Náutico e Sport decidem classificação da Sul-Americana na Arena PE

Por Rômulo Alcoforado e Thiago Wagner

Mais uma vez Náutico e Sport voltam ao gramado para uma decisão. Desta vez, contudo, conta mais do que apenas a disputa regional histórica. O Clássico dos Clássicos desta quarta-feira, às 21h50, na Arena Pernambuco, vale a classificação para a próxima fase da Copa Sul-Americana. É o segundo jogo do confronto entre as duas equipes. O Leão venceu o primeiro por 2×0 e está na vantagem do empate e até da derrota por um gol de diferença. Ao Náutico resta vencer por três gols para sair vitorioso. Se for 2×0 para o Timbu vai para os pênaltis. O gol fora conta como critério de desempate.

Além da vaga, o duelo entre os rivais eternos pode trazer outros aspectos para ambos os clubes. No lado do Alvirrubro vale a chance de finalmente reagir e espantar de vez o mau momento que vive. Já para o Rubro-negro conta a oportunidade de manter o bom momento nesse segundo semestre. A eliminação, no entanto, pode atrapalhar o planejamento dos dois para o restante do ano, principalmente pelo lado do Náutico – que é o lanterna da Série A.

NÁUTICO – Por ter perdido o primeiro confronto, o Náutico é a equipe que tem que tomar a iniciativa nesse segundo jogo. Precisa reverter a desvantagem de 2×0 contra para obter a classificação, missão considerada difícil não só pela necessidade do placar como também pelo momento que o Timbu vive. A equipe não marca faz cinco jogos e não sabe o que é vencer desde julho, quando bateu o Internacional por 3×0 na Série A.

“Preocupa mais a má fase. Os garotos estão tentando superar esse momento para que passe logo”, disse o técnico Jorginho em coletiva nessa terça-feira, no centro de treinamento Wilson Campos.


Morales pode aparecer no time titular do Timbu. Foto: Simone Vilar/Náutico

Para conseguir superar o mau momento e o próprio Sport, Jorginho adotou a tática do mistério. Não confirmou o time titular do Náutico. Tem dúvidas na lateral direita – entre Auremir, Derley e Oziel -, no meio – entre Peña e Morales – e no ataque – entre Olivera e Jones Carioca.

Independente de quem atuar, o treinador que ver evolução na sua equipe para quem sabe reencontrar a vitória. “Minha alegria é vencer, mas os jogadores estão lutando”, afirmou.

Uma preocupação, porém, é tentar impedir que o Sport também jogue, principalmente por conta do gol fora. “Temos que ter pose de bola o maior tempo possível e não errar passes. Temos que diminuir os erros”.

SPORT – O técnico Marcelo Martelotte também faz mistério. A posição que exige atenção do treinador é o ataque: Roger, Felipe Azevedo e Marcos Aurélio disputam duas posições. Em condições normais, o último deveria ter lugar assegurado – devido à performance que apresenta na Série B. Mas, como ficou fora da equipe por 12 dias, o treinador pode estar receoso de colocá-lo como titular. Já Azevedo, por outro lado, teve uma herpes-zóster, causada por um vírus, não treinou nos últimos dias – está liberado, porém, clinicamente. O comandante despistou: “São três jogadores para duas vagas. Os três têm condição e estão relacionados”, limitou-se a revelar.

Outra preocupação leonina é saber administrar a vantagem. Com dois gols à frente do Náutico, e sem ter tomado tentos em casa, o Rubro-Negro tem um objetivo: marcar um para obrigar o Timbu a fazer quatro para se classificar. “Fazendo um gol, você define uma classificação, praticamente. Isso foi o melhor do resultado que consguimos na Ilha do Retiro. Um 2 x 0 não é uma vantagem tão grande. É um resultado até comum no futebol. Mas, se a gente fizer um gol, obriga o adversário a fazer quatro. Aí, sim, já é um resultado muito complicado para tirar”, disse Martelotte.


Felipe Azevedo é dúvida para o jogo. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

O experiente goleiro Magrão adverte para a atenção. O Sport, segundo ele, não pode entrar tranquilo demais com o resultado obtido na Ilha. “A vantagem existe. Não adianta chegar e dizer que não tem vantagem. Mas a gente sabe que, da mesma maneira que conseguimos fazer 2 x 0, o Náutico também tem condições de fazer 2 x 0 na gente. Estamos conscientes de que estamos um pouco na frente, mas não acomodados. Até porque, se a gente entrar mole, podemos ter surpresa”, avisou.

O Sport deve ir a campo com a seguinte formação: Magrão; Patric, Tobi, Gabriel e Pery; Anderson Pedra, Rithely, Camilo e Lucas Lima; Felipe Azevedo e Roger (Marcos Aurélio).

FICHA DA PARTIDA – NÁUTICO X SPORT

Náutico: Ricardo Berna; Derley (Oziel), João Filipe, Leandro Amaro e Bruno Collaço; Elicarlos, Derley, Martinez e Peña (Morales); Rogério e Jones Carioca (Olivera). Técnico: Jorginho.

Sport: Magrão; Patric, Tobi, Gabriel e Pery; Anderson Pedra, Rithely, Camilo e Lucas Lima; Felipe Azevedo e Roger (Marcos Aurélio). Técnico: Marcelo Martelotte.

Copa Sul-Americana. Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE). Horário: 21h50. Árbitro: Heber Roberto Lopes. Auxiliares: Marcio Santiago e Marcelo Van Gasse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.