2015

Rosberg não dá chances para Hamilton e fica com a pole na Espanha

Por F1Team

Nico Rosberg mostrou que a pausa de quase três semanas sem corridas fez muito bem para ele. No treino classificatório deste sábado, o alemão não deu qualquer chance para o seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, e garantiu a pole position para o GP da Espanha.

Rosberg ficou com a pole na Espanha

Rosberg ficou com a pole na Espanha

Nos últimos dias, Keke Rosberg, pai de Nico, havia afirmado que o filho aproveitou muito bem a pausa antes do início da fase europeia da Fórmula 1 e que iria mostrar isso neste fim de semana. Se a corrida de amanhã for um reflexo do que aconteceu durante os treinos livres e o classificatório, o germânico tem tudo para conquistar um grande resultado.

Depois de liderar dois dos três treinos livres, Rosberg voou na classificação e marcou o tempo de 1min24s681, dois décimos mais rápido do que o seu companheiro de equipe. O excelente tempo de Nico garantiu a sua primeira pole position no ano.

Hamilton, que vinha ficando com todas as poles das corridas disputadas este ano, terá que se contentar com a segunda colocação no grid. Atual campeão mundial, o britânico até que tentou bater o tempo do seu companheiro de equipe, mas o seu esforço não foi suficiente.

A terceira colocação ficou com o alemão Sebastian Vettel, único piloto a conseguir superar Hamilton em uma corrida do campeonato atual. Seb garantiu a marca de 1min25s458. Logo atrás dele partirá o finlandês Valtteri Bottas, da Williams, que cravou 1min25s694.

A surpresa do treino acabou sendo a Toro Rosso. Os pilotos do time italiano tiveram um grande desempenho na classificação e partirão na quinta e sexta colocações.

Por outro lado, os brasileiros acabaram decepcionando um pouco no treino de hoje. Felipe Massa só deu uma volta na última fase do treino e acabou apenas com o nono tempo. Já Felipe Nasr foi eliminado no Q2 e partirá em décimo quinto.

O treino

Após dois fins de semana sem corrida, enfim os pilotos voltaram a acelerar na pista. Para matar a saudade do público, nada melhor do que um circuito que os pilotos conhecem bem, o de Barcelona – local da realização de dois dos três testes de pré-temporada neste ano.

O clima era o melhor possível. Sol brilhando no céu da Catalunha e um a pista com uma temperatura média de 39°. Bom para os pilotos, que puderam pisar fundo em busca do melhor tempo.

Q1

A primeira parte do treino terminou sem grandes surpresas em seu resultado. O único ponto que acabou chamando a atenção foi o bom desempenho dos carros da McLaren, que garantiram a passagem para o Q2.

Ericsson foi eliminado no Q1

Ericsson foi eliminado no Q1

Entre os eliminados, Quem mais se aproximou de uma vaga na segunda parte do treino classificatório foi aSauber de Marcus Ericsson. O sueco marcou o décimo sexto tempo. Logo atrás dele, largarão os dois carros da Force India. Nico Hulkenberg será o décimo sétimo e Sergio Pérez partirá em décimo oitavo.

Nas duas últimas posições do grid estarão os carros da Manor. Will Stevens marcou o décimo nono tempo mais rápido. Já o seu companheiro de equipe, Roberto Merhi partirá em último.

Q2

Assim como no Q1, a segunda parte do treino classificatório terminou com resultados previsíveis. Os carros daLotus, McLaren e uma Sauber acabaram sem conseguir uma classificação para a fase final.

Alonso acabou fora do Q3

Alonso não passou para o Q3

Romain Grosjean será décimo primeiro colocado no grid de largada. Logo atrás dele partirá o seu companheiro de equipe, Pastor Maldonado. Na sequência aparecerão os dois carros da McLaren. Fernando Alonso partirá em décimo terceiro e Jenson Button em décimo quarto.

A décima quinta colocação ficou com o brasileiro Felipe Nasr. Apesar de sempre estar brigando para garantir vaga no Q3, hoje a situação foi mais difícil para o piloto da Sauber, já que as equipes com melhores condições financeiras evoluíram bastante.

Q3

A fase final do treino classificatório acabou marcada pela disputa entre Rosberg e Hamilton. Melhor para o primeiro, que garantiu a pole position com a primeira volta completada no Q3. Lewis até que tentou superar o seu companheiro até o último minuto, mas o seu tempo não foi rápido o suficiente e ele terá que partir na segunda colocação.

Hamilton largará em segundo

Hamilton largará em segundo

Na segunda fila estarão a Ferrari de Sebastian Vettel e a Williams de Valteri Bottas, Como era de se esperar, nenhum dos dois teve forças para ameaçar os carros da Mercedes, mas garantiram uma boa posição de largada. Carlos Sainz Jr e Max Verstappen, da Toro Rosso, surpreenderam ao manter o nível apresentado nos treinos livres e garantiram a quinta e sexta colocações, respectivamente.

Apesar de ter o segundo melhor carro do grid, Kimi Raikkonen acabou decepcionando na pista e largará na quarta fila, em sétimo, ao lado de Daniil Kvyat, da Red Bull. A quinta e última fila terá Felipe Massa, em nono e Daniel Ricciardo, em décimo.

Confira os tempos:

Classificação - Barcelona

Hamilton vence GP da Austrália de ponta a ponta

Por F1Team

Deixando a saudade de lado, a prova de abertura da temporada 2015 da F1, em Melbourne, não trouxe nada de “novo” e pouca emoção. E os carros da Mercedes foram os principais culpados por isso. Na formação do grid de largada, estavam lá os carros alemães na primeira fila. Detalhe: Tivemos na Austrália o terceiro menor grid em toda a história da categoria. Apenas 15 pilotos alinhados em seus colchetes.

1-2 da Mercedes com Hamilton na frente no primeiro GP do ano

1-2 da Mercedes com Hamilton na frente no primeiro GP do ano

No transcorrer da corrida, o carro de número 44 seguiu de ponta a ponta na frente, sem dificuldades e, muito menos, sustos. Seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, até tentou se aproximar do inglês, mas o embate entre os dois se resumiu a quem fazia a volta mais rápida.

E seguiram assim até receber a quadriculada com Hamilton em primeiro e Nico no segundo posto. Sebastian Vettel, em sua estreia pela Ferrari, foi o terceiro a cruzar a linha de chegada.

O brasileiro Felipe Massa fez uma corrida regular. Muitos que acordaram cedo para acompanhar a prova de abertura esperavam mais do segundo carro mais “forte” do grid, o FW37 da Williams, e do piloto, que seguiu na terceira posição até sua entrada nos boxes. No geral não foi uma corrida ruim.

Destaque mesmo foi o outro Felipe, o Nasr. Mesmo com o domínio das Mercedes, o estreante do dia conseguiu se destacar no meio da multidão. Ele levou a Sauber da décima para a quinta posição já no seu GP de estreia.

A corrida:

A formação para o primeiro grid do ano, em partes, começou diferente. Com a ausência de dois destaques, Fernando Alonso e Valtteri Bottas, este último foi vetado pelos médicos por ter sofrido uma lesão nas costas durante o treino classificatório. Além deles, antes mesmo de alinhar na reta de largada, o motor Honda de Kevin Magnussen foi para o espaço. Na contagem geral, apenas 15 pilotos conseguiram iniciar a corrida.

Normal mesmo foi encontrar os dois carros da Mercedes na primeira linha do grid aguardando a luz verde. Hamilton no P1, Rosberg no P2, briga boa. Com a pista liberada, Lewis conseguiu sustentar bem sua primeira posição. Logo atrás permaneceu Nico Rosberg. Felipe Massa se manteve no terceiro posto mesmo sofrendo os ataques da Ferrari de Sebastian Vettel.

Antes de completar a primeira volta, o carro de segurança já foi acionado por causa do incidente de Pastor Maldonado – em um lance normal de corrida, ele tocou pneu traseiro esquerdo com o pneu dianteiro direito de Nasr e rodou, batendo no muro da pista. Na sequência, o segundo carro da Lotus – Grosjean – também deixou o GP prematuramente.Ficaram apenas 13 pilotos na pista.

Com o retorno do Safety Car para os boxes, tivemos a relargada na terceira volta – com destaque para a ultrapassagem de Nasr sobre Daniel Ricciardo na reta principal.

Com cinco voltas completas, o top-10 formava com: Hamilton, Rosberg, Massa, Vettel, Nasr, Ricciardo, Sainz, Raikkonen, Verstappen e Hulkenberg.

Na dianteira da prova, Hamilton seguia sem ser incomodado. O piloto inglês colocou 2s3 no companheiro de equipe na nona volta, e Massa, conseguia descolar um pouco mais de Vettel.

A briga entre Hamilton e Rosberg lá na dianteira parecia que estava perto de acontecer. Pelo menos era o que se desenhava, com a distância entre os dois diminuindo a cada instante.

Surpresa boa mesmo foi observar o estreante  Felipe Nasr andar de forma consistente e seguir na quinta posição, apesar da pressão exercida por Ricciardo.

Com quinze volta completas, os dez primeiros eram: HAM, ROS, MAS, VET, NAS, RIC, RAI, SAI, VES E HUL.

Kimi nos boxes e a primeira lambança da temporada. Com o tempo de 8s7, os mecânicos sofreram para trocar o pneu traseiro esquerdo da Ferrari.

Lá na frente as coisas continuavam da mesma forma: Hamilton na frente, com 2s6 de vantagem para Rosberg e Felipe Massa na terceira posição, 1s8 à frente de Vettel.

Na volta 22, foi a vez de Felipe Massa entrar nos boxes. Com a parada total de 22 segundos, o piloto brasileiro voltou na sétima posição e com os compostos médios.

Duas voltas depois, Vettel fez sua parada. Saindo também com pneus médios, o alemão voltou na frente de Felipe.

Trabalho impecável da Mercedes na parada do líder da prova. 3s3 e carro de volta para pista. Na volta 26 foi a vez de Rosberg entrar nos boxes. 2s9 foi o tempo da parada.

Com 30 voltas completadas, o top-10 formava com: HAM, ROS, VET, MAS, RAI, VES, NAS, RIC, HUL e ERI.

Felipe Massa conseguia ser mais lento que Vettel nos quatro setores do traçado australiano. Com os compostos médios, a Ferrari andava mais rápida que a Williams do brasileiro.

Depois de 35 giros, Verstappen, o piloto mais jovem da Fórmula 1, abandonou prematuramente a corrida australiana.

Rosberg, que tentava a todo custo se aproximar do seu companheiro de equipe, recebeu um aviso da Mercedes via rádio para tomar cuidado com seu consumo de combustível.

Com o erro da equipe Ferrari, Kimi Raikkonen foi mais um a abandonar o GP da Austrália. Massa agora era o quarto colocado e Nasr reassumia a quinta posição.

Com treze voltas para o final, Felipe vinha girando cada vez mais rápido de que Sebastian Vettel. Com um ritmo muito bom, o brasileiro foi pra cima do alemão, mas visualmente apenas. A diferença entre os dois caia para 3s.

Faltando dez voltas para o termino da corrida, Hamilton e Rosberg seguiam trocando voltas rápidas. Nico cravou 1min32s092. A diferença entre os dois era de 2s.

Em seguida, volta mais rápida para Hamilton. Com sete voltas para o fim, o inglês cravou 1min30s945. Já na briga entre Vettel e Massa, a diferença entre os dois caiu para 2s5.

Sem muito trabalho na pista, Hamilton seguiu tranquilamente pelo traçado de Melbourne até receber a bandeira quadriculada na primeira posição. O piloto dominante da Mercedes cruzou a linha de chegada liderando a primeira prova de temporada de ponta a ponta.

Na segunda posição cruzou Nico Rosberg. Em terceiro, Sebastian Vettel. Cruzando a linha de chegada na quarta posição, Felipe Massa. Nasr foi o quinto.

Melbourne

Pernambucano 2015 – Tabela & Classificação

O Campeonato Pernambucano de Futebol é a competição estadual desse esporte em Pernambuco. É realizado ininterruptamente desde 1915. Atualmente é organizado pela Federação Pernambucana de Futebol.

Regulamento A1 2015     Diretriz Técnica   

História

O primeiro relato de uma partida de futebol em Pernambuco remete a 1902, ano em que marinheiros ingleses e holandeses, ao desembarcarem no Recife, fizeram uma demonstração do esporte na praia. A novidade atraiu a atenção dos pernambucanos.

Em 7 de abril de 1901 foi fundado o Clube Náutico Capibaribe, criado a princípio para a prática de desportos náuticos, notadamente o remo. Em 1905 ocorreu a primeira prática futebolística num Clube. No mesmo ano, em 13 de maio, era fundado o Sport Club do Recife, o primeiro clube voltado para a prática do futebol no Estado de Pernambuco.

Em 3 de fevereiro de 1914 foi fundado o Santa Cruz Futebol Clube, que também viria a se tornar um dos grandes do esporte no estado.

No ano seguinte, foi criado o Campeonato Pernambucano de Futebol, com a participação de cinco equipes. O primeiro campeão estadual foi o Sport Club Flamengo. Deste ano e até 1936, apenas clubes do Recife disputaram o campeonato. Em 1916 estrearam na competição o Sport e oNáutico. O time rubro-negro conseguiu o título logo em seu primeiro campeonato. Nos primeiros anos de campeonato, o Sport dividia a hegemonia local com o América. Em1924 o Sport passou a ocupar definitivamente a posição de clube com mais títulos no Estado (na época eram cinco contra quatro do América), impondo uma hegemonia absoluta que perdura até os dias atuais.

EQUIPES

          

CLASSIFICATORIO
1 SPORT 24 9 8 0 1 18 4 14 4 0
2 CENTRAL 14 9 4 2 3 9 8 1 1 1
3 SANTA CRUZ 13 9 4 1 4 8 10 -2 2 2
4 NAUTICO 10 9 2 4 3 10 8 2 1 2
5 SALGUEIRO 8 9 2 2 5 6 12 -6 1 2
6 SERRA TALHADA 7 9 2 1 6 8 17 -9 0 2

 

PERMANENCIA
1 PORTO 20 10 6 2 2 18 13 5 1 0
2 PESQUEIRA 17 10 5 2 3 12 9 3 1 0
3 ATLÉTICO PE. 13 10 3 4 3 15 14 1 0 0
4 AMERICA 13 10 3 4 3 13 12 1 0 0
5 VERA CRUZ 12 10 3 3 4 12 13 -1 0 0
6 YPIRANGA 6 10 1 3 6 10 19 -9 0 2

 

SEMIFINAIS (A)
1 SANTA CRUZ 6 2 2 0 0 6 0 6 1 0
2 CENTRAL 0 2 0 0 2 0 6 -6 0 1
SEMIFINAIS (B)
1 SALGUEIRO 4 2 1 1 0 3 1 2 0 0
2 SPORT 1 2 0 1 1 1 3 -2 0 0

 

FINAL – TÍTULO
1 SANTA CRUZ 4 2 1 1 0 1 0 1 0 0
2 SALGUEIRO 1 2 0 1 1 0 1 -1 0 0
DECISÃO 3º COLOCADO
1 SPORT 4 2 1 1 0 5 0 5 1 0
2 CENTRAL 1 2 0 1 1 0 5 -5 0 1

 

SANTA CRUZ  1 X 0 SALGUEIRO – Final – Santa Cruz Campeão 2015

Tiago Cardoso renova contrato até 2015

Como presente de Natal, a torcida tricolor pode comemorar a renovação de Tiago Cardoso. Após uma período negociando com a diretoria, o goleiro teve seu contrato prolongado até dezembro de 2015 e permanece no Mais Querido por mais duas temporadas.

Tiago já se tornou um ídolo nas dependências do Arruda. Decisivo em jogos importantes, o goleiro já é considerado o maior da história centenária do Santa.

Por Leonardo Albertim