Em Melbourne, Raikkonen levanta o primeiro troféu da temporada

Pilotos clique aqui      /      Escuderias clique aqui

Enfim foi dada a largada para a temporada 2013 da F1. A ansiedade da primeira corrida foi posta de lado e os competidores puderam soltar a “ferrugem” que carregavam desde o do último GP, no Brasil. Com uma trégua da chuva, algo comemorado pelos pilotos, o que se viu foi uma corrida morna em Albert Park, sem muitas emoções. Pelo menos para os times da Ferrari, RBR, McLaren e Mercedes.

Sedentos pela vitória, a comemoração pelo primeiro lugar invadiu os boxes da Lotus. Todos viram Kimi Raikkonen dominar e abrir caminho na reta final da prova. Resultado: o homem de gelo recebeu a quadriculada em primeiro lugar. O segundo posto ficou com Fernando Alonso. Na terceira posição apareceu Sebastian Vettel. Prejudicado nas paradas, Felipe Massa assumiu o quarto lugar em Melbourne.

A Corrida:

O GP da Austrália começou com uma largada extremamente cautelosa, principalmente para os competidores que começaram na ponta do grid. Bom para o brasileiro Felipe Massa, que largou na quarta posição e pulou para o segundo lugar. Trazendo seu companheiro de equipe, Fernando Alonso. Ruim para Mark Webber e Lewis Hamilton, que tinham largado em segundo e terceiro lugar, respectivamente, e perderam algumas posições antes de completar a primeira volta.

Na volta de número oito, Massa, que brigava e diminuía rapidamente a distancia para o líder, até então, Sebastian Vettel, assumiu a ponta da corrida após a entrada do germânico nos boxes. Mas não durou muito tempo, uma volta depois, o paulista entrou para efetuar a primeira troca de pneus e voltou em décimo, atrás do atual tricampeão da categoria.

Depois da liderança em Melbourne passar nas mãos de alguns pilotos, foi à vez de Adrian Sutil [Force India] ser o ponteiro da prova. Isso ainda na 14ª volta. Mas a luta pela “liderança” seguia entre Vettel, Massa e Alonso, já que Sutil ainda não tinha feito nenhuma parada.

Diferente do ano passado, Felipe Massa veio com um F138 competitivo, pelo menos nessa primeira prova. Com a velocidade imposta pelo carro ferrarista, o brasileiro fez a melhor volta da corrida. Isso no 19º giro. Além de liderar a prova, antes de fazer a segunda parada e volta na quarta posição, atrás de Alonso, Vettel e Sutil. Sacrificando o driver.

E o primeiro abandono do ano foi para Pastor Maldonado. Não poderia ser diferente. Na volta de número 25, o colombiano perdeu o controle do FW35 e vai parar fora da pista. Esquecido e com apenas uma parada, Kimi Raikkonen e o bólido da Lotus não diminuía em nenhum momento o ritmo na corrida. Isso fez o homem de gelo liderar a prova e colocar 15,8s no asturiano. Isso ainda na volta de número 31. Na 35º volta, o finlandês fez sua segunda parada e viu Alonso assumir a ponta.

Na batalha para consertar um erro que não foi dele, Massa penou para ultrapassar Adrian Sutil. Como não conseguiu, o time da Ferrari chamou o piloto para os boxes na volta 37. Invertendo algo feito com o brasileiro. Mesmo enfrentado algumas adversidades, Massa voltou a fazer a melhor volta da prova. 1min30s239, no 39º giro.

Na volta de número 46 um duelo estava se desenhando. Em primeiro seguia o homem de gelo, em segundo o samurai das Astúrias, que acabará de fazer a melhor volta da prova. 1min29s649. De longe, naquele momento, observava Vettel e Massa. Terceiro e quarto lugar, respectivamente.

Quando ainda restavam oito voltas para o final, o desempenho do carro da Lotus e do finlandês Kimi Raikkonen era extraordinário. Voando na pista e tendo largado na sétima posição, o líder em questão aumentava a distancia para o espanhol Fernando Alonso. 7,9s.

Fato que não se inverteu até a bandeirada final. Com um resultado surpreendente, e com a segunda vitória após seu retorno a categoria, Kimi vence em Melbourne, seguido por Fernando Alonso, Vettel e pelo brasileiro Felipe Massa.

O destaque negativo da corrida ficava com a McLaren e seus bólidos. Que pouco, ou em nenhum momento, se destacaram na prova. O que se viu foi um Jenson Button em nono lugar e o estreante Sergio Pérez na 12º posição.

Classificação final em Melbourne:

Sem título

 F1Team

Leia também

Kimi Raikkonen largou em sétimo para vencer o primeiro GP do ano, em Melbourne. Depois de uma boa largada, ele rapidamente se uniu ao pelotão da frente e lá se manteve por toda prova. Ficando evidente que o ‘Homem de Gelo’ ia parar apenas duas vezes, enquanto os outros pilotos e equipes optaram por três paradas, todo o trabalho que ele teve foi o de segurar a liderança. O finlandês não decepcionou, venceu e admitiu que essa foi um das corridas mais fáceis que já ganhou na carreira.

– Nosso plano era o de duas paradas, e apesar de sabermos da dificuldade de fazer isso nas primeiras corridas, funcionou perfeitamente. Seguimos o combinado e tudo saiu como planejado para nós. Foi uma das corridas mais fáceis que já ganhei, espero que haja outras como esta – afirmou o vencedor do Grande Prêmio da Austrália.

Kimi ainda lembrou que o espanhol Fernando Alonso se aproximou de forma perigosa na parte final da corrida. No entanto, o finlandês acelerou, cravou a melhor volta e ainda colocou onze segundos em cima do piloto da Ferrari.

– Fernando estava chegando perto quando eu tinha diminuído o ritmo e estava com tráfego adiante. Procurei andar mais rápido para ter certeza de que se a chuva caísse eu teria alguma vantagem sobre ele – completou Kimi.

Kimi Raikkonen lotus GP da Austrália (Foto: Agência Getty Images)
Raikkonen adota estratégia de duas paradas e vence o primeiro GP do ano (Foto: Getty Images)
globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.