Maria Suelen Altheman fica com a prata no Mundial de Judô

Líder do ranking mundial da categoria pesado (acima de 78kg), a judoca Maria Suelen Altheman ficou com a medalha de prata no Mundial de Judô, no Rio de Janeiro. Neste sábado, no ginásio do Maracanãzinho, a brasileira foi derrotada na final pela cubana número dois do ranking e campeã olímpica em Londres-2012, Idalys Ortiz. Aos 25 anos, a judoca do Brasil buscava sua primeira medalha em Mundiais.

Nos quatro confrontos antes do Mundial, Maria Suelen havia perdido todas: nas quartas de final do Grand Slam de Tóquio, em 2010, na semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara-2011, nas oitavas de final do Mundial de Paris-2011, e na semifinal do Pan-Americano de Montreal, em 2012. Neste sábado, o novo revés veio após um ippon por imobilização.

Em 2013, a brasileira faz uma excelente temporada, com 16 vitórias e apenas duas derrotas. Ela foi campeã do Grand Prix de Dusseldorf, em fevereiro, bronze no Europen Open de Praga, em março, ouro no Grand Slam de Baku e prata no World Masters, ambos em maio, prata no Mundial Militar e ouro no Grand Slam de Moscou, ambos em julho.

Quinta colocada na Olímpiada de Londres-2012 depois de perder a disputa do bronze para a japonesa Wen Tong, Maria Suelen começou este Mundial de bye na primeira rodada. Com apenas 21 atletas na chave, estreou nas oitavas de final contra Gulzhan Issanova, do Cazaquistão.

A brasileira havia perdido para a adversária na final da Copa do Mundo de Almaty, em 2011, mas dera o troco na repescagem da Olimpíada de Londres. Neste sábado, Maria Suelen forçou duas punições para a rival. Em seguida, o árbitro puniu a brasileira, mas deu a terceira para a cazaque. Com uma nova punição, Issanova acabou desclassificada.

Nas quartas de final, Maria Suelen encarou a sul-coreana Eunkyeong Kim. Logo em seu primeiro ataque, a brasileira obteve um yuko. No chão, na sequência do golpe, a líder do ranking imobilizou a rival e conseguiu o ippon com apenas 32 segundos.

Na semifinal, Maria Suelen encarou a francesa Emilie Andeol. Em três confrontos anteriores, a rival levou a melhor nas oitavas de final da Copa do Mundo de Varsóvia e na final do Grand Prix de Abu Dhabi, ambas em 2012. Este ano, no entanto, a brasileira ficou com a vitória na final do Grand Prix de Dusseldorf.

Neste sábado, após uma luta amarrada, dura, a brasileira conseguiu a vaga na final ao vencer a francesa por uma punição.

Fonte: LanceNet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.