Santa Cruz vence o Botafogo e está bem perto da Série A

Gol de Lelê abriu o caminho para a vitória. Foto: Estadão Conteúdo – Autor: Wladmir Paulino

Em mais um jogo seguro na defesa e letal no ataque, o Santa Cruz venceu a segunda seguida fora de casa – a quarta em sequência pela primeira vez – e deu um passo gigante para garantir sua vaga na Série A em 2016 ao bater o Botafogo por 3×0 no Engenhão, na tarde deste sábado (14). O resultado deixou os corais, em quarto lugar, com 61 pontos, quatro a mais que o Bragantino, o quinto (57). Basta uma vitória no próximo sábado (21) diante do Mogi Mirim, fora de casa, para confirmar o acesso.

» Ouça os gols da vitória

Apesar de jogar na condição de visitante foi o Santa quem tomou a iniciativa do jogo. Mais ligados no jogo, os corais antecipavam a marcação e, quando tinham a bola, tentavam imprimir velocidade com a dupla Daniel Costa/João Paulo. Talvez o maior problema nesse início promissor tenha sido a opção em jogar quase que predominantemente pelo lado direito. Vítor e Luisinho eram acionados constantemente.

O que faltou a esse volume de jogo foi alguém que cooperasse lá na frente. Isso mesmo, estamos falando de Grafite. O centroavante se movimentava pouco e, por isso, tocava na bola menos ainda. E quando tocava, tinha sempre um zagueiro em seu encalço que não o deixava dar continuidade à jogada. Em suma, quando a bola chegava nele o ataque tricolor abortava.

Por isso as melhores jogadas foram justamente com a dupla da direita. Aos dois minutos, Luisinho deu um chapéu em Giaretta e mandou passando perto do travessão. Aos 14, Vítor recebeu sozinho mas foi empurrado por Roger Carvalho. Ao invés de pênalti o árbitro mandou seguir.

Aos 27 minutos o árbitro Heber Roberto Lopes interrompeu o jogo por dois minutos para hidratação. E a água do Botafogo turbinou o time da casa, que voltou mais ligando encaixando a marcação no meio e empurrando o Santa Cruz para o campo defensivo. Foram pelo menos boas oportunidades, a melhor delas num chute de Diego Jardel que Danny Morais cortou providencialmente. E o domínio carioca permenceu até o fim da etapa.

Assim como aconteceu na primeira etapa, os corais voltaram mais ligados no segundo tempo. No primeiro minuto Grafite recebeu de Daniel Costa e completou para o gol dentro da pequena área. Helton fez um milagre. Mas quatro minutos depois não deu. Num contra-ataque bem armado, Luisinho mandou cruzado para Grafite. Impedido, o camisa 23 serviu Lelê, que completou no canto direito para fazer 1×0.

O gol acordou o Botafogo e o jogo ficou equilibrado. Os alvinegros foram ao ataque mas os pernambucanos tinham espaço para explorar os contra-ataques. Ao mesmo tempo o técnico Marcelo Martelotte resolveu deixar o time mais pegador no meio de campo ao tirar Lelê e acionar Bileu.

E foi justamente Bileu a ter uma boa chance aos 18, mas estava um pouco adiantado e o bandeira marcou impedimento. A segunda tentativa foi coordenada com perfeição. Daniel Costa esperou Luisinho correr para o meio e lançou na hora certa. O camisa sete avançou e esperou a chegada de Grafite para rolar e o artilheiro empurrar para o gol. Então Grafite saiu aos 28 minutos para Bruno Moraes entrar. Dois minutos depois, Allan Vieira cruzou da esquerda e Bruno esticou o pé o suficiente para desviar a bola do alcance de Helton. Virou chocolate: 3×0.

Ficha do jogo:

BOTAFOGO

Helton Leite; Luis Ricardo, Diego Giaretta, Roger Carvalho e Thiago Carleto; Rodrigo Lindoso, Wilian Arão, Camacho (Fernandes), Diego Jardel (Elvis); Neilton e Navarro (Ronaldo). Técnico: Ricardo Gomes.

SANTA CRUZ

Tiago Cardoso; Vitor, Alemão, Danny Morais e Allan Vieira; Wellington César, Daniel Costa (Vinícius Reche) e João Paulo; Luisinho, Grafite (Bruno Moraes) e Lelê (Bileu). Técnico: Marcelo Martelotte.

Local: Engenhão, no Rio de Janeiro. Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC/FIFA). Assistentes: Kleber Lucio Gil e Carlos Berkenbrock (ambos de SC). Gols: Lelê, aos cinco do segundo tempo. Cartões amarelos: Carleto, Daniel Costa, Vinícius Reche, Grafite e Lelê. Público total: 23.035.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *