Santa Cruz

Santa Cruz leva 3 a 0 do Campinense e ouve gritos de olé da arquibancada

O Santa Cruz foi irreconhecível. Em nada lembrou o time aguerrido e aplicado da estreia com vitória sobre o CRB. O Tricolor assistiu a um verdadeiro passeio do Campinense, nesta quarta-feira, no estádio Amigão, em Campina Grande. O placar de 3 a 0 e os gritos de olé da torcida local disseram tudo.

Se tem uma palavra para definir o Santa Cruz no primeiro tempo de jogo, seria inofensivo. Em nenhum momento os jogadores corais davam mostras de que haviam entrado na partida. Os laterais foram inoperantes. Os mais não buscavam o jogo coletivo, insistindo nas jogadas individuais, o que não ajudou em nada a equipe. Sem a bola, os atacantes também pouco puderam fazer.

O adversário, por outro lado, tomou a iniciativa da partida. Bem postado em seu campo, o Campinense roubava a bola do Santa Cruz e saía em velocidade para o ataque. Assim, foi levando perigo à meta do Tricolor. O gol do time da casa saiu aos 32 minutos, numa falha da defesa coral. Panda cruzou da esquerda, Vágner não se entendeu com Tiago Cardoso, que saiu mal do gol, e afastou de cabeça. A bola foi nos pés de Thiago Granja, que tocou de primeira.

O jogo escancarou os problemas que ficaram escondidos na vitória sobre o CRB. A presença de Éverton Sena na lateral direita só se explica pela total falta de condição física de Marquinho. Completamente perdido, ele não defendeu, sua especialidade, nem atacou. No meio, Natan e Renatinho se esconderam após o gol do Campinense, dificultando ainda mais a vida dos atacantes. Philco e Caça Rato nem pareciam estar em campo.

O principal problema do time, porém, foi o setor defensivo, que havia funcionado bem diante do CRB. Em nenhum momento zagueiros, volantes e laterais se encontraram. A facilidade do Campinense era incrível, fosse nas descidas pelos lados ou pelo meio. Isso ficou claro no segundo gol do Campinense, aos cinco minutos do segundo tempo, em que Bismarck cruzou da direta, a bola passou por todas na área e chegou a Gleybson, livre, tocar para o gol. E ainda mais flagrante no terceiro, aos 14. A bola foi alçada na área e Edvânio tocou de cabeça, no meio da zaga, para o gol.

Em suma: o segundo tempo foi um baile do Campinense, com direito a grito de olé da torcida local. E nem assim o Santa Cruz conseguiu reagir. Uma atuação a ser esquecida pelo torcedor, mas não pelos jogadores e comissão técnica. A vitória na estreia camuflou muitos erros, que na derrota de ontem foram escancarados. A hora é de parar, analisar e corrigir. Por enquanto, ainda há tempo.

Alexandre Barbosa – Diario de Pernambuco

Santa joga pela liderança e fim do jejum

Do NE10

Líder do grupo D da Copa do Nordeste, o Santa Cruz entra em campo nesta quarta-feira (23) para enfrentar o Campinense, no Amigão, a partir das 21h15, com uma dupla missão. A primeira, e óbvia, é manter o primeiro lugar. A segunda, acabar com um incômodo jejum. O último jogo vencido pelos corais fora do José do Rego Maciel foi no longínquo 12 de março de 2013, quando o time bateu o Penarol pela primeira fase da Copa do Brasil.

Anderson Pedra é um dos remanescentes daquele feito – além de Renatinho, Natan e Flávio Recife. Ele lembra que o time tem que incorporar o espírito do Campeonato Pernambucano de 2012. Depois de um início vacilante, o tricolor engrenou uma série de vitórias até culminar com o bicampeonato.

 

A receita é impor uma forma de jogar e não deixar o adversário respirar. “Não podemos deixar os caras gostarem do jogo. A torcida volta contra eles e nosso time ganha moral. Temos que manter a marcação forte. Temos que chegar lá e mostrar que chegamos para vencer”, ressaltou. Já o técnico Marcelo Martelotte acredita que o mesmo espírito da estreia pode ser fundamental. “Se o time jogar com a vontade e determinação da primeira partida, as chances de conquistar essa vitória depois de tanto tempo vão aumentar”.

Apesar do intervalo muito curto entre a vitória sobre o CRB e a segunda rodada, o volante acredita que o time pode mostrar evolução neste segundo compromisso. “Sempre dá para mostrar algo mais. A parte técnica está melhorando e a física também. Pecamos muito nas finalizações mas vamos tentar melhorar isso aí também”.

Como o próprio técnico admitiu, o time não será mexido para não atrapalhar. Isso também se reflete na forma de jogar. Ele quer o Santa com o mesmo estilo tanto dentro quanto fora de casa e haveria um comprometimento se mexidas desnecessárias fossem operadas em tão pouco tempo.

“Poder repetir os 11 do último jogo acaba amenizando a dificuldade que poderíamos ter em preparar um novo time e mudar muito a maneira de jogar. Fizemos apenas um treino rápido e demos um descanso maior para quem sentiu mais o primeiro jogo”. Sobre o adversário, ele lembrou que conquistou um empate fora de casa na primeira rodada e, para se sair bem, o Santa terá que jogar mais do que no último domingo.

Ficha do jogo:

Campinense: Pantera; Tiago Granja, Roberto Dias, Edvânio e Panda; Dedé, Wellington, Danilo Portugal (Bruno Jesus) e Bismarck; Zé Paulo e Jeferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Everton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Natan e Renatinho; Philco e Flávio Caça-Rato. Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande. Horário: 21h15. Árbitro: Mayron dos Reis. (MA). Assistentes: Geison Mendes e Carlos André Pereira (MA). Ingressos: arquibancada (torcida do Santa) R$ 26, arquibancada (torcida local) R$ 20, criança até 12 anos R$ 10, cadeira R$ 50.

Martelotte gosta da atitude do Santa Cruz na estreia

Fonte: Anderson Malagutti

A temporada está começando. Na prática, foi apenas o primeiro jogo. Mas o técnico Marcelo Martelotte gostou da primeira impressão que o time do Santa Cruz deixou no Arruda nesse domingo. A vitória por 1 a 0 diante do CRB deu confiança para o tricolor ir a Paraíba na quarta-feira encarar o Campinense.

“Gostei da atitude e principalmente da postura. O time começou o jogo marcando gol, indo pra cima. Tivemos nas bolas paradas bons momentos. De uma maneira geral eu gostei. O Santa Cruz vai ter que remar pra jogar coletivamente e alcançar sua melhor fase”, disse o técnico.

Daquilo que Martelotte esperava para o primeiro confronto, ele garantiu que tudo ficou dentro do esperado. Cansaço, falta de entrosamento, ritmo de jogo. Nada disso surpreendeu o treinador.

“Nesse momento está dentro do esperado. As dificuldades são normais. A parte física a gente dá muita prioridade e os jogadores estão bem. Em relação ao conjunto, a equipe vai crescer gradualmente”, revelou o técnico coral.

Agora o Santa Cruz volta todas suas atenções ao próximo adversário, que é o Campinense, na quarta-feira, às 21h15. Sobre o time paraibano, Martelotte declarou que vai estudar o time e lembrou que eles terão um dia a mais de descanso.

“Vamos ainda pegar informações do adversário, que jogaram ontem. Vão ter um dia a mais de descanso. É um momento que vamos ter que recuperar, vamos ter uma maratona grande e temos que encarar isso de frente”, finalizou.

FICHA DA PARTIDA – SANTA CRUZ 1×0 CRB

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Éverton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Natan (Danilo Santos) e Renatinho (Jefferson Maranhão); Philco e Flávio Caça-Rato (Luciano Sorriso). Técnico: Marcelo Martelotte.

CRB: Tiago; Filipe (Ederson), Ednei e Rodrigão; Paulo Sérgio, Paulo Victor Paulista, Airton, Jairo (Audálio), Cristiano Brasília (Carlão) e Diego Aragão; Paulo Victor. Técnico: Heriberto da Cunha.

Copa do Nordeste. Local: Arruda. Horário: Domingo (20), às 18h30. Gols: Philco, aos 2’/1ºT (Santa Cruz) Cartão amarelo: Paulo Victor Paulista, Airton, Filipe (CRB). Cartão vermelho: Audálio (CRB) Árbitro: Ranilton Oliveira de Souza (Maranhão). Auxiliares: Sandro do Nascimento Medeiros e Aelson Mariano Campelo (Maranhão).

Treino tático define Santa Cruz para encarar o CRB

O primeiro time do Santa Cruz para a temporada 2013 está praticamente definido. No treino desta sexta-feira, o técnico Marcelo Martelotte praticamente definiu o time titular para encarar o CRB, no domingo, às 18h30, no Arruda, pela primeira rodada da Copa do Nordeste.

A única dúvida é em relação ao aproveitamento ou não do meia Luciano Sorriso, que não participou da atividada dessa sexta e, segundo o médico do clube, está 80% recuperado da lesão no tornozelo.

Com isso, quem ganha uma oportunidade, por enquanto, no meio-campo, é Natan. Ele substituiu Sorriso no amistoso contra o Chã Grande e no treino de hoje voltou a figurar entre os 11 titulares.

O provável time titular deverá ter Tiago Cardoso; Éverton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Natan e Renatinho; Philco e Flávio Caça-Rato.

POSTADO POR Anderson Malagutti ÀS 17:59 EM 18 DE Janeiro DE 2013

Santa Cruz decepciona torcida e fica no 1 a 1 com Chã Grande no Arruda

No segundo jogo-treino antes da estreia na Copa do Nordeste – o primeiro no Arruda este ano – o Santa Cruz decepcionou a torcida. A equipe coral ficou no 1 a 1 com o Chã Grande e jogou de forma displicente, recebendo vaias da torcida. O time ainda perdeu o meia Luciano Sorriso, que se machucou e precisou sair da partida mais cedo.

O técnico Marcelo Martelotte resolveu experimentar uma mudança em relação ao time que começou jogando o último jogo-treino contra o Porto no sábado passado. O meia Luciano Sorriso ficou na vaga que Jefferson Maranhão ocupava no meio-campo. Dessa forma, o Santa Cruz começou com: Tiago Cardoso; Everton Sena, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Luciano Sorriso e Renatinho; Flávio Caça-Rato e Philco.

O Santa Cruz não se achava dentro de campo e sofreu com a falta de entrosamento. Não lembrava, nem de longe, o time que venceu o Porto com sobras. O primeiro lance de ataque foi com Flávio Caça-Rato, mas o goleiro Dida acabou colocando para escanteio. O Chã Grande respondeu dois minutos depois, mas César Lucena afastou dentro da pequena área o lance de ataque. O jogo ficou morno, sem grandes lances de perigo.

A primeira vez que o Santa Cruz finalizou com perigo resultou em gol. Após uma batida de falta na área, o ataque coral dividiu com o goleiro e a bola subiu. Antes dela cair no chão, Philco, um dos reforços do Tricolor para esta temporada, se jogou e completou para balançar as redes. De resto, a primeira etapa não teve grandes lances.

santa cruz chã grande jogo-treino (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Santa Cruz empatou com Chã Grande em jogo-treino no Arruda (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Para o segundo tempo, Martelotte promoveu uma mudança. O atacante Danilo Santos ocupou a vaga de Flávio Caça-Rato. E a partida continuou sem grandes ações. O único lance de perigo aconteceu aos quatro minutos. E foi pior para o Santa Cruz. Caiçara recebeu na área e bateu forte para empatar a partida. Com o jogo igual no placar, mais alterações foram feitas.

Ao longo da segunda etapa, Jefferson Maranhão entrou no lugar de Tiago Costa e Renatinho ficou na lateral esquerda. Everton Heleno ocupou o lugar de Sandro Manoel. Depois, Marquinho e William Alves entraram nos lugares de Everton Sena e Vágner, respectivamente. Sem entrosamento, o time sofria em campo tentando se organizar e a torcida não perdoava. Alguns jogadores foram duramente vaiados, como Tiago Costa e Danilo Santos, que perdeu gols fáceis.

O Santa Cruz estreia na Copa do Nordeste neste domingo, às 17h, diante do CRB no estádio do Arruda.

 globo.com

Santa Cruz leva virada polêmica, perde e é eliminado pelo São Paulo da Copinha

O Santa Cruz foi valente em campo, mas não suportou a pressão do São Paulo e acabou sendo derrotado por 2 a 1, de virada, na cidade de São Carlos, interior paulista. O gol da vitória do tricolor paulista, inclusive, foi muito polêmico, causando a fúria da torcida coral. Com o resultado, o Tricolor está eliminado da Copa Sâo Paulo de Juniores.

Os corais começaram vencendo, com gol olímpico de Wallacy, aos 31 minutos. Naquele momento, o jogo era equilibrado e o Santa já havia chegado perto de abrir o placar por duas vezes. No segundo tempo, com o campo bastante encharcado pela chuva forte, o São Paulo cresceu, aproveitando a retranca tricolor.

Thiago empatou o jogo aos 12 minutos do segundo tempo. Aos 23, o lance mais polêmico do jogo. Depois de fazer falta no goleiro Wadson, do Santa Cruz, Adelino aproveitou a trombada e fez o gol da virada.

Daniel Leal – Diario de Pernambuco

Santa Cruz confirma a contratação de Caio Tavera

O Santa Cruz confirmou, na manhã desta quarta-feira, o seu oitavo reforço para a disputa do Campeonato Pernambucano. A direção coral anunciou a vinda do meio-campista Caio Tavera, que estava no futebol mineiro. O atleta está no Arruda e já treinou. A apresentação do jogador vai ser nesta quinta, a partir das 15h, na sala de imprensa do estádio José do Rêgo Maciel.

Caio César Tavera é paulista, de Agudos. Hoje com 23 anos, ele foi revelado pelo Cruzeiro de Minas Gerais. Transferiu-se para a Europa, onde defendeu o Atalanta, da Itália, em 2009. Retornou ao Brasil no ano seguinte para atuar no Tigres, do Rio de Janeiro. Em 2011, defendeu para o Marília-SP e o Metropolitano-SC. O seu último clube foi o Vila Nova-MG.Caio tem 1,70 metro e pesa 67 quilos.

Yuri de Lira – Diario de Pernambuco

Santa Cruz vai receber troféu por ter maior média de público do Brasil

A paixão da torcida coral, 39º maior do mundo, será premiada na estreia da Copa do Nordeste. O Santa Cruz vai receber um troféu por ter a maior média de público do Brasil, superando equipes como Flamengo e Corinthians.

O prêmio será entregue antes de a bola rolar na partida contra o CRB, que marcará a estreia do clube na Copa do Nordeste. O troféu mede nada menos que um metro de altura, representando a gigantesca torcida.

A cerimônia de entrega vai contar com a presença de torcedores símbolos do Coral, como Bacalhau, Jesus Tricolor, Guerreiro Coral, Super Santa, Mazinho da Buzina, entre outros.

O Santa Cruz está no Grupo D da Copa do Nordeste, ao lado de CRB, Campinense e Feirense. A estreia na competição será no domingo, às 18h30 (19h30 de Brasília) no Arruda.

Fonte:Esporte Interativo

Volante Léo fica no Santa Cruz e se integra ao grupo nesta quinta-feira

O futuro do volante Léo era incerto no Santa Cruz. A saída do clube parecia iminente. Mas uma conversa definitiva entre o jogador a diretoria coral decretou uma reviravolta no caso. Nesta quarta-feira, foi anunciada a permanência do atleta. Ele já segue para Sairé, onde o time faz a intertemporada, nesta quinta-feira. Enfim, se integrará ao grupo.

Léo passou o segundo semestre do ano passado emprestado ao Bragantino, pelo qual disputou a Série B.

Alexandre Barbosa – Diario de Pernambuco

Santa Cruz vence a segunda na Copa SP e se aproxima da classificação

O Santa Cruz venceu a segunda partida seguida na Copa São Paulo de futebol júnior. Nesta quarta-feira, a equipe coral venceu o Sumaré, time de casa, por 3 a 0 e está muito próximo da classificação.

Com seis pontos somados, o Santa Cruz precisa somente de um empate na última rodada, quando enfrenta o São Raimundo-RR, para passar à segunda fase da competição.

Os garotos do Santa Cruz não tiveram dificuldade para derrotar o Sumaré. A equipe coral dominou o jogo, construindo com facilidade o elástico placar. Os gols do Tricolor foram marcados por Wagner, duas vezes, e Alteni.

Alexandre Barbosa – Diario de Pernambuco