Seedorf decide e Botafogo bate o Náutico por 3×1 na Arena Pernambuco

Holandês participou de dois dos três gols alvinegros. Fotos: Guga Matos/JC Imagem

Blog do Torcedor

O JOGO – A vitória dos cariocas, porém, não significa que o Timbu foi uma equipe retrancada, pelo contrário. O Náutico foi aguerrido em campo e buscou o ataque – principalmente no segundo tempo, quando já estava na desvantagem no placar. Só que pecou por abusar da ligação direta em alguns momentos. O argentino Morales pouco participou do jogo, só apareceu em jogada individual na segunda etapa – quando entrou na área driblando e quase fez um golaço. A criação do Alvirrubro foi praticamente nula, principalmente quando o time estava na frente no placar e poderia tocar mais a bola. Abusou da correria quando deveria cadenciar mais.

Também faltou um companheiro para que Morales pudesse dialogar melhor no meio. Martelotte demorou a colocar mais jogadores de criação. Derley e Martinez pouco acrescentaram ao ataque alvirrubro. Faltou alguém mais agudo para tentar quebrar a defesa alvinegra.

Do outro, o Botafogo foi se acalmando aos poucos após ver o goleiro Renan falhar no gol de Maikon Leite, aos 8 minutos. Com o passar do tempo, o Fogo foi se ajustando e criando as melhores jogadas. Tentou principalmente pelas laterais do campo. O time da Estrela Solitária também soube se impor pelo toque de bola, tanto que teve maior posse durante a partida.

Como se não bastasse jogar de maneira mais organizada, o clube do Rio de Janeiro ainda tinha Seedorf em campo. O holandês foi decisivo na partida e mostrou que merece atenção especial da marcação. Participou de dois dos três gols da sua equipe. No primeiro, aos 25 minutos, cruzou na área do Náutico para que Rafael Marques mandasse para o fundo das redes após rebatida da zaga. No segundo, aos 39, foi protagonista. Recebeu bola na entrada da área após cobrança de escanteio e marcou um belo gol. Berna somente olhou o lance.

Ao Náutico ainda era aguardada uma reação em campo para pressionar o Botafogo – nem que fosse para ir na base da vontade. No entanto isso não ocorreu. O Timbu pouco exigiu do goleiro Renan depois que ficou na desvantagem no placar. Além da criatividade na criação, faltou maior ímpeto para buscar o gol. O Botafogo conseguiu domar os alvirrubros em plena Arena Pernambuco. Aliás, foi o clube do Rio que ficou perto de fazer mais um gol em vários momentos. Sempre com a participação de Seedorf, sem dúvidas um dos melhores, senão o melhor, em campo.

Quando todos já imaginavam o 2×1, Gegê ampliou a vantagem para o Botafogo após receber cruzamento na entrada da área – desta vez o passe não foi de Seedorf. Festa alvinegra na Arena Pernambuco.

FICHA DA PARTIDA – NÁUTICO 1X3 BOTAFOGO

Náutico: Ricardo Berna; Maranhão, João Filipe, William Alves e Bruno Collaço; Elicarlos, Martinez, Derley (Marcos Vinícius) e Morales (Jones Carioca); Maikon Leite e Hugo (Olivera). Técnico: Marcelo Martelotte.

Botafogo: Renan; Edílson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Renato, Octávio (Hyuri) e Seedorf; Rafael Marques (Gegê) e Elias (Henrique). Técnico: Luiz Alberto (interino).

Série A. Local: Arena Pernambuco. Árbitro: Marcos Andre Gomes da Penha (ES). Assistentes: Luis Carlos Camera Bezerra (RN) e Broney Machado (PB). Gols: Maikon Leite (N) aos 8, Rafael Marques (B) aos 25 e Seedorf (B) aos 39 minutos do primeiro tempo; Gegê (B) aos 45 do segundo. Público: 6.658. Renda: R$ 148.740.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.