Campeonato do Nordeste

Arenas retomam a fórmula de rodadas duplas

Rodada dupla. Envolver quatro torcidas em um mesmo estádio, em um mesmo dia.

Para o público, uma proposta tentadora, com 180 minutos de bola rolando. Num passado já um pouco distante era algo até comum. Mais do que isso. Era rentável.

A insegurança nos jogos de futebol, potencializada nas duas últimas décadas, acabou travando ações do tipo, cada vez mais raras. Paralelamente a isso, a precária estrutura dos palcos foi diminuindo as possibilidades de acomodar públicos tão distintos.

O Engenhão no Rio, não por acaso um estádio relativamente novo, costuma abrigar rodadas duplas com os grandes clubes cariocas. Portanto, a reinauguração do Castelão, em 27 de janeiro, deve marcar esta retomada no Nordeste. Espera-se civilidade.

Estarão nas tribunas torcidas numerosas da região para o embates Fortaleza x Sport e Ceará x Bahia. Pernambucanos e baianos, em menos número, naturalmente.

Ao todo, 55 mil bilhetes para a tarde histórica. Para garantir a segurança, em um evento que será monitorado pela Fifa, serão mil policiais. Cada torcida terá seu caminho.

De fato, a acessibilidade do renovado estádio foi projetada para a entrada e saída de público nas mais variadas direções. De forma segura e rápida.

As próprias equipes contam com a infraestrutura para uma rodada dupla, pois as arenas da Copa do Mundo vêm sendo erguidas com pelo menos quatro vestiários cada.

Então, será possível aplicar na Arena Pernambuco a ideia adotada no Castelão?

Com uma grande demanda de público, do próprio consórcio responsável pela operação do empreendimento em São Lourenço da Mata, é pra lá de possível. Dividir os espaços entre os 46.214 lugares possíveis é a primeira tarefa para conseguir organizar uma rodada dupla de grande porte, seja em jogos festivos ou até oficiais.

Em Pernambuco vale relembrar a abertura do Estadual de 1996 com duas partidas na Ilha do Retiro. Na primeira, Santa Cruz 2 x 1 Central. Depois, Sport 2 x 2 Náutico.

O raio de influência no teste na capital alencarina é bem maior do que se imagina…

Fonte: Cassio Zirpoli

Salgueiro enfrenta nesta quarta-feira, o Vitória, time três divisões acima

O desafio mais difícil da primeira fase da Copa do Nordeste se coloca à prova para o Salgueiro. O time sertanejo mede forças, às 19h30 de hoje, com um adversário três divisões acima e com uma bagagem de quatro títulos da competição regional. Ao menos teoricamente, vencer o Vitória, em Salvador, é a tarefa mais árdua do grupo C. O triunfo dá ao Carcará a liderança isolada da chave, graças aos três pontos somados diante do ASA, no último sábado, no estádio Cornélio de Barros. O Leão da Barra também está embalado, após o 2 a 1 aplicado contra o América-RN, em Natal. Apesar da larga diferença de tradição, estrutura e investimento entre os clubes, a promessa é de disputa acirrada no Barradão.

Sem problema de suspensão ou contusão relativo à última partida, o técnico Marcelo Chamusca deve repetir a escalação. As atenções se voltam a velhos conhecidos da torcida, como o quarteto ofensivo composto por Clebson, Vitor Caicó, Elvis e Fabrício Ceará. Uma provável surpresa para o decorrer do jogo é a entrada do meia nigeriano Yerien, autor do gol da vitória sobre o ASA.
Do lado oposto, o técnico Caio Júnior sinalizou para três mudanças em relação à estreia. Os laterais Léo e Fabrício e o meia Arthur Maia tendem a perder lugar, respectivamente, para Dimas, Mansur e Lúcio Maranhão.

Fonte: Rodolfo Bourbon – Diario de Pernambuco

Santa joga pela liderança e fim do jejum

Do NE10

Líder do grupo D da Copa do Nordeste, o Santa Cruz entra em campo nesta quarta-feira (23) para enfrentar o Campinense, no Amigão, a partir das 21h15, com uma dupla missão. A primeira, e óbvia, é manter o primeiro lugar. A segunda, acabar com um incômodo jejum. O último jogo vencido pelos corais fora do José do Rego Maciel foi no longínquo 12 de março de 2013, quando o time bateu o Penarol pela primeira fase da Copa do Brasil.

Anderson Pedra é um dos remanescentes daquele feito – além de Renatinho, Natan e Flávio Recife. Ele lembra que o time tem que incorporar o espírito do Campeonato Pernambucano de 2012. Depois de um início vacilante, o tricolor engrenou uma série de vitórias até culminar com o bicampeonato.

 

A receita é impor uma forma de jogar e não deixar o adversário respirar. “Não podemos deixar os caras gostarem do jogo. A torcida volta contra eles e nosso time ganha moral. Temos que manter a marcação forte. Temos que chegar lá e mostrar que chegamos para vencer”, ressaltou. Já o técnico Marcelo Martelotte acredita que o mesmo espírito da estreia pode ser fundamental. “Se o time jogar com a vontade e determinação da primeira partida, as chances de conquistar essa vitória depois de tanto tempo vão aumentar”.

Apesar do intervalo muito curto entre a vitória sobre o CRB e a segunda rodada, o volante acredita que o time pode mostrar evolução neste segundo compromisso. “Sempre dá para mostrar algo mais. A parte técnica está melhorando e a física também. Pecamos muito nas finalizações mas vamos tentar melhorar isso aí também”.

Como o próprio técnico admitiu, o time não será mexido para não atrapalhar. Isso também se reflete na forma de jogar. Ele quer o Santa com o mesmo estilo tanto dentro quanto fora de casa e haveria um comprometimento se mexidas desnecessárias fossem operadas em tão pouco tempo.

“Poder repetir os 11 do último jogo acaba amenizando a dificuldade que poderíamos ter em preparar um novo time e mudar muito a maneira de jogar. Fizemos apenas um treino rápido e demos um descanso maior para quem sentiu mais o primeiro jogo”. Sobre o adversário, ele lembrou que conquistou um empate fora de casa na primeira rodada e, para se sair bem, o Santa terá que jogar mais do que no último domingo.

Ficha do jogo:

Campinense: Pantera; Tiago Granja, Roberto Dias, Edvânio e Panda; Dedé, Wellington, Danilo Portugal (Bruno Jesus) e Bismarck; Zé Paulo e Jeferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Everton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Natan e Renatinho; Philco e Flávio Caça-Rato. Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande. Horário: 21h15. Árbitro: Mayron dos Reis. (MA). Assistentes: Geison Mendes e Carlos André Pereira (MA). Ingressos: arquibancada (torcida do Santa) R$ 26, arquibancada (torcida local) R$ 20, criança até 12 anos R$ 10, cadeira R$ 50.

Bahia oficializa contratação de lateral-esquerdo

O Dep. de Futebol do Bahia anunciou nesta segunda-feira (21) a contratação do lateral-esquerdo Magal, 25 anos, o qual havia sido dispensado do Flamengo.

O jogador foi contratado pelo Flamengo no início de 2012 em virtude do bom desempenho do jogador no Americana-SP na série B em 2011.

O jogador chega com contrato até o final deste ano de 2013.

Ficha técnica:

Nome completo – Magno Aparecido de Andrade
Data de Nascimento – 28/06/1987
Local de Nascimento – Lavras/MG
Altura: 1,72m
Peso: 68 kg
Clubes anteriores – Guarani/MG, Uberlândia/MG, Vila Nova/MG, Democrata/MG, ASA/AL, Americana/SP e Flamengo/RJ.

Veja um vídeo do atleta:

globo.com

Martelotte gosta da atitude do Santa Cruz na estreia

Fonte: Anderson Malagutti

A temporada está começando. Na prática, foi apenas o primeiro jogo. Mas o técnico Marcelo Martelotte gostou da primeira impressão que o time do Santa Cruz deixou no Arruda nesse domingo. A vitória por 1 a 0 diante do CRB deu confiança para o tricolor ir a Paraíba na quarta-feira encarar o Campinense.

“Gostei da atitude e principalmente da postura. O time começou o jogo marcando gol, indo pra cima. Tivemos nas bolas paradas bons momentos. De uma maneira geral eu gostei. O Santa Cruz vai ter que remar pra jogar coletivamente e alcançar sua melhor fase”, disse o técnico.

Daquilo que Martelotte esperava para o primeiro confronto, ele garantiu que tudo ficou dentro do esperado. Cansaço, falta de entrosamento, ritmo de jogo. Nada disso surpreendeu o treinador.

“Nesse momento está dentro do esperado. As dificuldades são normais. A parte física a gente dá muita prioridade e os jogadores estão bem. Em relação ao conjunto, a equipe vai crescer gradualmente”, revelou o técnico coral.

Agora o Santa Cruz volta todas suas atenções ao próximo adversário, que é o Campinense, na quarta-feira, às 21h15. Sobre o time paraibano, Martelotte declarou que vai estudar o time e lembrou que eles terão um dia a mais de descanso.

“Vamos ainda pegar informações do adversário, que jogaram ontem. Vão ter um dia a mais de descanso. É um momento que vamos ter que recuperar, vamos ter uma maratona grande e temos que encarar isso de frente”, finalizou.

FICHA DA PARTIDA – SANTA CRUZ 1×0 CRB

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Éverton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Natan (Danilo Santos) e Renatinho (Jefferson Maranhão); Philco e Flávio Caça-Rato (Luciano Sorriso). Técnico: Marcelo Martelotte.

CRB: Tiago; Filipe (Ederson), Ednei e Rodrigão; Paulo Sérgio, Paulo Victor Paulista, Airton, Jairo (Audálio), Cristiano Brasília (Carlão) e Diego Aragão; Paulo Victor. Técnico: Heriberto da Cunha.

Copa do Nordeste. Local: Arruda. Horário: Domingo (20), às 18h30. Gols: Philco, aos 2’/1ºT (Santa Cruz) Cartão amarelo: Paulo Victor Paulista, Airton, Filipe (CRB). Cartão vermelho: Audálio (CRB) Árbitro: Ranilton Oliveira de Souza (Maranhão). Auxiliares: Sandro do Nascimento Medeiros e Aelson Mariano Campelo (Maranhão).

Salgueiro bate o ASA por 1×0 com gol de nigeriano

Não poderia haver estreia melhor para o Salgueiro na Copa do Nordeste. Jogando em casa, o Carcará bateu o ASA, de Alagoas, por 1×0, neste sábado (19), no Cornélio de Barros, em Salgueiro. O gol foi anotado pelo nigeriano Yerien no segundo tempo. A partida foi válida pelo grupo C da competição, que ainda conta com a presença do América-RN e do Vitória, da Bahia. Os dois se enfrentam neste domingo, em Natal.

Na próxima rodada o Salgueiro viaja para a Bahia, onde enfrenta o Vitória, no Barradão. O ASA recebe o América-RN.

GRUPO A – Com um gol nos minutos finais, o Ceará bateu o ABC, do Rio Grande do Norte, por 1×0. Pingo foi o autor do gol no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Já o Bahia venceu o Itabaiana, de Sergipe, no Pituaçu, por 3×2. Diones, Fahel e Jefférson marcaram para o Tricolor de Aço, enquanto Diego Furlan e Eduardo anotaram para os sergipanos.

GRUPO D – Pela mesma chave do Santa Cruz, Feirense, da Bahia, e Campinense, da Paraíba, empataram em 2×2. Roberto e Tite anotaram para os baianos, enquanto Edvânio e Selmir marcaram para os paraibanos. A partida ocorreu no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana.

NE10

Com gol no fim e lance polêmico, Sport empata com o Sousa em 1×1

Jogando fora de casa, o Sport teve que contar com um gol no final da partida para empatar com o Sousa em 1×1, no Marizão, Paraíba, pela primeira rodada do grupo B da Copa do Nordeste. Leandro abriu o placar para os donos da casa aos 19 minutos do segundo tempo, enquanto o atacante Roger marcou um belo gol no fim da partida aos 43. Na próxima rodada, o Leão encara o Confiança, de Sergipe, na Ilha do Retiro. Já o Sousa visita o Fortaleza, no Presidente Vargas.

O JOGO – A partida se desenhou da maneira como o técnico Vadão estava prevendo durante a semana, ou seja, como a exploração das bola aéreas pelas duas equipes devido ao estado do gramado do Marizão, considerado de dimensões reduzidas e ruim. A bola ficou “viva” no campo e prejudicou o toque de bola mais refinado. A vantagem acabou sendo do Sousa, melhor adaptado ao gramado. A equipe paraibana arriscou vários chutes de fora da área e explorou muitos cruzamentos. Na melhor chance dos donos da casa, o lateral Toty acertou a trave de Magrão. No rebote, Jessuí mandou para fora.

Sem a bola, o Sport dava espaços no meio de campo e deixava os jogadores do Sousa evoluírem. Os espaços também apareciam nas laterais. Quando tentava atacar, o Leão explorava as alas com o quarteto Felipe Azevedo, Gilsinho, Cicinho e Reinaldo. Felipe Menezes fez uma primeira etapa apagada.

Aos 27, o lance polêmico do primeiro tempo. Felipe Azevedo recebeu bola dentro da grande área, se chocou com o defensor e caiu. O árbitro assinalou pênalti. No entanto, após conversa com o auxiliar, Leandro Saraiva Dantas mudou de ideia e desmarcou a penalidade para revolta dos atletas rubro-negros.

Apesar da confusão, o panorama não mudou muito no fim do primeiro tempo. O Sousa continou a encontrar facilidades para chegar ao ataque, enquanto o Sport seguiu explorando as laterais. As chances claras, porém, foram poucas. O empate manteve-se.

SEGUNDO TEMPO
– As duas equipes voltaram mais dispostas para a disputa da segunda etapa. Tanto Sport como Sousa pareciam mais acostumados com o gramado e o clima quente do Marizão. Aos 11, Roger quase abriu o placar após rebote do goleiro Marcelo. O zagueiro Leandro tirou em cima da linha. Um minuto depois, em jogada de contra-ataque, Márcio Tarrafas desperdiçou boa chance.

No entanto, o gol sairia de uma jogada de bola parada. Aos 19, após cobrança de falta próxima à marca de escanteiro, o zagueiro Leandro tocou de cabeça para o fundo das redes. O detalhe é a falha na marcação leonina, afinal Leandro teve que se abaixar para tocar na bola.

Em desvantagem, o Sport foi para cima do adversário com o objetivo de empatar. O técnico Vadão também procurou fazer alterações na equipe com a mesma intenção. De fato, o Rubro-negro passou a criar mais chances. No entanto, o Sousa também levava perigo nos contra-ataques. Aos 35, as duas equipes tiveram chances claras de maneira seguida. Primeiro foi o Sport com Felipe Azevedo que acertou a trave, depois foi o Sousa com Ila que mandou bola na rede pelo lado de fora.

O atacante Roger era um dos que mais tentava o gol. O goleiro Marcelo Silva e a falta de pontaria eram os inimigos do jogador na partida. No entanto, aos 43, o avançado acertou um belo chute de fora da área mancando um golaço. Era o empate do Leão.

Com o gol sofrido no fim, não deu tempo para o Sousa reagir. A igualdade foi o resultado com o apito final do árbitro.

FICHA DA PARTIDA – SOUSA 1×1 SPORT

Sousa: Marcelo Silva; Toty, Uílton (Alison), Lima e Canilo; Leandro, Daniel Pitbull, Misso (Talison) e Márcio Tarrafas; Jessuí e Ila. Técnico: Reginaldo Sousa.

Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo (Renê); Fábio Bahia, Rithelly e Felipe Menezes (Moacir); Felipe Azevedo, Gilsinho (Ruan) e Roger. Técnico: Vadão.

Copa do Nordeste – Grupo B. Local: Marizão, Sousa (PB). Árbitro: Leandro Saraiva Dantas (Rio Grande do Norte). Auxiliares: Flávio Gomes Barroca e Izac Márcio da Silva (Rio Grande do Norte). Gols: Leandro (Sousa) aos 19 do segundo tempo e Roger (Sport) aos 43. Amarelos: Felipe Azevedo (Sport), Reinaldo (Sport), Cicinho (Sport), Camilo (Sousa), Renê (Sport) e Jessuí (Sousa).

NE10

Sul-americana ao campeão nordestino de 2014

Entre 1997 e 1999 a Copa do Nordeste teve direito a uma vaga na Copa Conmebol.

Por isso, a expectativa de um lugar na Sul-americana ao campeão regional existiu desde a confirmação da reedição do torneio, no acordo judicial entre Liga do Nordeste e CBF.

Em 2013 a competição voltará à sua plenitude, após os esvaziados 2003 e 2010.

Contudo, não houve tempo hábil para articular junto à Conmebol a oficialização de uma das vagas brasileiras na segunda competição interclubes mais importante do continente.

Não em 2013… Neste ano, o prêmio será apenas em cash, R$ 1 milhão.

Nos bastidores, a vaga internacional ficaria mesmo para 2014. No entanto, há um indício fortíssimo de que essa expectativa do futebol da região já esteja consumada.

No plano comercial da Rede Globo na busca por patrocinadores para a transmissão da Copa do Nordeste, o documento é enfático sobre o futuro do regional (veja aqui).

“O prêmio do vencedor para 2013 será em torno de R$ 1 milhão, enquanto em 2014, além do valor, o vencedor terá vaga na Copa Sul-Americana de mesmo ano.”

Sem especulação, o texto é categórico. Próxima à CBF, a Globo detém os direitos de transmissão do Nordestão pelos próximos cinco anos, num contrato de R$ 200 milhões.

Resta saber, portanto, se esta provável classificação à Sul-americana se tornará a 8ª vaga brasileira ou se a Conmebol dará à CBF o direito de inscrever um 9º clube.

Fonte: Cassio Zirpoli

Investimento: empresa auxilia atletas a cuidar melhor de seu patrimônio

A cena é famosa, de tantas vezes que já foi repetida. No auge, foi um craque. Passados alguns anos de aposentadoria, perdeu tudo o que tinha. Agora o ex-clube e alguns ex-colegas fazem um jogo de despedida para angariar fundos a esse ex-atleta. Quando era conhecido, viveu o hoje como se não houvesse amanhã. Milionário, não se importava em gastar tudo o que ganhava, às vezes de maneira indiscriminada. Sem poupar. O resultado desse jogo é a falência.

Para evitar que casos como o descrito acima voltem a ocorrer, é cada vez mais comum os jogadores contratarem os serviços de empresas de consultoria, com analistas financeiros.

Para o volante Muralha, do Flamengo, a vigilância é maior. O pai, Jorge Luís de Oliveira, segue de perto os passos do dinheiro que o jovem ganha com o futebol.

– A gente decidiu investir para garantir uma aposentadoria independentemente do que ele fizesse na carreira. Para que ele tenha uma vida boa dentro de campo e fora também – explicou Jorge Luís.

muralha flamengo treino (Foto: Mauricio Val / Vipcomm)
Muralha comprou um carro mais barato para
economizar (Foto: Mauricio Val / Vipcomm)

A ajuda profissional influencia tanto na hora de poupar, quanto na hora de gastar. E serve para mostrar um pouco mais de realidade para os atletas.

– Se dependesse de mim, ia comprar um carrão. Comprei um carro médio. Estou andando do mesmo jeito que (estaria em) um carro grande, mas com um custo menor. A gente vê muitos jogadores que jogaram muita bola, mas não souberam administrar o dinheiro – falou Muralha.

Uma pesquisa europeia mostra que metade dos atletas perde todo o seu patrimônio acumulado depois que para de atuar. Para o analista financeiro Max Gehringer, essa é uma questão simples de resolver.

– Quando a gente tem 16 anos, nossa cabeça é meio virada. Se ganhamos muito, achamos que vamos ganhar pelo menos aquilo pelo resto da vida. E gastamos muito mais do que ganhamos. Alguém tem que chegar e dizer “invista seu dinheiro” – afirma Max.

Outras dicas preciosas são poupar 30% do seu salário todos os meses e gastar menos do que ganha. Mas a resistência entre os atletas ainda é grande, como explica o analista Ricardo Wilmersdorf.

– Eles estão sempre na mídia, então a todo mundo chega alguém para oferecer um negócio da China. E quando falamos de investimento, eles ficam com o pé atrás.

Mas a cabeça de alguns já está mudando.

– A vida de atleta não dura por muito tempo. Sou consumista. Adoro ir para o shopping, comprar, mas deixei de comprar em nome do futuro – disse a pentacampeã mundial de jiu-jitsu, Kyra Gracie.

SportTV

Tabela da Copa do Nordeste 2013

Após muita espera pela divulgação da tabela da competição, enfim a CBF liberou o calendário, que começa no dia 20 de Janeiro (domingo) e tem a final marcada para o dia 17 de Março. Todos os jogos da primeira rodada vão acontecer no mesmo horário, às 17 horas (horário de Brasília). Ao todo, 16 clubes disputarão o título.

A primeira fase será composta por quatro grupos com quatro times, em jogos de ida e volta. As duas melhores equipes de cada grupo avançam para a fase seguinte, que terá partidas de ida e volta. As vencedoras seguem para a semifinal, que também terá dois jogos e as melhores vão para a final, que acontece em duas datas, 10 e 17 de Março.

GRUPOS

Grupo A: Ceará (CE), Bahia (BA), ABC (RN) e Itabaiana (SE)
Grupo B: Sport, Fortaleza (CE), Sousa (PB) e Confiança (SE)
Grupo C: Salgueiro, Vitória (BA), América (RN) e ASA (AL)
Grupo D: Santa Cruz, CRB (AL), Campinense (PB) e Feirense (BA)

DATAS

A primeira fase começa no dia 20/01 e segue até o dia 06/02;
Nas quartas de final, a partida de ida será no dia 09/20 e o da volta, no dia 17/02;
A semifinal tem o primeiro jogo marcado para o dia 24/02 e o segundo será no dia 03/03;
A grande final está marcada para o dia 10/03, com o jogo da volta no dia 17/03.

A primeira rodada terá todos os jogos acontecendo ao mesmo tempo, no domingo (20/01), às 17 horas (horário de Brasília). Confira abaixo:

GRUPO A
Ceará (CE) x Bahia (BA) – Estádio Castelão
ABC (RN) x Itabaiana (SE) – Estádio Frasqueirão

GRUPO B
Confiança (SE) x Fortaleza (CE) – Estádio Lourival Baptista
Sport x Sousa (PB) – Estádio Ilha do Retiro

GRUPO C
Vitória (BA) x América (RN) – Estádio Manoel Barradas
ASA (AL) x Salgueiro – Estádio Coaracy Fonseca

GRUPO D
CRB (AL) x Santa Cruz – Estádio Rei Pelé
Campinense (PB) x Feirense (BA) – Estádio Ernani Sátyro

Fonte: Pe no Gramado