Sport dá troco e vence Maranhão pela LBF

Felipe Bueno – Especial para o Diario de Pernambuco

 Em dois anos de Liga de Basquete Feminino (LBF), apenas um adversário foi capaz de bater o Sport nas quadras. Em 24 de janeiro deste ano, o Leão foi até o ginásio Castelinho, São Luís, para enfrentar o Maranhão. Perdeu por 68 a 66, apenas dois pontos que quebraram a invencibilidade rubro-negra. Neste sábado, as duas equipes voltaram a se enfrentar pela nona semana de confrontos da Liga – desta vez, na ainda imbatível Ilha do Retiro. E o tabu no Recife se manteve. Em um jogo equilibrado, as leoas se mantiveram à frente do placar durante toda a partida e recuperaram a liderança da LBF: 67 a 61 para o clube pernambucano.


O duelo começou com o Maranhão marcando a primeira cesta, mas esta foi a única vez que as visitantes ficaram em vantagem. Rapidamente, o Sport virou o placar com uma boa sequência da pivô Érika, que alavancou a vantagem do Leão no primeiro quarto. Ambas as equipes cometiam erros simples, entre passes e arremessos precipitados, mas as rubro-negras conseguiram abrir uma vantagem confortável: 21 a 11 antes do primeiro intervalo. Outro destaque foi Palmira, que contribuiu para a soma leonina com jogadas individuais e um chute de três pontos convertido.

Atrás no placar, as maranhenses foram para cima das pernambucanas, mas pecaram: cometeram muitos erros e não conseguiram reduzir a vantagem das anfitriãs nos primeiros minutos. Contudo, o time do Sport pareceu se acomodar com a contagem favorável e também passou a cometer falhas. Em um contra-ataque, a americana Tiffany chegou a receber uma bolada no rosto por desatenção – poderia ter saído mais caro. Ao fim do primeiro tempo da partida, as leoas tinham apenas três pontos à frente. Um disputado 30 a 27.

A perda de terreno em quadra parece ter sido a tônica da conversa das jogadoras com o técnico leonino Roberto Dornelas durante o intervalo. De volta ao palco do Marcelino Lopes, o Sport investiu no ataque e deu passo largo rumo à vitória. Faltando apenas um quarto para o fim do jogo, o Leão somava 48 pontos contra 38 do Maranhão: a diferença confortável havia sido reestabelecida. E foi este trunfo que salvou o clube do Recife do sprint final das maranhenses. Correndo com 12 pontos a menos, as visitantes reduziram a vantagem para apenas três nos segundos finais. Depois da comissão técnica do Maranhão, agora era a vez da torcida presente na Ilha do Retiro ficar aflita.

A estratégia do técnico Antônio Carlos Barbosa nos últimos 23 segundos foi clara: suas comandadas forçavam as faltas a todo momento para recuperar rapidamente a posse de bola. Porém, o pecado maranhense desta vez foi o desperdício de lances livres. O Sport, pelo contrário, convertia os seus e, ainda, dava um show nos arremessos além da linha dos três pontos. Fim de jogo: 67 a 61 para as donas da casa.

O próximo adversário do Sport é o Ourinhos, única equipe além do Leão a conquistar uma edição da LBF de maneira invicta. Este ano, todavia, as paulistas ocupam apenas a quinta colocação, com cinco vitórias em dez jogos. Já as leoas são líderes com nove triunfos. A partida será realizada às 20h (horário do Recife) da próxima segunda-feira, também no ginásio Marcelino Lopes, Ilha do Retiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.