Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Marcas de 'whey protein' reprovadas em teste têm 30 dias para se adequar

Do G1, em São Paulo

Apesar de ser destinado a atletas, suplementos são comumente usados por quem frequenta academias. (Foto: Reprodução/TV Globo)

As 14 empresas produtoras de “whey protein” que foram reprovadas em uma análise feita pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) têm 30 dias para adequar a composição do produto ou sua rotulagem. O órgão testou 15 marcas do suplemento alimentar feito com a proteína retirada do soro do leite, das quais apenas uma foi aprovada.

Diante dos resultados, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) notificou as empresas para que elas fizessem as adequações em até 30 dias. Depois desse período, novas amostras dos produtos devem ser coletadas pela vigilância sanitária e submetidas a análises por laboratórios oficiais ligados à agência. Se as irregularidades permanecerem, os suplementos podem ser suspensos.

Nos testes do Inmetro, duas marcas apresentaram uma quantidade de proteína menor do que a descrita no róutulo, 11 tinham quantidades diferentes de carboidrato do que o descrito, uma continha proteína de trigo e de soja (no whey protein, a proteína deveria vir somente do soro do leite). Também houve casos da presença de substâncias não declaradas na fórmula e de inadequações nos rótulos. Veja a lista de marcas analisadas e os resultados dos testes.

Entre o fim de fevereiro e o início de abril deste ano, a Anvisa já tinha suspendido 23 lotes de suplementos proteicos por irregularidades em sua composição. Na época, foram analisadas 26 marcas e a infração mais comum foi a presença de uma quantidade maior de carboidrato do que o descrito no rótulo. A análise dos produtos fez parte de uma ação especial da Anvisa, que vinha recebendo diversas denúncias sobre esse tipo de produto.

Entenda o que são os suplementos

Suplementos valendo (Foto: Arte/G1)

Suplementos proteicos como o whey protein são destinados a atletas de alto rendimento que, durante o treino, são submetidos a um grande desgaste físico e correm o risco de, devido a esse desgaste, perderem parte da massa muscular. A proteína, nesses casos, protege contra a perda dos músculos ou possibilita o crescimento muscular.

Whey Protein (Foto: Reprotudção/TV Globo)
Suplemento deve ser indicado por médico ou
nutricionista (Foto: Reprodução/TV Globo)

A prescrição do suplemento, segundo os especialistas, deve ser feita exclusivamente por médicos ou nutricionistas especializados em exercícios físicos e a quantidade do produto deve ser calculada de acordo com o treino e o peso do atleta

Apesar de ser voltado para atletas, o suplemento proteico é comumente consumido por frequentadores de academia sem a orientação adequada. Isso pode ser arriscado, segundo especialistas: se, a princípio, trata-se de um produto inofensivo, já que apenas concentra as proteínas que já estão naturalmente presentes nos alimentos, o excesso pode trazer problemas para rins, fígado e coração.

O excesso de proteínas pode ainda aumentar o percentual de gordura, levar ao surgimento de acne, gases e alergias respiratórias, além de dificuldades de digestão.

Risco de consumir produto com irregularidades
Como os suplementos proteicos são produtos indicados para suprir uma deficiência nutricional específica de cada atleta, uma diferença na quantidade de proteínas e carboidratos em relação ao que está especificado no rótulo pode interferir na programação de treinamento.

No caso de um atleta que depende de uma massa muscular grande para praticar sua modalidade, se ele usar uma quantidade mais baixa de proteína, seu desempenho físico pode ficar prejudicado. Por outro lado, se ele mantém o mesmo nível de atividade física e passa a ingerir uma quantidade maior de carboidrato, pode haver um aumento de sua massa de gordura.

Suplementos x anabolizantes
Suplementos alimentares muitas vezes são confundidos com anabolizantes, mas tratam-se de coisas diferentes. Enquanto os suplementos são indicados suprir determinada carência nutricional, os anabolizantes são medicamentos indicados para tratar ou prevenir problemas de saúde. Enquanto os suplementos podem ser receitados por médicos e nutricionistas, a prescrição dos anabolizantes é de exclusividade do médico.

Como os hormônios dos anabolizantes interferem na formação dos músculos, eles são muitas vezes empregados indevidamente por quem quer ganhar massa muscular. Esse uso irregular aumenta os riscos do desenvolvimento de câncer e de outros problemas de saúde.

Suplementos novo (Foto: Arte/G1)