Mistério na escalação rubro-negra

A escalação do Sport que enfrenta o Belo Jardim não é mistério para o elenco. Melhor. A exceção fica por conta de um jogador. “O time já está definido. Todos sabem quem vai jogar. Quer dizer, só um jogador não sabe que vai jogar. Talvez, seja a surpresa”, disse Sérgio Guedes, em tom enigmático. Mas, para quem está de fora da equipe, as dúvidas são várias. Quais serão os substitutos dos suspensos Fábio Bahia, Tobi e Cicinho? Qual esquema será utilizado?

Entre os atletas relacionados, a novidade é o lateral direito Welton. O jogador, que é prata da casa e subiu para o profissional ainda na Era Waldemar Lemos, ano passado, pode ser o substituto de Cicinho. Nesse caso, Moacir ocuparia uma vaga no meio. Mas o terceiro posto vago continua como incógnita. Erico Junior ou Marcos Aurélio podem entrar na equipe ou, até mesmo, Marino, o que manteria o esquema com três volantes.

No único treino antes da partida, Sérgio Guedes não deu qualquer pista. O treinador comandou, ontem, um rachão seguido de um trabalho tático com apenas parte do elenco. Em seguida, aumentou o clima de mistério, reiterando que deve dar chance a outros.

“É preciso oferecer oportunidade para jogadores que não estão conseguindo sequência. A disputa está muito acirrada. Tem muita qualidade. É uma ocasião em que a gente está atento e, dentro de alguns critérios, podemos dar algumas oportunidades”, disse o treinador. “Eu acho que o Sport, dentro de casa, precisa ser o mais ofensivo possível independente das escolhas das peças”, acrescentou.

Fonte: Superesportes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.