América-MG 4×1 Santa Cruz

Santa é nocauteado pelo América/MG no primeiro round

Foto: Arquivo/JC Imagem – Autor: Alvaro Filho

Num sábado de MMA, o Santa Cruz foi nocauteado ainda no primeiro round na Arena Independência. Contra um América/MG que claramente brigava pela permanência do técnico Givanildo Oliveira, o Tricolor quando se deu conta, já perdia por 3×0 antes mesmo dos 15 de jogo. Terminou o primeiro tempo perdendo por 4×1 e até tentou correr atrás no segundo “round”, mas a reação para a tristeza da torcida coral não veio.

Com o resultado, o Santa Cruz agora é o 15º, com 3 pontos. O América/MG é o sétimo, com 4.

O JOGO

Com gols de Robertinho, Mancini e Diego Sacoman (contra), todos contando com uma total passividade da defensiva tricolor, o América construiu um resultado inicial, antes dos 15 minutos de jogo, o que garantiu a tranquilidade para criar uma chance atrás da outra.

Os gols mineiros são fáceis de explicar, afinal, nos dois primeiros os atacantes do América “passearam” pela intermediária e entraram na área para finalizar. No terceiro, cobrança de falta de Mancini e a bola é rechaçada, mas bate no peito do zagueiro coral e morreu na rede.

O placar de 3×0 gerou acomodação no lado mineiro e abriu espaço para o Santa Cruz respirar. Mesmo assim, os pernambucanos só conseguiram atacar perigosamente aos 36 minutos, numa jogada pela esquerda que sobrou para João Paulo escorar forte, mas para fora.

Parecia que o Santa iria diminuir, mas foi o América que aumentou, em novo cochilo coral, nos mesmos moldes. Marcelo Toscano dividiu a bola na área e levou a melhor, chutando na saída de Fred. No apagar das luzes do primeiro tempo, foi a vez de Pedro Castro aproveitar o desalento mineiro para diminuir o vexame no primeiro tempo: 4×1.

O Santa Cruz voltou para o segundo tempo com uma alteração, a estreia do experiente lateral esquerdo Lúcio, na vaga do meia improvisado Renatinho. A intenção talvez fosse acalmar a defensiva coral, mas a impressão era que talvez fosse tarde demais para isso.

Com o América esperando o Santa Cruz para sair no contra-ataque, o time coral chegou mais próximo da área adversária, mais insinuante. Anderson Aquino teve uma chance, mas chutou em cima do goleiro. Em seguida, Pedro Castro quase marca o segundo dele e do Tricolor, limpando na entrada da área e acertando a trave.

O avanço tricolor animou o técnico Ricardinho, que mudou novamente e sendo mais ousado, tirando o lateral-direito Nininho para a vaga do atacante Nathan, o “Cachorrão”. Com um jogador a mais na frente, os pernambucanos equilibraram o jogo .

A história poderia ter sido diferente numa sequência de jogadas do Santa Cruz. Aos 23, Anderson Aquino mandou a bola para as redes, mas o árbitro anulou, marcando erroneamente impedimento. Estava na mesma linha. Um minuto depois, numa cobrança de falta na lateral da área, Edson Sitta acertou a trave mineira. De novo.

FICHA DO JOGO

América/MG: João Ricardo; Robertinho (Walber), Wesley Matos, Anderson Conceição e Brian; Leandro Guerreiro, Thiago Santos (Diego Lorenzi), Cristiano (Henrique) e Mancini; Felipe Amorim e Marcelo . Toscano;

Santa Cruz: Fred; Nininho (Nathan), Diego Sacoman, Danny Morais e Renatinho (Lúcio); Edson Sitta, Bruninho, Pedro Castro e João Paulo; Bruno Mineiro (Anderson Santos) e Anderson Aquino.

Gols: Robertinho, Mancini, Diego Sacoman (C), Marcelo Toscano e Pedro Castro (aos 1, 8, 15 45 e 46 do 1º tempo). Cartão Amarelo: Edson Sitta, Diego Sacoman, Felipe Amorim e Leandro Guerreiro.  Árbitro: Rafael Traci (PR). Assistentes: Luciano Roggenbaum e Sidmar dos Santos (ambos PR). Público: 758 pagantes. Renda: R$ 21.350,00.