Bragantino 2×1 Santa Cruz

Santa Cruz tropeça de novo, perde do Bragantino e vê sonho do acesso ficar mais distante

Por  João de Andrade Neto /Superesportes

Pela terceira vez, o Santa Cruz viu a chance de entrar na zona de acesso à Série A (após as derrotas de Atlético-GO e Avaí). E pela terceira vez seguida, os corais saem decepcionados da rodada. Após sair na frente, o tricolor voltou a apresentar falhas defensivas e acabou cedendo a virada por 2 a 1 ao Bragantino, neste sábado, no estádio Nabi Abi Chedid, ficando mais distante do sonho de retornar à Série A. Com o resultado, os corais caem para a 9ª colocação, com 52 pontos, e estão a dois do Ceará, que voltou ao zona de classificação após bater o Vasco, no Castelão. A distância ainda para ampliar para quatro pontos caso o Boa derrote o Sampaio Corrêa, em São Luis, em partida que inicia às 20h.

O Santa Cruz entrou em campo determinado a entrar pela primeira vez no G4. Marcando forte, mas sem deixar de buscar o ataque. E a principal válvula de escape coral na primeira etapa foi o lateral-direito Tony. E dos pés dele que, logo aos quatro minutos, o time pernambucano abriu o placar. Após cruzamento, o volante Danilo Pires se antecipou à marcação e, de peixinho, mandou para as redes do Bragantino.

O gol não mudou a postura do Santa Cruz em campo, com a equipe buscando marcar o time paulista ainda no seu campo de defesa. Melhor na partida, os corais ainda tiveram outras duas boas chances de ampliar, com Tony, em chute cruzado, e em cobrança de falta com Bileu.

Porém, quando a vantagem se desenhava para o final da primeira etapa, a defesa tricolor, até então bem postada em campo, cometeu o seu primeiro vacilo. Fatal. Após cruzamento, Everton Sena cortou mal e bola sobrou para Léo Jaime chutar sem defesa para Tiago Cardoso, empatando o confronto.

O gol, por sinal, assustou os corais, que bateram cabeça nos minutos finais e por pouco não sofreram a virada. Toby (ex-Sport), livre, não alcançou uma bola levantada na área.

Etapa final

Na volta para o segundo tempo, o técnico Oliveira Canindé sacou o apagado Adílson e o atrapalhado Everton Sena para pôr o volante Memo e o atacante Betinho, respectivamente. No entanto, ao contrário do início do primeiro tempo, a etapa final começou equilibrada e com poucas oportunidades de gol.

Só aos 12 minutos, o placar ficou perto de ser alterado. E em um lance curioso. Após levantamento na área e desvio do ataque coral, o zagueiro Alemão tocou de barriga na bola, que se chocou com a trave. O lance desamarrou a partida, com as duas equipes voltando a atacar e chances desperdiçadas para ambos os lados.

No entanto, após novo vacilo da defesa pernambucana, os donos da casa conseguiriam a virada. Aos 20 minutos, Bruno Recife cobrou falta com bola alçada na área e Geandro subiu mais alto do que Alemão para cabecear sem chance para Tiago Cardoso. O time de Bragança, em nova bola aérea, ainda mandaria na trave poucos minutos depois, em cabeça de Tobi, deixando claro o Deus nos acuda na defesa pernambucana.

E mais uma vez, o Santa sentiu o gol do Bragantino. Sem força ofensiva, a equipe chegou a ser envolvida pelos paulistas. Nova derrota coral e o acesso cada vez mais longe.

Ficha do jogo

Bragantino
Matheus Inácio; Samuel, Tobi, Leonardo e Bruno Recife; Uchôa (Marcos Paulo), Geandro, Sandro e Luisinho (Erick); Caboré e Léo Jaime (Caio). Técnico: André Gaspar.

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Tony, Alemão, Renan Fonseca e Nininho; Everton Sena (Memo), Bileu, Danilo Pires e Wescley; Keno e Adílson (Betinho). Técnico: Oliveira Canindé.

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. Árbitro: Diego Almeida Real (RS). Assistentes: Marcelo Bertanha Barison e José Javel Silveira (ambos do RS). Cartão amarelo: Everton Sena (S), Alemão e Danilo Pires, Bruno Recife, Caio e Léo Jaime (B). Gols: Danilo Pires (4 do 1º), Léo Jaime (41 do 1º) e Geandro (20 do 2º)