Com um ritmo impressionante, Vettel conquista o GP do Canadá

A formação do grid para o charmoso GP de Montreal sofreu com a imparcialidade da chuva. Ela não deu trégua. E com isso, alguns favoritos deram adeus as primeiras filas. Porém, Sebastian Vettel Não deixou escapar a chance que teve e com a melhor volta no traçado conseguiu o primeiro tempo. No P1, o alemão foi seguido por Lewis Hamilton. No terceiro posto a supressa. O finlandês Valtteri Bottas e sua Williams. Que largou pela primeira vez na carreira entre os três primeiros colocados.

Vettel vence em Montreal de ponta a ponta

Quando as luzes vermelhas se apagaram, os carros seguiram para os embates. Vettel, na ponta, não sofreu nenhum tipo de ameaça. Hamilton, em segundo, permaneceu assim até ser ultrapassado por Fernando Alonso na reta final da prova. Quem não conseguiu sustentar a posição foi o intruso, Valtteri Bottas. Ainda nas primeiras voltas o finlandês foi ultrapassado por Rosberg e Mark Webber.

No entanto, produzindo um ritmo impecável, Sebastian Vettel parecia brincar em Montreal. O piloto da Red Bull chegou a colocar quase 20s de vantagem para o segundo colocado. Para surpreender ainda mais, Seb ultrapassou 17 retardatários. Inclusive o brasileiro Felipe Massa. Com toda essa desenvoltura no Canadá, não por mesmo, Sebastian venceu no circuito de ponta a ponta. O alemão foi seguido por Alonso e Hamilton. Após largar em 16º, Felipe Massa concluiu o evento na oitava posição.

A corrida

Com uma largada cautelosa de todos os pilotos que formaram o grid em Montreal, o alemão Sebastian Vettel conseguiu manter a ponta, mesmo com uma leve tentativa de Hamilton em tomar a posição de Seb. A mesma sorte não teve o intruso Valtteri Bottas, que largou em terceiro e quando apagou-se as luzes vermelhas foi atacado e perdeu o posto para Rosberg e Mark Webber. Em seguida, sem resistência, foi ultrapassado por Fernando Alonso e sua Ferrari.

Veloz, Sebastian seguia imprimindo o ritmo da corrida. E na volta número cinco, Seb já colocava 2s8 no rival da Mercedes [Hamilton]. Além disso, a briga nesse ponto por posições era constante. Webber disputava posição com Nico Rosberg. Outra briga foi entre Sutil e Maldonado. E quem não se deu bem nessa luta por posição foi o piloto da Force India, que foi tocado pelo venezuelano, rodou e por sorte, conseguiu continuar na prova.

Melhor seguia Felipe Massa, que em uma corrida recuperação já ocupava o décimo lugar. Isso na volta de número dez. O brasileiro largou na 16º posição após bater com seu F138 nos classificatórios.

A primeira equipe a realizar os trabalhos dos boxes foi a Force India. Após o incidente com Bottas, Adrian trocou o bico do VJM05. A briga continuava intensa por posições. Na disputava pelo oitavo lugar seguia Raikkonen, Massa e Ricciardo. E na volta 14, Kimi assumia o oitavo posto, Felipe já era o nono. Enquanto Ricciardo foi para os boxes.

Com sorte de campeão, Vettel após ter saído ileso de um toque no muro, colocava quase 8s de vantagem para Lewis Hamilton. Culpado pelo incidente com Sutil, Pastor Maldonado foi obrigado a realizar um drive-through. Na volta de número 16 o líder Sebastian Vettel faz sua primeira parada nos boxes. Na volta 17 foi a vez de Alonso trocar os compostos. Com isso, o asturiano voltou atrás de Rosberg e Webber, que seguiam na briga pelo terceiro posto.

Com a saída dos boxes, o tricampeão da Red Bull voltou na segunda colocação, atrás de Lewis Hamilton. Porém, não deu nem tempo de brigar pela posição. Na volta de número 20, foi a vez do inglês entrar nos boxes. Que voltou na segunda colocação e utilizando os pneus médios.

Seb parecia brincar em Montreal. Sem tomar conhecimento dos adversários, principalmente de quem ocupava a segunda posição, o germânico já colocava uma vantagem de 11s6 pra cima do inglês. Isso na volta 23. Brigando pela nona posição, Felipe Massa e Sutil proporcionavam o melhor duelo, até então, do GP canadense. Por diversas vezes os dois carros eram postos lado a lado. Porém, Sutil conseguia levar vantagem. Na briga pela quarta posição, seguia a luta entre o companheiro do brasileiro e Mark Webber. Vantagem para o australiano que atacava Rosberg, terceiro lugar até o momento.

Na volta de número 31 e com 17s7 de vantagem, Vettel seguia imprimindo o ritmo da corrida e já trabalhava no controle dos compostos fornecidos pela Pirelli. Depois de muita disputa, Webber conseguiu realizar a ultrapassagem em cima do Rosberg e assumiu a terceira posição. De quebra, Alonso ganhou a quarta posição.

Agora com os compostos supermacios, o brasileiro Felipe Massa não conseguia mais acompanhar o ritmo imposto por Adrian Sutil e permanecia na décima posição. Isso na volta 35. Mas na volta de número 38, enfim, o piloto da Ferrari consegue fazer a ultrapassagem. Isso porque Sutil entrou nos boxes. Já o outro piloto de Maranello fez a volta mais rápida, até então, 1min18s.

Sem maiores pretensões na corrida, Hamilton lutava apenas para manter o segundo posto. Na volta 42, o inglês da Mercedes fez uma boa volta, 0s3 mais rápido que Sebastian Vettel. Que respondeu na volta 45 com o melhor giro da prova até então, 1min17s324. Nesse ponto da corrida e na sétima posição, Di Resta era o único piloto que não tinha efetuado nenhuma parada nos boxes.

No giro 47 e com um ritmo impressionante, o atual tricampeão da categoria se aproximava do brasileiro Felipe Massa para dar uma volta no piloto ferarrista. Até o momento Seb ultrapassado 17 retardatários.

De olho no segundo lugar do pódio, Alonso perseguia a todos custo a Mercedes de Hamilton. E na volta 53 o espanhol tirou quase 1s de diferença e foi se aproximando do piloto inglês. A cada volta a diferença diminuía e no giro seguinte a distância entre os dois já era de 3s9. Na volta 56 a diferença já era de 1s3.

Nesse ponto da corrida [volta 60] apenas quatro pilotos não levaram uma volta do líder Vettel. Hamilton, Alonso, Webber e Rosberg eram os felizardos. Muito mais lento que a Ferrari de Alonso, Hamilton já sentia, nesse ponto, as ameaças do espanhol e já defendia a posição.

Com uma liderança de 16s1 para o segundo colocado, Vettel apenas “observa” a briga entre Hamilton e Alonso. Que defendiah de todas as formas os ataques do espanhol. Porém, na volta de número 63 as defesas de Hamilton não surtiram efeito e o ferrarista fez uma linda ultrapassagem no treco de asa móvel. Assumindo, assim, a segunda colocação.

Dessa vez com quase 20s de vantagem Sebastian Vettel guiava apenas para receber a quadriculada. Na segunda colocação após vários embates chegou o carro da Ferrari conduzido por Fernando Alonso. Na terceira posição chegou a Mercedes de Lewis Hamilton. O brasileiro Felipe Massa cruzou o traçado canadense na oitava posição.

Montreal

Fonte: F1Team

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.