Campinense x ASA: confira o Raio-X da final da Copa do Nordeste

Após quase dois meses, a Copa do Nordeste finalmente terá o seu desfecho neste domingo. Às 16h, Campinense e ASA decidem o título da competição no Estádio Amigão, em Campina Grande. Na véspera da final, a redação do Yahoo! Esporte Interativo fez uma previsão do que pode acontecer em campo. Posição por posição, nossa equipe elegeu os melhores jogadores da Raposa e do Fantasma. No total, o Rubro-Negro paraibano levou a melhor: 6 a 5.

Goleiros: Pantera (7) x (0) Gilson

Apesar de Gilson ter se mostrado um bom goleiro durante toda a competição, a escolha por Pantera se justifica com um forte argumento: o defensor do Campinense não tomou um gol sequer jogando em Campina Grande, o que se torna um retrospecto invejável, ainda mais pelos times que a Raposa enfrentou.

Laterais-direitos: Tiago Granja (3) x (4) Osmar

Autor do primeiro gol da final em Alagoas, Granja mostrou ser bem versátil e cumprir com sua obrigação tática tanto na defesa quanto no ataque. As trocas de passes com Bismarck e sua constante ida para a linha de fundo se mostraram boas armas para a Raposa. Neste duelo quem leva a melhor é Osmar, que foi um dos responsáveis por reestruturar a defesa do Alvinegro na competição, ao mesmo tempo que soube dar maior volume de jogo na frente e maior apoio aos meias.

Zagueiros: Roberto Dias (7) x (0) Fabiano

Ao longo da Copa do Nordeste, Fabiano teve algumas chances de se firmar e, apesar de ter começado muitas vezes no banco, ajudou a equipe a se recuperar. No entanto, Roberto Dias leva a melhor pela sua consistência e aplicação tática, sempre protegendo o miolo de zaga e garantindo a subida de laterais ao fazer a cobertura dos mesmos. Soma-se a isto a característica de capitão da Raposa.

Zagueiros: Edvânio (3) x (4) Edson Veneno

O duelo entre Edvânio e Edson Veneno foi disputado. O placar apertado em favor do zagueiro do ASA revela o equilíbrio entre os dois jogadores. Talvez por atuar ao lado do capitão Roberto Dias, Edvânio não chame tanta atenção. Edson Veneno, por sua vez, foi o companheiro de Tiago Garça (suspenso da final) na eficiente zaga alvinegra. Experiente, o jogador trasmite segurança na defesa.

Laterais-esquerdos: Panda (6) x (1) Chiquinho Baiano

Pelo lado do Campinense, Panda se destacou por aliar boas idas ao ataque com a rápida recomposição defensiva, fato que o fez levar a melhor nesta análise. Chiquinho Baiano, pelo ASA, começou tendo que disputar a titularidade. Com boas atuações e formando a estrutura base da defesa Fantasma, o lateral ganhou a confiança de Leandro Campos.

Volantes: Danilo Portugal (5) x (2) Cal

Danilo Portugal se machucou no início da competição e voltou no primeiro duelo da decisão, no último domingo. Mesmo jogando menos que seu concorrente, o zagueiro recebeu mais votos. Cal teve a complicada missão de substituir Wellington, homem de confiança de Leandro Campos. Nos jogos em que esteve em campo, Danilo foi mais eficiente, principalmente na cobertura dos laterais.

Volantes: Dedé (2) x (5) Jorginho

Ambos podem ter qualidade na saída de jogo, mas Jorginho foi mais importante para o meio do ASA durante o torneio. Com atuações seguras, o volante fechava os espaços quando o Alvinegro precisava segurar o resultado e dava dinamismo à equipe quando o placar não era favorável.

Meias: Glaybson (0) x (7) Didira

Peça fundamental no esquema de Oliveira Canindé, Glaybson é reponsável por apoiar e ajudar na marcação. Mas o meia não se destacou tanto quanto Didira. O camisa 10 do ASA foi a válvula de escape da equipe alagoana na Copa do Nordeste. Quando o time não se encontrava em campo, o jogador era acionado e criava boas oportunidades de gol.

Meias: Bismarck (6) x (1) Thalisson

Homem da criação da Raposa, Bismarck superou Thalisson na votação. O canhotinho é versátil, acumulou grandes atuações, mas não fez mais sucesso que seu concorrente. Além de gols importantes, o meia rubro-negro deu assistências que ajudaram a carregar a equipe à final da competição.

Atacantes: Zé Paulo (5) x (2) Rodrigo Dantas

Autor do gol que colocou o Campinense na final do Nordestão, Zé Paulo por vezes atuou na linha de frente da Raposa fazendo companhia a Jeferson Maranhense. Rápido e caindo pelas pontas, criou bons espaços para a movimentação de seu colega de ataque. Já Rodrigo Dantas sofreu com algumas lesões durante a Copa, mas quando entrou soube completar bem o ataque ao lado de Gamalho. mesmo com as mesmas características de Léo, Dantas mantinha constante agilidade nas partidas.

Atacantes: Jéfferson Maranhense (0) x (7) Léo Gamalho

Jéfferson Maranhense comandou o ataque do Campinense durante a Copa do Nordeste e deixou sua marca no primeiro jogo da decisão contra o ASA, na vitória rubro-negra por 2 a 1. Mesmo assim, o atacante perdeu de goleada na comparação com “El Loco” Gamalho. Um dos principais nomes do Fantasma, o centro-avante alvinegro fez gols decisivos e fundamentais para levar o ASA à final da competição.

Esporte Interativo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.