Extasiado com a pole, Hamilton quer manter desempenho e vencer a corrida em Xangai

A conquista da pole position em Xangai deixou Lewis Hamilton em estado de êxtase. O britânico não escondeu a sua alegria durante a coletiva de imprensa, mas lembrou que nada está terminado ainda, já que ele precisará manter o ritmo durante a corrida para ir em busca de sua primeira vitória com a Mercedes.

Hamilton (C) vai largar na pole position em Xangai

Hamilton (C) vai largar na pole position em Xangai (Foto: Getty Images)

Recém contratado pelo time alemão, Lewis havia afirmado, antes mesmo do início da temporada, que o ano não seria de conquistas para a equipe de Brackley. A expectativa era apenas de fazer um carro competitivo para brigar por pódios. Mas parece que tudo mudou quando o campeonato começou. Atualmente, a Mercedes é apontada como a segunda melhor equipe do grid e, em Xangai, está sendo superior até mesmo com relação à Red Bull.

Empolgado com sua primeira pole position vestindo o macacão do time comandado por Ross Brawn, Hamilton fez questão de exaltar o trabalho de todos dentro da equipe para que este resultado viesse a acontecer. ”É uma sensação incrível”, disse.

“Estou muito feliz por ter conquistado a primeira pole [pela Mercedes]. Estou muito contente, realmente. Minha volta foi muito boa e a equipe trabalhou bem todo o fim de semana. Espero que possamos alcançar a vitória amanhã. Estou muito surpreso com a diferença – na terceira sessão de treinos livres, a Ferrari foi muito rápida, mas tivemos um bom ritmo no Q1 e Q2″, complementou.

Sobre as dificuldades encontradas na classificação deste sábado, Lewis destacou o fato de ter conseguido uma volta perfeita em uma única tentativa. ”A fase de qualificação é sempre difícil, especialmente nestas condições. Saímos três minutos antes do final da sessão, o que requer que você complete uma grande volta e uma jogada perfeita de qualificação.”

Por fim, o campeão de 2008 ainda revelou que não espera ter vida fácil durante a corrida. Entretanto, caso a Mercedes mantenha o ritmo apresentado hoje, ele poderá sonhar com sua primeira vitória em 2013. ”Espero uma corrida difícil, mas nossa velocidade é boa e espero que possamos manter esta posição”

O treino classificatório deste sábado foi um dos mais monótonos dos últimos tempos na Fórmula 1. Dentre as três partes do treino, apenas o Q2 esboçou alguma competitividade grande entre os pilotos. Enquanto no Q1 e Q3, os competidores quase não deram grandes emoções ao público, principalmente na última parte do treino.

O único piloto que esboçou tentar tomar a pole position de Lewis Hamilton foi o finlandês Kimi Raikkonen. O piloto da Lotus não era apontado como um dos favoritos para largar na primeira posição, mas surpreendeu ao fazer um tempo muito bom em sua única tentativa no Q3.

O lado negativo para os brasileiros fica por conta da posição de Felipe Massa com relação ao seu companheiro de equipe, Fernando Alonso. Caso o brasileiro largasse na frente do espanhol em Xangai, ele seria o primeiro piloto a superar o bicampeão mundial em cinco corridas seguidas durante os treinos classificatórios. Entretanto, não foi o que se viu na pista. Depois de perder muito tempo no terceiro trecho do circuito chinês, o brasileiro ficou apenas com o quinto tempo, enquanto Alonso largará na terceira colocação.

Q1

Com a luz verde acesa, os pilotos saíram dos boxes para, enfim, começar a buscar os melhores tempos visando passar para a segunda parte do treino. E os primeiros 20 minutos de treino aconteceram sem grandes surpresas. Nas primeiras posições do grid apareceram os carros da Mercedes, Ferrari e Red Bull.

Enquanto os melhores carros apenas davam algumas voltas para garantir a vaga para o Q2, os pilotos da Caterham e Marussia brigavam para saber quem largaria na frente. Como esperado, Jules Bianchi voltou a ser o melhor piloto e irá largar na frente do seu companheiro de equipe e dos pilotos do time malaio.

A decepção do Q1 acabou sendo os dois novatos dos times intermediários. Veltteri Bottas, da Williams, foi eliminado logo na primeira parte do treino e vai largar na décima sétima posição. O mesmo aconteceu com Esteban Gutiérrez, da Sauber, que vai largar na décima oitava colocação do grid.

Q2

Com menos vagas disponíveis para a última fase do treino, a segunda parte da classificação acabou sendo bastante emocionante para vários pilotos. A disputa foi tão acirrada que Felipe Massa chegou a estar fora do top 10 quando a bandeira quadriculada já havia sido agitada, mas o brasileiro conseguiu completar uma volta logo depois e marcou um tempo que o credenciou a passar para o Q3.

Dentre os pilotos eliminados, duas surpresas. A primeira delas foi o australiano Mark Webber, da Red Bull. O piloto acabou tendo um problema com a pressão no combustível logo no início do Q2 e foi obrigado a parar. Apesar de já ter tido marcado um bom tempo, a marca não foi suficiente para mantê-lo entre os 10 primeiros e o australiano vai largar na décima quarta posição.

A segunda surpresa ficou por conta do alemão Adrian Sutil. Durante os treinos livres, o piloto da Force India sempre esteve entre os 10 primeiros, mas tudo mudou na classificação. Com isso, Sutil irá largar na décima terceira colocação.

Q3

Em todos os fins de semana de corrida, a última parte do treino classificatório proporciona um dos momentos mais emocionantes para o público e também para todos os pilotos que participam dela. Mas as coisas foram diferentes em Xangai. Por conta do alto desgaste dos pneus, a grande maioria dos pilotos optou por fazer apenas uma volta em busca da pole position.

Além disso, alguns pilotos também optaram por abdicar da briga pela primeira posição visando ter um desempenho melhor na corrida. Um deles foi Sebastian Vettel, que preferiu utilizar os pneus mais duros, com o objetivo de passar mais tempo na pista durante a corrida de amanhã.

Para completar a falta de emoção no Q3, apenas Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen conseguiram mostrar um desempenho suficiente para brigar pela pole. Fernando Alonso, Nico Rosberg e Felipe Massa não estiveram tão bem e irão largar na terceira, quarta e quinta posições respectivamente.

Sem grandes concorrentes, restou a Hamilton ficar com a primeira posição do grid de largada para o GP da China de Fórmula 1. Vale ressaltar que nem a conquista da pole fez com que a alegria tomasse conta dos boxes da Mercedes. Após cruzar a linha de chegada, Ross Brawn parabenizou Hamilton, mas evitou entrar em euforia, já que o resultado que interessa estará em jogo apenas amanhã.

Confira o grid de largada para o GP da China de F1:

Classificação China 2013

Fonte: f1team

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.