Futebol Internacional

Fifa ‘reconhece’ título mundial do Palmeiras ao publicar entrevista com Rony

Por Terra.com

Na véspera da estreia do Palmeiras no Mundial de Clubes, a Fifa reacendeu velha polêmica sobre o status do torneio internacional vencido pelo time paulista em 1951, que é considerado um título mundial pelos palmeirenses. Nesta segunda-feira, em uma entrevista com o meia Rony, a entidade classificou o time como “campeão mundial”.

A frase consta no site oficial da Fifa e abre a oitava pergunta da entrevista com Rony, publicada em inglês. “Palmeiras e Corinthians foram campeões mundiais uma vez cada. A oportunidade de superar seu maior rival (em número de títulos) te dá uma motivação extra?”, questiona a entidade, na entrevista. Entenda a polêmica da conquista de 1951.

Trecho da entrevista de Rony no qual a Fifa cita o Palmeiras como campeão mundial

A pergunta, contudo, se torna muito mais importante que a resposta do palmeirense por praticamente corroborar antiga busca do clube alviverde pelo reconhecimento oficial da Fifa pelo título de 1951. Aquele torneio contava com os melhores clubes do mundo naquele momento, todos campeões nacionais: Juventus (Itália), Sporting (Portugal), Nice (França), Áustria Viena (Áustria), Nacional (Uruguai) e Estrela Vermelha (Sérvia).

Vencedor da competição, chamada Copa Rio, o Palmeiras sempre insistiu que o título tinha status de mundial. Na época, não havia torneios com essa abordagem, caso da Copa Intercontinental ou do Mundial atual, disputado em 2000 e desde 2005 anualmente.

A frase da Fifa na entrevista é mais um capítulo das idas e vindas desta busca do Palmeiras pelo reconhecimento oficial. Em outros momentos, a Fifa flertou com essa oficialização, mas nunca o fez de fato. O título de 1951 não aparece em nenhuma lista oficial da entidade, tanto no site quanto em suas publicações.

Um dos capítulos desta “novela” aconteceu em 2007, quando o Palmeiras fez o pedido oficial, com longo dossiê explicando a importância e o status informal do torneio de 1951 à Fifa. Na ocasião, o então secretário-geral Urs Linsi enviou o famoso fax em que concordava com a demanda e até atendia ao pedido. A oficialização, contudo, não veio.

Anos depois, em 2014, no calor das vésperas da Copa do Mundo do Brasil, o palmeirense Aldo Rebello, então ministro do Esporte, fez o pedido diretamente ao então secretário-geral Jérôme Valcke, que novamente respondia positivamente à demanda do Palmeiras, desta vez por e-mail. Na prática, nada mudou.

A situação piorou em 2017, quando a Fifa andou na contramão de suas declarações feitas em fax e e-mail. A entidade reconheceu publicamente como campeões mundiais os times que venceram a antiga Copa Intercontinental, também chamada de Mundial Interclubes. O torneio foi disputado entre 1960 a 2004 entre o vencedor da Copa Libertadores e o campeão europeu.

Goleada da Seleção Brasileira sobre Paraguai pelas Eliminatórias

FICHA DO JOGO – BRASIL 4X0 PARAGUAI

Brasil – Ederson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Telles; Fabinho, Lucas Paquetá (Everton Ribeiro) e Philippe Coutinho (Bruno Guimarães); Raphinha (Rodrygo), Matheus Cunha (Gabriel Jesus) e Vinícius Jr. (Antony). Técnico: Tite.

Paraguai – Antony Silva; Rojas (Escobar), Balbuena, Junior Alonso e Arzamendia (David Martínez); Villasanti (Benítez), Ojeda, Richard Sánchez (Enciso) e Almirón; Samudio e Carlos González (Sanabria). Técnico: Guilhermo Schelotto.

Local: Mineirão, Belo Horizonte-MG.

Árbitro: Facundo Tello (ARG).

Gols: Raphinha (27′ do 1ºT), Coutinho (17′ do 2ºT), Antony (40′ do 2ºT) e Rodrygo (42′ do 2ºT).

Cartões amarelos: Arzamendia, Villasanti e Junior Alonso (Paraguai).

Renda: R$ 2.894.830,00.

Público: 32.344 pagantes.

Raphinha marca dois gols em cima do Uruguai e comemora com Neymar

FICHA TÉCNICA BRASIL 4 x 1 URUGUAI

Competição: Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, 12ª rodada

Local: Arena da Amazônia, em Manaus (AM)

Data/hora: 14 de outubro de 2021, quinta-feira, às 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)

Assistentes: Juan Bellati e Diego Bonfa (ambos da Argentina)

VAR: Mauro Vigliano (Argentina)

Cartões amarelos: Fabinho (Brasil), Valverde, Cavani e Coates (Uruguai)

Público e renda: 12.538 presentes/R$ 2.943.725,00

GOLS: Neymar, aos 9/1ºT (1-0); Raphinha, aos 17/1ºT (2-0); Raphinha, aos 12/2ºT (3-0), Suárez, aos 31/2ºT (3-1); Gabigol, aos 38’/2ºT (4-1)

BRASIL: Éderson; Emerson, Lucas Veríssimo, Thiago Silva e Alex Sandro; Fabinho (Douglas Luiz, aos 25/2ºT), Fred (Edenílson, 42’/2ºT), Raphinha (Everton Ribeiro, aos 25/2ºT) e Lucas Paquetá (Antony, aos 15/2ºT); Gabriel Jesus (Gabigol, aos 15/2ºT) e Neymar.

Técnico: Tite.

URUGUAI: Muslera; Nahitan Nández (Cáceres, no intervalo), Coates, Godín e Matías Viña (Piquerez, no intervalo); Valverde, Vecino, Bentancur (Gorriarán, aos 25/2ºT) e De la Cruz (Torreira, no intervalo); Luis Suárez e Cavani.

Técnico: Óscar Tabarez

Brasil derrota Peru, volta a erguer taça em casa e conquista nono título da Copa América

BRASIL 3 X 1 PERU
BRASIL
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho (Éder Militão); Gabriel Jesus, Éverton (Allan) e Roberto Firmino (Richarlison). Técnico: Tite.
PERU
Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Yotún (Ruidiaz), Tapia (Gonzales), Carrillo (Polo), Cueva e Flores; Paolo Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca.
GOLS – Everton, aos 14, Guerrero, aos 43, e Gabriel Jesus, aos 47 minutos do primeiro tempo; Richarlison, aos 45 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO – Roberto Tobar (Chile).
CARTÕES AMARELOS – Tapia, Thiago Silva, Zambrano, Advíncula e Richarlison.
CARTÃO VERMELHO – Gabriel Jesus.
PÚBLICO – 58.584 pagantes (69.986 no total).
RENDA – R$ 38.769.850,00
LOCAL – Maracanã, no Rio de Janeiro.

Em clássico histórico, Brasil derrota Argentina por 2 a 0 e está na final da Copa América

FICHA TÉCNICA:

BRASIL 2X0 ARGENTINA

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data/Hora: 2 de julho de 2019, às 21h30

Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)

Assistentes: Christian Lescano e Byron Romero (ambos do Equador)

VAR: Leodán González (Uruguai)

Público: 52.235 pagantes/3.712 não pagantes

Renda: R$ 18.744.445,00

Cartões amarelos: Daniel Alves e Allan (Brasil); Nico Tagliafico, Marcos Acuña, Juan Foyth, Lautaro Martínez, Lionel Scaloni (Argentina)

Gols: Gabriel Jesus aos 18 minutos do primeiro tempo e Roberto Firmino aos 25 minutos do segundo tempo (Brasil)

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos (Miranda), Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus (Allan), Everton (Willian) e Roberto Firmino.

Técnico: Tite.

ARGENTINA: Franco Armani, Juan Foyth, Germán Pezzella, Nicolás Otamendi e Nico Tagliafico (Paulo Dybala); Leandro Paredes, Rodrigo de Paul (Giovani Lo Celso) e Marcos Acuña (Ángel Di María); Lionel Messi, Sergio Agüero e Lautaro Martínez.

Técnico: Lionel Scaloni.

Brasil espanta fantasma paraguaio nos pênaltis

FICHA TÉCNICA

BRASIL (4) 0X0 (3) PARAGUAI 

Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Data: 27 de junho de 2019, quinta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Roberto Tobar (Chile)

Assistentes: Christian Schiemann e Cláudio Rios (ambos do Chile)

Público: 45.495 pagantes/2.716 não pagantes

Renda: R$ 10.352.430,00

Cartões amarelos: Filipe Luís, Roberto Firmino e Arthur (Brasil); Arzamendia, Piris e Alonso (Paraguai)

Cartão vermelho: Balbuena (Paraguai)

Pênaltis:  Brasil: Willian (acertou), Marquinhos (acertou), Philippe Coutinho (acertou), Roberto Firmino (errou) e Gabriel Jesus (acertou)

Paraguai: Gustavo Gómez (errou), Miguel Almiron (acertou), Bruno Valdez (acertou), Rodrigo Rojas (acertou) e Derlis González (errou)

BRASIL: Alisson; Daniel Alves (Lucas Paquetá), Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís (Alex Sandro); Allan (Willian), Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, Everton e Roberto Firmino

Técnico: Tite

PARAGUAI: Gatito Fernández; Iván Piris, Gustavo Gómez, Fabián Balbuena e Junior Alonso; Hernán Pérez (Rodrigo Rojas), Richard Sánchez (Juan Escobar), Celso Ortiz e Santiago Arzamendia (Bruno Valdez); Derlis González e Miguel Almirón

Técnico: Eduardo Berizzo

Brasil joga bonito, goleia o Peru e se classifica em primeiro na Copa América

FICHA TÉCNICA
PERU 0 X 5 BRASIL 

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 22 de junho de 2019 (Sábado)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Eduardo Cardozo (Paraguai)
Público: 42.317 pagantes
Renda: R$ 10.009.095,00
Cartões amarelos: Yotun, Advincula (Peru); Casemiro, Thiago Silva (Brasil)
Gols: BRASIL: Casemiro, aos 12, Roberto Firmino, aos 19, Everton, aos 32 minutos do primeiro, Daniel Alves, aos oito, e Willian aos 45 minutos do segundo tempo

PERU: Pedro Gallese, Luis Advincula, Luis Abram, Miguel Araujo e Miguel Trauco; Yoshimar Yotún (Edison Flores), Renato Tapia, Andy Polo e Christian Cueva (Josepmir Ballon); Jefferson Farfan e Paolo Guerrero (Christofer Gonzales)
Técnico: Ricardo Gareca

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro (Allan), Arthur e Philippe Coutinho (Willian); Gabriel Jesus, Everton e Roberto Firmino
Técnico: Tite

Colômbia anula atuação ‘morna’ de Messi e bate Argentina em estreia

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 0 X 2 COLÔMBIA

Copa América – 1ª rodada

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador

Árbitro: Roberto Tobar (Chile) Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)

VAR: Julio Bascuñan (Chile) Cartões amarelos: Saravia, Paredes e Guido Rodríguez (Argentina); Cuadrado, Lerma, Falcão e Zapata (Colômbia)

Público e renda: 34.950 pagantes e 35.572 presentes, R$ 9.259.710,00

Gols: Martínez aos 25 minutos e Zapata aos 40 minutos do segundo tempo

Argentina: Armani, Saravia, Otamendi, Pezzella, Tagliafico; Paredes, Guido Rodríguez, Los Celso, Messi, Di María (De Pau) e Aguero (Matías Suárez). Técnico. Lionel Scaloni

Colômbia: Ospina; Arias, Davison Sanchez, Mina e Tesillo, Barrios, Uribe, Cuadrado (Lerma), James Rodríguez, Falcão (Zapata) e Muriel (Martínez). Técnico: Carlos Queiroz

Brasil engrena após VAR, faz três no 2º tempo e vence Bolívia em estreia

FICHA TÉCNICA

BRASIL 3 x 0 BOLÍVIA

Copa América 2019 – 1ª rodada

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)  Auxiliares: Hernán Maidana e Juan Belatti (ambos da Argentina)

VAR: Patricio Loustau, auxiliado por Fernando Rapallini e Ezequiel Brailovsky, e observados por Pablo Silva (todos da Argentina)

Cartões amarelos: Saucedo (Bolívia); Philippe Coutinho (Brasil)

Público e renda: 46.342 pagantes e 47.260 presentes e R$ 22.476.630,00

Gols: Philippe Coutinho aos 5 minutos e aos 7 do 2º tempo; Éverton aos 39 do 2º

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Fernandinho e Philippe Coutinho; David Neres (Éverton), Richarlison (Willian) e Roberto Firmino (Gabriel Jesus).  Técnico: Tite.

Bolívia: Lampe, Diego Bejarano, Haquin, Jusino e Marvin Bejarano; Justiniano, Saucedo (Wayar), Castro (Ramiro Vaca) e Saavedra (Vaca); Chumacero e Marcelo Moreno. Técnico: Eduardo Villegas

Brasil empata com o Panamá em amistoso sem brilho

FICHA TÉCNICA: BRASIL 1×1 PANAMÁ

BRASIL – Ederson; Fagner, Eder Militão, Miranda e Alex Telles; Casemiro, Arthur (Felipe Anderson), Lucas Paquetá (Everton) e Philippe Coutinho; Richarlison e Roberto Firmino (Gabriel Jesus) Técnico: Tite.

PANAMÁ – Mejía; Murillo (Backman), Machado, Cummings, Escobar e Davis; Godoy, Cooper (Walker), José Rodríguez (Arroio) e Quintero (Braune); Gabriel Torres (Fajardo). Técnico: Julio Dely Valdés.

GOLS – Lucas Paquetá, aos 31, e Machado, aos 35 minutos do primeiro tempo.
CARTÕES AMARELOS – Richarlison (Brasil); Cummings e Mejía (Panamá).
ÁRBITRO – João Pinheiro (Fifa/Portugal).
RENDA – Não disponível.
PÚBLICO – 39.410 pessoas.
LOCAL – Estádio do Dragão, na Cidade do Porto (Portugal)