Kleina reconhece inferioridade em derrota e cita falta de entrosamento

O Palmeiras não repetiu as boas atuações das últimas partidas e volta de Assunção com um resultado negativo. Contra o Libertad, o Verdão foi desatento na marcação e sofreu 2 a 0, nesta quinta-feira, no Estádio Nicolas Leoz, pela segunda rodada do Grupo 2, com dois gols de cabeça. O treinador alviverde Gilson Kleina admitiu que seu time ficou devendo. Clique aqui e veja as notas dos jogadores do Verdão.

– Não tivemos uma boa atuação. Demoras a entrar no jogo, a competir, e isso num jogo de Libertadores é fatal. Sabíamos que a jogada mais forte do Libertad é pela direita com o Nuñez e falhamos. Depois do gol, recuamos o Wesley para ajudar o Marcelo na lateral, e isso estancou a jogada do Libertad – explicou o treinador.

O primeiro gol do Libertad saiu após jogada de Nuñez. O atacante recebeu nas costas de Marcelo Oliveira, teve tempo para pensar e mandou na cabeça de Pablo Velásquez. Depois disso, o time paraguaio recuou e o Palmeiras cresceu na partida. O Verdão ainda teve uma chance de marcar com Wesley, que acertou a trave, pouco antes do intervalo.

No retorno para a segunda etapa, Gilson Kleina promoveu as entradas de Kleber e Valdivia nos lugares de Patrick Vieira e Maurício Ramos. Com isso, o time passou a jogar com um atacante de referência. Mas nem o camisa 9 e nem o Mago conseguiram produzir muito. Os dois aparentaram falta de ritmo de jogo e entrosamento abaixo do esperado.

– No fim do primeiro tempo conseguimos equilibrar o jogo, tivemos duas chances e chutamos uma bola na trave. No segundo tempo, pagamos pelo fato de o time não estar pronto. Enfrentamos um adversário que joga junto há muito tempo. Está formado e consolidado.

Esta foi a estreia de Kleber no Palmeiras. Ele chegou no início do mês com uma lesão muscular na coxa esquerda e demorou a entrar em forma. Por isso ele não atuava desde dezembro, ainda pelo Porto. Já Valdivia fez sua segunda partida após problema similar ao do companheiro. O chileno entrou pouco tempo contra o União Barbarense e agora 45 minutos diante o Libertad.

– Nosso time está em formação. Não falo isso por causa do jogo que perdeu. Falo isso desde quando estávamos ganhando – concluiu.

De folga na rodada do fim de semana do torneio estadual – o jogo contra o Paulista de Jundiaí foi adiado para o dia 14 de março -, o Palmeiras volta a campo agora na próxima quarta-feira para enfrentar o Tigre, na Argentina, pela Taça Libertadores da América.

Gilson Kleina no jogo do Palmeiras contra o Libertad (Foto: Reuters)
Gilson Kleina, durante jogo do Palmeiras contra o Libertad (Foto: Reuters)
globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.