"Para se divertir", Phelps volta a competir e cria expectativa para 2016

Por Mesa, Arizona, Estados Unidos

O técnico Bob Bowman não quer alarde. Defende o argumento de que Michael Phelps apenas “gosta de treinar” e quer voltar a “se divertir” nas piscinas. Modéstia e cautela do treinador à parte, a verdade é que o retorno do maior atleta olímpico da história promete movimentar o mundo da natação. Adversários, colegas, críticos, torcedores… Ninguém é capaz de ficar indiferente com a possível participação do atleta dono de 22 medalhas olímpicas nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Prova disso é que os ingressos para o Grand Prix de Mesa, no Arizona, nos Estados Unidos, esgotaram rapidamente. Todo mundo quer ver nesta quinta e sexta-feira o que o fenômeno ainda tem a oferecer, mesmo depois de quase dois anos afastado das piscinas.

– Estou fazendo isso por mim. Se eu não fizer tanto sucesso como vocês acham que eu deveria, e manchar minha carreira, essa é a opinião de vocês. Eu gosto de estar nas piscinas, gosto de competir e me divirto com o que estou fazendo – disse Phelps, em entrevista coletiva na quarta-feira.

Michael Phelps recebe troféu de maior atleta olímpico (Foto: AP)
Michael Phelps recebendo o troféu de maior atleta olímpico da história (Foto: AP)

As seis medalhas, sendo quatro de ouro, nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 garantiram a despedida perfeita do maior atleta de todos os tempos. A aposentadoria depois da competição da Inglaterra foi planejada e anunciada por Michael Phelps com bastante antecedência. O americano de 28 anos nunca titubeou ao ser questionado sobre uma possível volta. Dizia sempre que já tinha encerrado seu ciclo nas piscinas e que queria encarar outros projetos, aceitar novos desafios.

Phelps em visita na Rocinha  (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
Phelps em visita no Complexo da Rocinha, em 2013 (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Nos últimos 19 meses, de fato, pôde fazer coisas que nunca teve tempo antes. Passou a aproveitar mais a vida, frequentar festas, namorar, viajar pelo mundo… Mas nem sempre a passeio. O americano também cumpriu muitos compromissos de patrocinadores em diversos países e divulgou a fundação que leva o seu nome. Neste tempo, esteve duas vezes no Rio de Janeiro. Participou da entrega do Prêmio Laureus e conheceu projetos de comunidades carentes em 2013.

Os burburinhos sobre uma possível volta, no entanto, começaram ainda em 2013. O discurso, antes firme, ganhou algumas brechas. Aos poucos, Phelps passou a deixar no ar um improvável, mas não impossível retorno às competições. A expectativa cresceu com a notícia de que o americano havia voltado a treinar e estava sendo monitorado novamente pelo controle antidoping do seu país. No dia 15 de março deste ano, o nadador já estava apto a competir novamente pelas regras americanas e, um mês depois disso, seu retorno foi, enfim, confirmado.

– Acho que ele está indo para testar um pouco a água e ver como será a experiência. Ainda não diria que é um retorno pleno. Desde setembro ele está recuperando a forma para competir e não passar vergonha. Phelps gosta de estar em forma e de treinar. Acho que é mais para se divertir – comentou o treinador, que prefere ainda não falar sobre futuro do nadador.

Michael Phleps Arizona (Foto: Getty Images)
Michael Phleps nadará os 100m borboleta no Grand Prix de Mesa (Foto: Getty Images)

A diversão começa nesta quinta-feira. Phelps está inscrito nas provas do 50m e 100m livre e nos 100m borboleta. Primeiro, ele encara os 100m borboleta, prova na qual é tricampeão olímpico, na quinta. Mas descartou participar dos 100m livre. Na sexta, o americano tem pela frente os 50m livre, mas afirmou durante a coletiva de imprensa desta quarta que sua participação dependerá do desempenho nos 100m borboleta. As eliminatórias acontecem sempre a partir das 13h (horário de Brasília), enquanto as finais são no mesmo dia, a partir das 21h.

– Ninguém está me forçando a fazer isso ou aquilo. Eu quero estar de volta na água. Bob e eu podemos fazer qualquer coisa que nós colocarmos nas nossas mentes. Isso é o que fizemos no passado. Estou ansioso para ver onde esta estrada me leva – comentou Phelps.

Além de Michael Phelps, a quarta etapa do Circuito de Grand Prix dos EUA terá a participação de outros fortes nomes do país, como Ryan Lochte e Katie Ledecky. É o retorno do fenômeno das piscinas, no entanto, que o público está ansioso para ver. Desde que foi anunciada sua participação na competição, a procura por ingressos foi enorme. Faltando ainda oito dias para o evento, as entradas já tinham se esgotado.

Info MEDALHAS Phelps (Foto: Infoesporte)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *