Sport suporta a pressão do CSA-AL e se classifica as semifinais da Copa do Nordeste

Autor: Matheus Albino

A idéia do Sport era de não dar campo ao CSA-AL evitando assim a pressão que o time alagoano certamente colocaria no jogo. Mas, o time foi engolido pelos donos da casa e praticamente se defendeu durante todo os 90 minutos de jogo. Mesmo assim, a derrota por 1×0 no Rei Pelé, com gol de Daniel Costa aos 47 minutos do primeiro tempo, não foi suficiente para eleiminar o Leão que avançou de fase na Copa do Nordeste. Agora o Sport espera o vencedor de Santa Cruz e Guarany de Sobral para saber o seu adversário. Já o CSA volta as suas atenções para o Campeonato Alagoano.

O jogo

Tanto os jogadores quanto o técnico Eduardo Baptista sabiam da pressão que tomariam no Trapichão. O que eles não esperavam, é que a estratégia de apostar nos contra-ataques fosse tão bem anulada pelo CSA.

O meio de campo foi muito mal e não conseguiu acionar os dois jogadores que atuaram abertos pelos lados, Ananias e Érico Junior. Quando a defesa tentava distribuir o jogo, encontrava a marcação adversária adiantada e anulando os espaços.O Azulão dominou a posse da bola e fez uma verdadeira blitz na defesa rubro negra, que contou mais uma vez com as defesas de Magrão.

Desde os primeiros minutos os donos da casa procuraram o gol que abriria a contagem para reverter o placar de 2×0 na Ilha do Retiro. Aos oito minutos, Josimar tentou de longe mas a bola subiu muito.

Três minutos depois os donos da casa assustavam novamente, desta vez com Diego, mas Magrão estava atento. A pressão era grande, mas a impaciência do CSA atrapalhou o time, Diego tentou de muito longe, a bola até passou perto mas a melhor opção era trabalhar a bola no lance. Quando o CSA trabalhou a bola pecou no último passe.

O Sport estava tão preso na defesa que só conseguiu finalizar com 30 minutos de jogo, com Durval. Neto Baiano precisou sair da área e em uma jogada criou uma boa situação de gol, fez o cruzamento mas não achou ninguém de vermelho e preto na área.

Apesar dos dois lances, o CSA seguiu no domínio do jogo. De tanto pressionar o Azulão conseguiu abrir o placar. Aos 48 em uma falta cobrada com muita inteligência por Daniel Costa o CSA fez o gol.

No segundo tempo a pressão foi ainda maior, mas o time alagoano não iria conseguir repetir o mesmo ritmo do primeiro tempo. O técnico Eduardo Baptista resolveu mudar no intervalo, colocando Felipe Azevedo no lugar de Érico Junior.

Já Oliveira Canindé esperou até os 23 minutos para mexer no time, que continuava na pressão mas já apresentava sinais de cansaço. Uéderson e Claudio Alax entraram nas vagas de Diego Clementino e Lucas.

Dois minutos depois ele sacou Jefferson Maranhense e colocou Santos. Desta três, a entrada de Santos foi a que surtiu mais efeito. O meia atacante deu trabalho a defesa e em um lance quase marcou o segundo gol, mas Magrão fez milagre duas vezes.

Instável no jogo, o Sport mudou a estratégia, deixando de apostar nos contra-ataques e tentando a posse da bola. Aos 44, Felipe Azevedo cabeceou bem mas Luciano fez uma grande defesa. A pressão foi suportada e o Sport conseguiu a classificação.

Ficha de jogo

CSA: Eduardo; Pedro Silva,Tiago Garça, Roberto Dias e Mineiro; Charles Vagner, Lucas (Claúdio Alax) e Daniel Costa; Jeferson Maranhense, Diego Clementino (Uéderson) e Josimar. Técnico: Oliveira Canindé

Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa (Ronaldo), Ananias (Danilo) e Ailton; Érico Junior (Felipe Azevedo) e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista

Copa do Nordeste (quartas-de-final)

Local: Estádio Rei Pelé (em Maceió)

Árbitro:Jailson Macedo Freitas – BA

Assistentes:Oberto da Silva Santos – PB / Luis Filipe Gonçalves Correa – PB

Cartões amarelos:Renê, Durval, Ronaldo, Patric (Sport); Pedro Silva, Tiago Garça e Lucas (CSA)

Gol: Daniel Costa (47 1°T)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.