Cidade da Copa, Arena Capibaribe, Arena Pernambuco e, enfim, Itaiapava

Em Salvador, um contrato de dez anos, ao custo de R$ 100 milhões.

No Recife, o mesmo período, a mesma cota.

A Arena Pernambuco já tem a sua denominação definitiva para a próxima década, após a série de nomes criados desde a sua concepção.

Nesta segunda-feira o consórcio anuncia oficialmente o acordo com o Grupo Petrópolis, que vem construindo fábricas nos dois estados.

Aqui, a negociação com o consórcio já se arrastava há meses (veja aqui).

Os contratos, tanto do estádio em São Lourenço quanto na Fonte Nova, foram bem acima das projeções de consultorias de marketing.

A renomada BDO/RCS Auditores Independentes havia estipulado o valor das cotas em R$ 60 milhões para o palco baiano e R$ 50 mi para o pernambucano. Os acordos foram firmados com 66% e 100% de aumento, respectivamente.

No nome do estádio local, um dos produtos da empresa, a cerveja Itaipava, por mais que o comércio de bebidas alcoólicas siga proibido no futebol.

Portanto, Arena Pernambuco Itaipava ou Arena Itaipava Pernambuco? A composição escolhida foi “Itaipava Arena Pernambuco”.

Com o naming rights do empreendimento definido, vamos à segunda etapa…

O torcedor irá chamar o estádio dessa forma?

A princípio, não há qualquer cláusula que anule o aporte caso o torcedor se refira ao estádio de outra forma. O dinheiro entrará na conta corrente…

Cassio Zirpoli

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.