Ceará 1×0 Náutico

No 1º jogo sem Erick, Náutico falha na defesa, perde pênalti e perde jogo

Ficha do jogo

Ceará 1

Everson; Tiago Cametá, Rafael Pereira, Luiz Otávio e Romário; Richardson, Ricardinho (Cafu) e Pedro Ken; Lima, Élton (Arthur) e Lelê (Rafael Carioca). Técnico: Marcelo Chamusca.

Náutico 0

Jefferson; Joazi, Breno Calixto, Feliphe Gabriel e Ávila (Bruno Mota); Amaral, William Schuster (Manoel), Diego Miranda e Giovanni; Gilmar e Iago (Vinícius). Técnico: Roberto Fernandes.
Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS). Assistentes: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (ambos do RS). Gol: Lima (14 min do 1º tempo). Cartões amarelos: Rafael Pereira, Pedro Ken, Luiz Otávio, Richardson (C ), Giovanni, Amaral (N)
Recomendamos

Náutico mantém a rotina e perde mais uma fora de casa

Foto: André Nery/JC Imagem

O Náutico foi o Náutico de sempre fora de casa e o resultado não poderia ter sido outro. Contra um Ceará movido apenas pela força de vontade, mas fraco tecnicamente, o Alvirrubro acabou fazendo mais do mesmo e foi derrotado por 1×0, nesta segunda (7), na Arena Castelão. O Timbu teve lampejos nos primeiros minutos de jogo, com chances desperdiçadas por Douglas e uma bola na trave de Hiltinho, mas depois como de costume se apagou e virou uma presa fácil.

Com a derrota, o Náutico se mantém na sexta posição, com 36 pontos, mas corre o risco de perder três posições com o decorrer da 24ª rodada. O Alvirrubro tem novo compromisso fora de casa, sábado (12), contra o América/MG, em Belo Horizonte. O Ceará foi a 24 pontos e, na 17ª posição, abre a zona de rebaixamento.

O JOGO

Parecia estranho, mas o Náutico buscou o caminho da vitória escalando três zagueiros (Rafael Pereira, Ronaldo Alves e Fabiano Eller). E com a defesa mais segura, conseguiu ter tranquilidade para atacar. Nos primeiros 15 minutos, as melhores chances na Arena Castelão foram alvirrubras, incluindo uma oportunidade clara, com o atacante Douglas, que sozinho na entrada da área tentou encobriu o goleiro, mas exagerou na força.

Aos 18, nova chance perdida pelo Náutico, com Hiltinho, que chutou de fora da área e acertou a trave. No rebote, Patrick Vieira encheu o pé, mas o goleiro Luís Carlos espalmou. A estratégia com três zagueiros parecia funcionar, só faltava o Timbu melhorar a finalização.

Em casa, o Ceará não ia ficar só vendo o Náutico jogar. E numa saída rápida pela esquerda, deu o primeiro susto. Mazola avançou e chutou cruzado. A bola passou por toda a área e tirou tinta da trave. O lance marcou uma mudança de dinâmica da partida, com o Timbu se encolhendo e deixando os cearenses pressionarem. A sorte pernambucana é que pontaria adversária não era das melhores.

Por duas vezes, aos 33 e depois aos 35, o atacante Rafael Costa assustou. A primeira de cabeça e a segunda num chute forte, mas em ambas encontrou Júlio César bem posicionado e atento para impedir o gol do Ceará. Aos 42, novamente ele, Rafael Costa tem boa oportunidade, mas ao tentar encobrir Júlio César errou feio.

O segundo tempo começou com uma mudança tática do Náutico, não por opção. Com Fabiano Eller machucado, o técnico Lisca desistiu do esquema com três zagueiros colocou o meia Rogerinho em campo. Em tese, isso deixaria os alvirrubros mais ofensivos, porém na prática a alteração não só deixou o time mais exposto, como tirou o poder ofensivo.

Para tentar devolver o poder ofensivo do Náutico, sem deixar o time frágil, o técnico Lisca foi obrigado a fazer duas alterações, colocando Bergson no lugar de Patrick Vieira e sacando Hiltino para a entrada de Gil Mineiro. Somado a isso, o Ceará passou a perder um pouco o ímpeto, o que levou a partida a um certo equilíbrio na metade do segundo tempo.

Mesmo mais na força que na técnica, o Ceará conseguiu romper a desorganizada barreira alvirrubra. Numa jogada aérea, a bola foi cabeceada para dentro da área e Rafael Costa, que havia travado até o momento um duelo interessante com o goleiro Júlio César, teve sua insistência premiada, testando para o gol e abrindo o placar, aos 33.

Vislumbrando mais uma derrota como visitante, o Náutico tentou igualar o placar, mas sem a mínima inspiração.  O Ceará travou o jogo, cometendo muitas faltas, mas que não foram aproveitadas pelos pernambucanos, que assim como vem acontecendo na Série B, ouviu o apito final com o gosto amargo de mais uma derrota fora de casa.

FICHA DO JOGO

Ceará

Luís Carlos; Tiago Cametá; Charles, Tiago Carvalho e Victor Luís; Charles, Mazola (Bernardo), Guilherme Andrade, Ricardo Costa, Júlio César (Vinícius) e Wescley (Alex Amado). Técnico: Marcelo Cabo.

Náutico

Júlio César; Lucas Farias, Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Fabiano Eller (Rogerinho) e Gastón Filgueira; João Ananias, Marino e Hiltinho (Gil Mineiro); Patrick Vieira (Bergson) e Douglas. Técnico: Lisca.

Local: Arena Castelão. Árbitro: Adriano Milczvski (PR). Assistentes: Jesmar de Paula e Leone Rocha (ambos de GO). Cartões amarelos: Patrick Vieira, Marino, Charles, Mazola, Carlão e Luís Carlos. Gols: Rafael Costa (33 do 2º).