Santa Cruz perde para o Atlético-MG e volta para o Z4

Por Alexandre Barbosa /Diário de Pernambuco

O Santa Cruz precisava resistir, mas não foi páreo para a força do Atlético-MG. Neste sábado, no estádio Independência, o Tricolor foi derrotado por 3 a 0 e voltou à zona do rebaixamento, após duas rodadas fora dela. Um resultado que, tratado isoladamente, não seria motivo de alarde. Mas a situação coral, vindo de uma derrota em casa, faz com que o sinal de alerta volte a soar no Arruda.

O técnico Milton Mendes tinha a exata noção da importância da partida com o Atlético-MG. Vindo de uma derrota em casa para um adversário direto na briga contra o rebaixamento, o Santa Cruz precisava, pelo menos, segurar o adversário. E foi para isso que o treinador montou o seu time. Com quatro volantes, ficou claro que o primeiro objetivo do Tricolor era marcar e só depois sair para o jogo. A estratégia se mostrou acertada. O Santa Cruz conseguiu segurar o ímpeto de um Atlético-MG montado bastante ofensivo. Marcava bem e não deixava o perigoso trio formado por Robinho, Lucas Pratto e Fred agir com liberdade. Mas um erro individual acabou mudando os rumos da partida. Uillian Correia foi pressionado e perdeu a bola no campo de defesa, pegando a zaga coral desprevenida. Fred recebeu e finalizou para a defesa de Tiago Cardoso. No rebote, Robinho não errou. O gol destruiu a estratégia do Santa Cruz, que tentou sair um pouco mais para o jogo. Keno, como já está ficando previsível, era a principal arma, descendo pela esquerda. Os homens do meio, porém, não ajudavam. Danilo Pires e Jadson, jogadores de mais mobilidade, deveriam ajudar na criação, mas não conseguiam. Levemente superior, o Atlético-MG chegou a pressionar em busca do segundo gol, mas não deu muito trabalho para Tiago Cardoso. Sem uma mudança de panorama no segundo tempo, Milton Mendes abriu um pouco mais o time, colocando Arthur na vaga de Danilo Pires. O Tricolor ensaiou uma melhora, mas não foi páreo para a qualidade dos jogadores do Altético-MG. Numa jogada muito bem trabalhada, Patric deixou de calcanhar para Fred, que finalizou para o gol. Desnorteado, o Santa Cruz estava envolvido pelo adversário. E não demorou para, em nova trama ofensiva, o Galo ampliar, com Luan, após drible desconcertante de Robinho em Luan. Com o placar de 3 a 0, ficou impossível para o Santa Cruz reagir. O Tricolor tentava ir ao ataque, mas estava mais perto de sofrer mais um gol do que de fazer o seu. Com a entrada de Luan, o Atlético-MG ganhou em velocidade no setor ofensivo. Assim, quando tinha bola, acelerava e colocava a zaga coral em apuros. Uma justa vitória para o Galo, que contou com o erro de Uillian Correia, no primeiro tempo, para abrir o placar e passar a jogar mais tranquilo. Com a vantagem no placar, a qualidade do time mineiro falou mais alto. Ficha do jogo Atlético-MG Victor; Carlos César (Patric), Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca e Leandro Donizete; Maicosuel (Júnior Urso), Robinho e Lucas Pratto (Luan); Fred. Técnico: Marcelo Oliveira Santa Cruz Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, Danilo Pires (Arhur), Derley, Jadson (Lelê) e Keno; Grafite (Fernando Gabriel). Técnico: Milton Mendes. Estádio: Independência (Belo Horizonte-MG). Árbitro: Dewson Fernando de Freitas da Sila (Fifa-PA). Assistentes: Márcio Gleidson Correia Dias (PA) e Hélcio Araújo Neves (PA). Gols: Robinho (aos 21 minutos do 1ºT), Fred (aos 21 minutos do 2ºT), Luan (aos 25 minutos do 2ºT). Cartões amarelos: Derley, Grafite, Uilliam Correia (SC) e Leandro Donizete (A). Público: 16.804. Renda:R$ 686.660.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *