Fórmula 1

Em casa, Hamilton supera Rosberg e faz a pole

A expectativa do público inglês era de ver um de seus pilotos conseguir ficar com a pole position, mas todos admitiam que seria difícil tirar superar Nico Rosberg, que dominou os dois últimos treinos livres. No entanto, a palavra desistir não combina com Lewis Hamilton. O britânico superou todas as expectativas, fez uma volta perfeita e conseguiu bater o seu companheiro de equipe na briga pela pole position, para delírio dos fãs que lotavam as arquibancadas de Silverstone.

Hamilton levou os fãs ingleses ao delírio

Hamilton levou os fãs ingleses ao delírio

A excelente volta do campeão de 2008 só foi obtida na sua última tentativa, quando o cronômetro já estava zerado. Com o tempo de 1min29607, Lewis acabou se tornando o piloto mais rápido do fim de semana, e o único a conseguir baixar a casa de 1min30s. O seu companheiro de equipe, Rosberg, que era o grande favorito para a pole position, ficou na segunda colocação, com a marca de 1min30s059. Logo atrás ficou Sebastian Vettel, da Red Bull.

Quem não teve muitos motivos para comemorar foi o brasileiro Felipe Massa. O ferrarista não tem tido um bom fim de semana em território inglês e voltou a se decepcionar na classificação. Com dificuldades para encontrar um bom ritmo, Massa irá largar apenas na décima segunda colocação.

O treino

Como era esperado, a classificação em Silverstone foi disputada com um clima bem diferente do encontrado ontem pela manhã. A chuva não apareceu e a movimentação aconteceu com pista totalmente seca. Melhor para os pilotos, que puderam arriscar bastante em suas voltas.

Q1

Se formos analisar o resultado final do Q1, podemos classificar que a primeira parte do treino terminou sem nenhuma surpresa. Os eliminados foram, como esperado, os pilotos da Caterham e da Marussia, além dos “novatos” Valtteri Bottas, da Williams, e Esteban Gutiérrez, da Sauber.

Entretanto, por muito pouco o treino não terminou com uma grande surpresa. É que Felipe Massa e Fernando Alonso se arriscaram a ficar fora da segunda parte do treino. A situação mais difícil foi do brasileiro, que só conseguiu um tempo suficiente para garantir vaga no Q2 em sua última tentativa.

Também foi na última chance que Pastor Maldonado conseguiu uma boa marca e garantiu a sua passagem para a próxima fase. O venezuelano, por muito pouco, não largou mais uma vez atrás do seu companheiro de equipe.

Q2

Assim como era esperado, a segunda parte do treino classificatório também foi bastante agitada. Com o grid se mostrando bastante equilibrado desde a sexta-feira, era difícil prever quem ficaria de fora da “super classificação”. E o sábado não foi tão bom para a torcida brasileira.

Felipe Massa, que bateu durante o treino de ontem a tarde e teve que trocar o motor, não conseguiu uma boa volta e foi eliminado na segunda parte do treino. O ferrarista vai largar apenas na décima segunda colocação.

Outro ponto negativo ficou para os tradicionais torcedores britânicos. Isso porque a McLaren, que tem muita história no circuito de Silverstone, manteve a má fase que vem apresentando neste ano e não conseguiu colocar nenhum dos seus pilotos no Q3. Jenson Button vai largar na décima primeira colocação e Sergio Pérez largará em décimo quarto.

Q3

Se as duas primeiras partes do treino foram bastante agitadas, a “super classificação” não poderia ser diferente. Com um grid extremamente equilibrado, vários pilotos tinham ritmo para brigar pelas primeiras posições. No entanto, falou mais alto a qualidade da Mercedes e da Red Bull. No fim, os pilotos das duas equipes travaram uma disputa acirrada pela pole, que acabou ficando com o time alemão.

Quando o cronometro zerou, Lewis Hamilton, Nico Rosberg, Mark Webber e Sebastian Vettel estavam em voltas rápidas. Com isso, o resultado só foi definido quando o último cruzou a linha de chegada. Até lá, não faltou disputa. Mark Webber, primeiro a fechar a volta, vinha muito rápido, mas acabou perdendo um pouco de tempo na parte final da pista.

Se o australiano perdeu um pouco de tempo, o mesmo não aconteceu com Lewis Hamilton. O britânico da Mercedes veio logo atrás de Mark e acabou com a disputa, baixando o tempo da casa de 1min30s. Uma marca extraordinária, que não seria batida por mais ninguém.

Atrás dele ainda vieram Nico Rosberg e Sebastian Vettel. Ambos fizeram excelentes tempos, mas não conseguiram superar Hamilton. Com isso, eles tiveram que se contentar com ficar com a segunda e terceira colocações, respectivamente.

A decepção acabou ficando por conta de Kimi Raikkonen e Fernando Alonso. Os dois, que estão na briga pelo título do Mundial de Pilotos, irão largar nas modestas nona e décima colocações, respectivamente.

Confira como ficou o grid de largada para o GP da Inglaterra:

Classificação Silverstone 2013

Com um ritmo impressionante, Vettel conquista o GP do Canadá

A formação do grid para o charmoso GP de Montreal sofreu com a imparcialidade da chuva. Ela não deu trégua. E com isso, alguns favoritos deram adeus as primeiras filas. Porém, Sebastian Vettel Não deixou escapar a chance que teve e com a melhor volta no traçado conseguiu o primeiro tempo. No P1, o alemão foi seguido por Lewis Hamilton. No terceiro posto a supressa. O finlandês Valtteri Bottas e sua Williams. Que largou pela primeira vez na carreira entre os três primeiros colocados.

Vettel vence em Montreal de ponta a ponta

Quando as luzes vermelhas se apagaram, os carros seguiram para os embates. Vettel, na ponta, não sofreu nenhum tipo de ameaça. Hamilton, em segundo, permaneceu assim até ser ultrapassado por Fernando Alonso na reta final da prova. Quem não conseguiu sustentar a posição foi o intruso, Valtteri Bottas. Ainda nas primeiras voltas o finlandês foi ultrapassado por Rosberg e Mark Webber.

No entanto, produzindo um ritmo impecável, Sebastian Vettel parecia brincar em Montreal. O piloto da Red Bull chegou a colocar quase 20s de vantagem para o segundo colocado. Para surpreender ainda mais, Seb ultrapassou 17 retardatários. Inclusive o brasileiro Felipe Massa. Com toda essa desenvoltura no Canadá, não por mesmo, Sebastian venceu no circuito de ponta a ponta. O alemão foi seguido por Alonso e Hamilton. Após largar em 16º, Felipe Massa concluiu o evento na oitava posição.

A corrida

Com uma largada cautelosa de todos os pilotos que formaram o grid em Montreal, o alemão Sebastian Vettel conseguiu manter a ponta, mesmo com uma leve tentativa de Hamilton em tomar a posição de Seb. A mesma sorte não teve o intruso Valtteri Bottas, que largou em terceiro e quando apagou-se as luzes vermelhas foi atacado e perdeu o posto para Rosberg e Mark Webber. Em seguida, sem resistência, foi ultrapassado por Fernando Alonso e sua Ferrari.

Veloz, Sebastian seguia imprimindo o ritmo da corrida. E na volta número cinco, Seb já colocava 2s8 no rival da Mercedes [Hamilton]. Além disso, a briga nesse ponto por posições era constante. Webber disputava posição com Nico Rosberg. Outra briga foi entre Sutil e Maldonado. E quem não se deu bem nessa luta por posição foi o piloto da Force India, que foi tocado pelo venezuelano, rodou e por sorte, conseguiu continuar na prova.

Melhor seguia Felipe Massa, que em uma corrida recuperação já ocupava o décimo lugar. Isso na volta de número dez. O brasileiro largou na 16º posição após bater com seu F138 nos classificatórios.

A primeira equipe a realizar os trabalhos dos boxes foi a Force India. Após o incidente com Bottas, Adrian trocou o bico do VJM05. A briga continuava intensa por posições. Na disputava pelo oitavo lugar seguia Raikkonen, Massa e Ricciardo. E na volta 14, Kimi assumia o oitavo posto, Felipe já era o nono. Enquanto Ricciardo foi para os boxes.

Com sorte de campeão, Vettel após ter saído ileso de um toque no muro, colocava quase 8s de vantagem para Lewis Hamilton. Culpado pelo incidente com Sutil, Pastor Maldonado foi obrigado a realizar um drive-through. Na volta de número 16 o líder Sebastian Vettel faz sua primeira parada nos boxes. Na volta 17 foi a vez de Alonso trocar os compostos. Com isso, o asturiano voltou atrás de Rosberg e Webber, que seguiam na briga pelo terceiro posto.

Com a saída dos boxes, o tricampeão da Red Bull voltou na segunda colocação, atrás de Lewis Hamilton. Porém, não deu nem tempo de brigar pela posição. Na volta de número 20, foi a vez do inglês entrar nos boxes. Que voltou na segunda colocação e utilizando os pneus médios.

Seb parecia brincar em Montreal. Sem tomar conhecimento dos adversários, principalmente de quem ocupava a segunda posição, o germânico já colocava uma vantagem de 11s6 pra cima do inglês. Isso na volta 23. Brigando pela nona posição, Felipe Massa e Sutil proporcionavam o melhor duelo, até então, do GP canadense. Por diversas vezes os dois carros eram postos lado a lado. Porém, Sutil conseguia levar vantagem. Na briga pela quarta posição, seguia a luta entre o companheiro do brasileiro e Mark Webber. Vantagem para o australiano que atacava Rosberg, terceiro lugar até o momento.

Na volta de número 31 e com 17s7 de vantagem, Vettel seguia imprimindo o ritmo da corrida e já trabalhava no controle dos compostos fornecidos pela Pirelli. Depois de muita disputa, Webber conseguiu realizar a ultrapassagem em cima do Rosberg e assumiu a terceira posição. De quebra, Alonso ganhou a quarta posição.

Agora com os compostos supermacios, o brasileiro Felipe Massa não conseguia mais acompanhar o ritmo imposto por Adrian Sutil e permanecia na décima posição. Isso na volta 35. Mas na volta de número 38, enfim, o piloto da Ferrari consegue fazer a ultrapassagem. Isso porque Sutil entrou nos boxes. Já o outro piloto de Maranello fez a volta mais rápida, até então, 1min18s.

Sem maiores pretensões na corrida, Hamilton lutava apenas para manter o segundo posto. Na volta 42, o inglês da Mercedes fez uma boa volta, 0s3 mais rápido que Sebastian Vettel. Que respondeu na volta 45 com o melhor giro da prova até então, 1min17s324. Nesse ponto da corrida e na sétima posição, Di Resta era o único piloto que não tinha efetuado nenhuma parada nos boxes.

No giro 47 e com um ritmo impressionante, o atual tricampeão da categoria se aproximava do brasileiro Felipe Massa para dar uma volta no piloto ferarrista. Até o momento Seb ultrapassado 17 retardatários.

De olho no segundo lugar do pódio, Alonso perseguia a todos custo a Mercedes de Hamilton. E na volta 53 o espanhol tirou quase 1s de diferença e foi se aproximando do piloto inglês. A cada volta a diferença diminuía e no giro seguinte a distância entre os dois já era de 3s9. Na volta 56 a diferença já era de 1s3.

Nesse ponto da corrida [volta 60] apenas quatro pilotos não levaram uma volta do líder Vettel. Hamilton, Alonso, Webber e Rosberg eram os felizardos. Muito mais lento que a Ferrari de Alonso, Hamilton já sentia, nesse ponto, as ameaças do espanhol e já defendia a posição.

Com uma liderança de 16s1 para o segundo colocado, Vettel apenas “observa” a briga entre Hamilton e Alonso. Que defendiah de todas as formas os ataques do espanhol. Porém, na volta de número 63 as defesas de Hamilton não surtiram efeito e o ferrarista fez uma linda ultrapassagem no treco de asa móvel. Assumindo, assim, a segunda colocação.

Dessa vez com quase 20s de vantagem Sebastian Vettel guiava apenas para receber a quadriculada. Na segunda colocação após vários embates chegou o carro da Ferrari conduzido por Fernando Alonso. Na terceira posição chegou a Mercedes de Lewis Hamilton. O brasileiro Felipe Massa cruzou o traçado canadense na oitava posição.

Montreal

Fonte: F1Team

Sob chuva, Vettel faz a pole no Canadá

Sebastian Vettel deu um passo importante para buscar a sua primeira vitória no GP do Canadá de Fórmula 1. O alemão da Red Bull conseguiu superar os rivais na molhada pista de Montreal e ficou com a pole position para a prova de amanhã. A segunda colocação é de Lewis Hamilton, que acabou errando na sua última tentativa e perdeu a chance de bater o tempo de Seb.Vettel vai largar na pole.

Na segunda filha uma surpresa das grandes. O finlandês Valtteri Bottas, da Williams, pela primeira vez na carreira vai largar na terceira colocação. Um desempenho que nem ele mesmo esperava, já que o time de Grove não tem tido um bom desempenho. Nico Rosberg, da Mercedes, fecha a segunda fila.

Dentre os pilotos que estão brigando pelo título, quem acabou tendo um desempenho mais decepcionante foi Kimi Raikkonen. Depois de ver o seu companheiro de equipe, Romain Grosjean, ser eliminado ainda na primeira parte do treino, o piloto da Lotus acabou fazendo apenas o nono tempo.

Felipe Massa, da Ferrari, não teve uma tarde muito feliz. Ameaçado de ficar fora do Q3, o brasileiro arriscou tudo em sua volta e acabou perdendo o controle do carro. Como consequência, o paulista acabou batendo no muro e abandonou o treino ainda na segunda parte. Felipe largará apenas na décima sexta posição.

O treino

O treino classificatório deste sábado foi realizado sob as condições climáticas que já eram previstas pela meteorologia. Assim como nos treinos livres, a chuva foi a personagem principal da movimentação, fazendo com que os pilotos encontrassem bastante dificuldades durante as três partes do treino. Mesmo sob um cenário complicado, os competidores travaram uma disputa emocionante durante toda a sessão.

Q1

Se todo mundo esperava a chuva durante o treino classificatório, Paul Di Resta e Romain Grosjean trataram de protagonizar as surpresas da sessão. Ambos foram eliminados logo na primeira parte do treino. O escocês, que chegou a liderar o primeiro treino livre em Montreal, fez apenas o décimo sétimo tempo.

Já Grosjean marcou o modesto décimo nono tempo. Entretanto, como ele será punido com a perda de dez posições no grid, o franco-suíço largará na última posição do grid. Com isso, Romain terá que se superar para conseguir um bom resultado amanhã.

Os outros eliminados, como de costume, foram os dois pilotos da Caterham – Charles Pic e Giedo Van der Garde – e os dois da Marussia – Jules Bianchi e Max Chilton.

Q2

A segunda parte do treino foi bastante difícil para os pilotos. Como a chuva apertou, a pista ficou ainda mais encharcada e, com isso, a dificuldade para manter o carro na pista foi maior.

Quem acabou se dando mal com isso foi o brasileiro Felipe Massa. Ao tentar fazer uma volta rápida, o piloto da Ferrari perdeu o controle do carro e bateu no muro. Sem tempo suficiente para passar para o Q3, Felipe vai largar apenas na décima sexta colocação.

Os dois pilotos da McLaren – Sergio Pérez e Jenson Button -, os dois da Sauber – Nico Hulkenberg e Esteban Gutiérrez -, Pastor Maldonado – da Williams- também acabaram eliminados no Q2.

Q3

Com a pista ainda muito molhada, os pilotos saíram cedo dos boxes em busca do melhor tempo. A meta de todos era completar o máximo de voltas possíveis, já que o traçado não dava condições suficientes para que eles pudessem completar apenas uma volta rápida.

E foi com a pista cheia que o público viu a disputa ficar bastante apertada no Q3. Sem a aderência suficiente, vários pilotos perderam o ponto de frenagem e passaram reto nas curvas. Com isso, acabou se dando melhor quem errou menos durante a volta. E quem sorriu por último foi Sebastian Vettel, da Red Bull, que marcou uma volta com um tempo razoável, mas não foi superado por mais ninguém.

O único piloto que ameaçou tirar a pole de Seb foi o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes. O campeão de 2008 até vinha em uma volta muito rápida e, provavelmente, ficaria com a pole facilmente. Entretanto, na última curva Lewis acabou errando e perdeu a chance de terminar o treino na frente.

Logo atrás dele ficou a surpresa do fim de semana. Valtteri Bottas mostrou um desempenho impressionante e colocou o seu carro na terceira colocação do grid, à frente de Nico Rosberg, da Mercedes, dono das últimas três poles positions do Mundial.

Fernando Alonso, da Ferrari, não foi tão bem e largará na modesta sexta colocação, uma posição atrás de Mark Webber, da Red Bull.

Confira como ficará o grid de largada para o GP do Canadá:

Classificação Canadá 2013

Fonte: F1team

Rosberg vence em fim de semana irretocável; Massa sofre batida igual

Para Nico Rosberg, da Mercedes, um fim de semana inesquecível em Mônaco. Para Felipe Massa, dois dias para apagar da memória. Neste domingo, o brasileiro abandonou a corrida ao bater de forma idêntica ao acidente sofrido no treino livre da manhã de sábado, que o tirou da sessão classificatória. Massa saiu do carro caminhando, mas seguiu para um hospital da região, para realizar exames por precaução e passa bem.

Desfecho desastroso para Massa, esplêndido para Rosberg. Em um charmoso GP prestigiado pela família real de Mônaco, e por astros como a atriz Cameron Diaz, o ator Michael Douglas e os cineastas George Lucas e Roman Planski, a estrela do piloto alemão brilhou mais alto. Nas ruas de Monte Carlo, Nico conseguiu evitar a sina das duas corridas anteriores, quando não conseguiu vencer após largar na pole position. Seu primeiro triunfo na temporada veio de forma irretocável. Conseguiu administrar o desgaste dos pneus e se manteve sempre na ponta, mesmo em uma prova tumultuada, com direito a duas entradas de safety car (carro de segurança) e uma bandeira vermelha em razão de acidentes. Foi a coroação de um fim de semana perfeito, onde Nico dominou os três treinos livres, fez a pole position e liderou todas as voltas da corrida. A segunda vitória de Nico na carreira teve um sabor ainda mais especial. Ele repetiu o feito do pai, o finlandês Keke Rosberg, nas mesmas ruas de Monte Carlo, trinta anos depois.

Sebastian Vettel e Mark Webber, da RBR, completaram os três primeiros. Companheiro de Rosberg na Mercedes, Lewis Hamilton terminou em quarto. O britânico – que havia largado em segundo – perdeu posições para a dupla da RBR na parada dos boxes durante a entrada do primeiro safety car.

nico rosberg monaco formula 1 (Foto: AFP)Nico Rosberg comemora vitória em frente ao Príncipe Albert II e à Princesa Charlote (Foto: AFP)

Fernando Alonso não teve um fim de semana tão desastroso quanto seu companheiro de Ferrari, Felipe Massa. Porém, também não teve motivos para comemorar. O espanhol  não conseguiu imprimir um bom ritmo até o fim da prova e cruzou a linha de chegada em sétimo. Ele foi superado por Adrian Sutil (Force India) e Jenson Button (McLaren), ganhando apenas a posição de Kimi Raikkonen (Lotus) que terminou em décimo após ser tocado por Sergio Pérez (McLaren). Jean-Eric Vergne, em oitavo, e Paul di Resta, em nono, fecharam o top 10.

monaco mosaico fórmula 1 (Foto: Editoria de Arte)

Celebridades prestigiam GP de Mônaco de Fórmula 1 (Foto: Editoria de Arte)

Mundial de Pilotos: Rosberg sobe, Massa desce e Vettel abre na liderança

Com a vitória, Rosberg chegou aos 47 pontos e deu um salto na classificação: pulou da nona para a sexta colocação do campeonato. Ele superou Felipe Massa , que caiu de quinto para sétimo, Paul di Resta (Force India) e Romain Grosjean (Lotus). Sebastian Vettel segue líder.  Beneficiado pelos maus resultados de Raikkonen e Alonso, o alemão da RBR abriu vantagem. Agora soma 107 pontos, contra 86 do finlandês da Lotus e 78 do espanhol da Ferrari. Confira a classificação completa.

Poucos pit stops e polêmica do teste secreto da Mercedes

Se na corrida anterior, na Espanha, houve um “show” de pit stops, com uma média de quatro paradas para cada pilotos, a combinação de asfalto brando e temperatura amena de Monte Carlo promoveu um cenário totalmente diferente, com a maioria dos pilotos fazendo apenas uma visita aos boxes.

Mesmo assim, a polêmica em torno dos pneus Pirelli não cessou. Pelo contrário. A primeira vitória de Rosberg e da Mercedes na temporada veio em meio a uma bomba. Neste domingo, foi descoberto que o time alemão realizou 1000 km durante três dias de testes de pneus a pedido da fornecedora italiana na semana seguinte ao GP da Espanha, disputado no dia 12 de maio. Enquanto o time e a empresa  garantem que não infringiram as regras, RBR e Ferrari encaminharam um protesto oficial à FIA sobre o episódio. O carro da Mercedes é o que mais tem sofrido com o desgaste dos pneus neste início de ano.

Próxima etapa: GP do Canadá

O próximo desafio será o GP do Canadá, de 7 a 9 de junho, válido pela 7ª etapa da temporada.

nico rosberg vettel webber monaco formula 1 (Foto: Reuters)
Cerimônia de premiação em Mônaco com Rosberg, Vettel e Webber (Foto: Reuters)

 A corrida: largada tranquila

Apesar das paredes próximas de Monte Carlo, a largada transcorreu normalmente, com os primeiros colocados mantendo suas posições: Rosberg na ponta, seguido por Hamilton, Vettel, Webber, Raikkonen e Alonso.  Os incidentes na primeira volta ficaram por conta do holandês Giedo van der Garde (Caterham), que acertou a Williams de Pastor Maldonado no hairpin; além dos companheiros de McLaren, Sergio Pérez e Jenson Button, que se estranharam na chicane localizada na saída do túnel.

Largada do GP de Mônaco de Fórmula 1 (Foto: Getty Images)Mercedes segurou pelotão no início do GP de Mônaco de Fórmula 1 (Foto: Getty Images)

Felipe Massa que largaria em último, havia ganhado duas posições antes mesmo de começar a prova. Max Chilton caiu para o fim do grid por trocar o câmbio da Marussia, enquanto o motor do carro de seu companheiro Jules Bianchi apagou na volta de apresentação e o francês precisou largar dos boxes. O brasileiro ainda completou a primeira volta em 18º, ao herdar as posições de Maldonado e Van der Garde, que tiveram que parar nos boxes para consertar seus carros.

Preocupada com o intenso desgaste de pneus que tirou as chances de vitória da Mercedes nas últimas três etapas, Rosberg e Hamilton comandavam o pelotão com ritmo cadenciado, fazendo com que a diferença entre quase todo o pelotão fosse pequena.

Princípio de incêndio no carro de Pic

O primeiro abandono da corrida ficou por conta de Charles Pic, da Caterham, na volta nove. O motor do francês estourou na Rascasse e provocou um princípio de incêndio. Os fiscais agiram rapidamente e retiraram o carro da pista sem precisar interromper a corrida.

Poucas mudanças de posições nas primeiras 20 voltas. Rosberg mantinha a liderança com tranquilidade. Agora já com certa folga para Hamilton, que, por sua vez, também abria uma margem segura para o terceiro colocado Vettel. A única mudança no top 10 ficou por conta de Button, que superou Pérez.

A essa altura, Felipe Massa seguia preso atrás da Sauber de Esteban Gutiérrez, em 15º. O brasileiro, no entanto, acabou perdendo a posição para Di Resta, que vinha com pneus mais novos, por já ter feito um pit stop.

O primeiro dos ponteiros a ir para os boxes foi Webber, na 26ª volta. Raikkonen, Alonso e Button fizeram seus pits nas voltas seguintes, enquanto a dupla da Mercedes e Vettel, da RBR, seguiram na pista.

Massa sofre acidente idêntico

Na 30ª volta, Felipe Massa sofreu um acidente exatamente igual à sua batida no sábado. Travou as rodas,  perdeu o controle da Ferrari na reta principal, acertou o guard rail lateral e depois, deslizando, se chocou com a proteção de pneus da curva 1, a famosa “Sainte Devote”. O brasileiro saiu do carro, mas como sentia dores, foi atendido pela equipe médica logo em frente ao local da batida. Ele foi encaminhado para um hospital da região, fez exames e passa bem.

O carro de segurança precisou entrar na pista para que o carro do brasileiro fosse retirado. Rosberg e Hamilton correram para os boxes para fazer seus pit stops. O alemão ainda conseguiu voltar na ponta, mas o inglês precisou esperar a troca de pneus do parceiro, perdeu tempo e retornou em quarto, atrás de Vettel e Webber.

A relargada foi dada na volta 38. Nico conseguiu manter a ponta com folga. Nas passagens seguintes, Hamilton começou a pressionar Webber para tentar se recuperar do prejuízo, com direito a uma improvável tentativa de ultrapassagem na Rascasse. Quem também mostrou ousadia foi Pérez. O mexicano deu o troco em Button assumindo o sexto lugar e depois tentou um bote em Alonso, que passou com as quatro rodas pela chicane para se defender.

Batida incrível interrompe prova

Um incrível acidente na volta 44 provocou a paralisação da corrida. Max Chiltou deu uma fechada em Maldonado, que tentava ultrapassá-lo. O venezuelano perdeu o controle da Williams e rumou desgovernado acertando a proteção de pneus com força. A barreira se desmontou e foi parar no meio da pista, quase que impedindo a passagem dos carros. A bandeira vermelha foi acionada para a retirada do carro de Maldonado e a reparação da proteção de pneus.

Alonso precisa deixar Pérez passar na relargada

Durante a paralização, Alonso foi informado que a FIA considerou irregular sua manobra para se defender de Pérez. Com isso, ele precisaria ceder a posição ao mexicano na relargada, o que foi prontamente feito. Após a saída do safety car, Rosberg mais uma vez mostrou calma para seguar a ponta, acompanhado por Vettel, Webber, Hamilton e Raikkonen.

Uma das grandes atrações da prova, Pérez tentou outra ultrapassagem novamente na saída do túnel, dessa vez sobre Raikkonen. O finlandês fez jogo duro e os dois passaram reto pela chicane. A manobra deixou o “Homem de Gelo” irado. Ele reclamou pelo rádio: “Este idiota tentou me acertar, tentou acabar com minha corrida” (ouça no Blog Voando Baixo). Mal sabia Kimi, o que aconteceria depois.

Nesse meio tempo, houve mais dois acidentes. Jules Bianchi perdeu o controle da Marussia no mesmo ponto do acidente de Felipe Massa, batendo na saída da Sainte Devote. Voltas depois foi a vez de Romain Grosjean entrar em ação novamente. O francês, que vinha se comportando bem durante a temporada, protagonizou sua quarta batida no fim de semana ao abalroar a STR de Daniel Ricciardo, provocando nova entrada do safety car na volta 63.

Rosberg, que estava quatro segundos à frente de Vettel, viu a diferença novamente ser reduzida a zero. Mas o dia era do alemão. Com nova relargada segura, seguiu na ponta com tranquilidade.

Pérez exagera na audácia

No fim, o excesso de arrojo de Pérez acabou passando do limite. O mexicano tentou novamente o bote sobre Raikkonen, mas sem espaço, ficou espremido no guard rail e acabou furando o pneu da Lotus. O mexicano abandonou pouco tempo depois, enquanto o finlandês precisou parar nos boxes e perdeu muitas posições. Mas o finlandês reagiu e, de forma espetacular, passou Gutiérrez, Bottas e Hulkenberg em apenas duas voltas, conseguindo  o décimo lugar e mantendo a sequência de 23 corridas na zona de pontuação. Ele está a uma prova de igualar a série  protagonizada por Michael Schumacher, que pontuou por 24 GPs seguidos de 2001 a 2003.

Lá na frente, Rosberg administrou a vantagem para Vettel e recebeu a bandeirada com 4s de vantagem sobre o compatriota da RBR. Webber completou a prova em terceiro, seguido por Hamilton. Alonso perdeu rendimento no final, foi superado por Sutil e Button e cruzou apenas em sétimo.

Confira o resultado final do GP de Mônaco:

1 – Nico Rosberg  (ALE/Mercedes)
2 – Sebastian Vettel (ALE/RBR)
3 – Mark Webber (AUS/RBR)
4 – Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
5 – Adrian Sutil (ALE/Force India)
6 – Jenson Button (ING/McLaren)
7 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
8 – Jean-Eric Vergne (FRA/STR)
9 – Paul Di Resta (ESC/Force India)
10 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus)
11 – Nico Hulkenberg (ALE/Sauber)
12 – Valteri Bottas (FIN/Williams)
13 – Esteban Gutierrez (MEX/Sauber)
14 – Max Chilton (ING/Marussia)
15 – Giedo Van der Garde (HOL/Caterham)

Abandonaram a prova:
Sergio Pérez (MEX/McLaren)
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Daniel Ricciardo (AUS/STR)
Jules Bianchi (FRA/Marussia-Cosworth)
Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault)
Felipe Massa (BRA/Ferrari)
Charles Pic (FRA/Caterham-Renault)

Rosberg comanda mais um treino e faz terceira pole consecutiva

A segunda colocação, como esperado, ficou com o seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton. O campeão de 2008 mostrou que, nos treinos classificatórios e, principalmente, em Mônaco, não teria condições de os rivais superar as Mercedes. Agora, a dupla do time de Brackley vive a expectativa de conquistar uma dobradinha amanhã, durante a corrida.

Se as Mercedes foram as mais rápidas, a segunda equipe mais competitiva no treino de hoje foi a Red Bull. O time austríaco colocou os seus pilotos na terceira e quarta posições do grid. Melhor para Sebastian Vettel, que superou mais uma vez o seu companheiro de equipe na classificação.

O único brasileiro na Fórmula 1, Felipe Massa, acabou fora do treino classificatório por conta do seu acidente ainda no treino livre da manhã. Como a Ferrari não teve tempo para recuperar o carro, o brasileiro teve que desistir da qualificação.

Confira como foram as três partes do treino em Mônaco:

Q1

O treino desta manhã começou com uma má notícia para os brasileiros. Por conta do acidente no último treino livre, Felipe Massa corrida o risco de não participar do treino classificatórios, porque a Ferrari não tinha muito tempo para concertar o seu carro. A confirmação da ausência do paulista só aconteceu no fim do Q1, quando ele tirou o capacete dentro dos boxes, desistindo da qualificação.

Na pista, a primeira parte do treino já começou com um abandono. Logo depois de sair dos boxes, Jules Bianchi teve problema no motor da sua Marussia e não conseguiu nem completar a primeira volta. Com isso, o francês irá largar nas últimas colocações.

Com relação aos eliminados, exceto Felipe Massa, tivemos apenas uma surpresa. Paul Di Resta, da Force India, não conseguiu um bom tempo e acabou fora do Q2. O escocês, por sinal, se mostrou irritado com a não classificação através do rádio. Os outros eliminados foram Charles Pic, da Caterham, Esteban Gutiérrez, da Sauber, Max Chilton e Jules Bianchi, ambos da Marussia.

Q2

Emoção não faltou na segunda parte do treino. Com a pista secando ao longo do Q2, os pilotos trocaram de posições por diversas vezes. E as últimas tentativas foram as que mais alteraram a tabela de classificação.

O equilíbrio foi tão grande que, com o cronômetro zerado, Fernando Alonso, Lewis Hamilton e Romain Grosjean estavam fora do top 10. O espanhol e o inglês conseguiram um tempo na última volta e passaram para a “super classificação”. Quem levou a pior foi o piloto da Lotus, que acabou eliminado na segunda parte do treino.

Os outros eliminados foram Nico Hulkenberg ( 11º), Daniel Ricciardo (12º), Valtteri Bottas (14º), a surpresa Van der Garde (15º) e Pastor Maldonado (16º).

Q3

Com a pista um pouco mais seca do que nas duas primeiras partes do treino, os pilotos tiveram mais tranquilidade para completar as suas voltas. Mesmo com os competidores indo para a pista logo nos primeiros minutos do Q3, a decisão da pole position ficou mesmo para os instantes finais.

Fernando Alonso, Sebastian Vettel, Mark Webber, Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen tinham um único objetivo: bater Nico Rosberg, que vinha dominando todos os treinos durante o fim de semana. Mas as tentativas dos rivais foram em vão. O alemão da Mercedes voltou a fazer o melhor tempo e o único piloto que conseguiu se aproximar dele foi o seu companheiro de equipe, Hamilton, que tinha um carro semelhante. Restou a Vettel, Webber, Raikkonen e Alonso se contentarem com as posições seguintes.

Agora a expectativa é para ver se a Mercedes vai conseguir segurar os rivais durante a corrida. Nas últimas etapas do campeonato a equipe também fez a pole, mas o desgaste dos pneus acabou fazendo com que Nico e Lewis perdessem várias posições durante a prova.

Confira o grid de largada para o GP de Mônaco:

Classificação Mônaco 2013

Fonte: F1team

Fernando Alonso vence o GP da Espanha, Massa fica em 3º

Em grande corrida da escuderia Ferrari, Fernando Alonso venceu ‘em casa’ o Grande Prêmio da Espanha, neste domingo (12), no circuito de Montmeló, perto de Barcelona, enquanto o brasileiro Felipe Massa subiu ao pódio pela primeira vez da temporada ao chegar em terceiro.

Largando apenas em quinto, o espanhol voou na pista diante da sua torcida e superou o finlandês Kimi Räikkönen, da Lotus, que ficou em segundo.

A última vez que Massa subiu ao pódio foi em novembro do ano passado no Grande Prêmio do Brasil, última prova da temporada.

Saindo do grid em nono após receber uma punição dos comissários de prova, o brasileiro fez uma ótima corrida, largando muito bem e aproveitando a superioridade da Ferrari sobre os demais carros na pista catalã.

Esta foi a 32º vitória de Alonso na Fórmula 1, a segunda no circuito de Montmeló, onde tinha triunfado em 2006.

O espanhol também tinha vencido diante da sua torcida em junho do ano passado no GP da Europa, disputado na cidade de Valencia.

Classificação final

Fonte: AFP

Rosberg surpreende, voa em Barcelona e faz a pole

A Mercedes surpreendeu a todos durante o treino classificatório para o GP da Espanha de Fórmula 1. A escuderia de Brackley conseguiu fazer uma dobradinha no treino deste sábado e vai largar na primeira fila. O melhor piloto acabou sendo o alemão Nico Rosberg, que não aparecia nem entre os candidatos para ficar com a pole position. Em uma volta voadora, o piloto do carro de número 9 fez o melhor tempo. Seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, foi o segundo colocado.

Rosberg vai largar na pole

Rosberg vai largar na pole

Neste sábado, a expectativa era de ver as Red Bulls e as Ferraris extremamente fortes na pista, com a Lotus sendo a única equipe que conseguiria ameaçar a hegemonia das rivais. Entretanto, o que se viu na pista foi algo muito diferente do previsto. A Mercedes, que praticamente estava descartada da briga pelo título foi a melhor, enquanto as duas favoritas decepcionaram.

Dentre os nomes mais cotados para ficar com a pole antes do treino classificatório, o que se deu melhor foi Sebastian Vettel. Mesmo não conseguindo ser páreo contra os carros alemães, o tricampeão mundial ainda fez o terceiro tempo mais rápido. Enquanto isso, os pilotos da Ferrari, foram a grande decepção do treino. Fernando Alonso largará na modesta quinta colocação, já Felipe Massa parte em sexto.

Veja como foi o treino classificatório:

 Q1

Como há um bom tempo não acontecia, a primeira parte do treino foi realizada sem nenhuma surpresa. Levando em consideração a classificação do Mundial de Construtores, as três piores equipes tiveram seus pilotos eliminados no Q1. São elas a Williams, a Caterham e a Marussia.

O resultado mais negativo ficou mesmo para o venezuelano Pastor Maldonado. Ele que fez a pole e venceu a corrida na Espanha no ano passado, acabou não conseguindo passar nem para a segunda fase do treino classificatório. Um resultado que, analisando o desempenho da Williams neste ano, acabou sendo normal, mas não deixa de ser decepcionante para o piloto.

Outro destaque entre os competidores que ocupam o fim do grid foi o desempenho de Giedo Van der Garde. O holandês surpreendeu ao fazer um tempo melhor do que o de Jules Bianchi, da Marussia, que tem sido o grande destaque dentre os pilotos das escuderias menores.

Q2

A segunda parte do treino classificatório também terminou sem grandes surpresas no resultado. Como esperado, os melhores carros conseguiram se classificar para a “super pole”. Além dos pilotos da Mercedes, Ferrari, Red Bull e Lotus, Paul di Resta, da Force India, e Sergio Pérez, da McLaren, conseguiram um lugarzinho no Q3.

Dentre os eliminados, a decepção mais uma vez ficou com Jenson Buttton. O campeão de 2009 novamente não conseguiu encontrar um bom tempo e acabou fora da última parte do treino. Button largará da modestíssima décima quarta colocação, e precisará fazer uma corrida de recuperação para conseguir marcar pontos.

A dupla da Toro Rosso, que vinha apresentando bons desempenhos durante os treinos livres em Barcelona, acabou não repetindo o ritmo na classificação. Com isso, Daniel Ricciardo e Jean-Éric Vergne largarão na décima primeira e décima segunda posições.

Q3

Se nas duas primeiras partes do treino classificatório, a “zebra” não apareceu na pista, o mesmo não se pode falar da “super classificação”. Enquanto a expectativa era de ver as cores “roxas – da Red Bull – ou vermelhas – da Ferrari -” na frente, quem acabou dominando foi o “prateado” – da Mercedes. Rosberg não teve pena dos rivais e cravou o melhor tempo, seguido de perto pelo seu companheiro de equipe.

Vettel, que foi o mais rápido da sexta-feira, não chegou nem perto do pole position. O tempo do tricampeão foi mais de três décimos mais lento do que o marcado por Nico. A insatisfação de Seb ficou visível após o treino, quando ele parou em frente ao monitor de tempos com uma expressão nada agradável.

Mas pior mesmo ficou para os carros da Ferrari. Os dois pilotos do time vermelho acabaram sendo a maior surpresa negativa do treino. Isso porque Alonso e Massa eram os favoritos para a pole, mas não conseguiram um bom tempo durante a sua volta rápida, e largarão nas modestíssimas quinta e sexta posições, respectivamente.

Mesmo com a superioridade da Mercedes, que parece ter escondido o jogo durante todos os treinos livres, a expectativa é de que a corrida seja bastante equilibrada. Isso porque os carros da RBR e da Ferrari se mostraram muito rápidos com relação a ritmo de corrida.

Confira o grid de largada para o GP de Barcelona:

Classificação Espanha

Assistam! Uma Ferrari voadora

E a Ferrari já voou alto em Barcelona. Calma, os treinos para o GP da Espanha ainda não começaram. Mas o Santander, banco espanhol que patrocina a equipe italiana, levou um carro para um passeio de helicóptero sobre a cidade. A brincadeira rendeu belíssimas imagens, que vocês podem ver no vídeo acima.

Terceira colocada no campeonato, a Ferrari quer reagir em Barcelona, que marca o início da temporada europeia da Fórmula 1 em 2013. O espanhol Fernando Alonso vai correr em casa para tentar se aproximar do líder Sebastian Vettel, da RBR: ele é o quarto no Mundial de Pilotos, com 47 pontos, 30 atrás do atual tricampeão. Já o brasileiro Felipe Massa é o sexto, com 30 pontos, 17 a menos que o espanhol. Assistam!

Ferrari e o helicóptero

Globo.com

De forma espetacular, Sebatian Vettel vence o GP do Bahrein

Livre de qualquer tensão, a largada no Bahrein foi de extrema cautela para os pilotos que seguiram na frente. Com a pole nas mãos, Nico Rosberg conseguiu largar bem e sustentar a ponta. No P2, Vettel não teve a mesma sorte e perdeu a posição para o espanhol Fernando Alonso. Mas não por muito tempo. Em seguida, o atual tricampeão da categoria reassumiu o segundo lugar. Sem fazer uma boa saída, o brasileiro Felipe Massa perdeu a quinta posição para o surpreende carro Force India, guiada por Paul di Resta.

 A corrida

A largada no Bahrein saiu da forma planejada para piloto da Mercedes, Nico Rosberg. Na briga para seguir como ponteiro da prova, o alemão levou a melhor em cima dos adversários quando apagaram-se as luzes. Arrojado, Nico conseguiu largar bem e superar o ataque de Sebastian Vettel. A mesa sorte não teve o driver da RBR, que foi ultrapassado por Fernando Alonso. Para logo em seguida retomar a segunda posição. Felipe Massa não conseguiu sustentar a posição e perdeu o quinto posto para Paul di Resta, Force India.

A briga pela primeira posição estava constante. Na terceira volta Vettel conseguiu superar o piloto da Mercedes, Rosberg, e assume a ponta da corrida. Na sequência, com extrema facilidade, Alonso ultrapassou Nico e assumiu a terceira posição. Diferente da largada, o piloto da Mercedes não consegue sustentar a posição, e ainda na volta de número seis, Rosberg perde a posição para Di Resta e sua Force India.

Com problemas de asa traseira que permaneceu aberta, Fernando Alonso foi obrigado a entrar nos boxes ainda na volta oito. E aproveito para fazer a primeira troca de pneus. Na volta seguinte, o piloto espanhol foi obrigado a retornar aos boxes para resolver o mesmo problema na asa traseira.

Com a entrada de Vettel e do brasileiro Felipe Massa nos boxes, a Force India de Paul di Resta assume a liderança no Bahrein. Seguindo pela Lotus de Kimi Raikkonen. Isso na volta de número 11. No retorno dos boxes, Massa volta na quinta posição. Seu companheiro de equipe seguia apenas na 14º posição. Sem chances de brigar pelo pódio no Bahrein.

Com um desempenho espetacular, Sebastian Vettel segue em busca da primeira posição. Na 15 volta, Seb consegue ultrapassar Kimi Raikkonen e assume a liderança da corrida. Mark Weeber, em seguida, também ataca Kimi e consegue fazer a ultrapassagem no finlandês e fica com a segunda posição.

Na volta 17, com um furo no pneu, Felipe Massa entra nos boxes. Com mais essa entra, o brasileiro perdeu qualquer chance de brigar pelo pódio. Voando na pista, Vettel colocou 9s1 na frente do companheiro de equipe, Mark Webber, na volta de número 19.

Em um dos melhores duelos por posições no Bahrein, Nico Rosberg tenta segurar Jenson Button e Sergio Pérez. Em vão, o piloto da Mercedes não tem forças, e os carros da McLaren ultrapassa o germânico.

Com o melhor tempo da pista, Vettel, dessa vez, coloca 6s9 de vantagem no segundo colocado Paul di Resta. O brasileiro Felipe Massa ocupa apenas a nona posição. Isso na volta 29. Com uma parada apenas nos boxes, Di Resta e Raikkonen ocupam a segunda e terceira posição, respectivamente, na trigésima volta.

Pela segunda vez na prova, Felipe Massa se vê obrigado a efetuar mais uma entrada nos boxes por causa de um pneu furado. Totalizando a quarta entrada nos boxes. Na volta 40, Mark Webber entrar nos boxes e perde a vice-liderança para Romain Grosjean.

Voando baixo, na volta de número 41, Vettel seguia liderando a prova no Bahrein e dessa vez coloca uma enorme vantagem no segundo colocado – Grosjean – 29s1. Na volta seguinte, Seb entra nos boxes e retornar a pista com tranquilidade na ponta.

Volta em instantes

Bahrein

F1team

Rosberg surpreende e faz a pole no Bahrein

O alemão Nico Robserg surpreendeu a todos neste sábado em Sakhir. Depois de ser praticamente descartado da briga pela pole position, por conta do seu desempenho nos treinos livres, o piloto da Mercedes conseguiu um excelente tempo na última parte do treino classificatório, superando os principais rivais e ficando com a pole. Sebastian Vettel foi o piloto que mais se aproximou de Nico e vai largar em segundo.

Fernando Alonso, líder no último treino livre de hoje, ficou com o terceiro tempo mais rápido e vai largar logo atrás do alemão tricampeão mundial. Felipe Massa, único brasileiro na F1, adotou uma estratégia diferente e fez apenas o sexto tempo, mas vai largar em quarto, por conta das punições aplicadas a Lewis Hamilton – quarto no treino classificatório – e Mark Webber – quinto colocado no treino deste sábado.

Quem acabou decepcionado com o resultado foi o finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus. Apontado como um dos grandes candidatos a ficar com a pole position, o “Homem de Gelo” não conseguiu uma boa volta na última parte do treino e terminou a classificação na modesta nona colocação.

O treino

A classificação para o GP do Bahrein de Fórmula 1 foi uma das mais movimentadas do ano. As disputas por posições não se resumiram apenas ao Q3. Os competidores estiveram brigando para saber quem iria largar na frente desde os primeiros minutos do Q1. Veja como foi as três partes do treino classificatório:

Q1

Como era de se esperar, a primeira parte do treino ocorreu sem grandes surpresas. Não houve nenhuma “zebra” entre os eliminados logo no Q1. Os melhores pilotos do grid conseguiram passar para a segunda fase sem grandes dificuldades. Vettel, por exemplo, só completou uma volta rápida, o suficiente para garanti-lo entre os primeiros colocados.

Dentre os eliminados, o que mais pode ter ficado chateado foi o venezuelano Pastor Maldonado. O piloto da Williams acabou ficando com a modesta décima sétima colocação no grid. Para completar, ele ainda viu o seu companheiro de equipe, o estreante Valtteri Bottas, conseguir uma vaga no Q2.

Outro piloto eliminado, que pode ser considerado uma pequena “surpresa”, foi o também estreante Esteban Gutiérrez, da Sauber. Repetindo as péssimas atuações das últimas corridas, o mexicano fechou o treino na décima oitava colocação, mas vai largar em último, já que ele sofrerá uma punição e perderá cinco posições no grid, por ter provocado um acidente na última corrida.

Os outros quatro pilotos eliminados foram os que costumam ficar na parte de trás do grid. Charles Pic, Jules Bianchi, Giedo Van der Garde e Max Chilton ficaram nas últimas posições no Q1.

Q2

Emoção foi o que não faltou na segunda parte do treino classificatório. A briga para saber quem conseguiria ficar entre os dez primeiros foi apertadíssima, com disputa até o último instante. Para se ter uma ideia, depois que o cronômetro foi zerado, pelo menos cinco pilotos ainda estavam brigando para saber quem conquistaria uma vaga para o Q3.

O brasileiro Felipe Massa havia ido para a pista logo cedo e parecia ter conseguido um tempo suficiente para se garantir entre os primeiros colocados. Entretanto, restando pouco mais de um minuto para o fim, o piloto da Ferrari percebeu que poderia perder a posição entre os dez primeiros. Felizmente, ele conseguiu fazer uma nova volta e passou para a terceira fase do treino na oitava colocação.

Jenson Button foi o que saiu mais feliz do Q2. Após aparecer em 11º até o último minuto, o britânico conseguiu uma volta rápida e marcou o décimo tempo. A alegria do piloto da McLaren foi visível quando ele soltou a comemoração através do seu rádio.

Quem acabou não se dando bem na segunda parte foi o australiano Daniel Ricciardo. O piloto da Toro Rosso estava entre os dez primeiros durante todo o Q2, mas acabou caindo bastante com o crescimento dos rivais e agora vai largar na décima terceira posição.

Q3

O Q3 no Bahrein foi um dos mais confusos e mais surpreendentes dos últimos tempos. Logo que foram liberados, apenas Alonso, Rosberg, Hamilton e Di Resta foram para a pista. Os outros pilotos ficaram dentro dos boxes e optaram por fazer uma única tentativa.

Quando resolveram sair, o que se viu na pista foi bem diferente do que se imaginava. Felipe Massa optou por uma estratégia diferente e foi com pneus duros, abdicando de brigar pela pole position. Enquanto isso, o seu companheiro de equipe, Fernando Alonso, que era um dos favoritos para a pole, foi com pneus macios e saiu logo atrás do brasileiro, tentando se beneficiar do vácuo do carro de Felipe.

Sebastian Vettel, que também foi com pneus macios, foi em busca do melhor tempo, mas o desempenho do alemão acabou não sendo suficiente para superar o seu compatriota Nico Rosberg. Por falar no piloto da Mercedes, ele acabou sendo a grande surpresa da classificação.

Em todos os treinos livres, Nico não conseguiu ter um grande desempenho e parecia estar fora da briga pela pole position. Mas parece que a Mercedes estava escondendo o jogo. Rosberg, que passou todo o Q3 na liderança, conseguiu ficar à frente dos rivais e vai largar na pole position amanhã.

Confira como ficará o grid de largada para o GP do Bahrein:

Classificação Bahrein 2013

Obs: Os pilotos que têm uma exclamação (!) ao lado do nome foram punidos.

F1team