Com gol de Neto Baiano, Sport derrota o Botafogo e se classifica à próxima fase

Daniel Leal – Diario de Pernambuco –

Pode ter faltado técnica, organização, qualidade. Só não pode dizer que faltaram raça e vontade no Leão. Dos atletas e da torcida, que jogou junto com o time. E foi justamente nessa tabelinha que o Sport encontrou a classificação no Nordestão, ao vencer o Botafogo-PB, por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, na Ilha do Retiro. Com o time ainda em formação, o Sport chegou às quartas de final com mais sofrimento do que se imagina, é verdade. Porém, após ser dado como “morto”, ganhou força na ressurreição e chega forte na fase final.


O gol da vitória rubro-negra saiu dos pés de Neto Baiano, aos 14 minutos do segundo tempo. O tento deu os três pontos e a segunda vaga do Grupo D ao Leão, que com 8 pontos ficou atrás apenas do Guarany. Com isso, o Sport enfrentará o CSA (primeiro colocado do Grupo B), no próximo dia 16, na Ilha do Retiro. O jogo da volta acontecerá dez dias depois, em Maceió.
Sport Recife

O jogo

O Sport teve mais volume de jogo ao longo do primeiro tempo. O Bota, quase sempre, levou mais perigo. Empurrado pela torcida, a equipe rubro-negra tinha a posse de bola, mas pouca criatividade. A bola batia no ataque e voltava. Lentamente, o time foi se soltando e as oportunidades aparecendo, com Aílton, Rithely e Neto Baiano, sempre sem muito perigo. Já o Belo, fechado na defesa e buscando os contra-ataques, quando chegava, assustava.

Aos 21, Doda mandou uma bomba de longe e por muito pouco não acerto o ângulo de Magrão. Dez minutos depois, foi a vez de Frontini desviar a bola de cabeça e por pouco não abrir o placar. A melhor chance da primeira etapa, porém, foi do Leão. Aos 39, Ananias recebeu lançamento, ajeitou de peito e Neto Baiano bateu de primeira, para uma grande defesa à queima roupas do goleiro adversário. No apito final, apesar do 0 a 0, os aplausos da torcida foram o termômetro da aprovação pelo esforço leonino.

O Sport voltou para o segundo tempo mais arisco. Em dez minutos, Neto Baiano finalizou três vezes; Rithely, uma. Empurrado pela torcida e sob muita chuva, o Leão era só pressão. E o gol não tardou a sair. Aos 14, após tanto tentar, Neto Baiano recebeu cruzamento de Aílton, dominou no peito e mandou um torpedo, no ângulo. Indefensável. A partir daí, o Sport foi só coração. Chegou a levar um abafa dos paraibanos, mas a defesa correspondeu bem e o clube chegou à vitória e à classificação.

Ficha do jogo

Sport 1
Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Ewerton Páscoa, Rithely, Aílton (Sandrinho – aos 24’ do 2ºT) e Ananias (Naldinho – aos 37’ do 2º); Érico Junior (Felipe Azevedo – aos 24’ do 2ºT) e Neto Baiano.
Técnico (interino): Eduardo Baptista.

Botafogo-PB 0

Genivaldo; Ferreira, Magno Alves, Everton (Igor – intervalo) e Celico; Zaqueu, Hércules, Doda e Lenílson (Warley – aos 12’ do 2ºT); Frontini e Rafael Aidar (Cléo Paraense – aos 12’ do 2ºT).
Técnico: Marcelo Villar.

Local: Ilha do Retiro, no Recife. Árbitro:Arilson Bispo da Anunciacao (BA). Assistentes:Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Adson Marcio Lopes Leal (BA). Gols: Neto Baiano (aos 12’ do 2ºT). Cartões amarelos: Rithely (aos 13’ do 2ºT) e Renê (aos 40’ do 2ºT); Igor (aos 3’ do 2ºT), Zaqueu (aos 9’ do 2ºT), Frontini (aos 36’ do 2ºT). Público: 18.358 Renda: R$ 237.225,0
0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.