Sport

Sport enfrenta o Santo André de olho na classificação antecipada

O caldeirão da Ilha do Retiro vai ferver neste sábado (16). Isso porque o basquete feminino do Sport encara o Santo André, às 9h, no Ginásio Jorge Maia, com a possibilidade de conquistar a classificação antecipara para a próxima fase da Liga de Basquete Feminino 2013. Um resultado positivo assegura a primeira colocação para as leoas e ainda mantém a invencibilidade da equipe na competição, com cinco vitórias em cinco jogos. A expectativa é de ginásio cheio e um apoio incondicional da torcida para o time rubro-negro desde os primeiros minutos.

Para o confronto contra o Santo André, o Sport vai poder contar com praticamente todas as jogadoras. O time deve ser mantido pelo técnico Roberto Dornelas com Adrianinha, Alex, Palmira, Érika e Fran. A lateral Luciana está fora do jogo devido a uma contusão no músculo posterior da coxa. Todas as demais atletas estão à disposição do treinador.

“Vamos jogar a partida mais importante do ano até o momento. Podemos nos classificar com uma rodada de antecedência dentro da melhor Liga dos últimos tempos. Por isso precisamos muito da nossa torcida desde os primeiros minutos. O ginásio precisa estar completamente lotado”, afirmou a pivô Érika.

O pedido de apoio da torcida tem uma razão. O adversário deste sábado é o atual vice-líder da Liga e possui um elenco deveras qualificado. Dirigida pela experiente Laís Elena, o time do Grande ABC soma seis pontos, em quatro partidas disputadas (02 vitórias e 02 derrotas). Na última vez que esteve em ação, o Santo André/Semasa foi superado pelo Maranhão Basquete, jogando em seu ginásio, por 70 a 54.

“O jogo contra o Sport será muito duro, contra o time que mais se reforçou para esta edição da LBF, mas vamos entrar em quadra procurando uma atuação mais regular, sem repetir os erros da última partida, e pensando em ter um bom rendimento”, comenta Laís Elena.

Fonte: www.sportrecife.com.br

Sport empata com Campinense e leva decisão para a Ilha

Por Rômulo Alcoforado
Especial para o Blog do Torcedor

Sport e Campinense não fizeram um bom jogo nesta quarta-feira, no estádio Amigão, em Campina Grande. O placar em branco foi justo para uma partida sem grandes emoções. Cientes de que havia mais 90 minutos para decidir a vaga na semifinal, os jogadores não pareceram atuar como se daquilo dependesse seus futuros.  O confronto ainda está aquecendo – e só vai pegar fogo, mesmo, no próximo sábado, às 16h, na Ilha do Retiro. Com o resultado, o Campinense joga pela vitória todos os empates (exceto o 0 x 0) devido ao critério de gol qualificado. Se o Sport vencer, classifica-se.

Jogo – A partida começou com boa velocidade. Os dois times procuraram o jogo na primeira etapa e conseguiram criar chances. As principais do Sport caíram nos pés de Felipe Azevedo. A principal delas foi aos 38 minutos, quando o atacante aproveitou rebote do goleiro Pantera e chutou para o gol. A bola quase entrou. O lateral-esquerdo Panda salvou em cima da linha. Antes disso, o mesmo Azevedo havia desperdiçado outras oportunidades.  Pelo lado do Campinense, a principal oportunidade foi com o lateral-direito Tiago Granja. O jogador experimentou de fora da área. A bola desviou na zaga do Leão e acabou batendo na trave esquerda de Magrão, vendido no lance.  Nesta etapa, é necessário ressaltar, ninguém chegou a exercer pressão sobre ninguém. Hpuve chances para os dois lados – mas supremacia para nenhum deles.

Assim foi a toada do segundo tempo também. Mas a etapa final teve menos oportunidades ainda. A melhor foi ainda aos dois minutos, quando o atacante Jefferson Maranhense recebeu passe de Panda e bateu rasteiro. A bola passou raspando na trave do Sport.  Pouco depois, um susto. O volante Rithely se chocou com Tiago Granja no ar. Bateram cabeça. O jogador do Campinense se recuperou rápido, mas o do Sport, não. O cabeça-de-área teve de ser removido de ambulância para um hospital próximo. Tobi entrou no seu lugar. Mais do que isso, houve pouco. Até porque as principais válvulas de escape do Leão estiveram apagadas. Cicinho produziu muito pouco, bem como Hugo – que ainda foi substituído por Felipe Menezes.

Além de Menezes e Tobi, Vadão também colocou Ruan, no lugar de Marcos Aurélio. As alterações não surtiram efeito. Nem para o bem, nem para o mal. O jogo está aberto. Segue a luta do Leão.

Ficha do jogo

Campinense: Pantera; Tiago Granja, Roberto Dias, Edvânio e Panda; Dedé, Wellington, Glaybson e Bismarck (Selmir); Zé Paulo (William Costa) e Jefferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé.

Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely (Tobi), Moacir e Hugo (Felipe Menezes); Felipe Azevedo e Marcos Aurélio (Ruan). Técnico: Vadão.

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande. Horário: 21h15. Árbitro: Suelson França Medeiros (RN). Assistentes: Lorival Candido das Flores e Vinícius Melo de Lima (ambos do RN). Cartões amarelos: Rithely, Marcos Aurélio, Reinaldo, Cicinho, Felipe Menezes e Hugo (S); Tiago Granja (C)

Invicto, Sport vai para cima do Campinense

Embalado pela boa campanha na primeira fase, o que não falta é motivação para os jogadores do Sport no duelo contra o Campinense, na primeira partida entre as duas equipes, pelas Quartas-de-final da Copa do Nordeste. O Leão é o único invicto, tem o melhor ataque (balançou as redes adversárias 13 vezes) e a melhor defesa (sofreu apenas 3 gols). Mas ninguem pensa em favoritismo. O técnico Vadão quer atenção diante do rival paraibano para abrir uma boa vantagem no segundo jogo, na Ilha do Retiro, no próximo sábado.

Mas o time rubro-negro tem um desafio. Quebrar a invencibilidade do Campinense em seu reduto. Nos três jogos realizados em casa, o Galo da Borborema venceu os três. Sequer tomou gol. Já o Sport empatou os três jogos fora da Ilha do Retiro, marcando apenas um gol (no empate em 1×1 diante do Sousa, na rodada de abertura do Campeonato). É bom lembrar que o gol fora de casa é critério de desempate. Por conta disso, o técnico Vadão tem uma dúvida para montar a equipe.

Mesmo com as boas atuações de Felipe Menezes nos últimos jogos, o treinador pode sacar o jogador para a entrada de Moacir. Se for confirmada a mudança, certamente o Sport terá uma preocupação de reforçar a marcação do meio de campo e explorar o contra-ataque. O meia Hugo, que cumpriu suspensão na goleada sobre o Sousa, por 6×1, tem retorno garantido.

“A dúvida vai continuar até perto do jogo. Fizemos alguns treinos táticos, mas ainda não escolhi entre Moacir e Felipe Menezes. Vamos analisar tudo com muita calma, pois chegamos em uma fase decisiva e não podemos errar” destacou Vadão.

Ficha técnica

Campinense: Pantera; Tiago Granja, Roberto Dias, Edvânio e Panda; Dedé, Wellington, Ricardo Maranhão e Bismarck; Selmir e Jefferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé.

Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely, Moacir (Felipe Menezes) e Hugo; Felipe Azevedo e Marcos Aurélio. Técnico: Vadão.

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande. Horário: 21h15. Árbitro: Suelson França Medeiros (RN). Assistentes: Lorival Candido das Flores e Vinícius Melo de Lima (ambos do RN).

POSTADO POR Marcelo ÀS 19:18 EM 12 DE Fevereiro DE 2013

Sport massacra o Sousa e confirma liderança do grupo B

Por Rômulo Alcoforado
Especial para o Blog do Torcedor

Tudo bem que o Sousa já estava desclassificado. É verdade que a equipe paraíbana recendia a desmotivação. Também é necessário descontar que o dinossauro tem muito pouca qualidade. O Sport, contudo, não tem absolutamente nada a ver com isso – e fez seu papel na Ilha do Retiro, nesta quarta-feira, ao derrotar o adversário por sonoros 6 x 1 e, com isso, confirmar a liderança do grupo B, que já lhe pertencia. O resultado foi construído no segundo tempo, quando o Leão marcou cinco gols em 35 minutos e ceifou quaisquer esperanças dos visitantes de conseguir a vitória. O adversário do Rubro-Negro nas quartas de final é o Campinense-PB.

Apesar do placar elástico,na primeira etapa não houve supremacia. O Sport até foi melhor e tomou poucos sustos do Sousa, mas não jogou bem. As principais chances do time foram do atacante Marcos Aurélio. Nas duas primeiras, o jogador desperdiçou. Uma delas foi para fora, a outra foi espalmada pelo goleiro Marcelo Silva. Na terceira oportunidade, contudo, o atacante não desperdiçou: no último lance da primeira etapa, aos 46, ele abriu o placar para o Leão da Ilha. Antes disso, o zagueiro Gabriel havia completado uma bola que, aparentemente, já ia entrar. O problema é que ele estava impedido e, por isso, o tento foi anulado.


Moacir também deixou o dele. Foto: Rodrigo Lobo/JC Imagem

O principal nome do Leão no primeiro tempo foi, além de Marcos Aurélio, o meia Felipe Menezes. Bom articulador de jogadas, saíram dos pés dele as principais oportunidades do Sport. O gol, porém, não veio. Não no primeiro tempo. No segundo, contudo, logo aos 9 minutos, o meia recebeu grande passe de Cicinho e ampliou o resultado. O segundo gol matou de vez o time da Paraíba, que não teve mais forças para resistir.

A partir de então, virou massacre. Era apenas questão de empilhar gols. O terceiro deles foi marcado por Moacir, aos 18 minutos. Aos 20 minutos, Marcos Aurélio fez seu segundo. O quinto foi de Felipe Menezes – e o sexto de Ruan, que entrara havia pouco na vaga de Marcos Aurélio. Antes do último, o Sousa achou tempo para marcar o gol de honra. O detalhe curioso é que o jogador mais aplaudido do time foi Cicinho. O jogador não fez nenhum gol dos seis leoninos, mas deu passe para quatro deles – e ajudou a construir a goleada.

Ficha do Jogo

Sport 6

Sport: Saulo; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely (Tobi), Moacir e Felipe Menezes; Marcos Aurélio (Ruan), Felipe Azevedo (Sandrinho).
Técnico: Vadão

Sousa 1

Marcelo Silva; Uilton, Lima e Alisson; Toty, Daniel Pitbull, Márcio Tarrafas e Jailton; Jessuí e Alisson Costa
Técnico: Reginaldo Sousa

Local: Ilha do Retiro, no Recife. Horário: 21h15 Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL). Assistentes: Otávio Correia de Araújo Neto (AL) e Lennon McMactney Farias (AL). Gols: Marcos Aurélio (2), Felipe Menezes (2), Moacir e Ruan (Sport); Jessuí (Sousa). Cartões amarelos: Moacir(Sport) e Uilton (Sousa) Público: 13.019 e Renda: 119.895,00

Sport empata com o Confiança e garante classificação antecipada no Nordestão

O Sport está classificado às quartas de finais da Copa do Nordeste. Apesar do bom volume de jogo, o Leão ficou no 0 a 0, com o Confiança, na tarde deste domingo, no estádio Batistão, em Aracaju. Mesmo terminando a primeira fase sem vencer fora de casa, o Leão chegou aos nove pontos e garantiu presença nas quartas de finais da competição regional com uma rodada de antecedência. O Sport agora jogará quarta-feira contra o Souza, na Ilha do Retiro, para garantir o primeiro lugar no Grupo B.

Não foi por falta de oportunidades que o placar do primeiro tempo terminou inalterado. Bastante movimentada, a etapa foi repleta com pelo menos cinco chances claras de gols para cada equipe. Ora o Sport, ora o Confiança se revezavam no ataque. O Leão, por sua vez, finalizava com mais perigo. Hugo, por exemplo, chegou a acertar a trave duas vezes, no mesmo lance, aos 22 minutos. Felipe Menezes perdeu duas grandes chances, aos 33 e aos 35 minutos de frente para o gol.

Ponto positivo para o sistema de criação do Sport, que funcionava na partida, com boa movimentação de Felipe Azevedo e Cicinho, que por vezes invertiam a posição, e as boas chegadas pelas alas. O Confiança, por sua vez, não se resumia a defender. Muito pelo contrário. Aos 31 minutos, chegou a fazer o gol, mas de mão, com Da SIlva, bem anulado pela arbitragem. Aos 37, Magrão fez a melhor defesa do jogo, na cabeçada de Lismar, salvando a bola praticamente de dentro do gol.

No segundo tempo, o jogo não continuou no mesmo ritmo, mas o nível seguiu bom no início da etapa. Aos 8 minutos, Augusto bateu de fora da área e quase abre o placar para o Confiança. Dois minutos depois, mais uma grande defesa de Magrão. Wallace mandou bomba no ângulo e o goleiro foi buscar. A resposta do Sport veio em grande estilo, mas novamente o time esbarrou no %u201Cquase%u201D. Aos 12, Felipe Menezes fez ótimo lançamento para Marcos Auréliuo, que bateu de primeira nas redes pelo lado de fora.

O passar dos minutos, os dois times passaram a se acomodar com o placar, que não chegava a ser ruim para ambos. O time sergipano abdicou do ataque, enquanto o Sport ainda chegou a finalizar algumas vezes com Felipe Azevedo, porém já longe de ter o mesmo perigo do começo da partida.

Ficha do jogo

Confiança 0
Fábio; Renê, Valdo e Valdson; Ângelo, Lismar, Richardson, Wallace (Miro Bahia) e Augusto Ramos (Luan); Diego Neves e Da Silva (Gilmar).
Técnico: Nadélio Rocha.

Sport 0
Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely, Hugo (Moacir) e Felipe Menezes (Ruan); Marcos Aurélio (Gilsinho), Felipe Azevedo.
Técnico: Vadão.

Local: Lourival Batista (Batistão), em Aracaju. Árbitro: Arílson Batista da Anunciação (BA). Assistentes: Luiz Carlos Silva Teixeira e José Raimundo Dias da Hora (ambos da BA). Gols: Cartões amarelos: Da Silva e Richardson (C); Gabirel, Hugo, Felipe Azevedo e Gilsinho (S). Público: Renda:

Notas
Magrão 8
Cicinho 7
Gabriel 6
Mateus 5,5
Reinaldo 5
Fábio Bahia 5
Rithely 5,5
Hugo 5,5
(Moacir)
Felipe Menezes 6
(Ruan) 5
Marcos Aurélio 3,5
(Gilsinho) 4
Felipe Azevedo 6

Daniel Leal – Diario de Pernambuco

Sport enfrenta Confiança para garantir classificação e liderança do grupo

Por Rômulo Alcoforado
Especial para o Blog do Torcedor

Aos 43 minutos do segundo tempo do jogo Sport x Fortaleza, Felipe Azevedo acertou um chute forte, sem chances para o goleiro do Fortaleza, João Carlos. Era o terceiro gol do time pernambucano. O gol que sacramentava a vitória rubro-negra e que, imediatamente, desviava o foco das atenções dos rubros-negros para Sergipe. Mais precisamente para o estádio Batistão, em Aracaju, onde a equipe irá enfrentar, neste domingo, às 16h, o Confiança, em jogo válido pelo grupo B da Copa do Nordeste. Se vencer, o Leão garante a classificação para as quartas-de-finais como líder da chave.

O time do Sport vai para o jogo com uma única alteração – obrigatória por motivos clínicos. O atacante Roger sentiu uma lesão no calcanhar direito na última partida e desfalca o time. Para seu lugar, Vadão decidiu escalar o meia Felipe Menezes. A substituição muda o esquema do Sport. Até este confronto, o Leão vinha atuando com três atacantes. Agora, volta ao 4-4-2, com dois apoiadores.

Há vantagens e desvantagens na formação. Vadão já afirmou que era preciso ajustar a marcação. “Nesse esquema, muda um pouco o papel dos laterais. É preciso ter mais cobertura. Cicinho, por exemplo, é um jogador que tem muita qualidade ofensiva, a gente usa muito o cima na frente. Então, quando ele for, Fabio Bahia vai ter de cobrir o setor”, afirmou.

A qualidade no passe, por outro lado, cresce sensivelmente. “Nesse esquema, é fato que a bola vai chegar com mais tranquilidade para nós lá na frente. Hugo e Felipe Menezes são jogadores de muita qualidade e muita inteligência no passe. Com a saída de Roger, a gente perde um ótimo jogador de área e a referência na frente, mas ganha mais mobilidade”, disse o atacante Felipe Azevedo – cuja principal função deve se manter, enquanto seu parceiro de ataque, Marcos Aurélio, deve ser adiantado.

CONFIANÇA -Dentro de casa, o Confiança vai buscar a vitória para retomar a liderança do grupo e se classificar antecipadamente para as quartas-de-finais, de modo a evitar um confronto decisivo na última rodada, contra o Fortaleza, no Castelão. A nota curiosa em relação à escalação do time sergipano é que ele passou por uma situação semelhante à do Sport. Assim como Roger, o atacante Da Silva também foi substituído na última rodada com o tornozelo direito. A diferença é que o artilheiro do Azulino conseguiu se recuperar a tempo e vai a campo.

Ficha do jogo:
Fábio; Renê, Valdo e Valdson; Ângelo, Lismar, Richardson, Gilmar Baiano e Augusto Ramos; Diego Neves e Da Silva: Nadélio Rocha

Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely, Hugo e Felipe Menezes; Marcos Aurélio, Felipe Azevedo. Técnico: Vadão.

Local: Lourival Batista (Batistão). Horário: 16h. Árbitro: Arílson Batista da Anunciação (BA). Assistentes: Luiz Carlos Silva Teixeira e José Raimundo Dias da Hora (ambos da BA).

O preço pelo bom futebol do Sport através de Hugo

Hugo era o personagem da semana na Ilha do Retiro.

Ao declarar que seu rendimento em campo estava sendo comprometido por causa da indefinição sobre o seu futuro no Sport, acabou gerando uma carga de pressão sobre si mesmo.

Afinal, o talentoso meia rubro-negro tem disparado o maior salário do clube, cerca de R$ 200 mil segundo informações de bastidores. Com cinco meses pela frente, tem uma garantia de R$ 1 milhão em salários até o fim deste contrato.

A articulação sobre a renovação acabou incomodando o jogador, infeliz em seu desabafo.

Na noite desta quarta, os olhos da torcida, com 19.646 pessoas, estariam sobre  o jogador na partida contra o Fortaleza.

Bastaram cinco minutos em um escanteio na medida cobrado por Cicinho. Como na última Série A, mostrou força no jogo aéreo e cabeceou para as redes.

Na comemoração, preferiu a provocação ao reconhecimento. Camisa 80 à parte, o Rubro-negro fez a sua melhor partida na Copa do Nordeste até o momento.

Após três atuações irregulares, enfim um rendimento consistente dominando o adversário e produzindo ofensivamente. Aos 25, em mais um escanteio cobrado por Cicinho, desta vez pelo lado esquerdo, Marcos Aurélio pegou de primeira de fora da área. Golaço.

O time cearense, que evitou a derrota no domingo, desta vez acusou o golpe, goleado por 3 x 0 no placar. Sim, no finzinho Felipe Azevedo completou.

O time de Vadão agora precisa de uma simples vitória para avançar às quartas de final. Resta saber como ficará a novela sobre a renovação de Hugo até lá. O próprio já avisou sobre os efeitos colaterais desta indefinição.

Copa do Nordeste 2013: Sport x Fortaleza. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Fonte:Cassio Zirpoli

Sport e Fortaleza fazem confronto decisivo pela Copa do Nordeste

A competição não muda, as equipes são iguais e os jogadores, rigorosamente os mesmos. O que diferencia o duelo desta quarta-feira entre Sport x Fortaleza do que aconteceu no último domingo são o cenário do jogo e o clima da partida. Às 21h15, os dois leões nordestinos enfrentam-se numa Ilha do Retiro cheia de pressão para os dois lados – em contraposição ao jogo moderadamente tranquilo da Arena Castelão na rodada passada.

Trata-se de um confronto decisivo desta primeira fase da Copa do Nordeste. No Grupo B, o Confiança/SE lidera com seis pontos. O Sport vem logo depois, com cinco, seguido de perto pelo seu próximo rival, Fortaleza/CE, com quatro. Distante de todos, o Sousa/PB segura a lanterna com apenas um. Caso vença, o time pernambucano abre quatro de vantagem para os cearenses, engatilha a classificação e pode até assumir a liderança da chave – desde que o Confiança não derrote o Sousa. Se perder, cede o segundo lugar ao Tricolor do Pici e se complica na competição. Um empate mantém as posições e adia a definição para as rodadas finais.

Para conseguir a vitória e, consequentemente, encaminhar a classificação, o treinador leonino, Vadão, aposta na sequência. Ele garantiu que irá manter a equipe da última partida – incluindo o meia Hugo, que admitiu que a não-renovação de contrato está atrapalhando seu desempenho dentro de campo. “A gente esta buscando o melhor padrão de jogo. O Barcelona é uma referência no mundo e joga do mesmo jeito, dentro ou fora de casa. Não adianta querer mudar todo jogo para tentar surpreender o adversário. Nosso pensamento não é esse”, disse o técnico.

O lateral Cicinho, subvertendo o bom-mocismo do futebol, admitiu o favoritismo do Sport para a partida. “Pela nossa condição, pela estrutura que temos e por jogar em casa, o Sport é, sim, favorito”, declarou.

FORTALEZA – Os visitantes, por outro lado, devem promover mudanças. O comandante do Tricolor de Aço, Vica, fez duas alterações no coletivo apronto para o jogo – ambas nas laterais: sacou Marinho Donizete e Luiz Felipe, titulares nas duas partidas mais recentes, e colocou Rafinha e Guto. Nos outros setores, contudo, o time foi o mesmo. Mantendo os três volantes, o Fortaleza deve adotar uma postura cautelosa e, provavelmente, vai aguardar o Sport em seu campo defensivo para tentar matar a partida em contra-ataques.

Ficha do jogo:
Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely e Hugo; Marcos Aurélio, Roger e Felipe Azevedo. Técnico: Vadão.

Fortaleza: João Carlos; Rafinha, Ciro Sena, Ronaldo Angelim e Guto; Lucas, Everton, Esley e Leandro; Assisinho e Jaílson. Técnico: Vica

Local: Ilha do Retiro. Horário: 21h15. Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos e Adailton José Jesus da Silva (ambos da BA). Ingressos: Arquibancada: R$ 30 e R$ 15 (meia), Sócio: R$ 15, Cadeira: R$ 60 (não-sócio) e R$ 45 (sócio); Cadeira da ampliação: R$40; Assento especial: R$30 (sócio) e R$40 (não-sócio); Arquibancada do placar: R$ 10; Arquibancada visitante: R$ 30 e R$ 15 (meia).

Fonte: Rômulo Alcoforado

Sport faz jogo histórico no Castelão contra o Fortaleza

O primeiro estádio para a Copa do Mundo de 2014 vai ter um pernambucano em seu primeiro jogo oficial. O Sport vai à Fortaleza enfrentar a equipe homônima, pela terceira rodada da Copa do Nordeste, em seu grupo B, a partir das 16h deste domingo (27). Como se fosse pouco, o clássico regional pode definir a liderança da chave, hoje ocupada pelos rubro-negros com quatro pontos. O Tricolor do Pici tem um a menos assim como o Confiança, mas perde o segundo posto porque tem um gol a menos.

A festa também terá um jogo pelo grupo A. Ceará e Bahia se enfrentam a partir das 18h30. Nas tribunas, autoridades ligadas ao Mundial, como o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke; o ministro do Esporte, Aldo Rebelo; o presidente da CBF, José Maria Marin e os dois garotos-propaganda do Comitê Organizador Local (COL), os ex-jogadores Bebeto e Ronaldo.

Festa à parte, os rubro-negros estão mais preocupados com o jogo em si. O atacante Roger ressalta a importância de se conseguir um bom resultado, principalmente porque as duas equipes voltam a se enfrentar já no meio da semana, no Recife. Isso confere ao confronto uma característica de mata-mata, que pode definir os rumos da classificação.

“Esse jogo é muito importante porque se vencermos e também conseguirmos uma outra vitória na quarta-feira (também contra o Fortaleza, na Ilha), vamos deixar a nossa classificação para a segunda fase muito bem encaminhada. Mas temos que respeitar o Fortaleza, que vem de uma boa vitória (3×0 sobre o Sousa)”, disse o atacante Roger.

O técnico Vadão deve mudar apenas uma posição em relação ao time que venceu o Confiança, de virada, na última quinta-feira (24), na Ilha do Retiro. O atacante Marcos Aurélio, que marcou um belo gol no meio da semana, ganhou a posição de Gilson. Mas o esquema 4-3-3 está mantido.

Ele acredita que pelas dimensões do campo, o time tem que forçar mais a marcação. E se for para entrar para a história do novo Castelão, que seja como a primeira equipe a vencer uma partida lá e, de quebra, abrir um caminho mais claro para a classificação. Fazer parte da inauguração da Arena Castelão motiva, mas não é o nosso ponto fundamental. O que vamos buscar é a vitória para deixar a nossa classificação bem encaminhada”, argumentou.

FORTALEZA – O time da casa deve ir a campo com a mesma formação que venceu o Sousa por 3×0 no jogo anterior. Esse jogo marcou a reabilitação do Fortaleza, que vinha de um revés de 3×1 frente ao Confiança, na estreia. O meia Leandro reclama de dores na coxa direita, mas não preocupa o departamento médico.

Ficha do jogo:

Fortaleza: João Carlos; Luis Felipe, Ciro Sena, Ronaldo Angelim e Lucas; Marinho Donizete, Esley, Everton e Leandro; Assisinho e Jaílson. Técnico: Vica.

Sport: Magrão; Cicinho, Gabriel, Mateus e Reinaldo; Fábio Bahia, Rithely e Hugo; Marcos Aurélio, Roger e Felipe Azevedo. Técnico: Vadão.

Local: Arena Castelão. Horário: 16h. Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo (RN). Assistentes: Izac Márcio Oliveira e Vinícius Melo de Lima (ambos do RN). Ingressos: cadeira Superior: R$ 50 e R$ 25 (meia), cadeira Inferior: R$ 80 e R$ 40 (meia), setor premium: R$ 150 e R$ 75; setor especial: R$ 100 e R$ 50 (meia).

Fonte:  Wladmir Paulino ÀS 17:18 EM 26 DE Janeiro DE 2013

No Recife, Sport vence Confiança de virada e toma liderança do grupo B

Sport e Confiança fizeram um jogo equilibrado na noite desta quinta-feira na Ilha do Retiro, mas os donos da casa precisaram de apenas dois minutos para mudar a sorte da partida. Os pernambucanos começaram atrás no placar, mas se recuperaram e venceram os sergipanos por 3 a 1, de virada. Com o resultado, o Leão foi a quatro pontos e tomou a liderança do grupo B da Copa do Nordeste das mãos do adversário.

O Confiança abriu primeiro o placar com Diego Neves, aos 30 minutos do primeiro tempo. Na etapa complementar, o Sport enfim conseguiu furar o ferrolho imposto pelos sergipanos. Aos 32 minutos, Reinaldo empatou. A virada veio dois minutos depois com Marcos Aurélio. O atacante arriscou de fora da área e brindou a torcida com um golaço em sua primeira atuação com a camisa rubro-negra. O terceiro gol dos donos da casa saiu nos acréscimos aos 48 minutos com Felipe Menezes.

No Recife, o Confiança até tentou repetir o excelente desempenho da estreia, quando goleou o Fortaleza por 3 a 0, mas pagou um preço alto por querer administrar a partida depois de marcar 1 a 0. O time é o segundo colocado, pois tem os mesmos três pontos do tricolor cearense e leva a melhor nos critérios de desempate. O público total do jogo na Ilha do Retiro foi 19.036 torcedores para uma renda de R$ 128.060,00.

Na próxima rodada, o Sport vai encarar o Fortaleza no domingo às 17h (horário de Brasília). A partida faz parte da inauguração oficial do estádio Castelão, que receberá no mesmo dia o Ceará e o Bahia (às 19h30m). O Confiança voltará a jogar fora de casa e pega o Sousa também no domingo às 17h (horário de Brasília).
Sport x Confiança (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Confiança marcou gol no primeiro tempo, mas Sport virou o placar (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

Confiança não se intimidou

O público no começou do jogo não era o esperado na Ilha do Retiro e isso talvez tenha deixado o Confiança à vontade para jogar no Recife no primeiro tempo. Sem maiores pressões da arquibancada, antes do primeiro minuto de jogo, os visitantes já tentavam a primeira jogada de ataque com Ângelo, que cruzou para a área. A bola, no entanto, ficou nas mãos do goleiro Magrão.

O Sport tentou responder com as investidas do atacante Felipe Azevedo, mas também não passou de tentativas em vão devido aos erros no último passe e à retranca imposta pelo Confiança. O primeiro chute a gol do Leão ocorreu apenas aos cinco minutos. Roger arriscou de longe e o goleiro Fábio defendeu sem problemas.

Daí em diante o que se viu foi os times se alternarem no ataque. O Confiança apostava no jogo aéreo e em chutes de longa distância. Por sua vez, o Sport tocava a bola até chegar a área, mas os erros de passe colocavam fim às jogadas ofensivas. Magrão, do lado dos donos da casa, e Fábio, pelos visitantes, não tiveram trabalho nos chutes a gol de seus adversários.

Sport x Confiança (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Sport teve dificuldades para furar retranca do
Confiança (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

Com o passar do tempo, o jogo ficou concentrado no meio-campo e os ataques rarearam. Aos 22 minutos, para tentar furar a defesa do Sport, Richardson arriscou de longe. A bola desviou na zaga e quase engana o goleiro Magrão. Aos 28 minutos, Felipe Azevedo cruzou para a área, o goleiro Fábio vacilou e a bola foi parar nos pés de Gilsinho, que não conseguiu empurrar para as redes.

A chance desperdiçada pelo Sport foi aproveitado pelo Confiança aos 30 minutos. Richardson cobrou escanteio na cabeça de Diego Neves, que abriu o placar na Ilha do Retiro. Os donos da casa tentaram não se abalar e se lançaram em busca do empate. Aos 38 minutos, Gilsinho se chocou com um  e caiu na área, pedindo pênalti. O juiz não marcou e deu cartão amarelo ao atacante rubro-negro.

No primeiro tempo, o goleiro Magrão ainda pregou um susto na torcida do Sport ao “bater roupa” em um chute de Diego Neves aos 39 minutos. A resposta rubro-negra ocorreu com o zagueiro Gabriel, que quase surpreende o goleiro Fábio em uma cabeceada. O lance foi o último mais empolgante do primeiro tempo, encerrado aos 47 minutos pelo árbitro Francisco Carlos.

Sport pressiona e vira

Para o segundo tempo, o Confiança voltou sem alterações. O Sport mudou as peças no ataque, com a saída de Gilsinho, bastante criticado pela torcida, para a entrada de Marcos Aurélio. As alterações surtiram efeito e o Leão se mostrou mais perigoso nos minutos iniciais da partida com presença constante na área adversária.

Aos quatro minutos, Roger recebeu um cruzamento de Felipe Azevedo e cabeceou o gol à queima-roupa. O empate só não saiu porque goleiro Fábio defendeu a bola, ainda que no susto, usando o ombro. Sentindo o bom momento do Sport, o Confiança passou a parar o jogo a partir de faltas. O treinador Nadélio Rocha também tentou dar mais gás ao time ao tirar Da Silva para a entrada de Gilmar Baiano.

Com o passar do tempo, o Confiança conseguiu esfriar os ânimos do Sport e os pernambucanos voltaram a ter dificuldades de articular jogadas de ataque. O técnico Vadão então gastou as duas substituições restantes tirando Cicinho e Hugo para a entrada de Moacir e Felipe Menezes, respectivamente.

Com as novas peças em campo, a sorte do Sport mudou. Felipe Menezes avançou pela esquerda, se livrou de Ângelo e cruzou para a área. A bola sobrou para Reinaldo, que chutou cruzado e viu a bola desviar na zaga e encobrir o goleiro Fábio aos 32 minutos. Dois minutos depois, foi a vez do estreante Marcos Aurélio balançar as redes. O atacante chutou de fora da área para marcar o gol que garantiu a vitória e a liderança do grupo B para o Sport.

Depois do gol, o Confiança deixou a zona de conforto e se aventurou no ataque em busca do empate. Os visitantes conseguiram alguns lances de perigo, causando susto na torcida rubro-negra, mas não passou disso e ainda viu o Sport marcar o terceiro aos 48 minutos com o meia Felipe Menezes.

globo.com