Liga dos Campeões

CR7 marca, não comemora, e Real Madrid elimina United na Champions

No reencontro de Cristiano Ronaldo com sua antiga torcida, o craque português deixou o sentimentalismo de lado. Ovacionado antes do jogo, mas vaiado assim que a bola começou a rolar, o atacante do Real Madrid foi decisivo ao fazer o gol da vitória dos merengues sobre o Manchester United por 2 a 1, fora de casa, que garantiu os espanhóis nas quartas de final da Liga dos Campeões.

Entretanto, tudo poderia ser diferente se não fosse um lance capital no segundo tempo. Aos dez minutos, quando o United vencia por 1 a 0, Nani foi expulso após uma entrada violenta em Arbeloa, que acabou substituído por Modric. A partir de então, o Real Madrid, comandado pelo meia croata, autor do primeiro gol, pressionou até a virada e depois segurou o resultado, transformando o milésimo jogo de Ryan Giggs pelos Diabos Vermelhos em frustração com a eliminação.

cristiano ronaldo manchester united x real madrid (Foto: Getty Images)
Cristiano Ronaldo festeja de forma tímida o gol da classificação do Real (Foto: Getty Images)

A entrada do veterano meia galês, aliás, foi polêmica. Ele substituiu Wayne Rooney, que ficou no banco de reservas por decisão do técnico Alex Ferguson, sob a alegação de que o atacante não tinha condições físicas para atuar a partida inteira. Quando o camisa 10 entrou, aos 27 minutos, já era tarde demais.

O adversário do Real nas quartas de final só sai no sorteio do próximo dia 15. Os jogos de ida serão dias 2 e 3 de abril, enquanto a decisão das vagas nas semifinais será uma semana depois, dias 9 e 10 do mesmo mês. A disputa pelo título será em Wembley, em comemoração aos 150 anos da Federação Inglesa de Futebol.

Real sai para o ataque

As vitórias sobre o Barcelona e a necessidade de fazer pelo menos um gol no Manchester United fizeram com que o Real Madrid alterasse sua tradicional estratégia para o duelo desta quarta. Em vez dos contragolpes velozes puxados por Cristiano Ronaldo, os merengues buscaram o toque de bola e a pressão no campo dos Diabos Vermelhos, tentando assumir o controle do jogo.

welbeck manchester united x real madrid (Foto: AP)
Welbeck foi o principal jogador do Manchester
United na partida no Old Trafford (Foto: AP)

No início, deu certo. Surpreendido, o United mal conseguia sair para o ataque e via o adversário jogar em grande velocidade, rondando a área. A primeira chance veio aos dez minutos, quando Higuaín recebeu passe de Di María, ganhou da zaga, mas chutou para fora, para desespero do técnico José Mourinho, outro que foi muito perseguido pela torcida dos Diabos Vermelhos.

Aos poucos, porém, o United começou a entrar no jogo. O Real marcava em cima, mas também dava espaços pelos lados, e o veloz Welbeck se tornou a principal válvula de escape dos anfitriões. Caindo pelos dois lados, o atacante comandou as principais jogadas de ataque da equipe. Primeiro, aos 14, rolou para Giggs, que cruzou de trivela. Van Persie recebeu e finalizou cruzado, mas a zaga travou.

Welbeck rouba a cena

Welbeck, aliás, teve a melhor chance da etapa inicial. Em cobrança de escanteio aos 20 minutos, Vidic cabeceou na trave, e a bola sobrou para o atacante, que não conseguiu dominar e chutou em cima do goleiro Diego López, que já estava caído. Aos 34, o camisa 19 tentou aproveitar o rebote de uma defesa em forte chute de Van Persie, mas foi travado.

cristiano ronaldo faixa manchester united x real madrid (Foto: Reuters)
Recado para CR7: ‘Nós o queremos de volta, mas
não marque hoje à noite’ (Foto: Reuters)

Se Welbeck infernizava a defesa merengue, o mesmo não se podia dizer de Cristiano Ronaldo. Em seu retorno ao Old Trafford, o português foi bem vigiado pelo brasileiro Rafael e não teve grande influência no primeiro tempo. No fim, Di María ainda saiu lesionado para a entrada do brasileiro Kaká.

Na volta para a etapa final, o Real sequer teve tempo para tentar reequilibrar o jogo. Logo aos dois minutos, o United saiu na frente. Após confusão na área, em que Welbeck e Van Persie tiveram seus chutes bloqueados, Nani ganhou de Varane e cruzou rasteiro. Sergio Ramos tentou cortar, mas mandou para o fundo das próprias redes.

Nani é expulso, e Real vira

Em desvantagem, o Real já começara a ensaiar uma nova pressão quando Nani foi expulso aos dez minutos, após uma entrada violenta em Arbeloa, deixando o Manchester United com um jogador a menos. A partir daquele momento, a partida se transformou num intenso bombardeio merengue.

nani manchester united x real madrid (Foto: AP)
Nani recebe o cartão vermelho: lance mudou a partida (Foto: AP)

A pressão deu resultado aos 20 minutos. Modric, que havia entrado no lugar de Arbeloa, recebeu fora da área, limpou Carrick e acertou um lindo chute, no canto esquerdo de De Gea, que nada pôde fazer.

Faltava, porém, Cristiano Ronaldo. Apagado durante toda a partida, o craque surgiu no momento certo para virar o jogo e colocar o Real Madrid nas quartas de final. Aos 23, Modric, inspiradíssimo, lançou Higuaín na área. O centroavante tabelou com Özil e cruzou rasteiro. No segundo pau, escondido, CR7 só escorou para as redes. Depois, evitou comemorar, como se pedisse desculpas à torcida dos Diabos Vermelhos pelo eliminação iminente.

modric manchester united x real madrid (Foto: Reuters)
Modric acerta um belo chute para garantir o empate (Foto: Reuters)

Com a vantagem, o Real voltou a seu estilo tradicional, marcando forte e saindo no contra-ataque. O United tentou responder com a entrada de Rooney e chegou a ensaiar uma pequena pressão no fim. Welbeck seguia incomodando a defesa, enquanto o camisa 10 deu mais força ofensiva, inclusive perdendo uma boa oportunidade aos 38 minutos, quando chutou por cima quase na pequena área.

Entretanto, foi pouco para ameaçar o Real Madrid, que ainda teve algumas chances para ampliar o placar. Aos 45, Cristiano Ronaldo foi lançado em velocidade e ficou de frente para De Gea, que defendeu o chute cruzado do lusitano. Um segundo gol do antigo ídolo seria um golpe forte demais para os Diabos Vermelhos. A festa merengue, porém, não foi evitada.

MANCHESTER UNITED 1 X 2 REAL MADRID
De Gea, Rafael (Valencia), Rio Ferdinand, Vidic e Evra; Carrick, Cleverley (Rooney), Giggs e Nani; Welbeck (Ashley Young) e Van Persie. Diego López, Arbeloa (Modric), Varane, Sergio Ramos e Fábio Coentrão; Khedira, Xabi Alonso, Özil, Di María (Kaká) e Cristiano Ronaldo; Higuaín.
Técnico: Alex Ferguson Técnico: José Mourinho
Gols: Sergio Ramos (contra), aos 2 minutos do segundo tempo, Modric, aos 21 minutos do segundo tempo, e Cristiano Ronaldo, aos 23 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Evra (Manchester United); Arbeloa e Kaká (Real Madrid)
Árbitro: Cüneyt Çakir (TUR)
Auxiliares: Bahattin Duran (TUR) e Tarik Ongun (TUR)
Local: Old Trafford, Inglaterra
globo.com

Barcelona reclama de arbitragem e gramado, mas confia em classificação

Logo após a derrota por 2 a 0, nesta quarta-feira, pela primeira partida das oitavas de final da Liga dos Campeões, o zagueiro Piqué garantiu que não havia desculpas para explicar o resultado negativo diante do Milan. No mesmo discurso pós jogo, no entanto, jogadores e até Jordi Roura, técnico do Barcelona, encontraram seus culpados: o gramado de San Siro e a arbitragem de Craig Thomson.

 O lance mais contestado pelos barcelonistas é justamente o do primeiro gol do Milan, aos dez minutos do segundo tempo, quando Montolivo recebeu o passe em cobrança de falta curta e chutou para o gol. Antes de chegar até Boateng, o autor do gol, a bola bateu na mão do zagueiro Zapata. Após a jogada, Piqué até chegou a receber cartão amarelo por reclamação.

 Messi foi bem marcado por Mexés e pouco fez na Itália na derrota por 2 a 0 do Barcelona sobre o Milan. Foto: AP
“Os árbitros podem se equivocar às vezes, mas não tem desculpa”, disse Piqué, garantindo que houve erro de arbitragem, mas sem apontar culpados. “O campo é muito complicado em San Siro, sabemos que o Milan é um grande time. Fomos muito mal, mas não no primeiro tempo. Controlamos o jogo, mas quando levamos o gol não conseguimos segurar. Agora é esperar o jogo em Camp Nou para buscar a classificação”.

Substituindo Tito Vilanova, que finaliza tratamento de câncer nos Estados Unidos e o orienta por meio do telefone celular durante as partidas, o técnico Jordi Roura acredita que não é tão complicado reverter o resultado em Camp Nou. Com dois gols de desvantagem, o Barcelona recebe o Milan no próximo dia 12 de março, para o embate esperado e decisivo.

“Com mando de campo no nosso estádio, temos confiança para avançar às quartas de final. Eles tiveram duas oportunidades e fizeram, ao contrário de nós. Eu já havia comentado sobre a dificuldade do campo. Faltou um pouco de tranquiladade”, justificou Roura.

*Com Gazeta

'Azarão', Milan, sem Balotelli, tenta acabar com jejum contra o Barcelona

Os caminhos de Milan e Barcelona têm se encontrado diversas vezes nos últimos anos na Liga dos Campeões. Duas das equipes mais tradicionais da Europa, rossoneri e blaugranas já se cruzaram oito vezes nas últimas dez temporadas, com ampla vantagem para o time de Lionel Messi. Nesta quarta-feira, em San Siro, às 16h45m (de Brasília), os italianos terão mais uma oportunidade para acabar com o jejum perante os catalães e dar um passo importante rumo às quartas de final da competição. O GLOBOESPORTE.COM transmite o duelo ao vivo.

No total, o Milan não vence o Barcelona há sete partidas no torneio mais importante da Europa. Na última temporada, foram quatro encontros: dois pela fase de grupos (empate no Camp Nou e vitória catalã no San Siro) e dois nas quartas de final, quando o Barça se classificou com vitória por 3 a 1 no placar agregado.

A “freguesia” do Milan se explica pelo momento vivido por cada equipe. O Barcelona conta com um dos melhores times de sua história, incluindo um Lionel Messi cada vez mais exuberante e menos simpático a recordes estabelecidos. Os rossoneri, por outro lado, passam por uma fase de reconstrução. Na atual temporada, se despediram de diversos medalhões e iniciaram um processo de rejuvenescimento, do qual o atacante El Shaarawy é o expoente.

Barça evita favoritismo

Desta forma, o Barcelona é visto como grande favorito na eliminatória. O time catalão é líder do Campeonato Espanhol e foi primeiro colocado em sua chave na fase de grupos da Liga dos Campeões. Já o Milan, como esperado, ainda tenta se acertar: após um péssimo início de campanha no Campeonato Italiano, quando chegou a flertar com a zona de rebaixamento, a equipe se recuperou e está agora na quarta posição. Na competição europeia, terminou em segundo lugar em seu grupo, atrás do Málaga.

messi barcelona (Foto: AFP)
Messi deve ser alvo de marcação individual, segundo presidente do Milan (Foto: AFP)

Ainda assim, o Barça, que terá a volta de Xavi, mas não contará com Adriano e Villa, evita assumir o favoritismo. O discurso é padrão: exaltar a tradição do Milan na Liga dos Campeões para justificar a crença num confronto equilibrado.

– No San Siro o Milan sempre dá medo. Não concordo com a afirmação de que o Barcelona seja favorito. O Milan é uma das equipes mais vencedoras da Europa. Em uma eliminatória com dois grandes times, não faz sentido falar de favoritos – disse Jordi Roura, técnico interino do Barça enquanto Tito Vilanova se recupera de um problema de saúde.

jordi aura barcelona (Foto: AFP)
Para Jordi Roura, Barça não é favorito contra o Milan (Foto: AFP)

Porém, para o duelo desta quarta, o Milan realmente entrará mais fraco, já que não poderá contar com sua mais nova estrela. Contratado a peso de ouro em janeiro, Mario Balotelli teve impacto imediato no time, marcando quatro gols em três partidas. Entretanto, como já atuou pelo City na Liga dos Campeões, não poderá enfrentar o Barcelona. Outros desfalques são o volante Nigel de Jong, com uma lesão no tornozelo, e o brasileiro Robinho, com tendinite no joelho.

Confira os duelos:
20/10/2004 Milan 1 x 0 Barcelona
02/11/2004 Barcelona 2 x 1 Milan
18/04/2006 Milan 0 x 1 Barcelona
26/04/2006 Barcelona 0 x 0 Milan
13/09/2011 Barcelona 2 x 2 Milan
23/11/2011 Milan 2 x 3 Barcelona
20/803/2012 Milan 0 x 0 Barcelona
03/04/2012 Barcelona 3 x 1 Milan

Confiança rossonera e pitaco de cartola

Por outro lado, El Shaarawy deve voltar ao time. Poupado na última rodada do Campeonato Italiano, o Faraó é o artilheiro da equipe na temporada e está recuperado de dores no joelho, mas sua escalação como titular não está confirmada. Ainda assim, o técnico Massimiliano Allegri acredita em seus pupilos.

– Não seremos os cordeiros prontos para ser sacrificados. O jogo começa 0 a 0. Tudo depende do que vai acontecer em campo. Precisamos começar a partida com a convicção de que podemos nos classificar – afirmou o treinador.

Para neutralizar o Barcelona nesta primeira partida, Allegri recebeu conselhos até mesmo do presidente do Milan, Silvio Berlusconi. Acostumado a dar pitacos na equipe, o chefão-mor dos rossoneri pediu uma marcação especial em Messi no confronto.

– Minha sugestão é que Messi seja marcado de forma individual, sempre com alguém o acompanhando. Fui técnico durante anos e ganhei todos os campeonatos que tinha a participação dos times dos meus filhos. Assim, acho que tenho experiência (para opinar) – afirmou o mandatário ao jornal “La Gazzetta dello Sport”.

Se Messi poderá ser parado pela estratégia de Berlusconi ou se o Milan realmente terá condições de, com sua tradição, fazer frente ao Barcelona, as respostas começarão a aparecer nesta quarta.

MILAN X BARCELONA
Abbiati, Abate, Zapata, Méxes e Constant; Montolivo, Ambrosini, Muntari e Boateng; El Shaarawy e Pazzini Valdés, Daniel Alves, Piqué, Puyol e Alba; Busquets, Xavi e Iniesta; Pedro, Messi e Fàbregas.
Técnico: Massimiliano Allegri Técnico: Jordi Roura
Estádio: San Siro. Data: 20/20/2013. Árbitro: Craig Thomson (ESC)
Transmissão: o GLOBOESPORTE.COM transmite ao vivo às 16h45m
globo.com

Porto cria muitas chances, mas bate Málaga em casa com placar magro

João Moutinho celebra gol pelo Porto (Foto: Reuters)

Com um gol solitário de João Moutinho, o Porto bateu o Málaga por 1 a 0, no Estádio do Dragão, no jogo de ida entre as duas equipes pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O resultado, entretanto, não diz o que foi a partida, uma vez que o time espanhol deu apenas um chute a gol contra 17 tentativas do rival.

Embora pudesse ter goleado, o Porto é, até agora, o único anfitrião a vencer nas oitavas da Champions. No próximo dia 13 de março, a equipe lusitana visita o Málaga precisando de um empate para avançar à próxima fase.

Málaga com zagueiro brasuca de capitão

Surpresa da fase de grupos da Liga dos Campeões, quando se classificou em primeiro lugar no Grupo C, deixando o Milan em segundo, o Málaga entrou em campo com Julio Baptista como titular e o zagueiro brasileiro Weligton, revelado pelo Paraná, como capitão da equipe e deixando o recém-contratado Lugano no banco de reservas.

O defensor canarinho, por sinal, já iniciou a partida sofrendo um susto. Logo aos três minutos, o meia Izmailov, russo contratado na última janela junto ao rival Sporting, fez boa jogada individual na entrada da área e chutou para defesa segura do goleiro argentino Willy Caballero.

mosaico porto x malaga (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)
Imagens do jogo entre Porto e Málaga: Julio Baptista foi discreto (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

O Porto, que contou com o goleiro Hélton (ex-Vasco) como titular, seguiu dominando as ações e, aos 17, após cobrança de escanteio, o volante brasileiro Fernando quase marcou de peixinho.

No fim da primeira etapa, Izmailov por pouco não abriu o placar, para sorte do Málaga, que foi para o intervalo sem dar um chute sequer a gol.

Alex Sandro vira garçom, e Porto faz

O segundo tempo começou como terminou o primeiro, com o Porto sufocando o Málaga. E nesse cenário, não demorou para os anfitriões abrirem o placar. O lateral-esquerdo Alex Sandro deu passe milimétrico para João Moutinho, na entrada da pequena área, bater de chapa e colocar no fundo da rede aos dez minutos.

A vantagem não diminuiu o ímpeto portista, que seguiu com o controle das ações. Tentando dar um pouco mais de força ofensiva ao Málaga, o técnico chileno Manuel Pellegrini sacou Joaquín e colocou o centroavante Portillo.

A substituição, entretanto, não surtiu o efeito desejado, uma vez que Hélton seguiu sendo um mero espectador da partida (até os 30 minutos do segundo tempo, o Málaga só dera um chute a gol – por cima -, contra 15 arremates do Porto).

alex sandro sanchez malaga x porto (Foto: AP)
Alex Sandro teve boa atuação pelo Porto (Foto: AP)

Piazón entra

Aos 33, Julio Baptista, que teve uma atuação discreta – se limitou a marcar como todo o restante da equipe -, deu lugar a outro ex-são-paulino: Lucas Piazón.

No entanto, o jogador que está emprestado pelo Chelsea ao Málaga não teve tempo para fazer muita coisa e viu sua equipe conseguir um resultado que, dentro das circunstâncias, acabou sendo bom.

PORTO 1 X 0 MÁLAGA
Helton, Danilo, Mangala, Otamendi, Alex Sandro; Fernando Lucho González (André Castro), João Moutinho, Izmailov (Atsu); Jackson Martínez e Varela (James Rodríguez) Willy, Sergio Sánchez, Weligton, Demichelis, Antunes; Toulalan, Iturra (Camacho), Joaquín (Portillo), Isco, Júlio Baptista (Lucas Piazón); Santa Cruz
Técnico: Vitor Pereira Técnico: Manuel Pellegrini
Gols: João Moutinho, aos dez do segundo tempo
Cartões amarelos: Iturra (Málaga)
Estádio: Estádio do Dragão, Porto, Portugal. Data: 19/02/2013. Árbitro: Mark Clattenburg
globo.com

Em Londres, Bayern de Munqiue derrota Arsenal e encaminha classificação

Um forte início de partida garantiu ao Bayern de Munique a vantagem sobre o Arsenal nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Mesmo atuando fora de casa, o time alemão foi muito bem nos primeiros 20 minutos, marcondo com Kroos e Muller. O atacante alemão Podolski, atuando contra seu ex-time, ainda diminuiu para o Arsenal, mas Mandzukic deixou o placar em 3 a 1.

O placar foi aberto logo aos sete minutos, com Kroos recebendo cruzamento de Lahm e batendo de primeira com categoria na área. Aos 20 minutos, Muller aproveitou rebote em cabeçada de Mandzukic após cobrança de escanteio para marcar o segundo.

Podolski aproveitou falha da zaga alemã e, após Neuer sair mal do gol para cortar cobrança de escanteio assinalado de forma duvidosa pela arbitragem, cabeceou sozinho na área para diminuir contra seu antigo time. Assim, o atacante alemão segue marcando em todas as suas finalizações a gol na Liga dos Campeões: é o quarto dele na competição.

No entanto, quando o Arsenal buscava o empate para aumentar suas chances de classificação às quartas de final, Mandzukic desviou de calcanhar um cruzamento rasteiro de Lahm pela direita e marcou o terceiro dos alemães aos 32 minutos da etapa final.

Assim, o Bayern de Munique, tentando voltar à final da Liga dos Campeões, se aproxima da classificação: a equipe pode até perder por 2 a 0 do Arsenal atuando na Allianz Arena, em Munique, no dia 13 de março.

O jogo –
Os tradicionais avanços do time mandante só duraram três minutos na partida. Depois disso, o domínio foi do Bayern de Munique, que passou a pressionar e abriu o placar aos sete minutos, com o meia Tony Kroos finalizando de primeira um cruzamento de Lahm que o volante galego Ramsey furou ao tentar cortar.

AFP PHOTO / CHRISTOF STACHE
Bayern conquista grande vantagem

O clube alemão não deixava o Arsenal respirar e chegou ao segundo gol aos 20 minutos. Kroos cobrou escanteio da direita na primeira trave e Van Buyten cabeceou para defesa de Szczesny. Muller apareceu na pequena área para mandar o rebote para o fundo das redes.

Enquanto o Bayern focava seus avanços ao lado direito, onde as boas atuações de Muller de Lahm complicavam de Vermaelen, zagueiro improvisado na esquerda por conta da lesão de Gibbs. Outra opção para o setor, o espanhol Monreal não podia ser escalado por já ter atuado pelo Málaga na Liga dos Campeões.

O Arsenal ameaçava em lances de velocidade através dos passes em profundidade de Wilshere, mas a equipe inglesa encontrava muita dificuldade para finalizar. Escalado como centroavante, Walcott não apresentava presença aérea suficiente para finalizar cruzamentos gerados pelos lances rápidos da equipe.

A partir dos 24 minutos, o time mandante equilibrou as ações e conseguiu reter mais a posse de bola. No entanto, quem teve a próxima grande chance do primeiro tempo foi o próprio Bayern: aos 43 minutos, Lahm avançou pela direita e cruzou para cabeceio de Mandzukic sair rente à trave esquerda de Szczesny.

REUTERS/Dylan Martinez
Ex-jogador do Bayern, alemão Podolski comemora gol com compatriota Mertesacker

A etapa final terminou equilibrada como a segunda metade do primeiro tempo e o Arsenal se aproveitou disso: aos dez minutos, a equipe inglesa contou com um erro defensivo do Bayern de Munique, com Podolski cabeceando sozinho na área após Neuer sair mal do gol para tentar cortar cobrança de escanteio.

Arsene Wenger mudou o estilo de jogo do Arsenal ao promover a entrada de Giroud para atuar como centroavante e a mudança mostrou efeito imediato. Em seu primeiro lance, aos 29 minutos, o francês bateu forte na área após cruzamento de Walcott da direita e exigiu boa defesa de Neuer.

A defesa do goleiro alemão se mostrou fundamental na partida: três minutos depois, Lahm, em grande atuação, foi lançado por Robben pela direita e cruzou rasteiro para Mandzukic desviar de calcanhar na área e sacramentar a vitória por 3 a 1.

Gazeta Press

Lucas vai bem, Ibra é expulso e PSG vence

Campinas, SP, 12 (AFI) – O Paris Saint-Germain ficou perto de avançar para as quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. Na abertura da disputa das oitavas de final, o time francês foi ao Estádio Mestalla nesta terça-feira e derrotou o Valencia por 2 a 1, abrindo boa vantagem para o jogo de volta, marcado para o dia 6 de março, na França. Um dos destaques da vitória foi o brasileiro Lucas, que teve ótima atuação no primeiro tempo – depois, foi substituído logo no começo da segunda etapa.

 Recém-contratado pelo PSG, o meia inglês David Beckham foi ao estádio em Valência para torcer pelo novotime – sua estreia pode acontecer no próximo domingo, contra o Sochaux. E deve ter gostado do que viu. Com uma atuação eficiente, o líder do Campeonato Francês dominou o rival espanhol no primeiro tempo e, com uma formação ofensiva (Lucas, Pastore, Lavezzi e Ibrahimovic foram escalados juntos pelo técnico italiano Carlo Ancelotti), conseguiu abrir a vantagem de 2 a 0 no placar.

 

Em sua estreia na Liga dos Campeões, a maior competição de clubes do mundo, Lucas não ficou intimidado. O garoto de apenas 20 anos mostrou suas credenciais logo aos oito minutos, quando mandou a bola na trave. Na sequência, o PSG conseguiu abrir o placar. Lavezzi tabelou com Pastore, invadiu a área e chutou forte, contando ainda com uma pequena colaboração do goleiro Guaita – nome frequente na seleção brasileira, Diego Alves ficou no banco de reservas do Valencia.

Lucas voltou a aparecer bem aos 26 minutos, quando fez jogada individual pela direita e exigiu boa defesa de Guaita. Mas seu melhor lance foi mesmo aos 43, ao se livrar da marcação e cruzar na medida para Pastore marcar o segundo gol do PSG. O jovem astro brasileiro, que foi do São Paulo para o clube francês por 43 milhões de euros, acabou sendo substituído por Chantome aos oito da segunda etapa. Mas, naquela altura, já tinha ajudado a construir a vantagem no placar.

No segundo tempo, já sem o atacante brasileiro Jonas – substituído após atuação discreta na etapa inicial -, o Valencia pressionou para tentar diminuir o prejuízo. Teve algumas chances, mas só conseguiu marcar aos 44 minutos, quando Tino Costa bateu falta e Rami levou a melhor sobre a defesa que conta com os brasileiros Alex e Maxwell. Nos acréscimos, Ibrahimovic ainda foi expulso. Assim, o PSG não terá seu principal astro no jogo de volta, mas levou a vantagem para casa.

Confira os jogos das oitavas de final:

Terça-Feira
Celtic 0 x 3 Juventus
Valencia 1 x 2 PSG

Quarta-Feira
17h45

Shakhtar Donetsk x Borussia Dortmund
Real Madrid x Manchester United

Terça-Feira (19/02)
15h45

Porto x Málaga
Arsenal x Bayern de Munique

Quarta-Feira (20/02)
15h45

Galatasaray x Schalke 04
Milan x Barcelona

Agência Estado

LIGA DOS CAMPEÕES: Mata-mata começa com Juve e PSG em campo nessa terça

Campinas, SP, 11 (AFI) Depois de decididos os classificados na fase de grupos e de uma pausa para as férias de fim de ano, a Liga dos Campeões volta com tudo nessa terça e quarta-feira. A fase oitavas de final do principal torneio de clubes da Europa terá duas partidas nessa terça-feira, com Celtic, Juventus, Valencia e PSG entrando em campo.

Às 17h45 (horário de Brasília), os dois jogos serão disputados e prometem ser bastante equilibrados. Celtic e Juventus jogam no Celtic Park, na Escócia, e o Valencia recebe o PSG, no Estádio Mestala, na Espanha.

Na quarta-feira, mais dois jogos das oitavas de final dão sequência à rodada de ida das oitavas de final, com destaque para o reencontro de Cristiano Ronaldo com o Manchester United, time que o projetou.

Os outros quatro jogos dessa fase, com times como Arsenal, Bayern de Munique, Barcelona e Milan, serão disputados na terça e quarta-feira da próxima semana e os jogos de volta começam na primeira semana de março. Como sempre, o Placar Ao Vivo do Portal Futebol Interior acompanha todos os jogos em tempo real, desse e dos principais campeonatos do Brasil e do Mundo.

Confira os jogos das oitavas de final:

Terça-Feira
17h45

Celtic x Juventus
Valencia x PSG

Quarta-Feira
17h45

Shakhtar Donetsk x Borussia Dortmund
Real Madrid x Manchester United

Terça-Feira (19/02)
15h45

Porto x Málaga
Arsenal x Bayern de Munique

Quarta-Feira (20/02)
15h45

Galatasaray x Schalke 04
Milan x Barcelona

Barcelona garante Lionel Messi até 2018 e renova com Carles Puyol e Xavi até 2016

O Barcelona anunciou nesta terça-feira a renovação dos contratos de três dos seus principais jogadores, sendo que a grande notícia para a torcida do clube é o fato de que um deles é o astro Lionel Messi, que acertou novo acordo financeiro para continuar defendendo o time catalão até 30 de junho de 2018.

O contrato anterior do atacante argentino iria até 30 de junho de 2016. Essa data, por sinal, agora também marca o fim dos novos compromissos acertados com o zagueiro Carles Puyol e o meia Xavi Hernández, também anunciados nesta terça. O defensor tinha vínculo previsto para acabar em 30 de junho de 2013, enquanto o do meio-campista acabaria em 30 de junho de 2014.

Embora o acerto já esteja confirmado, o Barcelona informou que Messi, Xavi e Puyol assinarão os seus novos contratos nas próximas semanas. O clube não informou maiores detalhes sobre os compromissos renovados e, por meio do seu site oficial, apenas destacou que “ampliou o vínculo do clube com três de seus jogadores de referência”.

Recentemente, Puyol, de 34 anos, e Xavi, de 32, já haviam revelado que estavam próximos de renovar seus respectivos contratos e, com isso, eles deverão de fato encerrar suas gloriosas carreiras vestindo a camisa do clube catalão. Messi, por sua vez, já havia avisado que, enquanto estiver atuando na Europa, pretende seguir defendendo o Barça.

Aos 25 anos de idade, Messi acertou a renovação de seu contrato com o clube em um histórico 2012 para a sua carreira, pois ele se tornou o maior artilheiro de um só ano no futebol mundial. Ele contabiliza 90 gols no ano e já superou com folga a marca de 85 do alemão Gerd Müller, que ostentava um recorde que durava desde 1972.

Globo.com

Messi entra no segundo tempo, deixa o campo lesionado, e Barça empata

O técnico do Barcelona, Tito Vilanova, não queria escalar Messi para o duelo desta quarta-feira contra o Benfica, pela última rodada do Grupo G da Liga dos Campeões. Perto de quebrar o recorde de gols num mesmo ano, o camisa 10 pediu para jogar e foi atendido. Mas seria melhor se a decisão do treinador tivesse prevalecido.  O argentino, que começou no banco, entrou no segundo tempo, mas lesionou o joelho e teve de deixar o campo, forçando o time catalão a jogar com um a menos durante cerca de dez minutos. O jogo terminou empatado em 0 a 0. Os catalães já estavam classificados para as oitavas de final, na primeira colocação da chave, e os portugueses acabaram eliminados da competição. O Celtic, que venceu o Spartak de Moscou por 2 a 1, ficou com a segunda vaga.

Messi está a dois gols de superar a marca do ex-jogador alemão Gerd Müller, que marcou 85 em 1972. O Barcelona tem mais quatro jogos a cumprir em 2012, sendo três pelo Campeonato Espanhol – Bétis (dia 9), Atlético de Madrid (16) e Valladolid (22) – e um pela Copa do Rei – Córdoba (12).

saiba mais

  • Médicos do Barça não descartam presença de Messi em jogo no domingo

Segundo a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), o craque já se igualou ao inglês Vivian Woordward como o maior goleador em jogos internacionais num só ano, com 25 gols. Woodward alcançou o feito em 1909.

Diretor de futebol do Barcelona, Zubizarreta tentou tranquilizar os torcedores logo após a partida:

– A lesão não é tão grave.

No próximo dia 20 de dezembro, a Uefa irá sortear os confrontos das oitavas de final. O primeiro de cada grupo só poderá enfrentar os segundos colocados – desde que ele não seja do mesmo país. Haverá uma nova cerimônia antes das quartas de final para definir os próximos duelos.

Messi, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)
Messi saiu de campo lesionado, deixando o Camp Nou em silêncio (Foto: Agência AFP)

Garotos do Barça encontram dificuldades

Em campo com um time formado basicamente por garotos, o Barcelona sentiu a falta de entrosamento. Enquanto o time principal poderia jogar junto com os olhos vendados que conseguiria tocar a bola com maestria, a garotada ainda não é capaz de ter a mesma sensibilidade de posicionamento e visão. Assim, os espanhóis foram presas fáceis para a linha de impedimento formada pela defesa portuguesa.

Foram vários passes por trás da defesa, mas a maioria terminou em impedimento. Só Villa esteve em posição irregular em três oportunidades. Precisando ir para o ataque para conseguir a vaga, o Benfica teve seus momentos e foi mais feliz nos “passes por trás”. Aos 11 minutos, o brasileiro naturalizado espanhol Rodrigo Moreno recebeu sozinho, avançou até a área, mas, mesmo com Lima livre pedindo a bola, preferiu o chute. A bola passou perto da trave e saiu pela linha de fundo.

Lima também teve uma ótima chance, aos 19 minutos, ao receber cruzamento de Nolito. De peixinho, o brasileiro mandou a bola para fora. Outro setor que mostrava-se ineficiente no time catalão era a criação de jogadas. Song, inicialmente escalado como único protetor da defesa e responsável pela distribuição do jogo, deu suas investidas no ataque e teve mais sorte que os companheiros.

Aos 22, o camaronês tentou o badalado passe por trás da defesa, o zagueiro Luisão interceptou, mas se atrapalhou, deixando Tello em ótimas condições. O jovem atacante, contudo, deixou a bola correr demais e o goleiro Artur se recuperou e evitou o gol. Um minuto após a jogada criada por Song, Tello cruzou, Rafinha tocou de primeira e pegou o goleiro Artur, mal posicionado, de surpresa. Para a sorte do arqueiro do Benfica, Garay estava em cima da linha e, de cabeça, afastou o perigo.

Garay e DAvid villa, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)
David Villa teve uma péssima atuação e ficou várias vezes em posição de impedimento (Foto: Agência AFP)

Messi entra, e Benfica recua

Na segunda etapa, o Benfica teve apenas uma boa chance. Logo no primeiro minuto, Maxi Pereira cruzo, a bola passou por toda a área e sobrou para Nolito, que chutou de primeira e tirou tinta da trave. Pinto já estava vendido e lhe restou rezar para a bola não entrar. As duas equipes voltaram do intervalo mais violentas, especialmente os Encarnados. Nos 15 minutos iniciais foram quatro cartões amarelos.

O técnico Tito Vilanova fez o que o Benfica menos queria: acionou Messi aos 12 minutos. A presença do argentino em campo mudou completamente a portura do time português, que partiu todo para a defesa. Quando o camisa 10 tocava na bola, a impressão, pouco exagerada, era a de que os dez jogadores rivais tentavam interceptar o atacante, muitas vezes violentamente.

O Benfica tentava chegar ao ataque atráves dos cruzamentos, mas Lima e Rodrigo Moreno jogavam longe da área, tornando as tentativas inúteis. Com Messi, surgiram mais faltas perto da área lusitana. O argentino teve duas tentativas e, na segunda, fez o goleiro Artur defender em cima da linha.

O drama de Messi

Aos 39 minutos, na melhor chance do Barça, houve um grande susto. Piqué fez lindo lançamento para Messi, que driblou o goleiro, perdeu o ângulo, conseguiu chutar, mas Artur já tinha se recuperado a tempo e conseguiu defender, novamente em cima da linha. Na hora do drible, o craque sentiu o joelho e teve que ser retirado de campo na maca, levando aos mãos ao rosto lamentando a dor. Ao términoda partida, o meia Thiago Alcântara parecia não acreditar no que viu.

– Não sabemos o que houve. Espero que não seja nada – disse ainda na saída do campo.

Messi, Barcelona e Benfica (Foto: Agência AFP)
Messi recebe o atendimento médico: dor e lamentação (Foto: Agência AFP)
GloboEsporte.com