Náutico busca tranquilidade, enquanto o Sport quer evitar eliminação na Copa do Nordeste

Por Thiago Wagner e Matheus Albino

Um clássico como Náutico x Sport não precisa de muitos argumentos para motivar o torcedor. A rivalidade quase centenária praticamente já basta para mover torcida e jogadores. No entanto, quase sempre há um molho especial nos duelos entre as duas equipes. Neste domingo, às 18h30, na Arena Pernambuco, pela Copa do Nordeste, não será diferente. Para o Leão é vida ou morte. Se vencer mantém o sonho da classificação, enquanto que a derrota o elimina precocemente. Já o Timbu, apesar de ter uma situação menos complicada em relação ao rival, necessita dos três pontos para ter mais tranquilidade no regional e se aproximar da vaga na próxima fase. Definitivamente será um Clássico dos Clássicos disputado em cada metro do gramado.

Náutico chega mais arrumado do que o rival, porém vem com mistério

O Náutico é quem chega mais arrumado para o duelo. O treinador Lisca vem repetindo praticamente a mesma equipe nas partidas e já tem uma espinha dorsal meio que definida. Neste domingo, o comandante alvirrubro deverá manter a lógica que vem adotando e mandar a base que vem atuando. Poucas devem ser as mudanças. Uma das especulações é Marcelinho deixe o ataque para a volta de Hugo, que jogou o último clássico, na Ilha do Retiro, quando o Timbu venceu por 1×0.

Outra possível alteração é a entrada de um meia mais criativo no meio de campo. Na derrota para o Botafogo-PB na última quinta-feira, faltou criatividade para chegar com maior qualidade ao gol. Por conta disso, há a possibilidade da entrada de Pedro Carmona ou de Marcos Vinícius.


Técnico alvirrubro pode mudar o time titular. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Porém, ainda que conte com uma mudança ou outra, o time do Náutico que entrar em campo na arena deve manter o estilo de jogo que Lisca vem adotando nas últimas partidas: dois homens abertos pelos lados e um atacante centralizado. O que talvez mude é a criação no meio dependendo de quem entrar. Eis a provável escalação: Gideão; João Ananias, William Alves, Flávio e Gerley; Possebon, Elicarlos, Yuri (Pedro Carmona), Zé Mário e Marinho; Marcelinho (Hugo).


Provável time do Náutico

“Quanto mais afunila, mais cresce a importância do jogo. As duas equipes brigam”, disse Lisca sobre a relevância do clássico.

Sport quer reencontrar vitórias e também a paz com a torcida

Em meio a uma semana turbulenta, com direito a um gol sofrido aos 47 minutos do segundo tempo, na última quarta-feira, diante do Guarany de Sobral-CE, e a demissão do técnico Geninho, eis que aparece um clássico para ser jogado, e fazer com que o Sport afaste de vez esta crise que ronda a Ilha do Retiro. Contra o Náutico, o Leão terá a chance não só de se reencontrar com as vitórias, algo que não acontece desde a penúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, quando bateu o Boa Esporte em Varginha-MG, por 3×2, como também de se vingar do alvirrubro, que o derrotou na Ilha do Retiro, por 1×0, pela segunda rodada do regional, quebrando um tabu de dez anos sem vencer na Ilha.

Passadas quatro rodadas sem vencer, essa é a chance de ouro de dar a volta por cima e começar a se reerguer na competição, já que ocupa a terceira colocação do grupo com apenas dois pontos, e não está na lanterna porque o Botafogo-PB foi punido com a perda de quatro pontos e está zerado na última posição.


Zagueiro Durval retorna ao time. Foto: Guga Matos/JC Imagem

De técnico novo, o preparador físico Eduardo Baptista (interino), o time se preparou muito durante esses três dias que antecedem o segundo Clássico dos Clássicos do ano. Antes dos treinos, muita conversa entre os jogadores e a comissão técnica. O objetivo era passar tranquilidade e blindar o grupo da pressão que vem principalmente das arquibancadas.

Para esse confronto, Eduardo não poderá contar com o lateral-esquerdo Igor Fernandes, vetado dos treinos da última sexta-feira, por conta de dores musculares na coxa direita. Além de Igor, o volante Rodrigo Mancha, com problemas intestinais, e o meia Robert Flores também não vão para o jogo. Flores poderia fazer sua estreia com a camisa rubro-negra, mas terá que aguardar a recuperação. Por outro lado, ele terá os retornos do zagueiro Durval e do meia Aílton, que não participaram da derrota para o Guarany-CE, e do volante-lateral Bileu que foi regularizado e está à disposição.


Possível time do Sport

Por conta dessas mudanças no grupo de jogadores disponíveis, o Leão adota o mistério como estratégia. O time só será definido momentos antes. No entanto, a tendência é que Baptista comece com: Magrão; Patric, Oswaldo, Durval e Marcelo Cordeiro; Rithely, Naldinho, Aílton e Everton Felipe: Felipe Azevedo e Neto Baiano.

FICHA DA PARTIDA – NÁUTICO X SPORT

Náutico: Gideão; João Ananias, William Alves, Flávio e Gerley; Possebon, Elicarlos, Yuri (Pedro Carmona), Zé Mário e Marinho; Marcelinho (Hugo). Técnico: Lisca.

Sport: Magrão; Patric, Oswaldo, Durval e Marcelo Cordeiro; Rithely, Naldinho, Aílton e Everton Felipe: Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista (interino).

Copa do Nordeste. Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE). Horário: 18h30 (Pernambuco). Árbitro: Emerson Luiz Sobral. Auxiliares: Marcelino Castro de Nazare e Roberto Jose de Oliveira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.