Sport perde mais uma na Ilha do Retiro e está fora da Copa do Brasil

Renan Teixeira marcou um gol, mas o Sport não conseguiu segurar o ABC
Foto: Rodrigo Lôbo/JC Imagem

Do NE10

Pouco mais de uma semana após perder o título pernambucano para o Santa Cruz, o Sport colecionou sua segunda decepção seguida na Ilha do Retiro ao dar adeus à Copa do Brasil na noite desta terça-feira (21), com uma derrota por 3×2, de virada, para o ABC. Foi a quarta derrota consecutiva dos rubro-negros, que estreiam na Série B no próximo sábado, diante do Icasa, no Romeirão.

Quando se tem que correr atrás de um placar específico fazer um gol nos primeiros minutos é quase um decreto. E o Sport o cumpriu à risca. Felipe Azevedo sofreu falta pelo lado esquerdo da área, bem perto da marca de escanteio. Marcos Aurélio jogou na área e o zagueiro Maurício subiu livre para mandar de cabeça no canto esquerdo de Lopes.

O que era preciso para chegar ao segundo? Pressionar o adversário e tomar-lhe a bola o mais rápido possível. E os donos da casa continuaram seguindo a cartilha, principalmente com o volante Rithely e o atacante Felipe Azevedo, de longe o jogador mais solidário do time. Com isso, a bola continuou rondando perigosamente o gol potiguar. Aos seis minutos, Marcelo Cordeiro cruzou e Nunes arriscou uma bicicleta. Lopes fez grande defesa e mandou a escanteio.

Só que também havia uma cartilha para o ABC seguir. Aquela que diz: “o time em vantagem que faz um gol na casa do adversário joga um balde de água fria”. Também seguida numa bela jogada individual de Rodrigo Silva. Ele entrou na área pelo lado direito, driblou um marcador e mandou no ângulo de Magrão. Aos dez minutos o jogo estava igual e o Sport precisaria marcar mais três.

O gol do ABC fez tudo que o Leão fazia de certo cair por terra. De repente, o time agressivo na marcação transformou-se na mesma equipe que pouco dá combate e não recompõe rapidamente quando perde a bola. Os visitantes ganharam espaço e, principalmente, posse de bola, mantendo-a mais longe de sua meta.

Diante disso, o a equipe de branco chegou mais perto do gol em pelo menos três oportunidades. Aos 14, Vanderlei cruzou para trás de Lino soltou a bomba, que desviou em Rithely antes de sair pela linha de fundo. Dois minutos depois, Mateus cruzou para Leandro Cardoso cabecear raspando a trave. A terceira foi um contra-ataque, aos 23. Mateus chutou rasteiro, raspando a trave esquerda.

O jogo entrou rapidamente naquele esquema em que o time no prejuízo tenta chegar ao gol aos trancos e barrancos e não consegue sequer assustar. O adversário, ainda podendo levar dois gols fica todo atrás esperando alguma brecha. Foi nesse vai e vem que o Sport chegou ao desempate. Marcos Aurélio cruzou e Renan Teixeira antecipou-se à zaga para mandar de cabeça. A bola ainda desviou na trave direita antes de entrar.

Como encerrou a etapa anterior em vantagem, o técnico Sérgio Guedes optou por voltar com a mesma formação para o segundo tempo. O time continuou dependente dos cruzamentos de Marcos Aurélio, já que Marcelo Cordeiro pouco apareceu no ataque e Moacir é um jogador com mais característica de toque curto.

E a partida só não ficou empatada novamente por um erro do assistente do lado esquerdo defensivo do Sport com a devida anuência do árbitro. Aos cinco minutos, após uma cobrança de falta, Magrão fez a defesa parcial. O ABC aproveitou o rebote e marcou o gol, erradamente anulado porque Renan Teixeira estava ao lado do goleiro leonino dando condição.

Dois minutos depois, o cruzamento de Marcos Aurélio, único fundamento em que ele se desos sete minutos ele acertou na cabeça de Nunes, que cabeceou meio de ombro, meio de cabeça. A bola perdeu força e direção e saiu. O técnico rubro-negro resolveu mexer no ataque e tirou Felipe Azevedo, o jogador com mais mobilidade e que ainda ajudava na marcação, para acionar o estreante Jonathan Balotelli.

O espaço entre as linhas de ataque e meio de campo, antes preenchido por Azevedo, ficaram a ver navios. O ABC tocava bem a bola e chegou ao 2×2 numa boa jogada de Júnior Xuxa pela esquerda. Ele cruzou rasteiro e Rodrigo Silva apareceu no meio de dois jogadores do Sport para completar forte, sem chance de defesa de Magrão. Mais no desespero do que qualquer outra coisa, o técnico leonino mandou Reinaldo ao campo. Mas no lugar de Renan Teixeira, mesmo tendo em campo um jogador mais acostumado ao meio de campo, Moacir.

O alteração deu ainda mais liberdade para os meias potiguares, já que Reinaldo não encontrou o posicionamento adequado. Para completar, Sandrinho entrou no lugar de Moacir, também enfraquecendo o time. De seu lado, Paulo Porto lançou Rodrigo Santos no lugar do artilheiro da noite, Rodrigo Silva.

E o primeiro toque do novo Rodrigo foi o gol da virada. Júnior Xuxa recebeu a bola dentro da área e rolou de calcanhar. Silva chutou rasteiro, no canto direito de Magrão

Ficha do jogo:

Sport: Magrão; Moacir (Sandrinho), Aílson, Maurício e Marcelo Cordeiro; Renan Teixeira (Reinaldo), Rithely e Lucas Lima; Marcos Aurélio, Nunes e Felipe Azevedo (Jonathan Balotelli). Técnico: Sérgio Guedes.

ABC: Lopes; Bileu, Leandro Cardoso, Vinícius e Lino; Leandro Santos, Mateus, Geovani (Diogo Barcelos) e Júnior Xuxa; Vanderlei (Jean Carioca) e Rodrigo Silva (Rodrigo Santos). Técnico: Paulo Porto.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Broney Machado (PB) e Luís Filipe Correa (PB). Gols: Maurício, aos dois minutos; Rodrigo Silva, aos dez; Renan Teixeira, aos 41 do primeiro tempo. Rodrigo Silva, aos 23; e Rodrigo Santos, aos 38 do segundo. Cartões amarelos: Maurício, Reinaldo, Lopes, Bileu e Rodrigo Silva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.