Futebol Internacional

Messi faz dois gols, quebra recorde de Müller e mantém Barça com folga

As discussões, mais uma vez, estão reabertas. Qual é o limite de Lionel Messi? Seria ele o maior jogador de todos os tempos? O que faltaria para assumir o posto que para muitos é do Rei Pelé? As respostas para perguntas tão complexas surgem em forma de gols. E recordes. Neste domingo, o craque argentino voltou a decidir na suada vitória do Barcelona sobre o Real Bétis, por 2 a 1, no Estádio Benito Villamarín, pela 15ª rodada do Campeonato Espanhol. Mas os três pontos não foram quase nada perto do que o camisa 10 atingiu. Com os dois gols marcados, ele chegou aos 86 em 2012, superou o alemão Gerd Müller e se tornou o maior artilheiro da história do futebol em um só ano. Como dizem: o mundo agora já pode acabar.

O mais curioso envolvendo o atacante é que na véspera ele sequer estava confirmado para o jogo. A dúvida era fruto de uma lesão sofrida no empate sem gols com o Benfica, no meio de semana, pela Liga dos Campeões. Messi ignorou a folga, treinou com o grupo e acabou viajando para Sevilha, completando a sua 66ª partida no ano pelo Barcelona (57 jogos) e seleção argentina (nove) somados. Gerd Müller, o antigo recordista, somou 85 gols em 60 confrontos pelo Bayern de Munique (53 jogos) e Alemanha (sete) em 1972.

Ainda que tivesse passado em branco, Messi teria ainda mais quatro oportunidades para estabelecer a marca. Agora ele pode aumentá-la nos jogos contra o Córdoba (ida e volta), pela Copa do Rei, e Atlético de Madri, e Valladolid, pelo Espanhol. Depois disso, o próximo compromisso do time de Tito Vilanova será apenas no dia 13 de janeiro, contra o Málaga, devido à pausa para as festas de fim de ano.

Lionel Messi Gerd Müller
Espanhol – 56 gols em 36 jogos Alemão – 42 gols em 34 jogos
Liga dos Campeões – 13 gols em 12 jogos Copa Europeia – 10 gols em 4 jogos
Copa do Rei – 3 gols em 7 jogos Copa da Alemanha – 7 gols em 6 jogos
Supercopa da Espanha – 2 gols em 2 jogos Copa dos Campeões da Europa – 1 gol em 2 jogos
Eliminatórias da Copa – 5 gols em 5 jogos Copa da Liga alemã – 12 gols em 5 jogos
Amistosos – 7 gols em 4 jogos Amistosos – 8 gols em 3 jogos / Eurocopa 1972 – 5 gols em 4 jogos

Ao todo, foram 76 gols com a perna esquerda, cinco com a direita e apenas quatro de cabeça – 64 deles saíram de bola rolando, enquanto 13 de pênalti e oito de falta. O Campeonato Espanhol foi a sua maior casa, com 36 jogos e 56 gols. Na Liga dos Campeões, a média acima de um tento por partida – 13 em 12. A lista é completada com três gols na Copa do Rei (sete confrontos), dois na Supercopa da Espanha (dois duelos contra o Real Madrid), cinco nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 (cinco jogos) e sete em amistosos (quatro partidas).

O resultado também impressiona de maneira coletiva. Após superar uma forte pressão do Bétis no segundo tempo, com direito a três bolas na trave de Victor Valdés, o Barcelona passa a somar 43 pontos após 15 partidas – já é dono do melhor início de competição da história, com 14 vitórias e apenas um empate. O vice-líder é o Atlético de Madri, com campanha também empolgante após atropelar o Deportivo La Coruña, neste domingo, no Vicente Calderón. A equipe de Falcao García, que marcou cinco vezes, tem 37 pontos. O Bétis, que descontou com Rúben Castro, é o quinto, com 25.

Mas já, Messi?

A confirmação de que Messi estaria em campo desde o minuto inicial deixou um clima de suspense em Sevilha. Pela sequência em 2012, seria improvável que o argentino não se igualasse ao menos a Gerd Müller, com 85 gols. Mas ele tratou de resolver a questão em minutos. O Barcelona abriu o placar aos 15 minutos. Em jogada só dele, o camisa 10 costurou os marcadores até bater cruzado, no canto esquerdo de Adrián.

Iniesta também era destaque. Logo em seguida, aos 17, o meio-campista por muito pouco não anotou um golaço daqueles. Da intermediária, ele viu Adrián adiantado e resolveu tocar de cobertura. O arqueiro se redimiu e mandou para escanteio.

Bétis só foi reagir após os dois gols de Messi. Ainda assim, quase chegou ao empate (Foto: AP)

Aos 24, porém, não houve jeito: o camisa 8 assumiu sua função de garçom e, com um lindo toque de calcanhar, completou a tabela com Messi. O atacante novamente finalizou cruzado para fazer o seu segundo, 86º no ano, 192º em jogos de Campeonato Espanhol – números que também o ajudaram a superar César Rodríguez (190 gols em 287 jogos) como artilheiro catalão na liga. Messi chegou a apenas à sua 192ª partida na competição.

Bétis reage e quase empata

O Bétis chegou ao seu gol ainda na etapa inicial. Aos 38, Vadillo fez ótima jogada e deixou Rubén Castro com liberdade para marcar. Cara a cara com Valdés, o atacante não perdoou e deu esperanças de que o Barcelona poderia, sim, tropeçar pela segunda vez no campeonato.

Quase aconteceu. Com um segundo tempo envolvente, o Bétis pode reclamar apenas da falta de sorte. Foram três bolas na trave de Valdés, além das boas defesas do próprio goleiro espanhol. Salva Sevilla (contando com desvio), aos seis, Molina, aos 25, e Pozuelo, aos 35, chegaram perto de comemorar um gol. Messi, apagado no segundo tempo, também quase ampliou aos 37, em uma linda puxada que parou na trave direita de Adrián – para piorar, o lateral Jordi Alba mandou o rebote no travessão. Não fez falta.

Confira abaixo a lista de todos os gols de Messi em 2012:

Gols pelo Barcelona:
Barcelona 4 x 0 Osasuña – 2 gols
Barcelona 4 x 2 Real Bétis – 2 gols
Málaga 1 x 4 Barcelona – 3 gols
Barcelona 2 x 1 Real Sociedad – 1 gol
Bayer Leverkusen 1 x 3 Barcelona – 1 gols
Barcelona 5 x 1 Valencia – 4 gols
Atlético de Madri 1 x 2 Barcelona – 1 gol
Barcelona 7 x 1 Bayer Leverkusen – 5 gols
Racing Santander 0 x 2 Barcelona – 2 gols
Sevilla 0 x 2 Barcelona – 1 gol
Barcelona 5 x 3 Granada – 3 gols
Mallorca 0 x 2 Barcelona – 1 gol
Barcelona 2 x 0 Athletic Bilbao – 1 gol
Barcelona 3 x 2 Milan – 2 gols
Real Zaragoza 1 x 4 Barcelona – 2 gols
Barcelona 4 x 0 Getafe – 1 gol
Levante 1 x 2 Barcelona – 2 gols
Rayo Vallecano 0 x 7 Barcelona – 2 gols
Barcelona 4 x 1 Málga – 3 gols
Barcelona 4 x 0 Espanyol – 4 gols
Athletic Bilbao 0 x 3 Barcelona – 1 gol
Barcelona 5 x 1 Real Sociedad – 2 gols
Barcelona 3 x 2 Real Madrid – 1 gol
Osasuña 1 x 2 Barcelona – 2 gols
Real Madrid 2 x 1 Barcelona – 1 gol
Getafe 1 x 4 Barcelona – 2 gols
Barcelona 3 x 2 Spartak Moscou – 2 gols
Barcelona 2 x 2 Real Madrid – 2 gols
Deportivo La Coruña 4 x 5 Barcelona – 3 gols
Rayo Vallecano 0 x 5 Barcelona – 2 gols
Celtic 2 x 1 Barcelona – 1 gol
Mallorca 2 x 4 Barcelona – 2 gols
Barcelona 3 x 1 Real Zaragoza – 2 gols
Spartak Moscou 0 x 3 Barcelona – 2 gols
Levante 0 x 4 Barcelona – 2 gols
Barcelona 5 x 1 Athletic Bilbao – 2 gols
Real Bétis 1 x 2 Barcelona – 2 gols

Gols pela Argentina:
Suíça 1 x 3 Argentina – 3 gols
Argentina 4 x 0 Equador – 1 gol
Argentina 4 x 3 Brasil – 3 gols
Alemanha 1 x 3 Argentina – 1 gol
Argentina 3 x 1 Paraguai – 1 gol
Argentina 3 x 0 Uruguai – 2 gols
Chile 1 x 2 Argentina – 1 gol

GloboEsportes

Falcão faz cinco gols em goleada do Atlético de Madrid

Endiabrado, o atacante colombiano Falcao García marcou cinco vezes na goleada do Atlético de Madrid por 6 a 0 sobre o Deportivo La Coruña, neste domingo, no Vicente Calderón. O brasileiro Diego Costa completou o passeio dos colchoneros.

O colombiano tornou-se o primeiro jogador da História do Atlético de Madrid a balançar cinco vezes as redes do adversário em uma partida pelo Campeonato Espanhol. Ele é o vice-artilheiro da competição com 16 gols marcados.

A enxurrada de gols de Falcao mantém o Atletico na vice-liderança do torneio com cinco pontos à frente do arquirrival Real Madrid (37 a 32).

Fonte:  LANCENET

Venda de ingressos começa nesta terça-feira

Os ingressos para o primeiro jogo da Seleção Brasileira em 2013 começam a ser vendidos nesta terça-feira, dia 11 de dezembro. Os torcedores brasileiros interessados em comprar entradas devem entrar no site da Federação Inglesa para adquirir o bilhete.

Brasil e Inglaterra se enfrentam no dia 6 de fevereiro, no Estádio Wembley, em Londres, capital inglesa. A partida está marcada para as 21 horas de Brasília.

Fonte: CBF

Grêmio inaugura sua Arena com festa, emoção e vitória

Direto de Porto Alegre

O dia 8 de dezembro ficará marcado na memória de todo torcedor do Grêmio. Após dois anos de obras, a Arena Grêmio foi inaugurada na noite deste sábado em Porto Alegre. E foi mais que uma inaguração. Foi um espetáculo em si.

A festa teve apresentações de danças gaúchas, homenagens a ex-jogadores, dois shows com o grupo americano Blue Man e show de fogos de artifício. Por fim, com a presença do presidente do Grêmio, responsáveis pela Arena e pela construtora, foi cortado a fita inaugural no centro do gramado da Arena.

Mais de 60 mil gremistas estiveram na festa. A movimentação foi grande desde as primeiras horas do sábado. Cinco horas antes da festa começar, milhares de gremistas já lotavam as intermediações do estádio.

Dentro, eles deram um show a parte. A Geral, torcida que fica atrás de uma das balizas, deu o tom das canções. E nem precisou da bola rolar para a primeira avalanche acontecer. No meio da festa, um vídeo foi mostrado no super telão do estádio com os gols mais importantes da história gremista. E em praticamente todos eles, a avalanche desceu os degraus da Arena, dando um lindo show na festa.


Arena recebeu 60 mil pessoas na sua inauguração. Foto: Anderson Malagutti

O primeiro gol. A primeira provocação. A primeira vitória

A festa terminou do mesmo jeito naquela tarde de 1983, quando Grêmio e Hamburgo decidiram o Mundial de Clubes no Japão. O placar de 2×1 finalizou um sábado de emoções para o tricolor gaúcho. O centroavante André Lima, de cabeça, foi o autor do primeiro gol Arena do Grêmio. E o outro centroavante do time, Marcelo Moreno, decretou a vitória azul sobre os alemães.

A vitória teve início logo aos nove minutos. Após escanteio cobrado por Elano, André Lima se antecipou à zaga do Hamburgo e mandou para as redes. Era o primeiro gol da Arena.


André Lima marcou o primeiro gol da Arena e provocou o Inter. Foto: Divulgação

Mas André Lima queria não apenas deixar seu nome na história com o primeiro gol. Na comemoração, o camisa 99 imitou Kidiaba, do Mazembe, e provocou o rival Internacional.

Com o placar na frente, o tricolor gaúcho administrou o placar no primeiro tempo. Leandro foi o protagonista de uma série de seis impedimentos consecutivos.

A poucos minutos do final da primeira etapa, feio a parte negativa da festa. Torcedores que estavam na Geral iniciaram uma briga generalizada que só terminou quando com a chegada da polícia. Vários torcedores foram presos e a banda da Geral acabou expulsa da arquibancada.

Na volta do segundo tempo os times vieram bastante modificados. E o Hamburgo foi pra cima até o gol sair, com o zagueiro Westermann.

Mas a festa era pra ser gremista. E foi. Aos 42 minutos, Marcelo Moreno chutou de primeira e colocou os gaúchos na frente. Era o passado voltando à tona 29 anos depois, num Grêmio e Hamburgo, com 0 2×1 no placar.


Time gaúcho pousa para foto do jogo. Foto: Anderson Malagutti

Ficha técnica:

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Werley (Saimon, 18’/2ºT), Naldo e Anderson Pico (Tony, Intervalo); Fernando (Marco Antonio, Intervalo), Souza, Elano (Marquinhos, Intervalo) e Zé Roberto (Léo Gago, Intervalo); Leandro (Rondinelly, 18’/2ºT) e André Lima (Marcelo Moreno, Intervalo) – Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

HAMBURGO: Drobny, Bruma, Paul Scharner, Rajkovic (Diekmeier, 19’/2ºT), Aogo (Westermann, Intervalo), Sala, Rincon, Tesche (Arslan, 19’/2ºT) Ilicevic (Skjelbred, 36’/2ºT), Marcus Berg, Rudnevs (Son, Intervalo) – Técnico: Thorsten Fink.

Grêmio Arena – Vídeo da Abertura

 

POSTADO POR Anderson Malagutti ÀS 01:30 EM 09 DE Dezembro DE 2012

Messi entra no segundo tempo, deixa o campo lesionado, e Barça empata

O técnico do Barcelona, Tito Vilanova, não queria escalar Messi para o duelo desta quarta-feira contra o Benfica, pela última rodada do Grupo G da Liga dos Campeões. Perto de quebrar o recorde de gols num mesmo ano, o camisa 10 pediu para jogar e foi atendido. Mas seria melhor se a decisão do treinador tivesse prevalecido.  O argentino, que começou no banco, entrou no segundo tempo, mas lesionou o joelho e teve de deixar o campo, forçando o time catalão a jogar com um a menos durante cerca de dez minutos. O jogo terminou empatado em 0 a 0. Os catalães já estavam classificados para as oitavas de final, na primeira colocação da chave, e os portugueses acabaram eliminados da competição. O Celtic, que venceu o Spartak de Moscou por 2 a 1, ficou com a segunda vaga.

Messi está a dois gols de superar a marca do ex-jogador alemão Gerd Müller, que marcou 85 em 1972. O Barcelona tem mais quatro jogos a cumprir em 2012, sendo três pelo Campeonato Espanhol – Bétis (dia 9), Atlético de Madrid (16) e Valladolid (22) – e um pela Copa do Rei – Córdoba (12).

saiba mais

  • Médicos do Barça não descartam presença de Messi em jogo no domingo

Segundo a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), o craque já se igualou ao inglês Vivian Woordward como o maior goleador em jogos internacionais num só ano, com 25 gols. Woodward alcançou o feito em 1909.

Diretor de futebol do Barcelona, Zubizarreta tentou tranquilizar os torcedores logo após a partida:

– A lesão não é tão grave.

No próximo dia 20 de dezembro, a Uefa irá sortear os confrontos das oitavas de final. O primeiro de cada grupo só poderá enfrentar os segundos colocados – desde que ele não seja do mesmo país. Haverá uma nova cerimônia antes das quartas de final para definir os próximos duelos.

Messi, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)
Messi saiu de campo lesionado, deixando o Camp Nou em silêncio (Foto: Agência AFP)

Garotos do Barça encontram dificuldades

Em campo com um time formado basicamente por garotos, o Barcelona sentiu a falta de entrosamento. Enquanto o time principal poderia jogar junto com os olhos vendados que conseguiria tocar a bola com maestria, a garotada ainda não é capaz de ter a mesma sensibilidade de posicionamento e visão. Assim, os espanhóis foram presas fáceis para a linha de impedimento formada pela defesa portuguesa.

Foram vários passes por trás da defesa, mas a maioria terminou em impedimento. Só Villa esteve em posição irregular em três oportunidades. Precisando ir para o ataque para conseguir a vaga, o Benfica teve seus momentos e foi mais feliz nos “passes por trás”. Aos 11 minutos, o brasileiro naturalizado espanhol Rodrigo Moreno recebeu sozinho, avançou até a área, mas, mesmo com Lima livre pedindo a bola, preferiu o chute. A bola passou perto da trave e saiu pela linha de fundo.

Lima também teve uma ótima chance, aos 19 minutos, ao receber cruzamento de Nolito. De peixinho, o brasileiro mandou a bola para fora. Outro setor que mostrava-se ineficiente no time catalão era a criação de jogadas. Song, inicialmente escalado como único protetor da defesa e responsável pela distribuição do jogo, deu suas investidas no ataque e teve mais sorte que os companheiros.

Aos 22, o camaronês tentou o badalado passe por trás da defesa, o zagueiro Luisão interceptou, mas se atrapalhou, deixando Tello em ótimas condições. O jovem atacante, contudo, deixou a bola correr demais e o goleiro Artur se recuperou e evitou o gol. Um minuto após a jogada criada por Song, Tello cruzou, Rafinha tocou de primeira e pegou o goleiro Artur, mal posicionado, de surpresa. Para a sorte do arqueiro do Benfica, Garay estava em cima da linha e, de cabeça, afastou o perigo.

Garay e DAvid villa, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)
David Villa teve uma péssima atuação e ficou várias vezes em posição de impedimento (Foto: Agência AFP)

Messi entra, e Benfica recua

Na segunda etapa, o Benfica teve apenas uma boa chance. Logo no primeiro minuto, Maxi Pereira cruzo, a bola passou por toda a área e sobrou para Nolito, que chutou de primeira e tirou tinta da trave. Pinto já estava vendido e lhe restou rezar para a bola não entrar. As duas equipes voltaram do intervalo mais violentas, especialmente os Encarnados. Nos 15 minutos iniciais foram quatro cartões amarelos.

O técnico Tito Vilanova fez o que o Benfica menos queria: acionou Messi aos 12 minutos. A presença do argentino em campo mudou completamente a portura do time português, que partiu todo para a defesa. Quando o camisa 10 tocava na bola, a impressão, pouco exagerada, era a de que os dez jogadores rivais tentavam interceptar o atacante, muitas vezes violentamente.

O Benfica tentava chegar ao ataque atráves dos cruzamentos, mas Lima e Rodrigo Moreno jogavam longe da área, tornando as tentativas inúteis. Com Messi, surgiram mais faltas perto da área lusitana. O argentino teve duas tentativas e, na segunda, fez o goleiro Artur defender em cima da linha.

O drama de Messi

Aos 39 minutos, na melhor chance do Barça, houve um grande susto. Piqué fez lindo lançamento para Messi, que driblou o goleiro, perdeu o ângulo, conseguiu chutar, mas Artur já tinha se recuperado a tempo e conseguiu defender, novamente em cima da linha. Na hora do drible, o craque sentiu o joelho e teve que ser retirado de campo na maca, levando aos mãos ao rosto lamentando a dor. Ao términoda partida, o meia Thiago Alcântara parecia não acreditar no que viu.

– Não sabemos o que houve. Espero que não seja nada – disse ainda na saída do campo.

Messi, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)
Messi recebe o atendimento médico: dor e lamentação (Foto: Agência AFP)
GloboEsporte.com

Mãe de Felipão morre aos 89 anos em Passo Fundo

Morreu na tarde desta segunda-feira Cecy Leda Gabriel Scolari, mãe do novo técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari. Ela tinha 89 anos e estava internada desde o dia 30 de outubro se recuperando de uma pneumonia no Hospital São Vicente de Paulo em Passo Fundo, no norte do Rio Grande do Sul.

Cecy vinha apresentando melhoras e havia, inclusive, deixado o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), voltando à ala de internação do hospital. Mas, durante o fim de semana, ela piorou e não resistiu, morrendo às 14 horas nesta segunda-feira.

Felipão chegou a visitar a mãe no hospital na semana passada, antes de ser confirmado pela CBF como o novo técnico da seleção brasileira – ele assumiu oficialmente o cargo, em substituição ao demitido Mano Menezes, na manhã de quinta-feira, no Rio.

O velório acontecerá a partir das 20 horas desta segunda-feira. Já o sepultamento será realizado nesta terça, no Cemitério Memorial Vera Cruz, em Passo Fundo. A fatalidade mudou a agenda de Felipão, que receberia na prefeitura de Porto Alegre, também nesta terça, o título de embaixador da Copa.

Fonte: Agência Estado

Palermo é anunciado oficialmente como novo técnico do Godoy Cruz

Ídolo da torcida do Boca Juniors, o ex-jogador Martín Palermo foi anunciado oficialmente como novo treinador do Godoy Cruz na noite desta sexta-feira. Após ter se despedido oficialmente dos gramados no início deste ano, o argentino assume uma equipe pela primeira vez na carreira e chega como uma aposta para a próxima temporada.

– Levamos em conta sua trajetória como jogador. Fomos buscá-lo porque gostamos dele e confiamos que ele vá se sair bem. Será um lindo desafio – explicou o presidente do clube argentino, Mario Contraras, em declarações publicadas pela agência de notícias “Télam”.

Na comissão técnica, Palermo vai contar com a ajuda de velhos conhecidos. O ex-goleiro Pato Abbondanzieri, ex-Boca e Internacional, está confirmado como auxiliar. Outro que deve fazer parte é o zagueiro Rolando Schiavi, que encerra a carreira em dezembro.

Curiosamente, um dos primeiros desafios de Palermo será justamente o Boca Juniors. Na última rodada do Torneio Inicial, no dia 8 de dezembro, o Godoy Cruz, atualmente na 14ª colocação do torneio com 19 pontos, enfrenta os xeneizes na Bombonera, palco de grande parte dos gols do ex-atacante na carreira.

Além do Boca Juniors, Palermo iniciou a carreira no Estudiantes, ainda em 1991, e passou por três diferentes clubes espanhóis: Villarreal, Bétis e Alavés.

Valcke admite que Fifa aprendeu a conviver com o 'jeitinho brasileiro'

A Fifa queria que todos os seis estádios da Copa das Confederações fossem entregues seis meses antes da competição.No entanto, palcos como a Arena Pernambuco (Recife), o Maracanã (Rio de Janeiro) e o Estádio Nacional Mané Garrincha (Brasília) só serão totalmente concluídos em abril, a dois meses do início da competição.

O atraso incomoda a Fifa. Contudo, pelo menos publicamente, o tom de cobrança que já foi forte dá lugar a um discurso paciente e pacífico. De acordo com o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, a Fifa aprendeu a conviver com o “jeitinho brasileiro”.