Esposa grávida é atropelada, e Abedi vive drama antes de disputar cinturão

Sidney Abedi viveu um drama para bater o peso no Jungle Fight 44, no fim de outubro, após ficar 21 horas em jejum e ter de ser carregado à balança na pesagem oficial. O final foi feliz: ele ficou dentro da marca dos moscas (57kg) e ainda derrotou Ralph Loren na semifinal pelo cinturão da categoria. Para não repetir o sacrifício da maneira como foi, o lutador começou a perder peso bem antes da final contra Arinaldo da Silva, no Jungle Belt, mas o esforço quase foi por água abaixo com uma notícia devastadora. Na noite dessa quarta, Abedi soube por um telefonema do sogro que a esposa, grávida de oito meses, havia sido atropelada por uma motocicleta. No acidente, ela fraturou os dois braços e quebrou três dentes da frente, mas felizmente o bebê ficou a salvo. Foi mais do que suficiente para Abedi perder o foco por um momento. Mas ele se recuperou do baque e, sabendo que a esposa já estava melhor, chegou à meta dos 57kg.

– Tenho uma motivação a mais. Minha esposa é uma pessoa que sempre me ajudou muito, sempre me acompanhou em todos os eventos, e não poder estar com ela é como se eu estivesse sozinho. Ela é meu talismã. Isso me complicou um pouco, sou muito apegado a ela. Graças a Deus já me deram a notícia de que não houve nada com a criança. Mesmo assim, é como se eu tivesse tomado três knockdowns. Mas estou concentrado e vou dedicar essa vitória a ela. Estou preparado para dar mais um show, em nome de Jesus – disse ao SPORTV.COM.

Sidney Abedi no Jungle Belt (Foto: Ivan Raupp /Globoesporte.com)
Atletas e o presidente Wallid Ismail
(Foto: Ivan Raupp /Globoesporte.com)

Os perrengues têm sido tão recorrentes na vida do atleta treinado por Robson Relma que ele teve de procurar um lado bem-humorado em toda essa história. Para Abedi, o sofrimento virou sua marca registrada:

– Falo sempre isso com meus amigos. No começo era uma brincadeira, mas agora virou uma marca registrada. Todas as vezes que vou lutar tenho que passar por algum problema, algum sofrimento. Mas acontece, e eu tenho que superar isso para poder lutar. Virou uma marca registrada minha mesmo. Se em uma luta eu não sofrer, não sou o mesmo. Tem que acontecer para eu quebrar a barreira, pular o muro do impossível e mostrar que sou o Abedi e consigo tudo que quero. Qualquer coisa que venha a me desanimar vai ficar por terra.

Fora o drama de Abedi, o único problema da pesagem foi o longo atraso do lutador Claudir Dutkevis para chegar ao hotel. Mas todas os sete combates estão confirmados, com destaque também para outra disputa de cinturão, o dos médios, entre Ildemar Marajó e Itamar Rosa. O evento terá transmissão ao vivo do SPORTV a partir das 21h (de Brasília), e o SPORTV.COM transmite a primeira luta da noite, entre os meio-médios Douglas del Rio e Giovanne Guedes.

Sidney Abedi no Jungle Belt (Foto: Ivan Raupp /Globoesporte.com)
Sidney Abedi encara Arinaldo da Silva após a pesagem (Foto: Ivan Raupp /Globoesporte.com)

Card do Jungle Belt:
Final do GP peso-médio: Ildemar Marajó x Itamar Rosa
Final do GP peso-mosca: Sidney Abedi x Arinaldo da Silva
Semifinal do GP dos leves: Sean Cubby x Dimitry Zebroski
Semifinal do GP dos leves: Lúcio Curado x Ary Santos
Peso-pena: Edimilson Kevin x Mauro Chaulet
Peso-mosca: Claudir Dutkevis x Wagner Noronha
Peso-meio-médio: Douglas del Rio x Giovanne Guedes

Globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.