Defesa do Náutico falha e time perde de virada para o Vitória por 2 a 1

Por Brenno Costa – Diario de Pernambuco

Vamos aos números. São 15 derrotas em 21 jogos disputados. São 17 rodadas na lanterna. São 11 jogos sem vencer. O rebaixamento parece questão de tempo. O Náutico agoniza na Série A. Segue a rotina da vergonha. Segue na lanterna com apenas nove pontos. Dessa vez, ainda que tenha feito um bom primeiro tempo, caiu drasticamente de desempenho e sofreu a virada. Foram dois gols de Dinei em duas falhas defensivas. Com isso, o Timbu caiu no Barradão por 2 a 1.

Diante do baixo nível de atuação do Náutico na Série A, os alvirrubros estranharam (e se animaram) com o desempenho do time no primeiro tempo. A tônica da equipe montada por Levi Gomes foi a intensa movimentação no sistema ofensivo. Hugo caiu pela esquerda. Jones Carioca pela direita. Por vezes, trocavam de lado. Com mais destaque, Tiago Real carregava a bola pelo meio e fabricava as chances do Timbu.

 Com esse esquema, o Náutico inverteu o que seria a lógica do jogo. Foi o Vitória quem se viu obrigado a explorar os contra-ataques. Ao Timbu, coube tomar a iniciativa da partida. Algo que o Alvirrubro precisa repetir até o fim do Brasileiro se quiser ter o mínimo de dignidade na luta contra o rebaixamento.  Com personalidade, a equipe teve duas claras chances.  Na primeira, Jones Carioca, que voltou a ter dificuldade para acertar passes, colocou a bola no travessão de cabeça. Na segunda, Hugo chutou entre as pernas de Wilson e abriu o placar, aos 14 minutos.


Era o que o Náutico precisava. Mas a defesa cometeu uma grave falha seis minutos depois. Dinei se posicionou entre Jean Rolt e William Alves. Recebeu o cruzamento e subiu só. Castigo. Na sequência, a diferença entre os times diminuiu ainda que o Timbu continuasse superior. Só que o Vitória conseguiu acertar a trave com um chute rasteiro de Marquinhos na entrada da área.

No segundo tempo, o Náutico parecia ensaiar uma nova reação. De cara, Hugo chutou forte dentro da area e obrigou  Wilson a fazer boa defesa. Ficou nisso. Mais uma vez, o Alvirrubro abdicou de jogar ofensivamente. Antes destaque, Tiago Real sumiu. Com ele, se foi boa parte da criação da equipe.

Na direção oposta, o Vitória seguiu. Teve mais posse de bola. Agrediu. Tentou. Aos 24 minutos, foi beneficiado com um belo lance de Dinei e nova falha da  defesa timbu. Após cruzamento, o centroavante do Vitória se antecipou a William Alves e tocou de letra. Golaço. Ali, mais uma derrota alvirrubra foi decretada. A rotina foi mantida.

Vitória 2
Wilson; Ayrton, Kadu, Victor Ramos e Juan; Cáceres (Neto Coruja) (Luís Alberto), Michel, Marquinhos e Renato Cajá; Maxi Biancucchi (Vander) e Dinei. Técnico: Ney Franco.

Náutico 1
Ricardo Berna; Derley, Jean Rolt, William Alves e Bruno Collaço; Elicarlos, Martinez, Helder (Morales) e Tiago Real (Peña); Hugo e Jones Carioca (Jônatas Belusso). Técnico: Levi Gomes.

Estádio: Barradão (Salvador). Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS). Assistentes: Carolina Romanholi Melo (CE) e Frederico Soares Vilarinho (MG). Gols: Hugo (aos 14min do 1ºT); Dinei (aos 20min do 1ºT e aos 24 min do 2ºT). Cartões Amarelos: Martinez, Elicarlos (N).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.