Santa Cruz bate o Ypiranga

Por: Ricardo Baroni

Jogando fora de seus domínios, o Santa Cruz bateu o Ypiranga na noite desta quarta-feira, por 2 a 0. Com gols marcados por Dênis Marques e Flávio Caça-Rato, a Cobra Coral acirrou a disputa pela primeira colocação, alcançando 9 pontos. O Ypiranga se mantém no meio da tabela, com 5 pontos.

Depois da derrota diante do Salgueiro, em casa, Martelotte mudou o time para encarar a Máquina de Costura. Na lateral-direita, o zagueiro Éverton Sena assumiu a vaga de Marquinho, que está lesionado, e o meia Jefferson Maranhão voltou à titularidade, barrando o volante Éverton Heleno.

O primeiro tempo foi muito truncado. Diminuindo bem os espaços, a equipe tricolor foi muito eficiente na marcação, mas apesar dos gols, não teve muito volume de jogo ofensivamente. Com um ataque longe e claramente desentrosado, Jefferson Maranhão e Natan não conseguiram carregar a bola para fazer transição entre os setores. Os tentos da partida sairam através de lances individuais, e foram praticamente as únicas boas jogadas do duelo. 

O primeiro gol saiu logo no começo, aos 6 minutos da etapa inicial. Após boa inversão de bola de Natan, Flávio Caça-Rato arrematou de primeira, marcando o primeiro dele no estadual. Depois de vários minutos de ostracismos na partida, o segundo gol tricolor aconteceu aos 22 minutos. Sorriso puxou bom contra-ataque no meio de campo, e lançou para Dênis Marques tocar na saida do goleiro Jailson para ampliar. Um ponco antes de terminar o primeiro tempo, Dênis Marques ainda perdeu um gol feito, depois de boa jogada de Natan.

A etapa complementar seguiu com a mesma dinâmica do anterior: marcação forte e poucas chances de gol. As poucas jogadas da Máquina de Costura, aconteciam sempre em cima de Everton Sena. O zagueiro, improvisado na lateral, não fez uma boa partida e sempre perdia lances para Jonathans.

A única jogada perigosa do Santa Cruz aconteceu aos 16 minutos, depois de boa jogada de Jefferson Maranhão. O meia avançou, passou por dois marcadores e abriu para Dênis Marques chutar prensado pela zagueiro Hugo.

Visivelmente cansado depois de vários minutos de ritmo intenso, a Cobra Coral caiu um pouco nos últimos 15 minutos, deixando assim, os visitantes crescerem um pouco no jogo. Aos 35, Marcinho quase diminuiu depois de cobrança de falta fenenosa, que passou raspando a trave direita de Tiago Cardoso. O placar não se modificou, fim de papo: 2 a 0.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.