G-4

Náutico vence o Ceará e encosta no G-4

Autor: Marina Padilha

Com dois gols e boa apresentação de Sassá, o Náutico venceu o Ceará na noite desta sexta-feira por 2×1. Mas, apesar do desempenho individual, o Náutico se mostrou merecedor da vitória também pelo coletivo. Jogou encima do erro do adversário quando foi preciso e se manteve organizado em campo. Com três atacantes em campo, mostrou ofensividade e não faltaram chutes a gol. A defesa, na maior parte do tempo, esteve bem arrumada e não deu muito espaço. Nas duas vezes em que cochilou, no entanto, a zaga alvirrubra sofreu e acabou levando o gol de Magno Alves em um dos lances.

Agora o Timbu encosta temporariamente no G-4, pois a rodada acabou de começar. Chega aos 34 pontos e à quinta colocação. O Vozão segue na terceira posição com quatro pontos a mais. Pela 23ª rodada da Segundona, o time pernambucano recebe o Joinville na Arena Pernambuco na próxima terça às 19h30. A equipe cearense vai à cidade de Curitiba onde, no mesmo dia, enfrenta o Paraná.

JOGO – Já nos primeiros minutos o Náutico pressionou. Entrou com maior volume em campo, diminuiu o espaço entre os jogadores e não deu brechas ao adversário. Mal o Ceará se organizara em campo e, aos oito minutos, o time da casa abriu o placar. Sassá aproveitou cruzamento e, sem nem mesmo pensar duas vezes, mandou para o fundo da rede e deixou o time em situação mais confortável.

Atrás no placar, o Ceará começou a pressionar e os alvirrubros. Ainda assim, o Náutico mostrou ter uma zaga arrumada. William Alves à frente da grande área, sempre bem postado diante do adversário, afastando o perigo na maioria das vezes. E quando o Vozão encontrava espaços, Julio César fechava o gol e fazia defesas seguras.

Ainda tentando a reação, os visitantes passaram boa parte dos primeiros quarenta e cinco minutos na área do ataque. Bill e Magno Alves chegaram várias vezes, em algumas delas até estavam livres da marcação alvirrubra, mas não conseguiam finalizar. Depois, no contra-ataque, Paulinho chegou pela lateral direita e encontrou Sassá na frente do gol, livre de marcação. O atacante recebeu cruzado e mandou rasteiro, por baixo do goleiro Luis Carlos, deixando o Náutico com uma vantagem ainda maior.

No segundo tempo, a divisão da posse de bola foi mais equilibrada. O Ceará ainda tentava uma reação, mas o Náutico já não estava tão recuado e conseguia avançar tanto quanto o adversário. Sassá, Vinicius e Cañete à frente buscavam o terceiro, mas quem acabou marcando no segundo tempo foi o Vozão. Magno Alves aproveitou um cochilo da defesa alvirrubra, recebeu livre de marcação e diminuiu o placar. Um minuto depois, em segundo descuido do Náutico, quase empatou.

Os últimos quinze minutos foram de desespero para os dois times – os cearenses na esperança de conquistar o empate e os pernambucanos para não deixar a vitória escapar. Mas foi de Sassá o último lance de perigo de jogo. O jogador avançou pela direita, desviou da zaga e mandou com força, rasteiro, por baixo de Luis Carlos. A bola bateu na trave e acabou voltando para o campo, deixando o placar final com a vantagem apertada, mas do Timbu – 2×1.