Liga UEFA

Definidas as oitavas de final da Uefa Champions League

Da ESPN

A Uefa (União das Federações Europeias de Futebol) sorteou nesta segunda-feira os confrontos das oitavas de final da Uefa Champions League. Entre os duelos que mais chamam a atenção, estão Barcelona x Manchester City e Paris Saint-Germain x Chelsea.

Outros jogos de destaque são Real Madrid, atual campeão, contra o Schalke 04, além de Bayern de Munique x Shakhtar Donetsk e Juventus x Borussia Dortmund – uma reedição da final de 1997, quando os alemães saíram campeões em Munique.

As partidas de ida serão nos dias 17, 18, 24 e 25 de fevereiro de 2015, enquanto as de volta acontecerão nos dias 10, 11, 17 e 18 de março. A final está marcada para 6 de junho, no Estádio Olímpico de Berlim, na Alemanha.

Jogos de ida:
17 de fevereiro
Paris Saint-Germain-FRA x Chelsea-ING
Shakthar Donetsk-UCR x Bayern de Munique-ALE
18 de fevereiro
Schalke 04-ALE x Real Madrid-ESP
Basel-SUI x Porto-POR
24 de fevereiro
Manchester City-ING x Barcelona-ESP
Juventus-ITA x Borussia Dortmund-ALE
25 de fevereiro
Bayer Leverkusen-ALE x Atlético de Madri-ESP
Arsenal-ING x Monaco-FRA

Jogos de volta:
10 de março
Real Madrid-ESP x Schalke 04-ALE
Porto-POR x Basel-SUI
11 de março
Chelsea-ING x Paris Saint-Germain-FRA
Bayern de Munique-ALE x Shakthar Donetsk-UCR
17 de março
Atlético de Madri-ESP x Bayer Leverkusen-ALE
Monaco-FRA x Arsenal-ING
18 de março
Barcelona-ESP x Manchester City-ING
Borussia Dortmund-ALE x Juventus-ITA

PLACAR AO VIVO FUTEBOL INTERNACIONAL

UEFA_LOGO

Placar Ao Vivo – Resultados de futebol ao vivo. Placar – Encontre todos os resultados de futebol ao vivo e em tempo real.
JrEportes fazendo o melhor para você.

 

Time inglês garante única taça do ano ao bater Benfica por 2×1

A Liga Europa, obviamente, não é a Liga dos Campeões. Não tem, exatamente, os melhores jogadores do continente, as maiores premiações ou a mesma grife. Mas o fato é que o Chelsea é novamente campeão europeu. Depois de Didier Drogba brilhar na conquista sobre o Bayern de Munique, há um ano, na Allianz Arena, o herói da vez foi sérvio: graças ao gol do zagueiro Branislav Ivanovic, aos 48 minutos do segundo tempo, os Blues derrotaram o Benfica, por 2 a 1, nesta quarta-feira, na Amsterdã Arena, para levantar o único dos oito troféus que disputaram na temporada.

Chelsea campeão Liga Europa  (Foto: AFP)Jogadores posam com a taça da Liga Europa: Chelsea é novamente campeão europeu (Foto: AFP)

Fernando Torres, talvez o melhor jogador dos ingleses no torneio, abriu o placar aos 14 da etapa final. Óscar Cardozo, de pênalti, descontou para os portugueses, que voltaram a sofrer com a síndrome dos acréscimos: no último sábado, no clássico contra o Porto, pelo Campeonato Português, o brasileiro Kelvin anotou o gol da vitória aos 46 e deixou os Dragões mais perto do título.

Desta forma, o Chelsea termina sorrindo uma temporada que começou esperançosa e se desenhou terrível com as decepções no Mundial de Clubes, Supercopas, Copas, Liga dos Campeões e o Campeonato Inglês. O troféu só veio no oitavo e último torneio que disputou, e sob o comando do interino Rafa Benítez, que deixará o clube ao fim da temporada. O substituto provavelmente será o português José Mourinho, que terá o direito também de disputar a Champions em 2013/2014 pelos Blues depois da classificação através da Premier League.

mosaico Chelsea campeão Liga Europa 2 (Foto: Editoria de Arte)

Apesar de a partida contar com muitos brasileiros, apenas três deles festejaram: o zagueiro David Luiz, o volante Ramires e o meia Oscar, todos titulares pela equipe inglesa. O camisa 8, surpreendentemente não convocado por Felipão para disputar a Copa das Confederações com a seleção brasileira, foi o que menos se destacou em campo do trio. No Benfica, o zagueiro e capitão Luisão e o atacante naturalizado espanhol Rodrigo Moreno começaram jogando, enquanto o defensor Jardel e o centroavante Lima entraram na etapa final.

Não bastasse mais um castigo no fim, o Benfica ainda terá de conviver com a “maldição” de 1962. Foi o ano em que o técnico húngaro Béla Guttmann, chateado por não receber um aumento, deixou o então melhor time da Europa e, dizem as más línguas, rogou uma praga. Desde então, os encarnados nunca estiveram no topo da Europa – a última vez foi justamente em 62, quando derrotaram o Real Madrid de Puskas e Di Stéfano com a ajuda do craque Eusébio.

Em âmbito nacional, o Benfica ainda pode comemorar duas vezes na temporada. A primeira delas neste domingo, embora pareça improvável, já que o Porto precisa de uma simples vitória sobre o Paços de Ferreira para se sagrar campeão português. Na final da Taça de Portugal, os encarnados enfrentarão o Vitória de Guimarães no próximo dia 26.

Enzo Perez derrota Benfica final Liga Europa Chelsea (Foto: Reuters)
O argentino Enzo Pérez chora ao apito final na Amsterdã Arena: Benfica de novo foi castigado no fim (Reuters)

Benfica pressiona, mas não marca

Pode parecer ironia, mas mesmo inferior em boa parte do primeiro tempo, o Chelsea foi quem desceu para o intervalo na Amsterdã Arena com a sensação de ter chegado mais perto do gol. Chances criadas foram poucas por parte de uma equipe que sentia a falta de Hazard, um dos melhores jogadores da temporada na Inglaterra. Quando estiveram livres, porém, Oscar e Lampard não pensaram duas vezes antes de chutar. E colocaram o goleiro Arthur para trabalhar bem.

Os méritos do Chelsea pararam por aí. Com maior posse de bola (55%) e mais do dobro das finalizações (8 a 3), o Benfica rondou a área de Petr Cech o suficiente para causar calafrios em Rafa Benítez no banco de reservas. O espanhol, contratado interinamente durante a temporada para substituir o ídolo Roberto Di Matteo, sofria pressão até nas arquibancadas. Faixas e gritos da torcida pediam pelo português José Mourinho, provável novo técnico do time a partir da próxima temporada.

O paraguaio Cardozo, artilheiro dos encarnados na Liga Europa, era o mais perigoso em campo. Muito embora não tenha conseguido concluir com espaço, como aos 11, quando viu a bola sobrar para Salvio explodir na defesa. Aos 32, Cardozo só olhou: Melgarejo foi à linha de fundo e cruzou para Gaitán, que bateu colocado, por cima. Cinco minutos depois, Lampard aproveitou o espaço na intermediária e mostrou que numa jogada isolada os Blues poderiam se dar bem. Artur quase se enrolou com a curva da bola, mas espalmou para escanteio.

David Luiz jogo Chelsea final Liga Europa Benfica (Foto: Getty Images)
David Luiz atuou novamente como volante no Chelsea de Rafa Benítez (Foto: Getty Images)

Torres abre o placar na Amsterdã Arena

O panorama parecia seguir o mesmo na etapa final, com o Benfica marcando à frente e forçando o erro do Chelsea na saída de bola. Irreconhecíveis, os ingleses sofreram um primeiro baque aos sete minutos, quando Rodrigo Moreno cruzou da direita para Óscar Cardozo cabecear para as redes. O paraguaio, no entanto, estava poucos centímetros adiantado – o árbitro Björn Kuipers assinalou corretamente a infração.

Numa segunda ironia daquelas que só o futebol prega, o Chelsea abriu o placar. Aos 14, Cech repôs a bola com as mãos para Mata, que deu um leve toque no meio-campo. Torres cumpriu a função de pivô e avançou em velocidade até a grande área. Ele ainda escapou da marcação de Luisão e driblou Artur até chutar para marcar o seu sexto gol no torneio.

Benfica reage, mas Chelsea leva o título aos 48

Lampard Chelsea final Liga Europa Benfica (Foto: Reuters)
Lampard comemora: maior artilheiro do clube foi o
capitão do Chelsea na ausência de Terry (Reuters)

Jorge Jesus sentiu o golpe e viu que precisava mexer. Ao contrário do último sábado, quando sofreu o gol da derrota para o Porto nos acréscimos e protagonizou uma das imagens mais marcantes do ano ao desabar de joelhos, o treinador reagiu rápido. Coincidência ou não, os encarnados logo chegaram ao empate com Ola John e Lima em campo. Aos 21, Azpilicueta cortou cabeçada com o braço direito. Pênalti que Cardozo cobrou com força para igualar o marcador, embora tenha comemorado timidamente por sentir câimbras na perna esquerda.

O paraguaio chegava aos sete gols – e estava a um de se igualar a Kozak, que atuou na fase de grupos pelo Lazio. Aos 36 o oitavo quase saiu, mas Cech praticou grande defesa e evitou o que àquela altura poderia ser o gol do título. Do outro lado, Lampard também quase sentiu o gostinho de se tornar o herói, mas seu chutaço de fora da área caprichosamente acertou o travessão, já aos 42 minutos.

Quando a prorrogação se aproximava, os Blues chegaram ao gol do título: aos 48, Mata cobrou escanteio da esquerda, e Ivanovic subiu sozinho para escorar para o fundo das redes. O Benfica por muito pouco não forçou o tempo extra na sequência, mas Cahill salvou o Chelsea com um carrinho na pequena área. Merecida ou não, a festa foi dos ingleses, para o desespero de quem tornou rotina o sofrimento nos acréscimos nos últimos dias.

Ficha técnica:

Benfica: Artur, André Almeida, Luisão, Garay (Jardel) e Melgarejo (Ola John); Matic e Pérez; Salvio, Gaitán e Rodrigo (Lima); Cardozo. Técnico: Jorge Jesus.

Chelsea: Cech, Azpilicueta, Ivanovic, Cahill e Ashley Cole; David Luiz e Lampard; Ramires, Mata e Oscar; Torres. Técnico: Rafa Benítez.

Gols: Torres, aos 14, Cardozo, aos 23, e Ivanovic, aos 48 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Oscar (Chelsea), Garay e Luisão (Benfica).

Estádio: Amsterdã Arena. Data: 15/05/2013. Árbitro: Björn Kuipers (HOL).

globo.com