o zagueiro Alemão fez pênalti em cima de Cìcero, que estava posicionado de forma irregular no início da jogada. Diferentemente do jogo anterior, o camisa 8 acertou o gol e colocou o Peixe em vantagem.

CAUTELA E POUCAS EMOÇÕES

Diferentemente da primeira etapa, o Ituano se lançou mais ao ataque do que o Santos no começo do segundo tempo. E também deu de ombros para as faltas. Com a bola no pé, o Galo até levou perigo ao gol de Aranha, mas não obteve sucesso.

O Peixe, de forma mais tímida, se arriscava pouco. Na oportunidade mais clara de gol, aos 23 minutos, Geuvânio recebeu livre dentro da área e chutou cruzado a bola, que passou tirando tinta da trave. A rede não balançou, mas o lance incendiou a torcida e renovou o ânimo santista.

Mas o Ituano não estava entregue na partida. Pelo contrário. Aos 37 minutos, a resposta do time de Itu. Em bela cobrança de falta, o zagueiro Anderson Salles por pouco não empatou a partida. Aranha foi ainda melhor e defendeu o chute.

Daí em diante, Ituano e Santos, à espera da decisão por pênaltis, pouco criaram. Se arriscaram com cautela redobrada. Não à toa o lance mais chamativo dos minutos finais foi a expulsão do lateral-direito Cicinho, que recebeu o segundo cartão amarelo ao fazer falta em cima do zagueiro Anderson Salles.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 (6) x (7) 0 Ituano

Local: Estádio do Pacaembu
Data/Hora: 13 de abril de 2014, às 16h
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Danilo Ricardo Simon Manis
Cartões amarelos: Rafael Silva, Esquerdinha, Cristian (Ituano); Cicinho, David Braz e Arouca (Santos)
Cartão vermelho: Cicinho (Santos) aos 46’/2ºT
Público/Renda: 38.043
GOL: Cícero (46’/1ºT)

DECISÃO POR PÊNALTIS
Cícero (gol), Alan Santos (gol), David Braz (gol), Rildo (perdeu), Gabriel (gol), Arouca (gol), Alison (gol), Neto (perdeu)
Jackson Caucaia (gol), Anderson Salles (perdeu), Marcelinho (gol), Esquerdinha (gol), Marcinho (gol), Jean Carlos (gol), Dener (gol), Josa (gol)

SANTOS: Aranha; Cicinho, Neto, David Braz e Mena; Alison, Arouca e Cícero; Geuvânio (Alan Santos, aos 38’/2ºT), Thiago Ribeiro (Rildo, aos 14’/2ºT) e Leandro Damião (Gabriel, aos 31’/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira

ITUANO: Vágner; Dick, Anderson Salles, Alemão e Dener; Josa, Paulinho (Marcinho, aos 34’/2ºT), Jackson Caucaia e Cristian (Marcelinho, aos 30’/2ºT; Esquerdinha e Rafael Silva (Jean Carlos, aos 19’/2ºT). Técnico: Doriva

Fonte: LANCENET!

Porto fica com a terceira vaga e Salgueiro é campeão do 1º turno

Por Blog do Torcedor

O Porto sofreu mas garantiu a terceira e última vaga no hexagonal final do Campeonato Pernambucano ao empatar em 1×1 com o Serra Talhada na noite desta quarta (5), no Luiz Lacerda, em Caruaru. O Gavião chegou aos 24 pontos. O Serra Talhada, que precisava vencer para se classificar, abriu o placar aos 13 minutos do primeiro tempo. O time da casa só conseguiu o empate na etapa final. Aos dois, Kiros deixou tudo igual.

Já o Salgueiro confirmou o favoritismo e ficou com o Troféu Governador Miguel Arraes, concedido ao campeão do primeiro turno. No Cornélio de Barros, o Carcará bateu o América por 3×0 no noite desta quarta-feira (5). O time sertanejo fechou o primeiro turno com 36 pontos. O América, com 13, foi o último. Anderson Paraíba abriu o polacar logo aos cinco minutos, contando com mais um de França aos 16. Aos 15 do segundo tempo, Daniel fechou a conta. Salgueiro e Porto se enfrentam na primeira rodada do hexagonal. Já o América disputará o hexagonal que vai definir os rebaixados para a Série A2.

O Central entrou em campo no Otávio Limeira ainda na esperança de conquistar o primeiro turno. Fez a sua parte com louvor ao aplicar 5×0 na Máquina de Costura, mas teve que se contentar com o segundo lugar, já que o Salgueiro também venceu. A Patativa fez 34 pontos e estreia no hexagonal final contra o Santa Cruz, domingo (9), no Arruda.

Os alvinegros começaram a construir o placar no final do primeiro tempo. Jonathan Goiano marcou duas vezes, aos 42 e 45. Na segunda etapa, Deisinho marcou os outros três, aos 12, 25 e 38.

Com gol nos acréscimos, Central derrota o Vitória por 2×1

Por FPF-PE

Com gols nos acréscimos, o Central, neste sábado (3), o derrotou o Vitória por 2×1, no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, pela 17ª rodada do Campeonato Pernambucano Coca-Cola.

Danlo Lins abriu o placar para a Patativa aos 25 minutos do primeiro tempo. Índio deixou tudo igual ainda na etapa inicial, aos 38. A vitória alvinegra só se concretizou aos 48 mintuos do segundo tempo, quando Fernando Pires marcou.

O Central está na vice-liderança do Troféu Governador Miguel Arraes, com 31 pontos, um a menos que o líder Salgueiro.

O Vitória está na terceira colocação do Pernambucano Coca-Cola, com 21 pontos, entretanto, o Tricolor das Tabocas folgará na última rodada do turno e precisa torcer por uma combinação de resultados para garantir as vagas no Hexagonal do Título e na Série D do Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, a última do Troféu Governador Miguel Arraes, o Central enfrenta o Ypiranga, quarta-feira (8), às 20h, no Estádio Otávio Limeira Alves, em Santa Cruz do Capibaribe, enquanto o Vitória folgará.

Sport leva um gol polêmico, perde para o Guarany e está praticamente desclassificado

Por Daniel Leal – Diario de Pernambuco

O Sport está praticamente eliminado da Copa do Nordeste. Somente uma combinação de resultados, somado a duas vitórias sobre Náutico e Botafogo-PB, respectivamente, darão a chance de o Leão seguir em frente na competição. Voltando a apresentar um mau futebol,o Leão foi derrotado por 1 a 0 pelo Guarany de Sobral, na noite desta quarta-feira, no estádio do Junco, no interior do Ceará. O gol cearense foi marcado por muita polêmica e confusão, aos 45 minutos do segundo tempo. O juiz chegou a anular o gol apontando uma irregularidade no lance, mas logo voltou atrás. O técnico Geninho e os jogadores do Sport ficaram indignados.


Com o resultado, o Rubro-negro ficou nos pontos, enquanto os cearenses, líderes do Grupo D, chegaram a sete. No próximo domingo, o Sport enfrentará o Náutico, na Arena Pernambuco, sem pode pensar em outro resultado que não seja a vitória. Para ter chances reais de ultrapassar os rivais na próxima rodada, o Leão já pode começar a “secação” a partir de hoje, torcendo por um tropeço dos alvirrubros, frente ao Botafogo-PB.

No começo do jogo com o Guarany, o Sport fez o mínimo que a torcida cobrava a um time com a qualidade técnica limitada. Dedicou-se, demonstrou vontade, foi raçudo em campo. Ainda que com o futebol longe do ideal, o Leão, postado em uma formação diferente pelo técnico Geninho, com três zagueiros (no 3-5-2), mostrou-se mais bem organizado em campo. Diferentemente dos últimos jogos, começou melhor a partida. Não sofreu pressão e esteve sempre mais perto do gol que os cearenses.

Aos 4 minutos, Neto Baiano fez tabela com Everton Felipe, recebeu na frente, e por muito pouco não acertou o ângulo. O Cacique respondeu aos 15, com Furlan de falta. A bola desviou no caminho e Magrão fez grande defesa. Mais arrumado, o Sport ainda chegou outras duas vezes com perigo, com Rithely e novamente com Neto Baiano.

Segundo tempo

Se o Leão chegou até a empolgar a torcida com a tímida evolução demonstrado no primeiro tempo, o segundo voltou a demonstrar os mesmos defeitos das últimas partidas. Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número ao estádio, o Guarany foi para cima do Sport. Aos 19, Gugu soltou a bomba do meio da rua e Magrão fez grande defesa.

A equipe cearense era só pressão, quando, aos 37, o Sport teve a grande chance do jogo com Érico Júnior, que entrou em diagonal e mandou a bola raspando. Foi mais um “quase” para um time que já chegou ao terceiro jogo em conseguir balanças as redes. No fim do jogo, o lance crucial da partida: após cobrança de falta, Gugu pegou no bate-rebate e mandou a bola para as redes, decretando a vitória ceanrese.

Ficha do jogo

Guarany de Sobral 1
André Zuba; Ivonaldo (Gugu – aos 19’ do 1ºT), Joécio, Juliano e Zeca; Rodrigo Vitor, Santos, Márcio Tarrafas (Maranhão 0 aos 28’ do 2°T) e Zé Augusto; Adriano (Reinaldo – aos 12’ do 2ºT) e Tiago Furlan.
Técnico: Vladimir de Jesus.

Sport 0

Magrão; Oswaldo, Ferron e Ewerton Páscoa; Patric, Ronaldo, Rithely, Everton Felipe (Ananias aos 20’ do 2ºT) e Igor; Felipe Azevedo (Érico Júnior – aos 32’ do 2°T) e Neto Baiano.
Técnico: Geninho.

Local: Estádio Juncão, em Sobral, no Ceará. Árbitro: Leandro Saraiva Dantas de Oliveira (RN). Assistentes: Luís Carlos Câmara Bezerra (RN) e Izac Márcio da Silva Oliveira (RN). Gols: Gugu (aos 45′ do 2°T). Cartões amarelos: Rithely (aos 39’ do 1ºT), Igor (aos 2’ do 2ºT); Rodrigo (aos 10’ do 2°T), Maranhão (aos 30’ do 2ºT).

Botafogo-PB 2 x 0 Juventude – Com público recorde, Belo é campeão da Série D

João Pessoa, PB, (03) – O Botafogo-PB é o campeão do Campeonato Brasileiroo da Série D. Depois de uma campanha memorável, com 11 vitórias, dois empates e três derrotas, o Belo carimbou o ano perfeito com o título da competição nacional. Na tarde deste domingo, o clube paraibano venceu o Juventude por 2 a 0 para alegria dos mais de 20 mil torcedores, que lotaram oEstádio do Almeidão. A partida, que foi transmitida pela Rádio Caxias 930 AM, bateu o recorde de público do torneio. O embate também foi acompanhado peloPlacar FI. Além do campeão e do vice, Salgueiro-PE e Tupi-MG também conquistaram a classificação à Série C.

 O resultado de 1 a 0 já bastava para o Botafogo ficar com o título inédito da Paraíba. Porém, conseguiu marcar mais um nos minutos finais do embate e carimbar de vez a conquista do título. O Belo jogava pelo placar mínimo, pois marcou um gol fora de casa.

Como venceu a partida de ida por 2 a 1, o Juventude precisava apenas de um empate para ficar com o título. O Verdão tentou, foi guerreiro, mas não conseguiu furar o bloqueio do Botafogo, mas o objetivo principal foi conquistado: o acesso.

Belo na frente!
A festa estava preparada. Os torcedores lotaram o Estádio do Almeidão e viram o Botafogo-PB iniciar o combate em cima do Juventude. O Belo perdeu a primeira chance logo aos dois minutos. Lenílson achou Fausto. O atacante arriscou o chute, mas a bola foi para fora. O Juventude respondeu. Rogerinho chutou para a linha de fundo.

Aos nove minutos, outra tentativa do Botafogo. Pio mandou de longe. Airton fez linda defesa. Em seguida, após cobrança de escanteio de Pio, Lenínson desviou. A bola foi parar com Rafael Aidar, que perdeu chance incrível, ao mandar a bola para fora. Na pressão, o Belo enfim conseguiu furar o ferrolho do Juventude. Aos 20, Pio lançou na área. Mário subiu mais do que os adversários e, de cabeça, abriu o placar.

O Juventude acordou depois do gol sofrido e foi em busca do empate. Aos 32 minutos, Rogerinho recebeu belo passe, dominou e chutou para fora. A bola tirou tinta da trave de Remerson. Aos 43, Rogerinho fez boa jogada e soltou a bomba. A bola passou perto do gol do arqueiro do Belo e seguiu para a linha de fundo.

Fechou a conta!
Atrás no placar, o Juventude não teve outra escolha, a não ser se jogar ao ataque e foi o que fez. Aos cinco minutos da segunda etapa, Paulo Josué aproveitou o cruzamento e de primeira mandou para fora. O Verdão saiu para a pressão, mas não conseguia furar o bloqueio bem postado do Botafogo, que voltou a atacar.

Aos 16 minutos, Warley foi derrubado pelo goleiro Airton, que saiu nos pés do atacante, e pediu pênalti. O árbitro nada deu. Em seguida, o atacante pegou a sobra do arqueiro do Juventude, mas demorou para chutar. A zaga do Verdão foi mais rápida e afastou o perigo.

O Juventude respondeu aos 21 minutos. Rogerinho cruzou na cabeça de Diogo, que testou firme para a boa defesa de Rémerson. Logo em seguida, Ermel soltou a bomba, mas a bola bate nas redes pelo lado de fora. Nos minutos finais, o Belo ainda marcou o segundo, que garantiu o título. No contra-ataque, Rafael Aidar recebe livre de marcação e tocou para o fundo das redes, sem chances para Airton.

Fonte: Futebol do Interior

Salgueiro bate o Plácido de Castro e está de volta à Série C

Do JC Online

O Salgueiro recebeu o Plácido de Castro, do Acre, na tarde deste domingo, no estádio Cornélio de Barros, e garantiu o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro ao vencer o duelo por 3×1. O resultado não deu brechas para desconfianças. Como o jogos de ida terminou empatado em 1×1, o Carcará precisava apenas de uma igualdade sem gols ou uma vitória simples para garantir vaga na Terceirona. Com um comportamento ofensivo e determinado, a equipe comandada por Marcelo Chamusca garantiu que a Série D, agora, é apenas parte do passado.

O começo do jogo já delineou o panorama que seguiu até os minutos finais: Salgueiro tentando balançar as redes e o Plácido se virando da forma que dava para segurar o ímpeto dos donos da casa. Após seguidas investidas, o Carcará abriu o placar, contando com a ajuda do adversário Gato, que tentou cortar bola na área e terminou marcando contra, aos 37 minutos.

No segundo tempo, o marcador foi mais movimentado. O Salgueiro ampliou a diferença aos 15 minutos, com gol de cabeça de Fabrício Ceará e, aos 27, com tento assinalado pelo volante Vitor Caicó, que voltou após cumprir suspensão. Os visitantes diminuíram a elasticidade do placar apenas aos 32 minutos, com gol de Neto. Mas não houve tempo para buscar o empate. Assim, o time sertanejo é o mais novo pernambucano integrante da Série C do Brasileirão.