Copa Sulamericana

Pela Sul-Americana, Sport é engolido pelo Junior Barranquilla na Ilha e perde

Ficha do jogo
 
Sport 0
Magrão; Samuel Xavier, Henriquez, Ronaldo Alves e Mena; Anselmo, Rodrigo (Lenis), Patrick e Diego Souza; Rogério (Juninho) e André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
 
Junior Barranquilla 2
Vieira; Murillo, Ávila, Pérez e Gutiérrez; Pico, Cantillo, Chará (Barrera) e González; Ovelar (Mier) e Teo Gutiérrez. Técnico: Julio Comesaña.
Estádio: Ilha do Retiro (Recife-PE). Árbitro: Fernando Rapallini-ARG. Assistentes: Gustavo Rossi-ARG e Ezequiel Brailovsky-ARG. Cartões amarelos: Diego Souza, Juninho, Anselmo (Sport); Ávila, Teo Gutiérrez, Gutiérrez, Pérez, González (Junior Barranquilla). Gols: González (25’ do 2T, Junior Barranquilla) e González (40’ do 2T, Junior Barranquilla). Público: 21.343. Renda: R$ 332.245,00.

A incrível viagem da kombi tricolor do Recife a Medellín. Com data para quebrar

Seria uma odisseia. A bordo de uma kombi cansada, fiéis tricolores partiriam no domingo, às 13h, com destino a Medellín, na Colômbia. Tudo para ver a primeira partida oficial do Santa Cruz no exterior, diante do Independiente, pelas oitavas da Copa Sul-Americana, quarta-feira, às 21h45. Ao custo de R$ 300, ou R$ 400 parcelado, o torcedor ficaria quatro dias na estrada, num trajeto para poucos.

O menor percurso possível, de 8.128 quilômetros, cortaria o interior de Pernambuco, Piauí, Maranhão, Tocantins e Pará, com direito a 1.046 km somente na BR-230, até chegar em Humaitá, no sul do Amazonas. Lá, pegaria a Transamazônica até Manaus, subindo em Roraima e finalmente saindo do país. Colômbia? Nada disso. Caso liberada na divisa, a kombi guerreira entraria na Venezuela, que vive um momento turbulento. Teria que percorrer o país até a Colômbia. Nessa viagem toda, cinco balsas para atravessar rios. Com boa vontade, respeitando todas as leis de trânsito e sem parar um instante sequer, seriam 119 horas. Da saída programada no Arruda até o jogo, apenas 81 horas.

Ao pé da letra, via estimativa do Google Maps, somente ao meio-dia da sexta essa kombi chegaria. Até lá, o time do Santa já estaria novamente no Brasil. Não que a viagem tenha sido mal planejada. Por mais que tenha instigado torcedores, afinal, seria uma senhora prova de paixão, foi tudo uma brincadeira, iniciada e viralizada em grupos de torcedores nas redes sociais. A própria kombi, real, foi tirada do site oficial, num registro de um torcedor que usa o veículo fazendo transporte escolar gratuito. Ao menos um dado compartilhado era real: o telefone. O que não teve de gente interessada nas “três vagas restantes”…

Obs. Na trama, a kombi “quebraria” na terça-feira. Chegar seria mesmo difícil. por: Cassio Zirpoli