Tabu e G-4 fazem Sport x Cruzeiro uma decisão

Autor: Matheus Albino

O jogo pode até não valer o título do Campeonato Brasileiro da Série A, mas o confronto deste domingo entre Cruzeiro e Sport, no Mineirão, às 16h, pode ser considerado uma decisão para ambos os times devido aos vários componentes importantes que estarão em campo, principalmente o G-4.

Os dois ainda alimentam esperanças de conquistar uma vaga na Libertadores do ano que vem, sendo que o Sport é quem aparece com chances reais. O Leão é o sétimo com 52 pontos (dois a menos que o Santos, quarto colocado), enquanto a Raposa vem mais abaixo na décima posição com 48 pontos.

O time mineiro não perde há dez rodadas e cresceu muito desde a chegada do técnico Mano Menezes. Para o Sport a missão, além de acabar com a série invicta, é quebrar um tabu de 37 anos sem vencer o Cruzeiro no Mineirão. A última vez foi em 1978, 2×1, com gols de Mauro e Darci.

O time

Mais uma vez Falcão não divulgou o time titular rubro-negro. Apesar da simpatia e de afirmar que a imprensa sabe como a equipe vai à campo, algumas dúvidas só serão tiradas minutos antes da partida, quando o técnico divulgar os 11 titulares. Na lateral direita Ferrugem e Oswaldo brigam pela vaga de Samuel Xavier, suspenso.

No meio de campo Élber será desfalque porque pertence ao Cruzeiro e não entrará em campo. A boa notícia é a volta do capitão Durval, recuperado de uma lesão que o tirou das duas últimas rodadas.

Quem pode decidir?

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

O jogo será especial para o meia Diego Souza por um motivo – a sua passagem discreta pela Toca da Raposa em 2013. Contratado a peso de ouro, Diego nunca rendeu o esperado e em menos de seis meses foi negociado com o Metalist-UCR (com quem tem contrato até 2017). A vida curta do meia no clube foi tratada como um fiasco da diretoria celeste. Essa será a primeira vez que Diego enfrentará o Cruzeiro no Mineirão desde a sua saída do clube.

Fique de olho

Outro renegado do clube mineiro é o meia Marlone. A passagem dele também foi discreta e bem semelhante a de Diego. Apesar de ter chegado com apenas o Vasco no currículo, Marlone foi tratado como um grande negócio pelo clube mas o jogador nunca correspondeu à altura e durou pouco na Toca. Certamente Marlone também trata este jogo de forma especial e como uma chance de se vingar de um clube que não lhe dera tantas oportunidades.

O adversário

Foto: site oficial do Cruzeiro

Foto: site oficial do Cruzeiro

O mistério no ataque do Cruzeiro acabou. O técnico Mano Menezes definiu o trio de ataque com Willian, Leandro Damião e Marcos Vinícius, ex-Náutico. O objetivo é ter a posse de bola e implantar uma marcação que pressione desde a saída de jogo do Sport. Com Falcão no comando o time pernambucano parou de dar chutões e já na saída com o goleiro o técnico pede para que o time toque a bola. Ciente disso, Mano escalou um time mais ofensivo para tirar a principal característica do Leão.

Ficha de jogo

Cruzeiro: Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Willians, Henrique e Ariel Cabral; Willian, Leandro Damião e Marcos Vinícius. Técnico: Mano Menezes

Sport: Danilo Fernandes; Ferrugem (Oswaldo), Durval, Matheus Ferraz e Renê; Rithely, Wendel, Diego Souza e Marlone; Maikon Leite e André. Técnico: Falcão

Campeonato Brasileiro (35°rodada). Local: Estádio do Mineirão (Belo Horizonte). Horário: 16h. Árbitro: Marielson Alves Silva – BA. Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *