Final Copa do Nordeste 2014

Sport tenta escrever final feliz no último capítulo do Nordestão 2014

Autor: Wladmir Paulino

De um início vacilante à beira da eliminação. Da classificação sofrida à final. O roteiro do Sport na Copa do Nordeste poderia servir de inspiração para qualquer novela de horário nobre e terá seu capítulo final escrito na Arena Castelão, a partir das 22h, na segunda partida decisiva contra o Ceará. Como venceu a primeira por 2×0 o time pernambucano pode até perder por um gol de diferença que, ainda assim, garante o tricampeonato da região – venceu em 1994 e 2000. Além de mais uma integrante para a sala de troféus, a conquista do Nordestão renderá outros dois bons prêmios: cerca de R$ 1,5 milhão e uma vaga na Copa Sul-Americana deste ano.

Como já citado, o Sport pode perder por um gol de diferença para carimbar o título. Obviamente, o empate também renderá o mesmo. O Ceará precisa fazer 3×0 ou uma diferença de três gols com o time da Ilha marcando – 4×1, 5×2, etc. Caso os donos da casa devolvam os 2×0 a decisão vai para as cobranças de pênaltis.

Apesar da boa vantagem, o técnico Eduardo Baptista, que pode conquistar seu primeiro título com menos de três meses no cargo, espera um jogo complicado e diz que o Sport terá que jogar com inteligência. “A vantagem é boa, mas não podemos ficar apenas pensando nela. Temos que entrar em campo querendo jogar, explorando as brechas dadas pelo adversário com inteligência”, destacou.

Essa inteligência que ele cita significa não ficar o tempo todo esperando um provável bombardeio cearense. Para ele seria um risco muito grande. A ordem é valorizar a posse de bola. Por isso, ele vai colocar o volante Wendel no lugar do atacante Ananias, machucado. Aílton, titular que ficou no banco no clássico do último domingo contra o Santa, também está de volta.

“Não podemos passar os 90 minutos apenas querendo marcar o Ceará. É uma postura muito arriscada. Temos que valorizar a posse de bola, sabendo gastar o tempo. Fazendo isso, com certeza, a pressão vai mudar de lado. Os próprios torcedores deles vão acabar desestabilizando os jogadores. Com essa formação, vamos reforçar mais a marcação no meio-campo e teremos mais condições de valorizar a posse de bola no setor. Manter a bola nos nossos pés é importante para frear o ímpeto do Ceará”, ressaltou.

Wendel, que completou 32 anos nesta terça (8), demonstrou tranquilidade para desempenhar sua função. Ele deixou a entender que vai ocupar o mesmo espaço que Ananias ocupava, mas com suas características deve colocar em prática a posse de bola pedida pelo treinador. “É uma função que conheço bem. Foi assim que fui eleito duas vezes para a seleção do Campeonato Francês (defendeu o Monaco). Espero ajudar com minha experiência e tranquilidade, principalmente na posse de bola para gastar o máximo de tempo possível”, enfatizou.

CEARÁ – O Vozão espera um imenso apoio de sua torcida para fazer os gols necessários e conquistar o título nesta quarta-feira. A expectativa é de mais de 50 mil pessoas na Arena Castelão empurrando o time desde o primeiro minuto. O técnico Sérgio Soares não antecipou a escalação, mas ao menos uma mudança acontecerá. O volante João Marcos foi expulso no primeiro jogo e cumpre suspensão automática. Amaral deve ser o substituto. Como a necessidade é de atacar desde o começo, o meia-atacante Assisinho tem boas chances de aparecer.

Ficha do jogo:

Ceará: Luís Carlos; Samuel Xavier, Anderson, Sandro e Vicente; Leandro Brasília (Amaral), Ricardinho, Souza e Rogerinho; Magno Alves e Bill. Técnico: Sérgio Soares.
Sport: Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Éwerton Páscoa, Rodrigo Mancha, Wendel e Ailton; Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista.

Local: Arena Castelão, em c. Horário: 22h. Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Adson Márcio Lopes (BA) e Ailton Farias da Silva (SE).