Náutico pode complicar a vida do Bahia em sua luta contra o rebaixamento

Redação Superesportes – Diario de Pernambuco

A conversa de jogar pela honra do Náutico está vencida e, certamente, não convence nem mesmo a quem a cospe fora: os próprios jogadores e o técnico Marcelo Martelotte. O time é menos do que um coadjuvante na reta final desta Série A. Na conta dos outros, representa três pontos a mais. É obrigação que, não sendo cumprida, será o motivo do fracasso, caso assim aconteça. Dever que, neste domingo, pertence ao Bahia. A partida começa às 18h30 (horário do Recife), na Arena Pernambuco.


A lamentação, aliás, não fica resumida às rodadas derradeiras. Os oito times que perderam pontos para a equipe pernambucana estão distantes dos objetivos traçados para a Série A. A maioria viu o seu campeonato resumido, no fim, à luta contra o rebaixamento: Flamengo, Corinthians e Santos, que praticamente garantiram a permanência; Portuguesa, Coritiba e Ponte Preta, ainda imersos na disputa contra a queda. Os outros dois foram o ressacado Atlético-MG, campeão da Libertadores, e o Inter, que, após um bom começo, viu o sonho da Libertadores ficar distante.

O Bahia, adversário deste domingo, entra na lista dos candidatos à Segundona-2014. Bobear diante do Náutico é dar as mãos ao Timbu, descer junto. Em especial porque o tricolor baiano tem dois duelos diretos nos três jogos seguintes: Portuguesa e Fluminense. Entre as duas partidas, um jogo que os times, do 2º colocado ao 20º, costumam colocar na conta dos pontos perdidos: o Cruzeiro, no Mineirão.

Sequência
Após o Bahia, o Náutico ainda tem dois adversários com objetivos reais na competição. O mais imediato, no próximo domingo, 24, é o Atlético-PR, que entrará em campo para garantir o vice-campeonato e a sua vaga na Libertadores – a vaga também pode ser conquistada via Copa do Brasil. Depois, o adversário será o Vasco, que está mergulhado na zona de rebaixamento.

Por fim, a última rodada reserva o Corinthians, sem mais nenhuma meta após uma campanha decepcionante, certo? Talvez. A motivação alvinegra pode estar, justamente, no Náutico. Caso não vença, o Corinthians entrará na seletíssima lista dos clubes que conseguiram não superar o Náutico na competição. Até o momento, só o Flamengo teve tal capacidade, com uma derrota e um empate. No Pacaembu, no primeiro turno, o Timbu arrancou um empate diante do Timão, que tentará vencer os alvirrubros, desta vez, na Arena Pernambuco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.