ABC 2×1 Santa Cruz

Santa Cruz perde para o ABC-RN, por 2 a 1, com uma grande 'contribuição' de Keno

 Redação Superesportes /Diario de Pernambuco

Keno. O atacante do Santa Cruz poderia voltar ao Recife como o herói tricolor no jogo contra o ABC-RN, neste sábado, na Arena das Dunas. Herói do empate e até da vitória. O atacante, porém, desperdiçou as duas chances em que esteve cara a cara com o goleiro Gilvan. Na única vez em que acertou, o assistente errou e marcou impedimento. Assim, Keno retorna à capital pernambucana como um dos principais responsáveis pela derrota coral por 2 a 1.

Como qualquer equipe que joga em casa, o ABC-RN entrou em campo com a intenção de abrir logo o placar. Desejo reforçado pelo esquema com três atacantes. Chegou perto aos três minutos, mas Tiago Cardoso salvou o Santa. Conseguiu aos quatro. Renatinho cortou uma tentativa de passe de Rodrigo Silva na área. A bola acabou no pé de Somália, na meia-lua. O atacante chutou. A bola resvalou em Memo, o suficiente para tirar o goleiro do lance, tocou na trave e entrou. ABC 1 x 0.

Os tricolores demoraram alguns minutos para assimilar a desvantagem no placar. Permaneceram excessivamente recuados até os 20 minutos. Só a partir daí a vontade de empatar superou o receio de sofrer o segundo gol. O time coral espalhou-se mais em campo, a ocupar o campo ofensivo. Teve, em Keno, o protagonista da sua primeira boa chance. Uma triangulação pela esquerda do ataque, concluída com um passe de peito de Émerson Santos para o atacante, que chutou para fora.

Nesse momento do jogo, o Santa Cruz detinha mais a posse da bola. Estava ainda mais avançado no campo, segurando o ABC na defesa. Os papéis, do início, estavam intertidos. A falta de uma participação mais efetiva dos meias tricolores, porém, não permitiam uma pressão maior. Somente aos 34, o time coral teve outra chance real de empatar. Novamente, com Keno. Desta vez pela direita, ele recebeu e chutou. A bola bateu na defesa e saiu. No lance seguinte, Memo arriscou um chute da entrada da área. O goleiro Gilvan defendeu.

O primeiro tempo terminou com um lance que sintetiza a mudança de atitude das equipes no transcorrer da etapa. Aos 44 minutos, o atacante Dênis Marques acelerou, na defesa, para evitar uma finalização do volante Memo, que iria ficar cara a cara com o goleiro Gilvan. Tomou à frente do marcador coral, segurando o placar em 1 a 0 para o ABC.

2º tempo

O técnico Sérgio Guedes resolveu “copiar” a estratégia do comandante adversário para ir em busca do empate. Com Pingo no lugar Émerson Santos, o Santa Cruz voltou do intervalo com três atacantes. Queria, certamente, “abrir” logo o placar do segundo tempo, empatar o jogo. O resultado, porém, foi inverso. Quem balançou as redes no início da etapa complementar foi o ABC-RN. Aos três minutos, Suelinton fez o segundo do ABC após uma cobrança de falta cruzada na área. Após Memo furar, o atacante dominou e chutou forte.

O Santa Cruz poderia ter reduzido imediatamente a desvantagem no placar, aos sete minutos. Com Keno, para “variar”. O atacante abusou. Quis colocar entre as pernas do goleiro Gilvan, que defendeu a bola sem dificuldade. Prejuízo só remediado aos 27 minutos. Em sua primeira finalização no jogo, Léo Gamalho mandou para as redes, após receber um lançamento de Danilo Pires. O Santa voltou a balançar as redes logo no minuto seguinte, com Keno. O assistente assinalou impedimento, no entanto, de forma equivocada.

O lance inflamou a torcida do Santa na Arena das Dunas, presente em número considerável. No campo, o time não conseguiu transformar o melhor momento em pressão. Mas ainda teria uma grande oportunidade de sair de campo com um ponto, pelo menos. Aos 40 minutos, Léo Gamalho deixou Keno, mais uma vez, cara a cara com o goleiro Gilvan. Desta vez, ele não quis saber de firula e mandou uma bomba. Sem direção, longe do gol.

Já nos acréscimos – generosos 5 minutos, diga-se -, o ABC teve a chance de fazer o terceiro gol, num pênalti cometido por Renan Fonseca. Dênis Marques cobrou, mas Tiago Cardoso defendeu. Seria outro a voltar ao Recife como herói, não fosse Keno.

FICHA TÉCNICA

ABC-RN
Gilvan; Madson, Sueliton, Marlon e Samuel; Fábio Bahia, Somália (Liel – 29′ do 2ºT) e Michel; Rodrigo Silva (Xuxa – intervalo), Dênis Marques e João Paulo (Lúcio Flávio – intervalo). Técnico: Zé Teodoro

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Nininho (Bileu – 33’ do 2ºT), Everton Sena, Renan Fonseca e Renatinho; Memo, Éverton (Danilo Pires – 12’ do 2ºT), Émerson Santos (Pingo – intervalo) e Natan; Léo Gamalho e Keno. Técnico: Sérgio Guedes

Estádio: Arena das Dunas (Natal-RN). Árbitro: Francisco de Paula dos Santos Silva Neto (RS). Assistentes: Jose Eduardo Calza (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS). Gols: Somália (4’ do 1ºT) e Suelinton (3’ do 2ºT); Léo Gamalho (27’ do 2ºT). Cartões amarelos: Michel, Samuel, Somália, Gilvan e Marlon (ABC); Everton Sena e Keno (SC).