UFC

1 8 9 10

Após rumor, Georges St Pierre nega que pediria $50 milhões para lutar contra Anderson Silva

O rumor criado pelo jornalista Mike Straka no programa “The MMA Beat” do último sábado foi negado por GSP em entrevista a uma rádio canadense na manhã do domingo. St Pierre não falou muito sobre o assunto, mas foi direto ao ponto e disse que nada do que foi dito é verdade.

“Não fui informado, ninguém me falou disso. Não é verdade. Estou na França agora, não li a matéria, então, não vou comentar.”

Segundo o jornalista, GSP receberia em torno $8 milhões por suas próximas lutas no UFC, e de acordo com uma fonte próxima ao atleta, ele pediria $50 milhões para enfrentar Anderson Silva, por medo de que o brasileiro o lesionasse a ponto de ser forçado a encerrar sua carreira.

De qualquer forma, as negociações para esta possível disputa prometem ser bastante complexas. A equipe de St.Pierre parece persistente em não aceitar qualquer desafio que fuja da categoria original do canadense (até 77kg). E por outro lado, a equipe de Anderson, que atua na categoria até 84kg, diz que é praticamente impossível o campeão alcançar o peso dos meio-médios.

Mas não desanimem. Ainda veremos muito desses “disse, me disse” até que sejamos oficialmente informados sobre o duelo dessas duas lendas do esporte.

Publicado em 3 de dezembro de 2012 por Fabrício Santos

Após nocaute relâmpago, Hendricks diz que boxe não é sua especialidade

O histórico recente não ilude Johny Hendricks. Em três de suas últimas cinco lutas, Johny Hendricks precisou de, ao todo, 2m27s para nocautear TJ Waldburger, Jon Fitch e, por último, Martin Kampmann. Entretanto, o meio-médio americano garante que o boxe não é sua especialidade e diz ter um chão ainda mais afiado.

– Eu dou risada quando as pessoas dizem que descobriram minha mão direita. Meu boxe não é o meu ponto forte. É algo que venho fazendo só por cinco anos. Faço wrestling (luta olímpica) a minha vida inteira. Se alguém for dizer alguma coisa, wrestling é o meu ponto forte. Acho que meu jiu-jítsu é melhor que as minhas mãos – disse Hendricks, ao site MMAWeekly. Curiosamente, tem apenas uma finalização em 14 lutas de seu cartel.

A vitória sobre Kampmann, há pouco mais de uma semana, credenciou Hendricks a disputar o título de sua categoria, que pertence ao canadense Georges St-Pierre. No entanto, ele ainda terá de esperar a luta pelo cinturão por causa da provável superluta entre GSP e Anderson Silva, que o UFC planeja organizar em maio. Aos 29 anos, o americano mostra tranquilidade com a espera e se denomina um lutador em evolução.

– Eu só posso ficar melhor. Olhem como eu fiquei melhor nos três meses que pude focar no treinamento. Ainda estou me desenvolvendo como lutador. Tenho só 14 lutas na minha carreira. Acho que quando alcançar 20 lutas vou estar no meu auge – completou.

1 8 9 10