1º jogo Final do Pernambucano

O histórico Campeonato Pernambucano centenário começa a conhecer seu campeão

Autor: Wladmir Paulino

Um pequeno que agigantou-se e um gigante que acordou. Foi dessa forma que Salgueiro e Santa Cruz construíram seus caminhos até a histórica final do Campeonato Pernambucano 2015, que começa às 22h desta quarta-feira (29), no Cornélio de Barros, em Salgueiro, sertão de Pernambuco. Justamente no emblemático centenário da competição quis o destino que um time do interior decidisse a competição com um dos integrantes do Trio de Ferro em pé de igualdade.

As regras são as mesmas da semifinal: ninguém joga por dois empates ou mesma diferenças de gols. Tudo que foi feito lá atrás não representa quase nada, nem mesmo as duas vitórias sertanejas no hexagonal do título – ambas por 1×0.. Se os dois jogos terminarem empatados ou cada time vencer um jogo com o mesmo saldo de gols a decisão vai para os pênaltis. O segundo round será no próximo domingo (3), no Arruda.

Verde, vermelho e branco

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Por mais que tenha jogado este ano – disputou Copa do Nordeste e Copa do Brasil, além do Estadual, o técnico do Carcará, Sérgio China, adota o mistério total: não cita nomes de jogadores e menos ainda qual a estratégia a ser adotada. Mas parece óbvio que na reta final ele não negar os princípios que fizeram o time chegar tão longe. É de se esperar um Salgueiro marcador no meio de campo e explorando muito as duas laterais. “Não posso passar a estratégia de jogo. Se eu disser, Ricardinho vai escutar e já vai fazer algo em cima disso. Ou posso passar e fazer diferente, para complicar o adversário”.

Vermelho, preto e branco

Edson Sitta é o terceiro desfalque do Santa Cruz para o primeiro jogo da semifinal

Edson Sitta deve retornar ao time titular

Ricardinho não faz diferente. Para quem fez treino secreto até para o segundo jogo da semifinal com o Central mesmo com vantagem de quatro gols, é até obrigação não soltar qualquer informação. Ele tem como opções manter o 4-5-1 que ao mesmo tempo deu consistência defensiva e rendeu gols ou voltar ao 4-4-2, já que tem o atacante Anderson Aquino em boa condição. E ainda Bruno Mineiro, provavelmente no banco. O volante Edson Sitta, um dos homens de confiança do técnico, deve retornar no lugar de Bileu. “Temos um grupo à disposição. Tivemos alguns problemas de lesão e cartões, mas agora, na reta final, todos estão à disposição de novo. Foi um trabalho bem feito de recuperação para a montagem do time”.

Ao ataque!

betinho_lessa_770

Nenhum dos dois times tem uma avalanche de gols no currículo. Mas não se pode negar que os dois ataques funcionaram bem na hora que mais se precisou deles. O Salgueiro chegou na última rodada do hexagonal precisando vencer o Náutico. Goleou por 4×1. O Santa Cruz, que marcou míseros nove gols nos dez primeiros jogos, deu um salto vertiginoso: anotou nada menos que seis nas duas partidas da semifinal.

Defendendo

rogeriopb_alemao_770

Os sistemas defensivos dos dois finalistas também apresentaram semlhanças. Não fizeram nada surpreendente no hexagonal mas funcionaram na hora de decidir. A do Salgueiro foi até mais testada, já que enfrentou na semifinal o time que mais marcou gols na fase por pontos corridos (Sport, 19) e tomou apenas um. Mérito de um quarteto fundamental para segurar as pontas formado pelo goleiro Luciano, o zagueiro Rogério Paraíba e a dupla de volantes Moreilândia e Rodolfo Potiguar.

Se o Carcará foi bem testado, a Cobra Coral sofreu uma metamorfose: tomou nove gols no hexagonal, seis deles nas duas primeiras rodadas. Porém, nas últimas cinco partidas só viu sua rede balançar uma mísera vez, no 1×1 com os rubro-negros. Mérito para o técnico que arrumou o time com um meio de campo reforçado e o retorno de Tiago Costa, que acabou com a vulnerabilidade do lado esquerdo.

Ficha do jogo:

Salgueiro: Luciano; Marcos Tamandaré, Ranieri, Rogério Paraíba e Marlon; Vitor Caicó, Moreilândia, Rodolfo Potiguar, Valdeir e Lúcio; Kanu. Técnico: Sérgio China.

Santa Cruz: Fred; Nininho, Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Edson Sitta, Bruninho, João Paulo e Emerson Santos (Guilherme Biteco); A. Aquino (Emerson Santos) e Betinho. Técnico: Ricardinho.

Local: Cornélio de Barros, em Salgueiro. Horário: 22h. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique. Assistentes: Clóvis Amaral e Fernanda Colombo. Ingressos: R$ 25 e R$ 50.