Clubes precisarão manter equipes femininas para jogar Libertadores

Por GloboEsporte Assunção

A Conmebol divulgou, nesta sexta-feira, o seu novo estatuto e regulamento de licença de clubes que traz uma série de normas novas às confederações afiliadas à entidade. As equipes que disputarem a Copa Sul-Americana ou a Libertadores precisarão se adequar às regras de licenciamento. Dentre elas, está a obrigação de ter uma equipe de futebol feminino. A Conmebol deu um prazo de dois anos para adaptação. Portanto, a medida será válida a partir de 2019.

O novo estatuto da Conmebol foi aprovado em congresso no último dia 13 e divulgado nesta sexta. O documento se adequa ao artigo 23 do estatuto da Fifa, que obriga às confederações ter medidas de governança que incluem, dentre outros itens, controle antidopagem, neutralidade política e religiosa e, principalmente, a incorporação de artigos que preveem a igualdade de gênero. Para obter a licença da Conmebol, um clube deverá ter um time feminino ou se associar a um que o tenha.

Regulamento de Licença de clubes da Conmebol prevê que clubes tenham times femininos (Foto: Reprodução/Conmebol)
Regulamento de Licença de clubes da Conmebol prevê que clubes tenham times femininos para jogar torneios da entidade (Foto: Reprodução/Conmebol)

  – O solicitante (à licença) deverá ter uma primeira equipe feminina ou associar-se a um clube que possua o mesmo. Além do mais, deverá ter pelo menos uma categoria juvenil feminina ou associar-se a um clube que possua. Em ambos os casos, o solicitante deverá prover de suporte técnico e todo o equipamento e infraestrutura (campo de jogo para a disputa de jogos e treinos) necessária para o desenvolvimento de ambas as equipes em condições adequadas. Finalmente, se exige que ambos os times participem de competições nacionais e regionais autorizadas pela respectiva associação membro – prevê o regulamento.

A Conmebol mantém uma Libertadores feminina desde 2009. Somente em 2012 um clube brasileiro não foi campeão, em 2012, com o Colo-Colo. O São José, com pouca presença nos principais torneios masculinos, foi campeão três vezes, o Santos duas, e a Ferroviária é a atual campeã. A Libertadores é o único torneio feminino de clubes mantido pela entidade sul-americana, que conta ainda com três competições para seleções e uma para futsal.

Nesta semana, a Conmebol divulgou uma série de mudanças nas duas principais competições de clubes. A Libertadores passará a ser disputada entre fevereiro e novembro e pode ter final única em campo neutro. A Sul-Americana continuará de junho a dezembro, mas ganhará 10 equipes que foram desclassificadas na primeira fase da Libertadores. Com isso, o maior torneio continental da América do Sul terá 42 semanas e não mais 27, como era até agora. Os vencedores das duas competições ganharão vagas na fase de grupos da Libertadores do ano seguinte.

Ferroviária Guerreiras Grenás AFE (Foto: Divulgação / Ferroviária Fundesport)
Ferroviária é a atual campeão da Libertadores Feminina (Foto: Divulgação / Ferroviária Fundesport)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *