GP do Canadá

Hamilton desbanca Nico e é pole no Canadá. Massa cai no Q1, Nasr no Q2

Por Montreal, Canadá

Lewis Hamilton chegou a Montreal disposto a superar o erro que custou a vitória na etapa anterior, em Mônaco. No entanto, os treinos livres foram atribulados para o britânico da Mercedes: rodou em um, bateu no segundo e foi o último em outro. Mas na hora do treino classificatório, o atual campeão mundial e líder do campeonato botou a cabeça no lugar e assegurou a pole position ao cravar 1m14s393. Seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, ficou em segundo a 0s309, com 1m14s702. Esta é a 44ª pole de Hamilton na carreira, que fica a uma de igualar Vettel como o terceiro piloto que mais largou na frente na história da Fórmula 1, atrás apenas de Michael Schumacher (68) e Ayrton Senna (65). Relembre como foi o treino minuto a minuto.

 

Lewis Hamilton fez a pole position do GP do Canadá (Foto: AP)
Lewis Hamilton comemora a pole position para o GP do Canadá (Foto: AP)

Para os brasileiros, foi um sábado para esquecer. Com problemas de perda de potência no motor da Williams, Felipe Massa foi eliminado logo no Q1 e largará em 15º, por ter ganhado as posição de Max Verstappen (STR), punido com a perda de 15 colocações, e de Sebastian Vettel (RBR), que perdeu cinco colocações por ultrapassar sob bandeira vermelha no Q3. Felipe Nasr, que havia batido no treino da manhã, também não foi muito longe. Caiu no Q2 e começará na 14ª colocação.  Quem também sofreu com o motor foi Sebastian Vettel. Com uma pane no sistema de recuperação de energia da Ferrari, o alemão também deu adeus mais cedo, e ainda foi penalizado após a sessão. Pior sorte teve Jenson Button. O inglês teve problema semelhante ao de Vettel, mas no último treino livre. Os mecânicos da McLaren não conseguiram resolver a tempo e o piloto sequer participou da atividade.

Lewis Hamilton e Nico Rosberg após o treino classificatório para o GP do Canadá (Foto: Getty images)
Lewis Hamilton e Nico Rosberg após o treino classificatório para o GP do Canadá (Foto: Getty images)

Q1 – MASSA E VETTEL TÊM PROBLEMAS

Foi um Q1 surpreendente. Com problemas de potência no motor da Williams, Felipe Massa fez apenas o 17º o tempo e foi eliminado. Outro nome de peso a cair precocemente foi Vettel. O alemão sofreu com uma falha no sistema de recuperação de energia térmico, MGU-H, e foi apenas o 16º. Junto com eles, caíram também a dupla da Manor, Roberto Merhi e Will Stevens, e Jenson Button, que não participou da classificação. O mais rápido foi Romain Grosjean (1m15s833). O franco-suíço lançou mão dos pneus supermacios para bater as Mercedes de Rosberg e Hamilton, que usaram os compostos macios.

Avançaram para o Q2: GRO, ROS, HAM, MAL, HUL, RAI, VER, RIC, KVY, BOT, SAI, ERI, PER, NAS, ALO

Eliminados no Q1: VET, MAS, MER, STE, BUT

Felipe Massa no treino classificatório para o GP do Canadá de Fórmula 1 2015 (Foto: Getty images)
Felipe Massa no treino classificatório para o GP do Canadá de Fórmula 1 2015 (Foto: Getty images)

Q2 – NASR É ELIMINADO

No Q2, Hamilton e Rosberg colocaram a ordem na casa. Com pneus supermacios, anotaram respectivamente 1m14s661 e 1m14s673 e foram os únicos a baixar da casa de 1m15s. Grosjean, no entanto, voltou a brilhar, comprovando a força da Lotus em Montreal, ao fazer o terceiro tempo, 1m15s187. Raikkonen e Bottas completaram o top 5. Nasr ficou com o pior tempo da segunda parte do treino, e foi eliminado junto com Sainz, Verstappen, Ericsson e Alonso.

Avançaram para o Q3: HAM, ROS, GRO, RAI, BOT, MAL, HUL, KVY, PER, RIC

Eliminados no Q2: SAI, VER, ERI, ALO, NAS

Felipe Nasr em ação no treino classificatório para o GP do Canadá de Fórmula 1 2015 (Foto: AP)
Felipe Nasr em ação no treino classificatório para o GP do Canadá de Fórmula 1 2015 (Foto: AP)

Q3 – HAMILTON NÃO DÁ CHANCES

Na decisão da pole position, Hulkenberg foi o primeiro a marcar tempo, 1m16s110, mas foi logo superado por Raikkonen, que anotou 1m15s126. Foi então que Hamilton entrou em ação,  cravou 1m14s393 e assumiu a ponta. Rosberg veio a seguir, anotou 1m14s702 e ficou a 0s309 do tempo do britânico.

Quando os pilotos foram para os boxes na metade do Q3 para colocar jogos novos de pneus, os seis primeiros eram: Hamilton, Rosberg, Raikkonen, Grosjean, Maldonado e Bottas. Nos minutos finais, nenhum dos três primeiros conseguiu melhorar seus tempos. Com isso, a pole ficou com o britânico da Mercedes. Bottas ainda teve tempo de encaixar uma boa volta e pulou para quarto, à frente das Lotus de Grosjean e Maldonado. Hulk, Kvyat, Ricciardo e Pérez completaram o top 10.

Lewis Hamilton, entre Nico Rosberg e Kimi Raikkonen. Os três primeiros no treino classificatório para o GP do Canadá (Foto: Getty images)
Hamilton, entre Rosberg e Raikkonen. Os três primeiros no treino classificatório para o GP do Canadá (Foto: Getty images)

GRID DE LARGADA

1 – Lewis Hamilton (Mercedes) 1m14s393
2 – Nico Rosberg (Mercedes) 1m14s702 0s309
3 – Kimi Raikkonen (Ferrari) 1m15s014 0s621s
4 – Valtteri Bottas (Williams/Mercedes) 1m15s102
5 – Romain Grosjean (Lotus/Mercedes) 1m15s194
6 – Pastor Maldonado (Lotus/Mercedes) 1m15s329
7 – Nico Hulkenberg (Force India/Mercedes) 1m15s614
8 – Daniil Kvyat (RBR/Renault) 1m16s079
9 – Daniel Ricciardo (RBR/Renault) 1m16s114
10 – Sergio Perez (Force India/Mercedes) 1m16s338
11 – Carlos Sainz (STR/Renault) 1m16s042
12 – Marcus Ericsson (Sauber/Ferrari) 1m16s262
13 – Fernando Alonso (McLaren/Honda) 1m16s276
14 – Felipe Nasr (Sauber/Ferrari) 1m16s620
15 – Felipe Massa (Williams/Mercedes) 1m17s886

6 – Roberto Merhi (Marussia/Ferrari) 1m19s133
17 – Will Stevens (Marussia/Ferrari) 1m19s157
18 – Sebastian Vettel (Ferrari) 1m17s344 *
19 – Max Verstappen (STR/Renault) 1m16s245**
20 – Jenson Button (McLaren/Honda) sem tempo***

** Sebastian Vettel perdeu posições por ultrapassar sob bandeira vermelha no 3º treino livre
* Max Verstappen perdeu 15 posições: 5 por acidente em Mônaco e 10 por trocar motor
*** Jenson Button não participou do treino classificatório e, por isso, terá que largar dos boxes

Massa bate forte no fim, e Ricciardo derruba "Império de Prata" no Canadá

Por Globo Esporte

O que parecia impossível aconteceu. O “Império de Prata” construído pela Mercedes em 2014, finalmente, foi desbancado. Problemas de superaquecimento provocaram a pane no freio que tirou Lewis Hamilton e a queda de rendimento de Nico Rosberg durante várias. Fato que incendiou o GP do Canadá, válido pela sétima etapa da temporada, e deixou a briga pelo pódio e pela vitória totalmente aberta no Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal. Em voltas finais eletrizantes, Rosberg segurava um pelotão composto por Sergio Pérez (Force India), Daniel Ricciardo (RBR), Sebastian Vettel (RBR)  eFelipe Massa (Williams). E foi o australiano da RBR, grande revelação da temporada, o responsável pela façanha de desbancar as “Flechas de Prata” ao se livrar de Pérez, ultrapassar Rosberg e conquistar o inesperado triunfo. Na última volta, o brasileiro – que ainda sonhava com um lugar no pódio – tentou dar o bote em cima do mexicano da Force India, que sofria com problemas no freio, mas os dois acabaram se chocando e acertando com força as proteções de pneus (veja no vídeo acima). Apesar do impacto, ambos os pilotos foram encaminhados a um hospital próximo do circuito para exames de precaução. Massa, inclusive, publicou uma foto na maca dizendo que estava “tudo bem”. A direção de prova considerou o mexicano culpado pelo incidente e puniu o piloto da Force India com a perda de cinco posições no grid da próxima etapa, dia 22 de junho, na Áustria. Vettel, que por muito pouco não foi abalroado na batida, conseguiu assegurar a terceira colocação. Clique aqui e assista aos melhores momentos da corrida.

Acidente de Felipe Massa na última volta do GP do Canadá (Foto: AP)
Felipe Massa bateu forte após choque com Sergio Pérez na última volta do GP do Canadá (Foto: AP)
Na cerimônia do pódio, o indefectível sorriso de Ricciardo mal cabia em sua boca. Nada mais justo, afinal a merecida vitória vem coroar o impressionante início de temporada do jovem talento, que tem ofuscado o tetracampeão Vettel na RBR. O alemão largou em sexto, três posições à frente do australiano, mas acabou a prova atrás do parceiro. O primeiro triunfo de um piloto que não é da Mercedes representou também a primeira vitória de um motor Renault na nova era V6 turbo, após todos os problemas enfrentados pela fábrica francesa nesse ano.

Com a vitória, o australiano chega aos 79 pontos, passa Fernando Alonso (Ferrari) e assume a terceira posição no campeonato. Rosberg chegou aos 140 pontos e segue líder. Com o abandono de Hamilton, o alemão abriu 22 pontos para cima do britânico. Com a batida, Massa ficou estacionado na 11ª posição, 18 pontos. A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas com o retorno do GP da Áustria, dia 22 de junho.

Daniel Ricciardo vence GP do Canadá (Foto: AFP)
Daniel Ricciardo é erguido nos ombros após façanha no GP do Canadá (Foto: AFP)

A corrida

Em uma largada de tirar o fôlego, Hamilton partiu melhor, chegou a ficar à frente de Rosberg, mas o alemão deu um “chega prá lá” no britânico e retomou a ponta. Tendo que espalhar um pouco, o campeão mundial acabou perdendo o segundo lugar para Vettel. Massa, que largou em quinto logo atrás de Bottas, fez uma série de curvas lado a lado com o companheiro, e por pouco não o superou. Lá atrás, Chilton perdeu a traseira de sua Marussia na chicane da curva 3 e acertou seu parceiro de time, Bianchi, que se espatifou no muro. Com isso, Chilton abandonou pela primeira vez uma corrida de F-1, interrompendo uma série de 25 provas completadas.

Por causa da batida, o Sefaty Car (carro de segurança) precisou ser acionado para os fiscais limparem a pista. Na relargada, na volta 8, Hamilton não conseguiu manter contato com Vettel, que por sua vez, também não foi capaz de colar em Rosberg. Já Massa ficou embutido na traseira de Bottas. Na sequência, Ricciardo, Vergne, Alonso, Raikkonen e Pérez – que acabara de deixar Button para trás – completavam os dez primeiros.

Duas voltas depois da relargada, Hamilton acionou a asa móvel e passou Vettel “de passagem” antes da última chicane do circuito. Ricciardo, o sexto, se aproximou de Massa e começou a ameaçar o brasileiro.

Massa tem problemas no pit stop

O australiano preferiu então ir logo para os boxes na volta 13, abrindo a primeira rodada de pit stops. O brasileiro fez sua parada dois giros depois, mas os mecânicos tiveram dificuldades para retirar o pneu dianteiro esquerdo por causa de um problema na pistola e perdeu cerca de cinco segundos. O atraso nos boxes custou caro: Massa voltou em 12º, perdendo posições para Ricciardo, Alonso e Vergne – que já haviam feito um pit stop – além de outros que ainda não tinham visitado os boxes.

Os líderes Rosberg fez seu pit na volta 17. Com pneus frios, perdeu o controle de sua Mercedes na chicane e teve que segurar “no braço” para não acabar no muro. Hamilton fez sua parada uma passagem depois e retornou 2,5 segundos atrás do companheiro.

Enquanto isso, a dupla da Force India, com uma estratégia de apenas uma parada, seguiu na pista. Com isso, Sergio Pérez aparecia em terceiro, acompanhado por Nico Hulkenberg, o quarto. Vettel até tentou passar o compatriota do time indiano no hair pin, mas freou muito tarde e levou o “X”.

Em um ritmo alucinante, Hamilton rapidamente reduziu a diferença para Rosberg. Pressionado pelo parceiro de Mercedes, Nico errou a freada na chicane final, fritou o pneu e atravessou a área de escape. Apesar de ter desgastado um dos compostos, o alemão acabou ganhando vantagem ao cortar a pista. A direção de prova abriu investigação, mas decidiu não aplicar apenas uma advertência.

Mais atrás, Massa deu o bote para cima de seu ex-companheiro de Ferrari, Alonso, e assumiu a oitava colocação. Na volta 35, exatamente metade da prova, Pérez, enfim, fez sua primeira parada nos boxes, retornando em oitavo. Bottas, Ricciardo e Vettel foram para seus segundos pit stop e com isso, Massa pulou para quarto.

Carros da Mercedes têm problemas

Lá na frente, Hamilton e Rosberg reclamaram pelo rádio de uma repentina perda de potência do motor. A dupla dos melhores carros da temporada começaram a virar na casa de 1m22, virando os carros mais lentos da pista.

A 29 voltas do fim, Hulk, finalmente parou nos boxes, e caiu para oitavo. Com isso, Massa para terceiro. Vettel parou nos boxes na volta 36. Ricciardo fez seu pit stop na volta seguinte e voltou imediatamente à frente do tetracampeão.

A Mercedes informou que os problemas dos carros não podiam ser resolvidos e que os pilotos deveriam seguir até o fim. Ciente dos problemas com as “Flechas de Prata”, a Williams avisou para Massa tentar seguir sem parar até a bandeirada.

Pouco depois foi a vez de Hamilton e Rosberg pararem. Com isso, Massa assumiu a liderança da prova, logo à frente do britânico. Pela primeira vez na temporada um piloto de um carro que não era Mercedes completava uma volta na primeira posição.

Hamilton abandona

A situação não podia ser pior para a Mercedes. Com problemas no freio, Hamilton perdeu a posição para Nico e, logo depois, passou reto na chicane, recolheu para os boxes e abandonou.

Massa começou a abrir de Rosberg, que vinha muito lento. Mas como os pneus supermacios não resistiriam até a bandeirada, o brasileiro precisou entrar nos boxes para a segunda parada e voltou em sétimo.

Mesmo com dificuldades, o alemão da Mercedes mantinha a ponta. Em segundo, Pérez começou a se aproximar, trazendo com ele Ricciardo e Vettel. Mais atrás vinham Hulkenberg, Bottas, Massa e Alonso.

A Mercedes informou para Rosberg que as temperaturas dos freios voltaram a ficar OK e que o alemão poderia  pisar fundo novamente. Nico voltou a virar na casa de 1m19 e, mas do que conter a aproximação de Pérez, passou a abrir do mexicano.

Massa passa Bottas e Hulk

Um pouco mais atrás, a corrida pegava fogo. Bottas foi tentar passar Hulk no hairpin, passou reto e quem se deu bem foi Massa, que ganhou a posição do parceiro de time. Na reta seguinte, o brasileiro deu o bote na Force India e ganhou a quinta posição. Com pista livre e pneus em melhores condições, Felipe foi capaz de forçar o ritmo e anotou a melhor volta da prova: 1m18s504.

Mais rápido na pista, Massa tirou rapidamente a imensa vantagem que o separava do pelotão da frente e colou em Vettel. Quando o tetracampeão quase tocou Ricciardo no hairpin, O brasileiro tentou a ultrapassagem, mas não conseguiu.

Ricciardo ultrapassa Rosberg e vira líder

O australiano da RBR, então, deu o bote para cima do Pérez e assumiu a segunda colocação. O australiano, inspirado, partiu para cima de Rosberg e conseguiu a ultrapassagem para assumir a ponta. Na abertura da última volta, Massa tentou a manobra para cima de Pérez e os dois acabaram se chocando e acertando com força os guard rails. Em terceiro, Vettel, por pouco, não foi atingido e assegurou o pódio. Lá na frente, Ricciardo cruzava para um inesperado triunfo, seguido por Rosberg.

Nico Rosberg olha Daniel Ricciardo beijar troféu de vencedor do GP do Canadá (Foto: Getty Images)
Nico Rosberg olha Daniel Ricciardo beijar troféu de vencedor do GP do Canadá (Foto: Getty Images)

Confira o resultado final do GP do Canadá, válido pela 7ª etapa da temporada:

1) Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault), 70 voltas em 1h39m12.830s
2) Nico Rosberg  (ALE/Mercedes)  +4.236s
3) Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) +5.247s
4) Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) +11.755s
5) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) +12.843s
6) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) +14.869s
7) Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) +23.578s
8) Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault) +28.026s
9) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) +29.254s
10) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)  +53.678s
11) Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) a 1 volta
12) Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes)  a 1 volta
13) Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) a 1 volta
14) Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) a 6 voltas

Não completaram:
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 58 voltas
Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault)  47 voltas
Lewis Hamilton (ING/Mercedes)  45 voltas
Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault)  22 voltas
Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault)  21 voltas
Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault) 6 voltas
Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari) 0 volta
Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) 0 volta

Circuito GP do Canadá (Foto: Editoria de arte)

Rosberg supera Hamilton e fica com a pole no Canadá. Massa larga em quinto

Por F1Team

Pela segunda corrida consecutiva, iremos ver Nico Rosberg largando na pole position. Assim como fez em Mônaco, o piloto do carro #6 conseguiu superar o seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, e partirá na primeira colocação. A diferença é que desta vez não houve polêmica e os dois, provavelmente, não irão ficar sem se falar após o treino.

Rosberg larga na pole no Canadá

Rosberg larga na pole no Canadá

O treino de classificação mostrou mais uma vez que as Mercedes estão muito à frente de todas as rivais. Os pilotos dos carros prateados fizeram mais uma disputa interna para saber quem ficaria com a primeira colocação. Melhor para o atual líder do campeonato, que foi mais rápido.

Na terceira colocação partirá o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull. O resultado do tetracampeão, por sinal, é uma espécie de alívio para ele, já que superou o seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo. Isso porque o australiano vinha terminando sempre à sua frente.

Grande destaque do treino da manhã, Felipe Massa fez uma volta muito boa, mas alguns pequenos erros nas entradas das curvas fez com que ele não conseguisse repetir o bom resultado desta manhã. Mesmo assim, o seu tempo foi mais rápido do que o registrado no terceiro treino livre. O piloto da Williams o quinto melhor tempo no Q3 (1min15s578), cerca de três centésimos mais lento do que o seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas, que parte em quarto.

O treino

O treino de classificação em Montreal foi bastante tranquilo. Ao contrário do que se esperava, o muro dos campeões não chegou a fazer nenhuma “vítima”. Até tivemos um acidente, mas não foi naquele local. A chuva, que costuma dificultar a vida dos pilotos no Canadá também não apareceu e as equipes tiveram um pouco mais de facilidade para ajustar os carros.

Q1

A primeira parte do treino em Montreal foi bastante movimentada. Os pilotos aceleraram forte para buscar um bom tempo. Com os competidores arriscando muito, vimos alguns erros. O pior deles foi de Marcus Ericsson, da Caterham. O sueco acabou batendo no muro no fim do Q1, causando bandeira vermelha.

Maldonado teve problemas no carro

Maldonado teve problemas no carro

Outro que precisou abandonar a movimentação foi Pastor Maldonado, mas não por um acidente. É que o carro do venezuelano perdeu potência, e ele teve que encostar e desistir de buscar uma vaga no Q2.

Assim, os eliminados na primeira parte do treino foram Maldonado (17º), Max Chilton (18º), Jules Bianchi (19º), Kamui Kobayashi (20º), Marcus Ericsson (21º) e Esteban Gutiérrez (22º).

Q2

A segunda parte do treino terminou sem grandes surpresas. Mercedes, Williams, Red Bull e Ferrari conseguiram classificação para a “super classificação”. Além deles, Jenson Button e Jean-Éric Vergne também garantiram um bom tempo.

Magnussen não conseguiu passar para o Q3

Magnussen não conseguiu passar para o Q3

Dentre os carros que têm mostrado potencial para brigar pelo top 10 e acabaram fora do Q3 estão a McLaren de Kevin Magnussen (12º) e os dois pilotos da Force India – Nico Hulkenberg (11º) e Sergio Pérez (13º)

Os outros eliminados na segunda parte do treino foram Romain Grosjean (14º), da Lotus, Daniil Kvyat(15º), da Toro Rosso, e Adrian Sutil (16º), da Sauber.

Q3

A última parte do treino acabou sendo bastante empolgante. No entanto, a disputa pela primeira colocação ficou restrita aos dois carros da Mercedes. Assim como aconteceu em todas as classificações disputadas neste ano, Nico Rosberg e Lewis Hamilton travaram uma disputa acirrada pela primeira colocação. Quem se deu melhor foi o alemão, que marcou o melhor tempo. Já o campeão de 2008 teve que se contentar com a segunda posição no grid.

Massa largará em quinto

Massa largará em quinto

Na Red Bull, Sebastian Vettel deu a volta por cima. Depois de ver seu companheiro de equipe se dando melhor em algumas classificações, o alemão mostrou quem é o tetracampeão mundial e marcou o terceiro tempo. Enquanto Daniel Ricciardo concluiu a classificação apenas na sexta colocação.

Os dois carros da Williams também tiveram um bom desempenho. O bólido de Grove fez com que Valtteri Bottas e Felipe Massa ficassem no top 5 do grid de largada. O finlandês partirá em quarto, enquanto o brasileiro ficou com a quinta colocação no grid. Completam o top 10 Fernando Alonso (7º), Jean-Éric Vergne (8º), Jenson Button (9º) e Kimi Raikkonen (10º).

Confira os tempos:

Classificação - Canada