Contra o Salgueiro, Náutico dá início à temporada, querendo afastar os fantasmas do passado

 Celso Ishigami /Diario de Pernambuco

O encontro desta tarde com o Salgueiro é somente o primeiro compromisso oficial do Náutico na temporada 2015. A ansiedade que preenche os bastidores do clube, entretanto, é de quem se prepara para encarar um jogo decisivo. Depois de passar um ano inteiro mergulhado numa crise, os alvirrubros sabem a importância de largar bem. Não apenas em nome de uma boa primeira impressão do novo elenco junto à torcida, mas para impedir a volta da pressão à rotina do departamento de futebol.

A perda de alguns dos principais jogadores do time durante o período de efervecência do mercado de transferências colocou uma interrogação sobre as possibilidades do Náutico para 2015. A reposição das peças, porém, diminuiu a desconfiança da torcida. A renovação com Júlio César e Pedro Carmona e as chegadas de atletas como Leandro Euzébio, Elivelton, Fellipe Soutto e Ronny elevou a expectativa em torno do desempenho do Timbu nas competições que terá pela frente.

Por se tratar de um dos clubes mais tradicionais da região, falar do jejum de títulos é inevitável. Como de costume, o elenco trata o assunto com algum desconforto, apesar de entender a relevância do tema para os alvirrubros. “A cobrança existe e é bom que exista para que a gente também não se acomode. Mas a gente sabe que esse grupo é novo, está iniciando o ano de 2015, que a gente só pode ser responsável pelo Pernambucano de 2015”, destacou. “A gente tem que tirar um pouco a pressão desses dez anos sem títulos porque nem todo mundo aqui é responsável por isso. Mas a gente vai ser responsável pelo que a gente fizer em 2015. Então, que a gente possa ser responsável por coisas boas”, acrescentou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *