Futsal

Nos pênaltis, Brasil leva o hepta do Grand Prix novamente sobre a Rússia

Por Direto de Maringá (PR)

Falcão esteve perto de repetir o feito de 2011 e marcar o gol do título do Grand Prix. Assim como na última edição do torneio, o camisa 12 brasileiro fez 3 a 2 sobre a mesma Rússia na prorrogação, mas um gol do brasileiro naturalizado Eder Lima, um pouco depois, levou a decisão às penalidades – Rodrigo e Fernandinho marcaram para a seleção canarinho no tempo normal (2 a 2), com Cirilo (também brasileiro) e Eder Lima balançando a rede para os russos. Nos pênaltis, brilhou a estrela do goleiro Djony, que entrou no lugar de Guitta para defender a cobrança de Fakhrutdinov e ajudar o Brasil a vencer a disputa por 4 a 2. Foi o sétimo título brasileiro em oito edições do Grand Prix.

– Eu queria agradecer a Deus. A estrela que ele me deu, isso não tem preço. Eu amo isso aqui e faço por amor – afirmou Falcão para as câmeras da TV Globo logo após o gol na prorrrogação.

Gol-relâmpago e virada russa

Empurrado pela torcida, que lotou o ginásio Chico Neto, em Maringá (PR), o Brasil abriu o placar com menos de um minuto de bola rolando. Em cobrança de falta da intermediária, Rodrigo bateu rasteiro, e Gustavo aceitou. Segundos depois, o time canarinho teve uma grande chance para ampliar, quando Dyego arrancou sozinho e finalizou com uma cavadinha. A bola foi para fora.

comemoração jogo Brasil x Rússia final futsal (Foto: Flávio Moraes/Divulgação)
Rodrigo abre o placar para o Brasil com menos de um minuto de jogo (Foto: Flávio Moraes/Divulgação)

Refeita do susto, a Rússia – que além de Cirilo e Eder Lima tinha outros dois brasileiros naturalizados (Rômulo e o goleiro Gustavo) – começou a se soltar em quadra. Aos quatro, Cirilo chutou no canto, e Guitta foi buscar. Dois minutos depois, Eder Lima avançou pelo meio e dividiu com o goleiro. A bola sobrou limpa para Fakhrutdinov, que mandou por cima do gol. Aos sete, os russos chegaram ao empate. Após passe do artilheiro Milovanov, Cirilo ficou livre para desviar para a rede.

Com o placar igual, a Rússia se encheu de confiança e foi buscar o segundo gol aos 11, quando Eder Lima dominou dentro da área e tirou a bola do alcance de Guitta com um toque de categoria: 2 a 1. Após pedido de tempo do técnico Ney Pereira, o Brasil voltou a ameaçar o rival em uma finalização de Sinoê da entrada da área. Gustavo voou no canto para fazer grande defesa. No contragolpe, o time visitante esteve perto de marcar o terceiro, com Rômulo, aos 14. Guitta saiu da meta para cortar de carrinho.

Falcão jogo Brasil x Rússia final futsal (Foto: Flávio Moraes/Divulgação)
Falcão tentou o gol no tempo normal, mas não
conseguiu (Foto: Flávio Moraes/Divulgação)

Aos 17, os russos operaram um verdadeiro milagre para evitar o empate do Brasil. Em jogada de falta ensaiada, Rodrigo tocou para Dyego, que serviu Lukaian. Sem marcação, o pivô do Corinthians tocou para o gol, e Fakhrutdinov salvou em cima da linha. Na volta, Lukaian chutou de novo, e Shayakhmetov tirou de carrinho. Com o limite de faltas estourado, a Rússia se encolheu nos instantes finais da primeira etapa. A um segundo fim, o árbitro expulsou Milovanov em jogada isolada, desfalcando os russos de um dos seus principais jogadores para a segunda etapa.

Novo gol-relâmpago sela empate brasileiro

Motivada, a seleção brasileira não demorou a conseguir o seu segundo gol. Quinze segundos depois da volta do intervalo, Bateria cruzou para Fernandinho, que estufou a rede. Aos dois, Bateria fez boa jogada pela direita e bateu cruzado. Gustavo espalmou pela lateral. Aos poucos, a Rússia foi conseguindo reduzir o ímpeto brasileiro na base da posse de bola. O time canarinho só voltou a finalizar aos sete, com Bateria. A bola foi pela linha de fundo.

jogo Brasil Rússia comemoração final futsal (Foto: Flávio Moraes / Divulgação)
O brasileiro Eder Lima (8) marcou um dos gols da Rússia na partda (Foto: Flávio Moraes / Divulgação)

Um minuto depois, Guitta saiu jogando errado, e a bola chegou a Cirilo, que chutou para fora. Na base do lançamento longo, o Brasil chegou com perigo aos 11, quando Rodrigo achou Fernandinho na frente, e o ala/pivô concluiu para a defesa de Gustavo. O jogo ficou mais aberto nos instantes finais, com as duas equipes procurando o gol do título. Aos 18, Falcão aplicou um chapéu em Shayakhmetov, levantando a torcida. Segundos depois, Leco arriscou de longe, Gustavo desviou, e a bola ainda tocou na trave antes de sair.

A um minuto do fim, Daniel chutou cruzado, rente à trave. Segundos depois, Falcão teve ótima chance, ao dominar na entrada da área. Ele finalizou de pé esquerdo, e a bola caprichosamente saiu pela linha de fundo. Na última chance do tempo normal, Falcão bateu de longe e Gustavo tirou com um tapinha.

Falcão marca na prorrogação, mas Eder Lima empata

Com cinco faltas contra duas do rival, o Brasil foi para a prorrogação sem poder cometer infrações. Aos dois minutos, Eder Lima limpou a marcação e finalizou de pé direito. Guitta se esticou todo para espalmar. O time verde-amarelo respondeu no minuto seguinte, com Leco, travado por Shisterov no momento do chute. A um minuto do intervalo, brilhou a estrela de Falcão. Após receber na frente, ele tirou a bola de Gustavo e fez 3 a 2.

A Rússia voltou para o segundo tempo com Pereverzev como goleiro-linha. Aos dois, Guitta apareceu para evitar o empate em tentativa de longe de Eder Lima. De tanto insistir, o brasileiro naturalizado russo conseguiu levar a sua seleção ao empate, em lance de oportunismo, aos três. O Brasil não se abateu e continuou procurando o gol do título. Aos quatro, Rodrigo desperdiçou chance dentro da área adversária, e a decisão foi para os pênaltis.

Ney Pereira recorreu então ao reserva Djony, que brilhou na decisão ao defender a cobrança de Fakhrutdinov – Eder Lima perdeu outra penalidade dos russos batendo por cima. Mais eficiente, o Brasil, que desperdiçou uma com Rodrigo, venceu por 4 a 2, gols de Fernandinho, Dyego, Falcão e Daniel.

Escalações:
Brasil:
 Guitta, Rodrigo, Daniel, Dyego e Sinoê. Entraram: Leco, Fernandinho, Falcão, Lukaian e Bateria. Técnico: Ney Pereira.

Rússia: Gustavo, Pereverzev, Rômulo, Milovanov e Cirilo. Entraram: Shayakhmetov, Shisterov, Fakhrutdinov, Eder Lima e Antoshkin. Técnico: Sergey Skorovich.

Irã vence o Paraguai e fica em terceiro

Irã conquista o terceiro lugar do Grand Prix (Foto: Flávio Moraes / Divulgação)
Irã conquista o terceiro lugar do Grand Prix (Foto: Flávio Moraes / Divulgação)

Na disputa do terceiro lugar do Grand Prix, o Irã levou a melhor sobre o Paraguai, derrotando o rival por 6 a 2. O grande destaque da partida foi o iraniano Bahadori, autor de quatro gols. Completaram o placar Asghari Moghadam e Fakhim, com Richard Mendoza e Gabriel Ayala descontando para os paraguaios.

Melhor do mundo, 'Marta' das quadras pede mais apoio ao futsal feminino

Por Por João Gabriel Rodrigues |São Paulo

O apelido veio da série de dribles e gols com a camisa da seleção. Eleita três vezes a melhor jogadora do mundo, Vanessa lidera o Brasil nas quadras de futsal. Pelo talento, costuma ser comparada a Marta, estrela do país nos gramados. O reconhecimento, porém, ainda não é o mesmo. Ainda que o país seja tricampeão mundial, a craque espera que as meninas um dia recebam a mesma atenção dos homens.

– Você vê que é uma modalidade um pouco carente, mas vê que está evoluindo, com muitas jogadoras. São milhares de meninas que queriam estar aqui e isso me deixa realizada. A gente precisa de mídia. Hoje, infelizmente, as pessoas só se apaixonam pelo futebol feminino quando assistem. Porque é um jogo de muita qualidade, com atletas fantásticas.

Ao ser chamada de Marta, Vanessa se diz feliz com a referência. Em busca do mesmo reconhecimento, a ala faz elogios à craque dos gramados.

– Eu me sinto feliz. Sempre digo que são esportes parecidos, mas distintos. São qualidades que você tem, diferentes, mas que você pode adaptar ao outro. Eu me sinto completamente feliz porque a Marta é fantástica, uma atleta que não tem comparação. E ouvir que eu sou a Marta das quadras me deixa muito feliz.

Vanessa afirma que o futsal feminino tem tanta qualidade quanto o masculino. A ala, que defende o Unochapecó, de Santa Catarina, diz que a parte coletiva das meninas também se mostra forte.

Vanessa futsal (Foto: João Gabriel Rodrigues)
Vanessa foi homenageada com placa comemorativa (Foto: João Gabriel Rodrigues)

– Qualidade não falta. Você vê atletas geniais que fazem jogadas fantásticas. E o coletivo também funcionam muito bem. Hoje, no feminino, há atletas que fazem a diferença, excepcionais, que conseguem tirar uma jogada genial da cartola, mas também funcionamos como equipe.

O caminho até o estágio ideal, porém, ainda é longo. A jogadora pede que as equipes femininas tenham mais jogos durante a temporada e uma mídia mais presente.

– A gente também precisa participar de mais jogos para facilitar o contato do público. Hoje, participamos dos Mundiais organizados pela Fifa, já é um estágio maior. Hoje, como você vê que o futsal feminino é mais carente, as empresas deixam de lado, pois não têm o retorno. Precisamos de mais projetos, de mais equipes. Mas isso só acontece se tivermos uma mídia. Os patrocinadores precisam de um retorno.

Falcão Manoel Tobias Vanessa Douglas futsal nova camisa (Foto: Divulgação)
Vanessa recebeu camisa ao lado de Falcão, Manoel Tobias e Douglas (Foto: Divulgação)

Renovada, seleção dá show e goleia

Por GLOBOESPORTES | São Luís

 Renovada, a seleção brasileira de futsal mostrou que está no caminho certo. Diante da Bélgica, os meninos do Brasil não encontraram dificuldades e com grande atuação do capitão Rodrigo, venceram por 6 a 1, em amistoso disputado no Ginásio Castelinho, em São Luís, no Maranhão. Os gols foram marcados por Rodrigo (dois), Serginho, Zico, Thiaguinho e Felipe, com Dahbi descontando. O Brasil volta a enfrentar a Bélgica no domingo, às 11h, no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, no Ceará, com transmissão ao vivo do Sportv. Em maio, o Brasil fez dois amistosos diante da Costa Rica. E venceu: 4 a 1 e 3 a 0.

– Fico feliz pelo gol e pela atuação que tivemos. É sempre bom jogar pela seleção brasileir e hoje as coisas funcionaram. Agradeço a chance e a toda a equipe, que teve uma grande atuação – disse o ala Serginho, autor de um dos gols mais bonitos do duelo.

Domínio brasileiro no primeiro tempo

O Brasil dominou completamente o primeiro tempo. A ponto do goleiro Guitta, da seleção, só ser importunado ao espalmar uma bola batida por Sabadti, de fora da área, faltando três minutos para o fim da primeira etapa. Senhor do jogo, o Brasil abriu o marcador aos quatro minutos. Rodrigo, em falta de média distância, soltou a pedrada e fez 1 a 0.

brasil x bélgica futsal amistoso (Foto: ZEROSA FILHO/CBFS)
Brasil domina a Bélgica no primeiro tempo (Foto: ZEROSA FILHO/CBFS)

O segundo gol da seleção veio dois minutos depois, e novamente pelos pés de Rodrigo. No primeiro chute do camisa 14, a bola bateu na defesa, mas no rebote o capitão de Ney Pereira chutou forte, no canto, fazendo 2 a 0. Faltando pouco menos de 15 segundos para o fim da primeira etapa, o Brasil, que colocou todo o banco em quadra, ainda chegou ao terceiro gol. Zico bateu bonito por cima do goleiro Morant e fez o país ir aos vestiários com 3 a 0 no placar.

Goleada e goleiro-linha sem camisa

brasil x bélgica futsal amistoso (Foto: ZEROSA FILHO/CBFS)
Brasileiros comemoram mais um gol contra a Bélgica (Foto: ZEROSA FILHO/CBFS)

Na segunda etapa, os belgas começaram encaixando a marcação, e apesar de pouco assustarem o goleiro Guitta, ao menos não levavam tanta pressão da seleção. As jogadas de pivô que apareciam na primeira etapa, só pintaram aos seis minutos, quando Daniel girou e fez Morant fazer grande defesa. Segundos depois, Thiaguinho fez 4 a 0 para o Brasil. Em jogada individual, ele cortou da direita para o meio e bateu de canhota. Um belo gol.

Os belgas, porém, logo descontaram. Com o gol vazio, após bela jogada de Liliu, Dahbi bateu sem a presença do goleiro Guitta e diminuiu para 4 a 1 aos sete minutos de jogo. Serginho, porém, marcou o seu primeiro no jogo, aos nove. O camisa dez roubou a bola na entrada da área, fez a finta em cima de dois belgas e bateu. Aos 11, Felipe fez mais um após lançamento de Serginho: 6 a 1.

Na reta final do jogo, os belgas ainda tentaram o uso do goleiro-linha, mas a arbitragem vetou o uniforme que seria usado. Os jogadores e comissão técnica ainda tentaram improvisar uma camisa para que a opção tática fosse usada, mas não deu certo. No fim, vitória brasileira por 6 a 1 no Castelinho e mico belga.

 

Escalações

Brasil: Guitta; Daniel, Rodrigo, Thiaguinho e Sinoê. Entraram: Serginho, Dyego, Zico, Grillo, Diece, Felipe Paradynski, Dian e Elisandro. Técnico: Ney Pereira.

Bélgica: Morant; Sabadti, Jaca, Chaibai e Liliu. Entraram: Rahou, Salhi, Neukermans, Betinho, Dahbi, El Ghaadaoui, Dendane e El Ghoulbzouri. Técnico: Alain Dopchie.

Fernandinho marca 3, 'assusta' Carlos Barbosa e Dínamo leva Mundial

O cronômetro do Greensboro Coliseum indicava pouco mais de seis minutos para o término do confronto entre Carlos Barbosa e Dínamo Moscou na final do Mundial de Clubes, enquanto o placar insistia em um demorado e incômodo 1 a 1. O público já estava preparado para a prorrogação quando o brasileiro Nando balançou as redes e colocou o clube russo em vantagem. O segundo gol do Dínamo mudou os rumos da partida, que se transformou completamente em questão de segundos.

Era tudo o que o Dínamo precisava para desestabilizar a Laranja Mecânica e garantir uma vitória tranquila, sem suspense e prorrogação. Fernandinho entendeu bem o recado e mandou duas bombas em sequência. Nando também fez mais um e fechou o placar: Dínamo Moscou 5 x 1 Carlos Barbosa. Em menos de três minutos, o time mais brasileiro da Rússia resolveu o impasse, acabou com a festa do tri para a equipe gaúcha e correu para comemorar seu primeiro título mundial.

Fernandinho, destaque do Dínamo, em lance com Samuel, do Carlos Barbosa (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM )
Fernandinho, destaque do Dínamo, em lance com Rodrigo, do Carlos Barbosa (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM )

Com o título inédito, o Dínamo Moscou se consolida como uma das potências mundiais do futsal. No ano passado, o clube fundado em 2002 conquistou o bicampeonato da Superliga russa e foi vice-campeão da Taça da UEFA de Futsal. A conquista deste domingo e o retrospecto vitorioso das últimas temporadas têm ampla participação brasileira.

O elenco da equipe moscovita tem três brasileiros naturalizados, Gustavo, Pula e Cirilo, e mais cinco jogadores que ainda não possuem nacionalidade russa: Nando, Rômulo, Dieguinho, Tatu e Fernandinho, eleito MVP (melhor jogador do campeonato) após o desempenho espetacular da final. O atacante garantiu o empate do Dínamo ainda no primeiro tempo, após converter um pênalti, e consolidou o triunfo do time com os dois gols em sequência que desconcertaram a defesa do Carlos Barbosa.

Nem a experiência de Rodrigo foi capaz de impedir a vitória do Dínamo (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)
Nem a experiência de Rodrigo foi capaz de impedir
a vitória do Dínamo (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)

O Carlos Barbosa abriu o placar logo no início do confronto, com Jonathan, mas o Dínamo não deixou o time brasileiro curtir a vantagem. Com o empate após o pênalti convertido de Fernandinho, o duelo entrou em “ponto morto” e, sem estratégias que destacassem uma equipe ou outra, parecia caminhar para a prorrogação após o fim do segundo tempo. Mas a estrela de Nando e Fernandinho falou mais alto e os craques brasileiros aproveitaram um descuido da defesa gaúcha para dar novo fôlego ao embate.

O goleiro Rennan, um dos destaques da ACBF, nada pôde fazer contra a ofensiva russa. O capitão Rodrigo, MVP do ano passado, e outros jogadores decisivos da Laranja Mecânica, como Flávio e Luizinho, também ficaram imobilizados diante da força inesperada que emanou do Dínamo nos minutos finais. Como consolo, o clube gaúcho deixou o ginásio de Greensboro com a certeza de que ganhou mais experiência para a segunda fase da Liga Futsal, que começa em julho.

Sem Flacão, Orlândia leva o bronze

O Orlândia não contou com o craque Falcão neste domingo – ele está com uma suspeita de lesão no ligamento do joelho esquerdo. Por outro lado, o atual campeão da Liga Futsal teve Jê em dia inspirado para garantir o bronze no Mundial de Clubes diante dos espanhóis do El Pozo Murcia. O jogador abriu o placar ainda no primeiro tempo com um golaço. Ele chutou da ala esquerda e acertou o ângulo oposto dos europeus. No entanto, Suazo empatou logo na sequência e virou minutos depois.

No segundo tempo, Jê disparou outro chute forte para empatar a partida. Ele também arrancou pela esquerda e chutou a menos de dois minutos para o fim. O goleiro de El Pozo evitou o gol, mas não se recuperou em tempo de pegar a cabeçada de Caio no rebote. Já no minuto final, Jê encontrou Caio em boa condição para arrematar e fechar a partida em 4 a 2.

Na disputa pelo quinto lugar, o Glucosoral, da Guatemala, venceu o World United, dos EUA, por 8 a 4, na primeira partida deste domingo, no Complexo do Coliseu. Anfitrião do torneio, o time americano terminou na lanterna, com três derrotas em três jogos.

 Jé, pivô do Orlândia, em jogada pela partida que definiu o terceiro lugar  (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)
Jé, pivô do Orlândia, em jogada pela partida que definiu o terceiro lugar (Foto: Luiz Pires/VIPCOMM)

Confira os resultados do Mundial:
Quinta-feira (27/6)
Carlos Barbosa 9 x 2 World United
Orlândia 7 x 2 Glucosoral

Sexta-feira (28/6)
World United 2 x 9 El Pozo Murcia
Glucosoral 1 x 8 Dínamo Moscou

Sábado (29/6)
El Pozo Murcia 2 x 2 Carlos Barbosa
Dínamo Moscou 6 x 3 Orlândia

Domingo (30/6)
World United 4 x 8 Glucosoral
El Pozo Murcia 2 x 4 Orlândia
Carlos Barbosa 1 x 5 Dínamo de Moscou

Brasil goleia, fecha Sul-Americano e espanta 'fantasma'

O Brasil se despediu do Circuito Sul-Americano com o título, 100% de aproveitamento e uma vitória maiúscula. Com boa atuação também dos novos talentos, como Diego Belém e Luizinho, a seleção aplicou uma goleada de 6 a 1 sobre o Paraguai, de virada, e concluiu a partipação com três vitórias em três jogos. Os gols foram marcados por Falcão, Valdin, Diego Belém, Luizinho, Serginho e Jackson. Benítez marcou o único dos paraguaios.

O triunfo também serviu para espantar de vez o ”fantasma” paraguaio. Em 2012, a única derrota brasileira havia sido justamente para os rivais sul-americanos, na semifinal das Eliminatórias do Mundial de Futsal, em abril. Na ocasião, a seleção perdeu por 5 a 3, em Gramado. Esta foi a última derrota da equipe.

O Brasil já havia garantido o título do Circuito Sul-Americano de forma antecipada, após vencer a Colômbia por 3 a 2, neste sábado, e contar com a ajuda da Venezuela, que venceu Paraguai. Com a combinação de resultados, somente os venezuelanos, que levam a pior no confronto direto – primeiro critério de desempate –  poderiam alcançar o Brasil no número de pontos.

FRAME - futsal Falcão brasil paraguai (Foto: TV GLOBO)
Brasileiros comemoram vitória sobre o Paraguai em Uberlândia (Foto: TV GLOBO)

O jogo

A equipe do técnico Ney Pereira levou um susto logo no primeiro minuto. Em um vacilo da marcação, Neto deixou o ala Benítez sozinho diante do goleiro Tiago, que não conseguiu evitar o gol paraguaio. Mas a reação brasileira não demorou. Com quatro minutos de jogo, o juiz Modesto Calderon marcou pênalti em uma falta da do goleiro paraguaio, e Falcão converteu com precisão.

Pressionando muito mais, o Brasil conseguiu a virada logo aos seis minutos. O ala Valdin chutou de longe, entre os marcadores paraguaios, e surpreendeu o goleiro Espinola.

A seleção brasileira continuava a chegar com mais perigo, tendo duas boas chances de Marcênio e Daniel, que pararam no goleiro adversário. O Paraguai, por sua vez, apostava no contra-ataque em Uberlândia. Nos minutos finais da primeira etapa, o time do técnico Chilavert teve sua melhor chance, com o ala Acosta chegando perto do gol e sendo travado por Valdin. O juiz ignorou o pedido paraguaio por marcação de pênalti.

Goleada no segundo tempo

No segundo tempo, a primeira chance do Brasil veio dos pés de Daniel, aos dois minutos. O ala chutou uma bomba da pequena área, mas parou nas mãos do goleiro Espinola. Aos três minutos, Marcênio puxou um bom contra-ataque e sofreu falta de Gabriel Ayala. Na entrada da área, Rodrigo optou por cobrar passando para a promessa Diego Belém, que recebeu na lateral esquerda e bateu no canto direito do goleiro paraguaio, que não pôde impedir o terceiro gol brasileiro.

O Paraguai passou a tentar pressionar, aos oito minutos, o pivô Acosta chutou passou pela marcação brasileira e chutou na trave. Na sequência, Serginho mandou a bola para escanteio, espantando o perigo. No minuto seguinte, Diego Belém recebeu passe de Serginho dentro da área e quase ampliou a vantagem.

O placar se configurou em uma goleada aos 11 minutos, quando o jovem ala Luizinho desarmou a defesa paraguaia no campo de ataque brasileiro e passou pelo goleiro Espinola, fazendo o quarto gol da seleção. Na jogada seguinte, Serginho recebeu livre um bom passe de Neto e apenas empurrou a bola para dentro: 5 a 1, com direito a olé vindo das arquibancadas de Uberlândia.

O goleiro paraguaio Espinola ainda teve mais trabalho na reta final, defendendo uma bomba de Diego Belém e as investidas de Falcão, que saiu do banco. A cinco minutos do fim, ele voltou a pegar a bola no fundo da rede. Rodrigo encontrou Jackson livre na entrada do gol e o ala concluiu com tranquilidade o sexto gol de sua equipe.

A pressão brasileira continuava por todos os lados. No último minuto, o craque Falcão ainda tentou arriscar um gol de bicicleta, mas não conseguiu concluir.

Na outra partida deste domingo, a Colômbia venceu a Venezuela por 5 a 2, de virada. Com os resultados, os colombianos se despediram de Uberlândia na segunda posição. Venezuelanos ficaram em terceiro lugar e paraguaios com a lanterna.

globo.com

Com quatro brasileiros em ação, Barça fatura o tri da Copa da Espanha

Barcelona festeja o tricampeonato da Copa da Espanha de Futsal (Foto: EFE)

O Barcelona conquistou neste domingo o tricampeonato da Copa da Espanha de Futsal ao derrotar o El Pozo Murcia por 4 a 2 na final disputada em Madri. Autor de três gols, Jordi Torras, da seleção espanhola que perdeu a decisão do Mundial do ano passado para o Brasil, na Tailândia, foi o nome do jogo, com três gols – de quebra, o ala acabou eleito o craque do campeonato.

Além de Torras, outros quatro jogadores brasileiros contribuíram para o triunfo blaugrana. O pivô Wilde e o ala Gabriel entraram no decorrer da partida. Naturalizados espanhol e italiano, respectivamente, o pivô Fernandão – autor do quarto gol – e o ala Saad começaram como titulares. Machucado, o ala Ari não jogou – ele, Wilde e Gabriel foram campeões mundiais pelo Brasil no ano passado.

Do lado do Murcia, o ala brasileiro Franklin iniciou a partida. Da mesma posição, o também brasileiro Grella entrou durante o jogo.

globo.com

Futsal Planet: Brasil é eleito a melhor seleção do mundo pela quarta vez

Campeão mundial, em novembro, na Tailândia, o Brasil venceu a eleição promovida pelo site Futsal Planet da melhor seleção do mundo em 2012. Com 396 pontos, o selecionado brasileiro conquistou o prêmio deixando a Espanha com o vice, já que os espanhóis obtiveram 269 pontos.

Esta foi a quarta conquista do Brasil em oito edições do prêmio. Antes, o time canarinho abocanhou o título em 2011, 2008 e 2007..

Vencedora do Mundial da categoria, a seleção feminina do Brasil foi a terceira mais votada, com 63 pontos. Vice-campeãs na mesma competição, as portuguesas ficaram em sétimo, com 19 pontos.

A grande surpresa dentre os 10 primeiros colocados foi a seleção universitária da Ucrânia, que figurou em nono. Confira a classificação final do prêmio votado por um corpo de jurados, compostos por personalidades do futsal mundial:

1º Brasil – 396
2º Espanha – 269
3º Brasil feminino – 63
4º Rússia – 34
5º Itália – 29
6º Colômbia – 23
7º Portugal feminino – 19
8º Japão – 10
9º Ucrânia universitária – 9
10º Ucrânia – 3

globo.com

Divulgada a tabela da Superliga, torneio que abre o calendário do futsal

O Orlândia, de Falcão, enfrenta a AABB, dr Cris, na primeira rodada (Foto: Márcio Damião/Divulgação)

No grupo A estão o anfitrião Concórdia, além do campeão da Liga Futsal, Orlândia, da AABB, vencedora da Liga Sudeste e do Lagarto-SE, atual campeão da Liga Nordeste. O grupo B conta com o Blumenau, vitorioso na última Liga Sul, Minas, atual vencedor da Liga Sudeste, Goiás, campeão da Liga Centro-Oeste, e Shouse-PA, ganhador da Liga do Norte 2012.

Na primeira fase, os times jogam dentro de suas chaves e os dois primeiros de cada grupo avançam à semifinal. O Orlândia, do craque Falcão encara a AABB na primeira rodada. A partida será uma reedição da semifinal do último paulista, quando o time da capital conseguiu a classificação para a decisão;

O atual campeão do certame é o Joinville, que conquistou a última edição da Superliga ao bater o Carlos Barbosa na final. A Superliga é disputada desde 2005 e o maior vencedor é o Jaraguá, dono de quatro títulos (2006, 2006, 2009 e 2010).

Como precisa fazer um ajuste em seu calendário de competições, a CBFS promoverá duas edições da Superliga em 2013. Como o torneio em Concórdia reunirá os campeões das principais ligas nacionais de 2012, a ideia é realizar, em dezembro, uma Superliga com os campeões deste ano.

Confira a tabela completa:

Grupo A – Concórdia-SC, Orlândia-SP, AABB-SP e Lagarto-SE
Grupo B – Blumenau-SC, Minas-MG, Goiás-GO e Shouse-PA

1ª Rodada – 27/02/2013 (quarta-feira)
15h30m – Grupo B – Minas x Goiás
17h – Grupo B – Blumenau x Shouse
18h30m – Grupo A – Orlândia x AABB
20h – Grupo A – Concórdia x Lagarto

2ª Rodada – 28/02/2013 (quinta-feira)
15h30m – Grupo B – Shouse x Minas
17h – Grupo A – Lagarto x Orlândia
18h30m – Grupo B – Goiás x Blumenau

3ª Rodada – 01/03/2013 (sexta-feira)
15h30m – Grupo B – Shouse x Goiás
17h – Grupo A – AABB x Lagarto
18h30m – Grupo B – Blumenau x Minas
20h – Grupo A – Concórdia x Orlândia

Semifinal – 02/03/2013 (sábado)
16h – 1º colocado do grupo A x 2º colocado do grupo B
18h – 1º colocado do grupo B x 2º colocado do grupo A

Final – 03/03/2013 (domingo)
10h30m – Vencedor da 1ª semifinal X Vencedor da 2ª semifinal

globo.com

Encontro de 'Falcões ilustres' agita bastidores da Bola de Ouro, na Suíça

Convidado para o Prêmio Bola de Ouro Fifa, nesta segunda-feira, na sede da entidade, em Zurique, na Suíça, o craque do futsal Falcão aproveitou o evento para fazer alguns contatos. Em um deles, o camisa 12 do Orlândia e da seleção brasileira não perdeu a oportunidade de posar ao lado do “xará” Falcão Garcia, estrela do Atlético de Madri e da seleção colombiana.

A imagem foi divulgada no Twitter oficial do ala, que aproveitou para elogiar o jogador da Colômbia, que acabou sendo o “intruso” na seleção do ano.

– Que simpatia o amigo Falcão Garcia! – postou em seu microblog.

Eleito o melhor do mundo em sua modalidade em 2004 e 2008, Falcão foi convidado para o evento pelo presidente da Fifa Joseph Blatter. Nomeado o embaixador do futsal, o camisa 12 assumirá a função assim que encerrar a carreira.

Outra estrela presente à festa em Zurique foi o fixo Neto. Ganhador da última Bola de Ouro do futsal, ele se apresenta Gazprom-Ugra, da Rússia, sua nova equipe, ainda nesta semana.

 

globo.com

Supervisor de seleções informa que não continua no cargo após recesso

Mesmo com os títulos mundiais masculino e feminino em 2012, o comando do futsal brasileiro passa por uma reformulação. Supervisor de seleções desde 2005, Reinaldo Simões informou que não continua no cargo neste ano. Após o recesso de fim de ano, o profissional será oficialmente desligado da Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS).

A mudança se dá em função da troca da diretoria da entidade, a qual pretende promover uma renovação em alguns quadros. Em dezembro, a CBFS divulgou que o ex-árbitro e professor universitário Daniel Pomeroy será o comandante do departamento de arbitragem, substituindo Paraguassu Fisch.

– Realmente essa noticia ainda não foi comunicada pela CBFS porque estou cumprindo período de ferias, mais ja fui informado dessa decisão. Com a chegada de um novo diretor, haverá algumas reformulações na CBFS e o meu cargo será ocupado por outra pessoa – afirmou Reinaldo, por e-mail ao GLOBOESPORTE.COM.

Paulista de São Caetano, Reinaldo recebeu o convite para ocupar a função durante a Taça Brasil de 2005. Indicado pelo presidente da Federação Paulista de Futsal, Ciro Fontão, ele destacou que a seleção adulta masculina teve apenas três derrotas em mais de 300 jogos sob sua supervisão.

– Tivemos nesse tempo a sorte de contar com vários atletas de altíssimo nível, sempre comprometidos com a causa. Toda a nossa comissão técnica, desde o inicio, sempre contou com profissionais visando alto rendimento – frisou.

Reinaldo Simões futsal (Foto: Luciano Bergamaschi/CBFS)
Supervisor (antepenúltimo da fila) deixa a seleção com saldo positivo (Foto: Luciano Bergamaschi/CBFS)

Apesar do currículo vitorioso, Reinaldo se envolveu em uma polêmica, em outubro, a pouco menos de um mês do Mundial da Tailândia. Aborrecido com duas faltas do craque Falcão às sessões de fisioterapia, ele chamou o camisa 12 de “irresponsável”. O jogador, por sua vez, desabafou no Twitter, demonstrando todo seu descontentamento com as declarações do supervisor.

globo.com